Archive for 25 Abril, 2004

HÁ 30 ANOS, A ESTA HORA (VII)

Cerca das 9 horas da manhã, depois de forças de Cavalaria 7 (ainda opostas ao movimento), terem tomado posição nas extremidades do Terreiro do Paço, junto das ruas do Arsenal e da Alfândega, nova coluna, comandada pelo brigadeiro Junqueira dos Reis procura opor-se aos militares do MFA.

As ordens de fogo dadas pelo brigadeiro (sobre o tenente Alfredo Assunção, que procurava negociar uma solução pacífica e, mais tarde, sobre o próprio Salgueiro Maia) não seriam contudo respeitadas pelos soldados, acabando os militares por abdicar da confrontação.

À semelhança do ocorrido cerca das 7 horas com anterior coluna de Cavalaria 7, comandada pelo major Ferrand de Almeida, que havia sido enviada ao Terreiro do Paço para se opor ao militares do MFA, transferindo-se para o lado de Salgueiro Maia, também agora, novamente, metade da coluna transferia-se para o MFA, acabando o brigadeiro por regressar ao quartel.

A fragata .Gago Coutinho., que, também cerca das 9 horas, se dirigira ao Cais das Colunas, a quem Marcelo Caetano ordenara que bombardeasse o Terreiro do Paço, decide rumar ao Alfeite; acabaria por retirar (cerca das 12 horas), sob a ameaça de forças da Escola Prática de Artilharia de Vendas Novas instaladas junto do Cristo-Rei.

A revolução estava “ganha”!.

[1231]

25 Abril, 2004 at 9:00 am

HÁ 30 ANOS, A ESTA HORA (VI)

Pelas 5h55, as tropas comandadas por Salgueiro Maia instalam-se no Terreiro do Paço, cercando os ministérios, a Câmara Municipal, a Marconi, o Banco de Portugal e a 1ª Divisão da PSP, apontando armas ao Ministério do Exército.

Salgueiro Maia afirmaria ao jornalista Adelino Gomes que .Estamos aqui para derrubar o governo..

[1230]

25 Abril, 2004 at 5:55 am

HÁ 30 ANOS, A ESTA HORA (V)

O Rádio Clube Português que, desde as 4 horas, suspendera a transmissão do programa .A Noite é Nossa., emitindo apenas música, transforma-se em .Posto de Comando do MFA.; às 04h26, era emitido o primeiro comunicado, lido por Joaquim Furtado (que pode ouvir aqui!).

Seguir-se-iam novos comunicados às 04h45, 05h15, 06h45, 07h30 (nota histórica lida por Luís Filipe Costa, que comunica aos portugueses que .as Forças Armadas desencadearam uma série de acções com vista à libertação do País do regime que há longo tempo o domina.), 08h45, 10h47, 11h45 e 14h30 (comunicando já .Sua Excelência o Almirante Américo Tomás, Sua Excelência o prof. Marcelo Caetano e os membros do Governo encontram-se cercados por forças do Movimento.).

[1229]

25 Abril, 2004 at 4:26 am 1 comentário

HÁ 30 ANOS, A ESTA HORA (IV)

Pelas 3 horas da madrugada, os estúdios da RTP no Lumiar, do Rádio Clube Português (R. Sampaio e Pina) – 3h12 – e da Emissora Nacional (Quelhas) – 3h15 -, tal como o Aeroporto de Lisboa (4h20), são ocupados pelo .Movimento das Forças Armadas., sendo também cercado o Quartel-General, em São Sebastião da Pedreira (4h30).

Meia hora depois, pelas 3h30, uma coluna militar (com 10 viaturas blindadas e 12 viaturas de transporte de tropas), com origem na Escola Prática de Cavalaria de Santarém, comandada pelo capitão Salgueiro Maia, tendo como adjunto o tenente Alfredo Assunção, inicia a sua marcha em direcção a Lisboa.

[1228]

25 Abril, 2004 at 3:00 am

HÁ 30 ANOS, A ESTA HORA (III)

Cerca da 01h30, Salgueiro Maia, depois de deter o comandante da Escola Prática de Cavalaria de Santarém, faz acordar os militares, ordenando a formação em parada, .recrutando. os soldados disponíveis para o acompanhar numa acção militar a desencadear em Lisboa, com a finalidade de depor o regime.

Ao mesmo tempo (a partir das 2 horas), iniciam-se movimentações de forças em Lisboa (Batalhão de Caçadores 5 – que desencadearia as operações, com a ocupação do Quartel-General da Região Militar de Lisboa, em S. Sebastião da Pedreira), Mafra (Escola Prática de Infantaria, ocupando o Aeroporto), Aveiro, Lamego, Vendas Novas, Tomar, Viseu, Figueira da Foz, Estremoz, entre outras localidades.

[1227]

25 Abril, 2004 at 1:30 am

HÁ 30 ANOS, A ESTA HORA (II)

Às 00h20, no programa .Limite. (de produção independente), transmitido pela Rádio Renascença, em bobine previamente gravada, o locutor Leite de Vasconcelos – depois de ler a primeira estrofe (.Grândola, vila morena / Terra da fraternidade / o povo é quem mais ordena / dentro de ti ó cidade.) -, lançava no ar a música de Zeca Afonso, .Grândola Vila Morena. (que pode ouvir aqui!); a confirmação do início das operações; a Revolução já estava em marcha…

[1226]

25 Abril, 2004 at 12:20 am

Artigos mais recentes


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2004
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @2010MisterChip: 10 tarjetas para Botafogo a 10 jugadores diferentes con 13 faltas. Y 0 tarjetas a Palmeiras con 19 faltas. Pues si. Esp… 7 minutes ago
  • RT @ConstancaSa: E a comunicação social, Paulo, tira as devidas consequências? Ou ele são todos iguais e nós somos os arautos dos boas prát… 9 hours ago
  • RT @MundoMaldini: Justo triunfo del Valencia. Por muchas cosas. Sobre todo premio a la paciencia por aguantar a Marcelino en el momento crí… 9 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.