Archive for 3 Julho, 2016

EURO 2016 – 1/4 Final

    1/8 FINAL              1/4 FINAL         1/2 FINAIS             FINAL

SuíçaPolónia1-1 PolóniaPortugal1-1 CroáciaPortugal0-1 PortugalPaís de Gales---

País de GalesI. Norte1-0 Vencedor do Portugal-País de Gales- País de GalesBélgica3-1 HungriaBélgica0-4


AlemanhaEslováquia3-0 AlemanhaItália1-1 ItáliaEspanha2-0 ...-

FrançaIrlanda2-1 AlemanhaFrança--- FrançaIslândia5-2 InglaterraIslândia1-2

Melhores marcadores:

4 golos – Antoine Griezmann (França)

3 golos – Álvaro Morata (Espanha), Olivier Giroud (França), Dimitri Payet (França) e Gareth Bale (País de Gales)

2 golos – Hal Robson-Kanu (P. Gales), Bogdan Stancu (Roménia), Mario Gomez (Alemanha), Balázs Dzsudzsák (Hungria), Graziano Pellè (Itália), Robbie Brady (Irlanda), Radja Nainggolan (Bélgica), Ivan Perišić (Croácia), Romelu Lukaku (Bélgica), Kolbeinn Sigthórsson (Islândia), Jakub Błaszczykowski (Polónia), Birkir Bjarnason (Islândia), Nani (Portugal) e Cristiano Ronaldo (Portugal)

3 Julho, 2016 at 8:51 pm Deixe um comentário

EURO 2016 – 1/4 de final – França – Islândia

FrançaIslândia5-2

França Hugo Lloris, Bacary Sagna, Samuel Umtiti, Laurent Koscielny (72m – Eliaquim Mangala), Patrice Evra, Moussa Sissoko, Paul Pogba, Blaise Matuidi, Dimitri Payet (80m – Kingsley Coman), Antoine Griezmann e Olivier Giroud (60m – André-Pierre Gignac)

Islândia Hannes Halldórsson, Birkir Sævarsson, Kári Árnason (45m – Sverrir Ingason), Ragnar Sigurdsson, Ari Skúlason, Johann Gudmundsson, Aron Gunnarsson, Gylfi Sigurdsson, Birkir Bjarnason, Kolbeinn Sigthórsson (83m – Eidur Gudjohnsen) e Jón Dadi Bödvarsson (45m – Alfred Finnbogason)

1-0 – Olivier Giroud – 12m
2-0 – Paul Pogba – 20m
3-0 – Dimitri Payet – 43m
4-0 – Antoine Griezmann – 45m
4-1 – Kolbeinn Sigthórsson – 56m
5-1 – Olivier Giroud – 59m
5-2 – Birkir Bjarnason – 84m

“Melhor em campo” – Olivier Giroud

Amarelos – Samuel Umtiti (75m); Birkir Bjarnason (58m)

Árbitro – Björn Kuipers (Holanda)

Stade de France – Paris (20h00)

A grande sensação deste Europeu, Islândia – deixou pelo caminho, até chegar aos 1/4 de final, selecções como as da Holanda (ainda na fase de qualificação), Áustria ou Inglaterra – “desceu à terra”, mas sai da prova de cabeça erguida, com um desempenho de grande dignidade.

De facto, defrontando a amplamente favorita selecção do país organizador, França, e vendo-se a perder por 0-2 logo aos 20 minutos, o seu destino estava traçado. Seria compreensível um certo “baixar a guarda”, que proporcionaria o dilatar da vantagem francesa para números “mentirosos”, como era o 4-0 ao intervalo.

Na primeira parte, contrariamente ao que vinha acontecendo até agora, foram os islandeses a cometer diversos erros e a França a ter um elevadíssimo nível de eficácia.

Mas, sendo um conjunto, que, pese embora não ser formado por grandes estrelas do futebol europeu, não é, nem tão forte quanto se chegou a dizer nos últimos dias, nem tão fraco quanto se poderia pensar em função do resultado no final do primeiro tempo, a Islândia, nunca desistindo, colocou em campo, na segunda metade, a sua mais-valia, por via de perigosos contra-ataques, sendo premiada com dois golos, tendo desperdiçado ainda uma soberana ocasião para reduzir o marcador para 3-5 (isto depois de ter sido já perdoada uma grande penalidade aos franceses).

Em síntese, depois das falhas evidenciadas nos primeiros 45 minutos, a Islândia acabaria por deixar bem vincada a sua força, que a fez chegar superar-se, e chegar até aqui, num processo de aprendizagem que está ainda na sua fase inicial.

Para a França, uma sensação algo ambígua: por um lado, a aparente facilidade com que resolveu esta eliminatória, atingindo mesmo a goleada; por outro, o amargo de dois golos sofridos (que poderiam, aliás, ter sido mais…), efeito mitigado pelo facto de não ter alinhado com a sua linha defensiva titular completa.

Segue-se, nas meias-finais, um desafio bem mais sério, para aquilatar das reais capacidades da selecção francesa, a qual, até este momento, não se cruzou com adversários mais poderosos do que aqueles que a selecção portuguesa ultrapassou.

3 Julho, 2016 at 8:50 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Julho 2016
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.