Archive for Novembro, 2015

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – 2015

Chegou ao seu termo o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2015, com o britânico Lewis Hamilton a sagrar-se Campeão do Mundo, revalidando o título conquistado no ano passado, alcançando assim o seu terceiro triunfo em Mundiais (depois de se ter estreado como Campeão em 2008).

Ao longo desta temporada, o campeão venceu 10 Grandes Prémios, tendo o seu colega de equipa, Nico Rosberg, vencido 6, num total de 16 triunfos da Mercedes; as restantes 3 provas tiveram por vencedor o alemão Sebastian Vettel.

Classificação Final do Mundial de Pilotos:

1º Lewis Hamilton (Grã-Bretanha) – Mercedes – 381
2º Nico Rosberg (Alemanha) – Mercedes – 322
3º Sebastian Vettel (Alemanha) – Ferrari – 278
4º Kimi Räikkönen (Finlândia) – Ferrari – 150
5º Valtteri Bottas (Finlândia) – Williams-Mercedes – 136
6º Felipe Massa (Brasil) – Williams-Mercedes – 121
7º Daniil Kvyat (Rússia) – Red Bull Racing-Renault – 95
8º Daniel Ricciardo (Austrália) – Red Bull Racing-Renault – 92
9º Sergio Perez (México) – Force India-Mercedes – 78
10º Nico Hulkenberg (Alemanha) – Force India-Mercedes – 58
11º Romain Grosjean (França) – Lotus-Mercedes – 51
12º Max Verstappen (Holanda) – STR-Renault – 49
13º Felipe Nasr (Brasil) – Sauber-Ferrari – 27
14º Pastor Maldonado (Venezuela) – Lotus-Mercedes – 27
15º Carlos Sainz (Espanha) – STR-Renault – 18
16º Jenson Button (Grã-Bretanha) – McLaren-Honda – 16
17º Fernando Alonso (Espanha) – McLaren-Honda – 11
18º Marcus Ericsson (Suécia) – Sauber-Ferrari – 9

Classificação do Mundial de Construtores:

1º Mercedes – 703
2º Ferrari – 428
3º Williams-Mercedes – 257
4º Red Bull Racing-Renault – 187
5º Force India-Mercedes -136
6º Lotus-Mercedes – 78
7º STR-Renault – 67
8º Sauber-Ferrari – 36
9º McLaren-Honda – 27

29 Novembro, 2015 at 10:33 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 10.ª jornada

Pulsar - 10

(“O Templário”, 26.11.2015)

Numa jornada (10.ª) marcada por (quatro) empates, as três equipas que conseguiram obter a vitória dela retiraram, no imediato, bons dividendos: desde logo, o sensacional Cartaxo, somando sexto triunfo consecutivo, a alcançar o Fátima no comando, dispondo nesta altura, inclusivamente, de melhor diferença de golos; a seguir, o Riachense, prosseguindo uma recuperação consistente, tendo ascendido já da 5.ª à 3.ª posição; por fim, o União de Tomar, que escalou do 10.º até ao 6.º posto (na circunstância, igualado aliás com o 5.º classificado, Torres Novas).

Destaques – A principal nota de realce da jornada vai para o Mação, que conseguiu travar a magnífica série de oito vitórias que o Fátima vinha acumulando (em todos os jogos disputados, à excepção da ronda inaugural), impondo um nulo ao principal favorito, numa partida que se antecipava já pudesse ser de dificuldade máxima para o líder.

Em paralelo com este destaque, assinala-se também a tão feliz quão importante vitória do Cartaxo em Torres Novas (1-0 – tendo os torrejanos somado terceiro desaire sucessivo), fruto da grande eficácia (e solidez defensiva) demonstrada, a par com a chamada “estrelinha de campeão”; resultando assim numa conjugação de resultados que proporcionou a tal alteração no topo da tabela, com os fatimenses a cederem o comando aos cartaxenses.

Muitos poderiam apostar que, nesta altura, o Fátima tivesse descolado já do resto do pelotão, fazendo como que um “campeonato à parte” (dez pontos de vantagem sobre o 3.º classificado, à 10.ª jornada); não sei se os próprios jogadores e treinador do Cartaxo imaginariam que pudessem ser parceiros num avanço desta amplitude, ainda antes do termo da primeira volta.

Finalmente, a salientar ainda o triunfo do Riachense em Ourém (2-1), somando a sua quarta vitória nos últimos cinco jogos do campeonato (trepando assim desde o 11.º até ao 3.º lugar); curiosamente, em perfeito contraponto com o At. Ouriense, que somou quarto desaire nessas mesmas cinco jornadas (caindo do 5.º ao… 11.º posto).

Surpresas – A principal surpresa da jornada terá sido a igualdade (1-1) obtida pela U. Abrantina (pela primeira vez a conseguir juntar dois resultados positivos) no terreno dos Empregados do Comércio (que, depois de ter ganho nas três primeiras jornadas, não mais conseguiu voltar a vencer – numa série que soma já um total de oito jogos sem vitória, incluindo o encontro da Taça Ribatejo).

Depois, como “meia-surpresa”, temos mais uma referência a um clube que parece ter tirado “assinatura” nesta secção das surpresas: o Moçarriense – vindo de três desaires sucessivos no campeonato –, a forçar também um empate (2-2) na recepção ao Fazendense, equipa que, por seu lado, somou o quarto desafio consecutivo sem ganhar (nem perder…).

Confirmações – Mais expectáveis seriam a vitória do União de Tomar sobre o Rio Maior (1-0), em qualquer caso um bom resultado dos tomarenses, face a uma equipa que vinha de três vitórias sucessivas, e que ocupava uma sensacional 3.ª posição na tabela (baixou muito ligeiramente, passando a 4.º classificado); assim como, por outro lado, o empate (outro nulo) registado entre Amiense e U. Almeirim.

A atestar a tónica de equilíbrio deste campeonato, subsiste um longo e compacto pelotão, mantendo-se diferença de apenas seis pontos entre o 3.º e o 12.º classificados (ou somente três pontos entre 4.º e 9.º). E, mesmo os dois últimos vão dando sinais de não abdicar da luta pela subida na classificação, com a U. Abrantina (13.º) agora a três pontos do Moçarriense, apesar de o Amiense continuar na delicada posição de “lanterna vermelha”, dois pontos mais abaixo.

II Distrital – Os triunfos do Pego (3-1 com o Alferrarede) e Ferreira do Zêzere (2-1 ao Assentis), permitiram-lhes distanciar-se no topo da tabela, beneficiando também do facto de o U. Santarém ter folgado, distando agora, respectivamente, cinco e quatro pontos do 3.º classificado. A Sul coube ao líder Benavente folgar, enquanto os até então 2.º classificados se defrontavam, com vitória do Benfica do Ribatejo sobre o Samora Correia (1-0), que lhe permitiu reduzir para apenas dois pontos a diferença para o comandante.

Antevisão – Na próxima ronda, perfila-se indubitavelmente como jogo grande da jornada o Riachense-Cartaxo, opondo o 3.º classificado ao agora novo líder, logo com um dos mais difíceis obstáculos que se lhe podiam deparar na caminhada que vem mantendo, a par e passo, com o Fátima. Depois, referência também ao At. Ouriense-U. Tomar, também um jogo de “tripla”, em que o empate até poderá ser eventualmente um desfecho com alguma lógica. Interessante será também o Rio Maior-Empregados do Comércio, entre duas equipas que têm manifestado alguma irregularidade competitiva, capazes do melhor e do… menos bom.

Na II Divisão Distrital, destacam-se como encontros à partida de maior aliciante o Assentis-Pego e o Atalaiense-Ferreira do Zêzere, a Norte; e, a Sul, o Barrosense-Benfica do Ribatejo e o Glória do Ribatejo-Porto Alto.

No regresso do Campeonato de Portugal, após a paragem para disputa dos 1/16 de final da Taça de Portugal – já sem equipas representantes do distrito, numa eliminatória na qual se destacou o Amarante, única equipa deste escalão a subsistir ainda em prova, apurando-se para os 1/8 de final, tendo assumido o papel de “tomba-gigantes”, ao afastar o Marítimo –, o Alcanenense recebe o vice-líder, Caldas, equipa que pretenderá conservar a importante vantagem (5 pontos) face aos mais directos perseguidores, curiosamente a mesma distância que o separa do guia incontestado, U. Leiria; por seu lado, o Coruchense, recebendo o “lanterna vermelha”, Eléctrico de Ponte de Sôr terá uma boa oportunidade de se afastar dos lugares da cauda da tabela.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 26 de Novembro de 2015)

29 Novembro, 2015 at 11:00 am Deixe um comentário

Liga Europa – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo F
Sp. Braga – Slovan Liberec – 2-1
Marseille – Groningen – 2-1

1º Sp. Braga, 12; 2º Marseille, 9; 3º Slovan Liberec, 7; 4º  Groningen, 1

Grupo H
Lokomotiv Moskva – Sporting – 2-4
Beşiktaş – Skënderbeu – 2-0

1º Beşiktaş, 9; 2º Lokomotiv Moskva, 8; 3º Sporting, 7; 4º Skënderbeu, 3

Grupo I
Basel – Fiorentina – 2-2
Belenenses – Lech Poznan – 0-0

1º Basel, 10; 2º Fiorentina, 7; 3º Lech Poznan e Belenenses, 5

Faltando disputar a última jornada, garantiram já o apuramento para os 1/16 de final as seguintes 15 equipas: Molde, Borussia Dortmund, Napoli, Rapid Wien, Krasnodar, Villarreal, Lazio, St.-Étienne, Basel, Tottenham, Schalke 04, Sparta Praha, Athletic Bilbao, Liverpool e Sp. Braga.

(mais…)

26 Novembro, 2015 at 8:05 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Malmö – Paris St.-Germain – 0-5
Shakthar Donetsk – Real Madrid – 3-4

1º Real Madrid, 13; 2º Paris St.-Germain, 10; 3º Shakthar Donestsk e Malmö, 3  

Grupo B
CSKA Moskva – Wolfsburg – 0-2
Manchester United – PSV – 0-0

1º Wolfsburg, 9; 2º Manchester United, 8; 2º PSV, 7; 4º CSKA Moskva, 4

Grupo C
At. Madrid – Galatasaray – 2-0
Astana – Benfica – 2-2

1º At. Madrid e Benfica, 10; 3º Galatasaray, 4; 4º Astana, 3

Grupo D
Juventus – Manchester City – 1-0
Borussia M’gladbach – Sevilla – 4-2

1º Juventus, 11; 2º Manchester City, 9; 3º Borussia M’gladbach, 5; 4º Sevilla, 3 

Grupo E
BATE Borisov – Bayer Leverkusen – 1-1
Barcelona – Roma – 6-1

1º Barcelona, 13; 2º Roma e Bayer Leverkusen, 5; 4º BATE Borisov, 4

Grupo F
Arsenal – D. Zagreb – 3-0
Bayern – Olympiakos – 4-0

1º Bayern, 12; 2º Olympiakos, 9; 3º Arsenal, 6; 4º D. Zagreb, 3

Grupo G
FC Porto – D. Kyiv – 0-2
Maccabi Tel-Aviv – Chelsea – 0-4

1º Chelsea e FC Porto, 10; 3º D. Kyiv, 8; 4º Maccabi Tel-Aviv, 0

Grupo H
Zenit – Valencia – 2-0
Lyon – Gent – 1-2

1º Zenit, 15; 2º Gent, 7; 3º Valencia, 6; 4º Lyon, 1

A uma jornada do termo desta fase de grupos, garantiram já o apuramento para os 1/8 de final as seguintes nove equipas: Real Madrid, Manchester City, Zenit, Barcelona, Bayern, Paris St.-Germain, At. Madrid, Benfica e Juventus.

As sete vagas remanescentes serão disputadas entre: Wolfsburg, Manchester United e PSV (apurar-se-ão dois destes clubes); Roma, Bayer Leverkusen ou BATE Borisov; Olympiakos ou Arsenal; Chelsea, FC e D. Kyiv (também serão apuradas duas destas três equipas); e Gent ou Valencia.

O FC Porto, que tinha a qualificação muito bem encaminhada, pode ter deitado tudo a perder com o inesperado desaire caseiro ante o D. Kyiv; caso os ucranianos vençam, na derradeira ronda, o Maccabi de Tel-Aviv, o FC Porto necessitará vencer em Londres, frente ao Chelsea.

25 Novembro, 2015 at 9:37 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 5ª Jornada (Astana – Benfica)

AstanaAstana – Nenad Erić, Branko Ilic, Evgeni Postnikov, Marin Anicic, Dmitri Shomko, Patrick Twumasi (90m – Denys Dedechko), Roger Cañas, Nemanja Maksimovic, Foxi Kéthévoama (87m – Georgi Zhukov), Junior Kabananga (84m – Aleksei Schetkin) e Serikzhan Muzhikov

BenficaBenfica – Júlio César, Sílvio (65m – André Almeida), Lisandro López, Jardel, Eliseu, Renato Sanches, Andreas Samaris (65m – Anderson Talisca), Gonçalo Guedes, Pizzi, Jonas (80m – Bryan Cristante) e Raúl Jiménez

1-0 – Patrick Twumasi – 19m
2-0 – Marin Anicic – 31m
2-1 – Raúl Jiménez – 40m
2-2 – Raúl Jiménez – 72m

Cartões amarelos – Roger Cañas (50m) e Aleksei Schetkin (90m); Raúl Jiménez (23m) e Lisandro López (44m) e Jonas (48m)

Árbitro – Ruddy Buquet (França)

Na mais longa deslocação das história das competições europeias, até à capital do Cazaquistão (quase 6.200 km), o Benfica conhecia, à partida, os riscos e dificuldades que se lhe ofereciam, num terreno em que nem o Galatasarary, nem sequer o At. Madrid, haviam conseguido melhor que o empate.

O que não invalida que tivesse constituído surpresa, ver-se em posição desfavorável no marcador ainda antes dos vinte minutos, e pouco depois de ter sido já antes ameaçada a baliza portuguesa. E, ainda mais, como resultado de um mau desempenho defensivo, com várias desconcentrações, que o Astana tivesse chegado ao 2-0, à passagem da meia hora. Era mau demais!

Valeu então, para que a equipa portuguesa se conseguisse recompor, o golo de Raúl Jiménez, obtido ainda antes do termo do primeiro momento, crucial para que os benfiquistas pudessem serenar e voltar a entrar no jogo.

Na segunda parte, a tendência do jogo foi bastante distinta;  o Astana já não era tão ameaçador, e, à medida que o tempo decorria, era o Benfica que ia forçando, na tentativa de chegar ao empate.

O que viria a alcançar, novamente pelo mexicano Jiménez, ainda com cerca de vinte minutos por jogar. Não obstante, até final, depois de restabelecida a igualdade, concretizando uma boa recuperação, depois do “choque” inicial, a equipa portuguesa como que se terá considerado satisfeita, preferindo jogar pelo seguro.

Era um desfecho que constituía como que “meio caminho andado” para o apuramento para os 1/8 de final – no caso de uma expectável vitória do At. Madrid na recepção ao Galatasaray, o que se viria a confirmar poucas horas depois -, ao mesmo tempo que garantia ao Benfica chegar à última jornada no 1.º lugar do grupo.

25 Novembro, 2015 at 4:54 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo

Pulsar - TRibatejo - 1.jpg

(“O Templário”, 19.11.2015)

A ronda inaugural da fase de grupos da Taça do Ribatejo, disputada no passado fim-de-semana caracterizou-se, principalmente, pelo elevado número de golos marcados, num total de 55 tentos, em 16 jogos, resultando numa notável média, de praticamente 3,5 golos/jogo. Numa jornada sem qualquer nulo no marcador, e apenas três resultados tangenciais de 1-0 – sendo também de assinalar a curiosidade de se ter verificado um único empate –, constata-se portanto uma tendência de algum desequilíbrio, nomeadamente nos confrontos entre equipas de escalão diferente, com um total de oito goleadas (diferença de três ou mais golos), ou seja, em metade dos desafios realizados.

Destaques – O principal realce desta primeira jornada – para não lhe chamarmos uma vez mais surpresa… – vai para o triunfo categórico averbado pelo Moçarriense, num “derby” local, do município de Santarém, batendo, em reduto alheio, os Empregados do Comércio, por 3-0.

Depois, à vez, referência às restantes goleadas, em especial as obtidas fora de casa: os 6-0 com que o Ferreira do Zêzere venceu no Tramagal; os 5-0 aplicados pelo líder da I Divisão, Fátima, no terreno do guia da II Divisão, Pego; tendo o Samora Correia ganho pelo mesmo marcador na Barrosa (no segundo jogo consecutivo que o Barrosense perde no seu campo, por este resultado, a indiciar que algo não estará bem com a equipa… depois do inesperado triunfo em Benavente); os 4-0 com que Mação e Riachense se impusera, respectivamente, em Assentis e em Pernes; e os 3-0 registados pelo Atalaiense no seu triunfo em Alferrarede. Assim como, por outro lado, a vitória, por números imprevistos (também pela marca de 4-0), do Vale da Pedra, na recepção ao Porto Alto.

Surpresas – Numa ronda em que – à parte a quantidade de desfechos desnivelados –, imperou a normalidade ou a chamada lógica do futebol, a única surpresa foi já acima anotada, com mais um feito alcançado pelo Moçarriense.

De facto, nenhuma das seis equipas de escalão secundário que defrontaram clubes primodivisionários conseguiu sequer forçar um empate, com o resultado mais equilibrado a registar-se, curiosamente, no Caxarias-U. Tomar (0-1), com os unionistas, num reencontro com alguns antigos colegas (jogadores e treinador, Marco Marques), com uma exibição sem grande fulgor, mas, ainda assim, a conseguir um resultado que lhes abre boas perspectivas de apuramento, “bastando”, para tal, vencer um dos dois jogos que lhe restam, contra Torres Novas (em casa, na próxima jornada) e At. Ouriense (fora, na terceira e derradeira ronda desta fase de grupos).

Confirmações – Nas partidas de maior cartel, entre equipas da I Divisão – e para além do já referido Empregados do Comércio-Moçarriense –, os desfechos registados seriam mais ou menos expectáveis, com registo para o único empate, entre Torres Novas e At. Ouriense (1-1); a vitória do Amiense sobre o Rio Maior (1-0); sendo ainda devida menção particular ao reencontro entre U. Almeirim e Fazendense, repetindo-se a vitória da formação da sede de concelho (tal como na jornada de abertura do campeonato, então por 3-1), com um vibrante marcador final de 4-3, interrompendo assim uma série de cinco jogos sem derrota da formação de Fazendas de Almeirim, curiosamente num encontro em que estreou novo treinador.

Nos restantes jogos, salienta-se mais um bom triunfo do Cartaxo, no terreno do líder da zona sul da II Divisão, Benavente, por 2-0. Por seu lado, a U. Abrantina obteve segundo triunfo sucessivo, batendo o U. Santarém por 3-1. Nos outros dois confrontos entre equipas do escalão secundário, vitórias do Benfica do Ribatejo, em Marinhais (2-1) e da Glória do Ribatejo em Foros de Salvaterra (1-0).

Campeonato de Portugal Prio – A abrir a segunda volta da primeira fase desta competição, os dois emblemas representantes do Distrito tiveram “sortes” diferentes. O Alcanenense, obtendo um positivo empate, a zero, na visita à Figueira da Foz, ante a Naval (3.º classificado), ampliou para 4 pontos a sua vantagem face à “linha de água” (8.º posto, ocupado pelo V. Sernache), mantendo-se na 7.ª posição. Ao invés, o Coruchense – que, depois de cinco derrotas nas cinco primeiras jornadas, mantinha agora em curso um ciclo de quatro jogos sem derrota (duas vitórias e dois empates) – foi agora derrotado, pese embora por tangencial 1-2, na Malveira (também 3.º classificado na sua série), mantendo assim um lugar de risco, precisamente o 8.º; no imediato, valeu que nenhum dos restantes três últimos classificados (7.º, 9.º e 10.º, respectivamente Torreense, Sacavenense e Eléctrico de Ponte de Sôr) conseguiu fazer melhor…

Antevisão – No regresso dos Campeonatos Distritais, na I Divisão, avultam em particular duas partidas, em que os dois primeiros classificados – únicos que subsistem ainda invictos na prova – enfrentarão sérios testes, com difíceis deslocações: Mação-Fátima e Torres Novas-Cartaxo. Para além destes, assinala-se também o reencontro de duas equipas despromovidas dos Nacionais na temporada pretérita, no At.Ouriense-Riachense, de desfecho imprevisível. Por seu lado, o União de Tomar, recebendo o Rio Maior, poderá retomar o rumo das vitórias, de forma a recuperar posição mais confortável na pauta classificativa.

Na II Divisão Distrital destacam-se o Pego-Alferrarede e o Ferreira do Zêzere-Assentis (a Norte); a Sul, salienta-se o duelo entre os dois clubes que partilham o 2.º lugar, com o Benfica do Ribatejo a receber a visita do Samora Correia.

No Campeonato de Portugal, já na sua 11.ª jornada, o Alcanenense recebe o vice-líder, Caldas, equipa que pretenderá conservar a importante vantagem (5 pontos) face aos mais directos perseguidores, curiosamente a mesma distância que o separa do guia incontestado, U. Leiria. Por seu lado, o Coruchense, recebendo o “lanterna vermelha”, Eléctrico de Ponte de Sôr terá uma boa oportunidade de se afastar dos lugares da cauda da tabela.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Novembro de 2015)

22 Novembro, 2015 at 11:00 am Deixe um comentário

Europeu 2016 – Fase de Qualificação – Play-off

                                   2ª mão     1ª mão      Total
Hungria - Noruega                   2-1         1-0        3-1
Irlanda - Bósnia-Herzegovina        2-0         1-1        3-1
Dinamarca - Suécia                  2-2         1-2        3-4
Eslovénia - Ucrânia                 1-1         0-2        1-3

A selecção da Hungria, que se vira relegada para a disputa dos “play-off” devido a uma infeliz conjugação de resultados na derradeira ronda da fase de grupos, garantiu o apuramento para a fase final do EURO 2016, afastando a Noruega, assim regressando aos grandes palcos do futebol, de que se encontrava arredada desde o Mundial de 1986, no México, portanto há já 30 anos!

Também a Irlanda alcançou o apuramento, eliminando a selecção da Bósnia-Herzegovina, uma vez mais a quedar-se pelo “play-off”, tal como sucedera já, por outras duas vezes, ambas frente a Portugal, na qualificação para o EURO 2012 e para o Mundial 2010.

Por seu lado, a Suécia afastou a Dinamarca – tendo inclusivamente disposto de vantagem de 2-0 até perto do final – conseguindo superar a barreira do “play-off”, fase em que fora eliminada (curiosamente, também por Portugal) do Mundial 2014.

Por fim, a Ucrânia garantiu também uma difícil qualificação, discutida até ao minuto 97, altura em que os ucranianos empataram o jogo; superam também assim anteriores eliminações nesta fase, no Mundial 2014 (com a França) e no Mundial 2010 (com a Grécia).

É a seguinte a lista das 24 selecções apuradas para a fase final do EURO 2016, a disputar em França, repartidas pelos “potes” para o sorteio:

  • Pote 1 – França, Espanha, Alemanha, Inglaterra, Portugal e Bélgica;
  • Pote 2 – Itália, Rússia, Suíça, Áustria, Croácia e Ucrânia;
  • Pote 3 – R. Checa, Suécia, Polónia, Roménia, Eslováquia e  Hungria;
  • Pote 4 – Turquia, Irlanda, Islândia, País de Gales, Albânia e I. Norte.

17 Novembro, 2015 at 9:35 pm 1 comentário

O Pulsar do Campeonato – 9.ª jornada

Pulsar - 9

(“O Templário”, 12.11.2015)

Na medida em que se podem extrair conclusões “definitivas” com apenas um terço de prova decorrido, e assumindo os riscos inerentes a esta antevisão, a disputa do título parece estar definitivamente confinada a uma “corrida a dois”, dado o avanço que Fátima e Cartaxo dispõem já sobre o grande pelotão de “perseguidores”, que, semana após semana, se vão como que anulando uns aos outros; efectivamente, dilatando a sua série triunfal para oito vitórias, os fatimenses beneficiam já de uma margem de segurança de dez pontos (!) face ao 3.º classificado, enquanto os cartaxenses (já com cinco triunfos consecutivos) ampliaram essa vantagem para oito pontos, tendo aproveitado ambos o desaire do Torres Novas no “derby”.

Destaques – Dois aspectos merecem especial realce nesta nona jornada. Começando pelo primeiro, a goleada aplicada pelo Fátima na recepção ao Empregados do Comércio (5-0), com os “Caixeiros” a atravessarem período de algum abaixamento de forma, sem conseguirem vencer há seis jogos, depois das três vitórias nas três rondas iniciais; ao invés, o Fátima, à medida que vai consolidado a sua posição, destacando-se decididamente da concorrência, vai-se libertando de alguma tensão competitiva (o sentir-se como que “obrigado a vencer”), começando a surgir, com alguma naturalidade, estas goleadas… ao mesmo tempo que não será porventura inapropriado antever que, mais dia, menos dia, poderá surgir um deslize, precisamente em função dessa descompressão.

A outra nota de saliência vai para o Rio Maior, que, somando terceira vitória sucessiva, ganhando por 3-1 ao At. Ouriense (beneficiando do facto de ter registado uma série de quatro partidas consecutivas no seu terreno, pelo que soma já seis jogos em casa, face a apenas três em terreno alheio…), se vê assim catapultado para uma excelente 3.ª posição… partindo curiosamente, três jornadas atrás, do 3.º lugar a contar do fundo da tabela.

Um cabal indício de como se encontra “embrulhada” a pauta classificativa, agora com dez equipas agrupadas num intervalo de apenas seis pontos, entre o 3.º e o 12.º lugares. Dois ou três triunfos podem proporcionar a qualquer destes concorrentes ascender aos lugares de topo; ao invés, duas ou três derrotas resultarão numa queda brusca, como sucedeu ao União de Tomar (de 5.º para 10.º, em apenas duas jornadas) ou ao Moçarriense (de 6.º para 12.º, em três jogos).

Surpresas – Tal como nas duas anteriores jornadas, não se poderá dizer que tenha havido uma daquelas surpresas, absolutamente inesperadas; ainda assim, a “fava” acabou por sair ao União de Tomar, derrotado em Abrantes, pela U. Abrantina (que acumulava sete desaires em oito jogos, quatro deles nos quatro jogos anteriores), por 1-0, equipa que assim volta a trespassar a “lanterna vermelha”, novamente assumida pelo Amiense. Nesta partida, os tomarenses, depois de um bom começo, após ter sofrido o golo, no segundo tempo, não revelariam capacidade de reacção que lhes permitisse inverter a tendência do resultado, não obstante tenham estado muito perto do empate, mesmo a findar o desafio…

Confirmações – Por exclusão de partes, resultados dentro da lógica nos restantes quatro encontros da I Divisão Distrital, com a igualdade (1-1) entre Fazendense e Mação (terceiro empate seguido da turma de Fazendas de Almeirim, que continua com grandes dificuldades para subir na classificação, ocupando surpreendente 11.º lugar (mas apenas a três pontos do 5.º posto, posição agora partilhada pelo Riachense e Empregados do Comércio); a goleada do U. Almeirim na recepção ao Moçarriense (5-2); a tangencial vitória do Cartaxo ante o Amiense (1-0); e o triunfo do Riachense, no seu terreno, no “derby” municipal, face ao Torres Novas (2-1).

II Distrital – Destaque, nesta 6.ª ronda, para a goleada (7-1) infligida pelo Atalaiense ao histórico Tramagal (7-1), com Ferreira do Zêzere e U. Santarém, ambos vencedores fora de casa (em Alferrarede e Pernes, pela mesma marca, de 1-0), a aproximarem-se do líder Pego, que folgou, agora respectivamente a um e a dois pontos. A Sul, para além do regresso aos triunfos do Benavente (2-0 na Glória do Ribatejo), a nota se sensação vai para a goleada sofrida em casa pelo Barrosense, ante o Forense (0-5); os benaventenses continuam no comando, agora com cinco pontos de vantagem sobre Samora Correia e Benfica do Ribatejo (mas com um jogo a mais, dado não terem ainda folgado).

Campeonato de Portugal Prio – Como aqui deixara antevisto, confirmou-se a expectativa de uma jornada positiva para os clubes representantes do Distrito: o Alcanenense, vencendo no Crato (2-1), voltou a subir acima da “linha de água”, ocupando, concluída que está a primeira volta da competição, o 7.º lugar, com três pontos de vantagem sobre o V. Sernache, seu mais directo perseguidor; por seu lado, o Coruchense, com excelente reviravolta, ganhou por 4-2 ao Sacavenense, e, pela primeira vez, abandona a posição de “lanterna vermelha”, tendo subido ao 8.º posto, ultrapassando precisamente o Sacavenense e o Eléctrico de Ponte de Sôr.

Antevisão – O próximo fim-de-semana é de pausa nos campeonatos distritais, com a entrada em cena da “festa da Taça” (Ribatejo). Este ano com uma fórmula mais inteligível, com os 32 concorrentes (14 da I Divisão e 18 da II) repartidos em oito séries, apurando-se os dois primeiros de cada série para os 1/8 de final, destacam-se os seguintes confrontos nesta ronda inaugural da prova: entre equipas do escalão principal, Torres Novas-At. Ouriense, Amiense-Rio Maior, Empregados do Comércio-Moçarriense e o “derby” U. Almeirim-Fazendense; para além destes, realce para o Caxarias-U. Tomar (com o reencontro com antigos atletas e treinador do União), Pego-Fátima (uma “cimeira de líderes” das duas divisões), Assentis-Mação e Benavente-Cartaxo (com outro líder do escalão secundário a pretender causar uma surpresa…).

No Campeonato de Portugal, a abrir a sua segunda metade desta primeira fase, o Alcanenense poderá ter problemática deslocação à Figueira da Foz, para defrontar a Naval (3.º classificado); o Coruchense, em visita à Malveira (4.º da sua série), enfrentará também mais um difícil teste.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 12 de Novembro de 2015)

15 Novembro, 2015 at 11:00 am Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 8.ª jornada

Pulsar - 8

(“O Templário”, 05.11.2015)

Ainda numa fase relativamente prematura da competição, com oito jornadas decorridas – numa prova que, nem por isso, deixa de ser pautada por grande equilíbrio entre a generalidade dos concorrentes –, parece afinal estar a estreitar-se decididamente o lote de candidatos ao título, com dois clubes a destacarem-se: Fátima (com uma magnífica série de sete triunfos sucessivos) e Cartaxo, respectivamente já com oito e seis pontos de vantagem sobre o 3.º, Torres Novas.

Destaques – Prosseguindo a sua senda vitoriosa, que o União de Tomar não foi capaz de travar, o Fátima impôs-se por categórica marca de 3-0, assim quebrando um ano de invencibilidade do União, em casa, em jogos no campeonato (o último desaire tinha sido averbado ante o Coruchense, a 2 de Novembro de 2015, então na 6.ª ronda de um campeonato de que o conjunto do Sorraia se viria a sagrar vencedor), no que poderá constituir-se em mais um eventual indício sobre quem poderá vir a ser o próximo campeão…

Sem, de forma alguma, se colocar em causa a superioridade fatimense, atento o seu favoritismo e as condicionantes com que se vem debatendo o grupo nabantino, este desnivelado marcador sofre de um pequeno “porém”; o desfecho do jogo ficou necessariamente afectado pelo que terá sido um lapso do árbitro da partida: numa altura em que a turma unionista se encontrava já reduzida a dez unidades, ainda no primeiro tempo, num outro lance no qual um jogador do Fátima cometeu uma falta, que originaria o segundo cartão amarelo – o que recolocaria as duas equipas em igualdade numérica para o segundo tempo –, tal admoestação foi contudo exibida a um outro jogador fatimense. Deste modo, a perder ao intervalo por 0-1, resultado que premiava então a eficácia dos visitantes, dado não terem existido outras flagrantes situações de golo, e jogando toda a etapa complementar em inferioridade, a evolução do marcador acabou por revestir-se de alguma naturalidade, tendo o terceiro tento surgido já na fase final do desafio.

Outro destaque da ronda vai para o primeiro triunfo do Amiense, por 2-0, na recepção ao Torres Novas, o que permitiu aos visitados trespassar a “lanterna vermelha” à U. Abrantina. Pese embora distem ainda cinco pontos da “linha de água”, poderá começar a encarar-se com outro ânimo o campeonato em Amiais de Baixo.

Surpresas – Esta foi mais uma jornada sem surpresas de maior a assinalar, registando-se, ainda assim, dois desfechos que não seriam porventura os mais expectáveis: a vitória do Rio Maior sobre o Riachense (2-0), a interromper a recuperação que a equipa de Riachos parecia vir a empreender, ao mesmo tempo que permite aos riomaiorenses ascender a um inesperado 5.º lugar na pauta classificativa, apenas a dois pontos do 3.º classificado; e o empate do U. Almeirim (1-1) no terreno do Mação, que, somando já quatro derrotas (face a apenas três vitórias) se constitui nesta altura como uma das principais decepções da prova – dadas as credenciais com que se apresentava à partida, como um candidato aos lugares de topo –, ocupando modesta 8.ª posição, que, curiosamente, partilha com o Riachense, precisamente com igual desempenho. A relativizar este posicionamento, o facto de o atraso face aos torrejanos ser de apenas quatro pontos; em contraponto, o fosso em relação ao Fátima é já de doze pontos!

Confirmações – Nas restantes partidas, resultados dentro do esperado: o Cartaxo, reafirmando o seu potencial, ganhando na Moçarria (1-0), continuando na peugada do Fátima, enquanto, ao invés, o Moçarriense vem caindo na classificação; o At. Ouriense a ganhar à U. Abrantina (1-0), com a formação de Abrantes acumulando já sete desaires em oito jogos (apenas ganhou na 4.ª ronda); e o nulo no confronto entre Empregados do Comércio e Fazendense – no caso dos “Caixeiros”, depois do excelente arranque (três vitórias nas três jornadas iniciais), são já cinco os jogos sem ganhar (nos quais somou quatro empates), o que, apesar de tudo, lhes confere, por agora, um ainda meritório 4.º lugar; por seu lado, o Fazendense vai no quarto jogo sem derrota (embora siga com uma sequência de dois empates), subsistindo ainda na parte baixa da tabela, partilhando o 10.º posto com o rival U. Almeirim e com o Moçarriense. Não obstante, temos agora, a separar o 3.º e o 12.º lugares, apenas uma diferença de cinco pontos.

II Distrital – À quinta jornada já não há equipas só com vitórias: ambos os clubes que se encontravam nessa situação (Ferreira do Zêzere e Benavente) foram derrotados em casa; os ferreirenses, por 1-2, pelo líder da série, Pego, que ampliou a sua vantagem para quatro pontos (mas com o Ferreira do Zêzere com um jogo a menos); os benaventenses, perdendo (0-1) no derby municipal, com o Barrosense, mantendo, ainda assim o comando da série, com três pontos mais que Samora Correia e Benfica do Ribatejo (ambos também com um jogo a menos).

Campeonato de Portugal Prio – Também já com oito rondas disputadas, a situação dos clubes representantes do Distrito continua a ser periclitante: o Alcanenense, derrotado em casa pelo Peniche (0-1) baixou ao antepenúltimo (8.º) lugar, apenas com sete pontos, somente à frente de Águias do Moradal (seis pontos) e Crato (cinco pontos); o Coruchense, a recuperar, e apesar do bom empate averbado no terreno do Casa Pia (2-2) não conseguiu ainda deixar a última posição, somando agora cinco pontos, a um do Eléctrico de Ponte de Sôr, e a dois do Sacavenense.

Antevisão – Dois encontros sobressaem na próxima jornada da I Divisão Distrital: no arranque do campeonato, seria grande a expectativa para o confronto entre Fazendense e Mação, duas equipas, contudo, ainda à procura do seu melhor rendimento; tal como, inevitavelmente, é sempre de especial atractivo o derby Riachense-Torres Novas. Outro jogo de interesse será o Fátima-Empregados do Comércio. Por seu lado, o União de Tomar visita Abrantes, esperando que não seja ainda desta que a formação abrantina consiga regressar aos bons resultados.

Na II Divisão Distrital, o líder Pego folga, destacando-se o Alferrarede-Ferreira do Zêzere; a Sul, realce para o Glória do Ribatejo-Benavente.

No Campeonato de Portugal, já a atingir o termo da primeira volta, espera-se uma jornada positiva: o Alcanenense visita o Crato (lanterna vermelha); o Coruchense recebe o Sacavenense.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 5 de Novembro de 2015)

8 Novembro, 2015 at 11:00 am Deixe um comentário

10 anos!


Onde tudo começou…

PENTAX Image

5 Novembro, 2015 at 10:33 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2015
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.