Archive for 25 Novembro, 2015

Liga dos Campeões – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Malmö – Paris St.-Germain – 0-5
Shakthar Donetsk – Real Madrid – 3-4

1º Real Madrid, 13; 2º Paris St.-Germain, 10; 3º Shakthar Donestsk e Malmö, 3  

Grupo B
CSKA Moskva – Wolfsburg – 0-2
Manchester United – PSV – 0-0

1º Wolfsburg, 9; 2º Manchester United, 8; 2º PSV, 7; 4º CSKA Moskva, 4

Grupo C
At. Madrid – Galatasaray – 2-0
Astana – Benfica – 2-2

1º At. Madrid e Benfica, 10; 3º Galatasaray, 4; 4º Astana, 3

Grupo D
Juventus – Manchester City – 1-0
Borussia M’gladbach – Sevilla – 4-2

1º Juventus, 11; 2º Manchester City, 9; 3º Borussia M’gladbach, 5; 4º Sevilla, 3 

Grupo E
BATE Borisov – Bayer Leverkusen – 1-1
Barcelona – Roma – 6-1

1º Barcelona, 13; 2º Roma e Bayer Leverkusen, 5; 4º BATE Borisov, 4

Grupo F
Arsenal – D. Zagreb – 3-0
Bayern – Olympiakos – 4-0

1º Bayern, 12; 2º Olympiakos, 9; 3º Arsenal, 6; 4º D. Zagreb, 3

Grupo G
FC Porto – D. Kyiv – 0-2
Maccabi Tel-Aviv – Chelsea – 0-4

1º Chelsea e FC Porto, 10; 3º D. Kyiv, 8; 4º Maccabi Tel-Aviv, 0

Grupo H
Zenit – Valencia – 2-0
Lyon – Gent – 1-2

1º Zenit, 15; 2º Gent, 7; 3º Valencia, 6; 4º Lyon, 1

A uma jornada do termo desta fase de grupos, garantiram já o apuramento para os 1/8 de final as seguintes nove equipas: Real Madrid, Manchester City, Zenit, Barcelona, Bayern, Paris St.-Germain, At. Madrid, Benfica e Juventus.

As sete vagas remanescentes serão disputadas entre: Wolfsburg, Manchester United e PSV (apurar-se-ão dois destes clubes); Roma, Bayer Leverkusen ou BATE Borisov; Olympiakos ou Arsenal; Chelsea, FC e D. Kyiv (também serão apuradas duas destas três equipas); e Gent ou Valencia.

O FC Porto, que tinha a qualificação muito bem encaminhada, pode ter deitado tudo a perder com o inesperado desaire caseiro ante o D. Kyiv; caso os ucranianos vençam, na derradeira ronda, o Maccabi de Tel-Aviv, o FC Porto necessitará vencer em Londres, frente ao Chelsea.

25 Novembro, 2015 at 9:37 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 5ª Jornada (Astana – Benfica)

AstanaAstana – Nenad Erić, Branko Ilic, Evgeni Postnikov, Marin Anicic, Dmitri Shomko, Patrick Twumasi (90m – Denys Dedechko), Roger Cañas, Nemanja Maksimovic, Foxi Kéthévoama (87m – Georgi Zhukov), Junior Kabananga (84m – Aleksei Schetkin) e Serikzhan Muzhikov

BenficaBenfica – Júlio César, Sílvio (65m – André Almeida), Lisandro López, Jardel, Eliseu, Renato Sanches, Andreas Samaris (65m – Anderson Talisca), Gonçalo Guedes, Pizzi, Jonas (80m – Bryan Cristante) e Raúl Jiménez

1-0 – Patrick Twumasi – 19m
2-0 – Marin Anicic – 31m
2-1 – Raúl Jiménez – 40m
2-2 – Raúl Jiménez – 72m

Cartões amarelos – Roger Cañas (50m) e Aleksei Schetkin (90m); Raúl Jiménez (23m) e Lisandro López (44m) e Jonas (48m)

Árbitro – Ruddy Buquet (França)

Na mais longa deslocação das história das competições europeias, até à capital do Cazaquistão (quase 6.200 km), o Benfica conhecia, à partida, os riscos e dificuldades que se lhe ofereciam, num terreno em que nem o Galatasarary, nem sequer o At. Madrid, haviam conseguido melhor que o empate.

O que não invalida que tivesse constituído surpresa, ver-se em posição desfavorável no marcador ainda antes dos vinte minutos, e pouco depois de ter sido já antes ameaçada a baliza portuguesa. E, ainda mais, como resultado de um mau desempenho defensivo, com várias desconcentrações, que o Astana tivesse chegado ao 2-0, à passagem da meia hora. Era mau demais!

Valeu então, para que a equipa portuguesa se conseguisse recompor, o golo de Raúl Jiménez, obtido ainda antes do termo do primeiro momento, crucial para que os benfiquistas pudessem serenar e voltar a entrar no jogo.

Na segunda parte, a tendência do jogo foi bastante distinta;  o Astana já não era tão ameaçador, e, à medida que o tempo decorria, era o Benfica que ia forçando, na tentativa de chegar ao empate.

O que viria a alcançar, novamente pelo mexicano Jiménez, ainda com cerca de vinte minutos por jogar. Não obstante, até final, depois de restabelecida a igualdade, concretizando uma boa recuperação, depois do “choque” inicial, a equipa portuguesa como que se terá considerado satisfeita, preferindo jogar pelo seguro.

Era um desfecho que constituía como que “meio caminho andado” para o apuramento para os 1/8 de final – no caso de uma expectável vitória do At. Madrid na recepção ao Galatasaray, o que se viria a confirmar poucas horas depois -, ao mesmo tempo que garantia ao Benfica chegar à última jornada no 1.º lugar do grupo.

25 Novembro, 2015 at 4:54 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2015
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.