Archive for 15 Maio, 2022

I Liga / I Divisão – Historial de lugares de honra

 Época    Campeão           2º           3º           4º
2021-22   FC Porto     Sporting     Benfica      Sp. Braga         
2020-21   Sporting     FC Porto     Benfica      Sp. Braga          
2019-20   FC Porto     Benfica      Sp. Braga    Sporting     
2018-19   Benfica      FC Porto     Sporting     Sp. Braga
2017-18   FC Porto     Benfica      Sporting     Sp. Braga
2016-17   Benfica      FC Porto     Sporting     V. Guimarães
2015-16   Benfica      Sporting     FC Porto     Sp. Braga  
2014-15   Benfica      FC Porto     Sporting     Sp. Braga 
2013-14   Benfica      Sporting     FC Porto     Estoril      
2012-13   FC Porto     Benfica      P. Ferreira  Sp. Braga
2011-12   FC Porto     Benfica      Sp. Braga    Sporting
2010-11   FC Porto     Benfica      Sporting     Sp. Braga
2009-10   Benfica      Sp. Braga    FC Porto     Sporting
2008-09   FC Porto     Sporting     Benfica      Nacional
2007-08   FC Porto     Sporting     V. Guimarães Benfica
2006-07   FC Porto     Sporting     Benfica      Sp. Braga
2005-06   FC Porto     Sporting     Benfica      Sp. Braga
2004-05   Benfica      FC Porto     Sporting     Sp. Braga
2003-04   FC Porto     Benfica      Sporting     Nacional
2002-03   FC Porto     Benfica      Sporting     V. Guimarães
2001-02   Sporting     Boavista     FC Porto     Benfica
2000-01   Boavista     FC Porto     Sporting     Sp. Braga
1999-00   Sporting     FC Porto     Benfica      Boavista
1998-99   FC Porto     Boavista     Benfica      Sporting
1997-98   FC Porto     Benfica      V. Guimarães Sporting
1996-97   FC Porto     Sporting     Benfica      Sp. Braga
1995-96   FC Porto     Benfica      Sporting     Boavista
1994-95   FC Porto     Sporting     Benfica      V. Guimarães
1993-94   Benfica      FC Porto     Sporting     Boavista
1992-93   FC Porto     Benfica      Sporting     Boavista
1991-92   FC Porto     Benfica      Boavista     Sporting
1990-91   Benfica      FC Porto     Sporting     Boavista
1989-90   FC Porto     Benfica      Sporting     V. Guimarães
1988-89   Benfica      FC Porto     Boavista     Sporting
1987-88   FC Porto     Benfica      Belenenses   Sporting
1986-87   Benfica      FC Porto     V. Guimarães Sporting
1985-86   FC Porto     Benfica      Sporting     V. Guimarães
1984-85   FC Porto     Sporting     Benfica      Boavista
1983-84   Benfica      FC Porto     Sporting     Sp. Braga
1982-83   Benfica      FC Porto     Sporting     V. Guimarães
1981-82   Sporting     Benfica      FC Porto     V. Guimarães
1980-81   Benfica      FC Porto     Sporting     Boavista
1979-80   Sporting     FC Porto     Benfica      Boavista
1978-79   FC Porto     Benfica      Sporting     Sp. Braga
1977-78   FC Porto     Benfica      Sporting     Sp. Braga
1976-77   Benfica      Sporting     FC Porto     Boavista
1975-76   Benfica      Boavista     Belenenses   FC Porto
1974-75   Benfica      FC Porto     Sporting     Boavista
1973-74   Sporting     Benfica      V. Setúbal   FC Porto
1972-73   Benfica      Belenenses   V. Setúbal   FC Porto
1971-72   Benfica      V. Setúbal   Sporting     CUF
1970-71   Benfica      Sporting     FC Porto     V. Setúbal
1969-70   Sporting     Benfica      V. Setúbal   Barreirense
1968-69   Benfica      FC Porto     V. Guimarães V. Setúbal
1967-68   Benfica      Sporting     FC Porto     Académica
1966-67   Benfica      Académica    FC Porto     Sporting
1965-66   Sporting     Benfica      FC Porto     V. Guimarães
1964-65   Benfica      FC Porto     CUF          Académica
1963-64   Benfica      FC Porto     Sporting     V. Guimarães
1962-63   Benfica      FC Porto     Sporting     Belenenses
1961-62   Sporting     FC Porto     Benfica      CUF
1960-61   Benfica      Sporting     FC Porto     V. Guimarães
1959-60   Benfica      Sporting     Belenenses   FC Porto
1958-59   FC Porto     Benfica      Belenenses   Sporting
1957-58   Sporting     FC Porto     Benfica      Belenenses
1956-57   Benfica      FC Porto     Belenenses   Sporting
1955-56   FC Porto     Benfica      Belenenses   Sporting
1954-55   Benfica      Belenenses   Sporting     FC Porto
1953-54   Sporting     FC Porto     Benfica      Belenenses
1952-53   Sporting     Benfica      Belenenses   FC Porto
1951-52   Sporting     Benfica      FC Porto     Belenenses
1950-51   Sporting     FC Porto     Benfica      Atlético
1949-50   Benfica      Sporting     Atlético     Belenenses
1948-49   Sporting     Benfica      Belenenses   FC Porto
1947-48   Sporting     Benfica      Belenenses   Estoril
1946-47   Sporting     Benfica      FC Porto     Belenenses        
1945-46   Belenenses   Benfica      Sporting     Olhanense
1944-45   Benfica      Sporting     Belenenses   FC Porto
1943-44   Sporting     Benfica      Atlético     FC Porto
1942-43   Benfica      Sporting     Belenenses   Unidos Lisboa
1941-42   Benfica      Sporting     Belenenses   FC Porto
1940-41   Sporting     FC Porto     Belenenses   Benfica
1939-40   FC Porto     Sporting     Belenenses   Benfica
1938-39   FC Porto     Sporting     Benfica      Belenenses
1937-38   Benfica      FC Porto     Sporting     Carcavelinhos
1936-37   Benfica      Belenenses   Sporting     FC Porto
1935-36   Benfica      FC Porto     Sporting     Belenenses
1934-35   FC Porto     Sporting     Benfica      Belenenses

Resumo:

– Benfica – 37 vezes Campeão / 29 vezes 2º / 17 vezes 3º / 4 vezes 4º classificado
– FC Porto – 30 vezes Campeão / 28 vezes 2º / 13 vezes 3º / 11 vezes 4º classif.
– Sporting – 19 vezes Campeão / 22 vezes 2º / 29 vezes 3º / 13 vezes 4º classif.
– Belenenses – 1 vez Campeão / 3 vezes 2º / 14 vezes 3º / 9 vezes 4º classificado
– Boavista – 1 vez Campeão / 3 vezes 2º / 2 vezes 3º / 10 vezes 4º classificado
– V. Setúbal – 1 vez 2º / 3 vezes 3º / 2 vezes 4º classificado
– Sp. Braga – 1 vez 2º / 2 vezes 3º / 16 vezes 4º classificado
– Académica – 1 vez 2º / 2 vezes 4º classificado
– V. Guimarães – 4 vezes 3º / 10 vezes 4º classificado
– Atlético – 2 vezes 3º / 1 vez 4º classificado
– CUF – 1 vez 3º / 2 vezes 4º classificado
– Paços Ferreira – 1 vez 3º classificado
– Nacional – 2 vezes 4º classificado
– Estoril – 2 vezes 4º classificado
– Barreirense – 1 vez 4º classificado
– Olhanense – 1 vez 4º classificado
– Unidos Lisboa – 1 vez 4º classificado
– Carcavelinhos – 1 vez 4º classificado

15 Maio, 2022 at 11:46 pm Deixe um comentário

I Liga – 2021-22 – Classificação final

     Equipa            J     V     E     D    GM   GS     P
 1.º FC Porto         34    29     4     1    86 - 22    91
 2.º Sporting         34    27     4     3    73 - 23    85
 3.º Benfica          34    23     5     6    78 - 30    74
 4.º Sp. Braga        34    19     8     7    52 - 31    65
 5.º Gil Vicente      34    13    12     9    47 - 42    51
 6.º V. Guimarães     34    13     9    12    50 - 41    48
 7.º Santa Clara      34     9    13    12    38 - 54    40
 8.º Famalicão        34     9    12    13    45 - 51    39
 9.º Estoril          34     9    12    13    36 - 43    39
10.º Marítimo         34     9    11    14    39 - 44    38
11.º Paços Ferreira   34     9    11    14    29 - 44    38
12.º Boavista         34     7    17    10    39 - 52    38
13.º Portimonense     34    10     8    16    31 - 45    38
14.º Vizela           34     7    12    15    37 - 58    33
15.º Arouca           34     7    10    17    30 - 54    31
16.º Moreirense       34     7     8    19    33 - 51    29
17.º Tondela          34     7     7    20    41 - 67    28
18.º B SAD            34     5    11    18    23 - 55    26

Campeão – FC Porto – Entrada directa na Fase Grupos da Liga dos Campeões
2º classificado – Sporting – Entrada directa na Fase Grupos da Liga dos Campeões
3º classificado – Benfica – 3ª eliminatória acesso à Fase Grupos Liga Campeões
4º classificado – Sp. Braga – 3ª elimin. acesso Fase Grupos “Conference League”
5º classificado – Gil Vicente – 2ª elimin. acesso à Fase Grupos “Conference League”

Vencedor da Taça – FC Porto / Tondela – Entrada directa na Fase Grupos da Liga Europa

Despromovidos – Tondela e B SAD
Promovidos – Rio Ave e Casa Pia

Play-off – Moreirense – Chaves

Melhores marcadores:
1. Darwin Núñez (Benfica) – 26
2. Mehdi Taremi (FC Porto) – 20
3. Ricardo Horta (Sp. Braga) – 19

Palmarés – Campeões:

Benfica (37) – 1935-36; 1936-37; 1937-38; 1941-42; 1942-43; 1944-45; 1949-50; 1954-55; 1956-57; 1959-60; 1960-61; 1962-63; 1963-64; 1964-65; 1966-67; 1967-68; 1968-69; 1970-71; 1971-72; 1972-73; 1974-75; 1975-76; 1976-77; 1980-81; 1982-83; 1983-84; 1986-87; 1988-89; 1990-91; 1993-94; 2004-05; 2009-10; 2013-14; 2014-15; 2015-16; 2016-17; 2018-19

FC Porto (30) – 1934-35; 1938-39; 1939-40; 1955-56; 1958-59; 1977-78; 1978-79; 1984-85; 1985-86; 1987-88; 1989-90; 1991-92; 1992-93; 1994-95; 1995-96; 1996-97; 1997-98; 1998-99; 2002-03; 2003-04; 2005-06; 2006-07; 2007-08; 2008-09; 2010-11; 2011-12; 2012-13; 2017-18; 2019-20; 2021-22

Sporting (19) – 1940-41; 1943-44; 1946-47; 1947-48; 1948-49; 1950-51; 1951-52; 1952-53; 1953-54; 1957-58; 1961-62; 1965-66; 1969-70; 1973-74; 1979-80; 1981-82; 1999-00; 2001-02; 2020-21

Belenenses (1) – 1945-46

Boavista (1) – 2000-01

15 Maio, 2022 at 11:45 pm Deixe um comentário

Hóquei em Patins – Liga Europeia – 2021-22 – “Final Four” – Final – Trissino – Valongo

Trissino Valongo

Palácio dos Desportos Helena Sentieiro – Torres Novas (Portugal)

Trissino – Stefano Zampoli, Andrea Malagoli, Giulio Cocco,  Davide Gavioli e Francisco Ipiñazar; Elia Zen, Alessandro Faccin, João Pinto, Roger Bars e Emanuel “Manu” García

Valongo – Bernardo Mendes, Rafael Bessa, Nuno Santos, Facundo Navarro e Facundo Bridge; Gonçalo Bento, Rúben Pereira, Miguel Vieira “Vieirinha”, Diogo Barata e Diogo Abreu

0-1 – Facundo Bridge – 1m
1-1 – Davide Gavioli – 11m
2-1 – Andrea Malagoli – 14m
2-2 – Diogo Barata – 21m
2-3 – Facundo Navarro – 24m
3-3 – Andrea Malagoli – 29m
3-4 – Rafael Bessa – 32m
4-4 – Giulio Cocco – 45m

Desempate da marca de grande penalidade:

Giulio Cocco, Emanuel “Manu” García e Andrea Malagoli marcaram pelo Trissino; Facundo Navarro marcou pelo Valongo.

Resultado final: Trissino – Valongo – 4-4 (4-4 a.p.) (3-1 g.p.)

Árbitros – Sergi Mayor e Jonathan Sánchez (Espanha)

O Trissino, de Itália, sagrou-se hoje Campeão Europeu de Hóquei em Patins, ao ganhar, na Final, disputada no Palácio dos Desportos, em Torres Novas, frente ao Valongo, no desempate da marca de grande penalidade.

É o seguinte o palmarés da prova, nas 56 edições já disputadas (sob as designações de Taça dos Campeões Europeus, de 1965-66 a 1995-96; Liga dos Campeões, de 1996-97 a 2006-07; e Liga Europeia, desde 2007-08):

    • Barcelona – 22 (1973, 1974, 1978, 1979, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984, 1985, 1997, 2000, 2001, 2002, 2004, 2005, 2007, 2008, 2010, 2014, 2015 e 2018)
    • Reus – 8 (1967, 1968, 1969, 1970, 1971, 1972, 2009 e 2017)
    • Liceo da Coruña – 6 (1987, 1988, 1992, 2003, 2011 e 2012)
    • Igualada – 6 (1993, 1994, 1995, 1996, 1998 e 1999)
    • Voltregà – 3 (1966, 1975 e 1976)
    • Sporting – 3 (1977, 2019 e 2021)
    • FC Porto – 2 (1986 e 1990)
    • Benfica – 2 (2013 e 2016)
    • Noia – 1 (1989)
    • Barcelos – 1 (1991)
    • Follonica – 1 (2006)
    • Trissino – 1 (2022)

Por países, a Espanha soma 46 títulos; Portugal, 8; e a Itália, 2.

15 Maio, 2022 at 11:07 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 27ª Jornada

(“O Templário”, 12.05.2022)

A primeira decisão do fim-de-semana chegou de Coruche, em partida do Campeonato de Portugal, onde o Coruchense, ganhando categoricamente, garantiu a manutenção nos Nacionais, o que, em paralelo, dita que serão apenas dois os clubes a despromover da I à II Divisão Distrital.

Também em função dos resultados da 27.ª ronda, e para além do Glória do Ribatejo, que viu já confirmada matematicamente a descida, o outro despromovido será certamente o U. Almeirim – acresce ainda a notícia de separação do clube em relação à respectiva SAD (a qual, depreende-se, deverá cessar actividade), pelo que, tal como sucedera com o Fátima, o histórico emblema almeirinense terá de retomar a competição a partir do escalão mais baixo (II Divisão Distrital).

A nível do topo da classificação, com o nono triunfo consecutivo (a sua melhor série neste campeonato), o Rio Maior está somente a uma vitória de garantir a conquista do título – dispondo ainda de três jogos por realizar –, podendo, pois, sagrar-se Campeão já neste Domingo.

Quanto ao U. Tomar, somou terceira goleada sucessiva (com 14 golos marcados nesses últimos três desafios), recuperando assim a posição de ataque mais concretizador da prova (totalizando 73 golos), cumprindo a sua missão, de adiar até ao limite a definição do campeonato – ao mesmo tempo que confirmou, desde já, a qualificação para a próxima edição da Taça de Portugal.

Destaques – O desfecho de maior significado nesta ronda terá sido a vitória (2-0) averbada pelo Ferreira do Zêzere frente ao Mação, o que – conjugado com as boas notícias com origem em Coruche – praticamente garante aos ferreirenses a manutenção no escalão principal (e, isto, independentemente da antes mencionada questão entre o U. Almeirim e a sua SAD).

A turma de Ferreira do Zêzere – sem deixar de ter os “ouvidos à escuta” do jogo do Coruchense, fundamental para as suas aspirações de manutenção na I Divisão – fez o seu trabalho, sob o comando de Eduardo Fortes, culminando da melhor forma a notável recuperação pontual que protagonizou: registava escassíssimos quatro pontos ao fim das 13 primeiras jornadas (sendo então “lanterna vermelha”), tendo somado vinte pontos nas 14 rondas seguintes! Ampliou, assim, para sete pontos, a vantagem face aos almeirinenses, distância que será, seguramente, irreversível.

A par do desaire do Mação, também o seu mais directo concorrente na disputa pelo 3.º posto, Fazendense, foi derrotado, em Benavente, por tangencial 1-0, possibilitando aos visitados (somaram nono triunfo caseiro, registo apenas superado pelos dois primeiros classificados, com onze vitórias em treze partidas nos respectivos redutos) cimentar um assinalável 6.º lugar.

Quem poderá tirar ainda maior benefício dos deslizes de Fazendense e Mação é o Samora Correia, com uma fantástica série de sete triunfos sucessivos – tendo ido ganhar à Glória do Ribatejo por 4-2 –, que, ocupando, de forma destacada, a 5.ª posição, “encostou” ao 4.º classificado (Mação), agora somente um ponto acima, estando o Fazendense com outros três pontos adicionais.

A última nota de realce vai para a vitória (2-1) averbada pelo Torres Novas, na deslocação a Salvaterra de Magos, frente a um Salvaterrense em queda acentuada (quinta derrota consecutiva; seis nos últimos sete encontros), proporcionando aos torrejanos partilhar agora o 9.º lugar com o Amiense, ambos já matematicamente a salvo de qualquer percalço.

Confirmações – Para além do expectável desfecho favorável (2-0) do Rio Maior, na recepção a um Abrantes e Benfica bastante aquém do seu rendimento habitual (reparte o 7.º posto com o Alcanenense, mas já com limitadas perspectivas de poder vir a melhorar tal classificação), também foram “normais” os desfechos do Amiense-Alcanenense, com o grupo dos Amiais de Baixo a triunfar, igualmente por 2-0, assim como a igualdade (1-1) no Cartaxo-At. Ouriense.

Como aludido, o U. Tomar não teve dificuldades para se impor na deslocação a Almeirim, repetindo o “placard” (5-1) que obtivera já em Torres Novas (isto, depois de ter chegado ao intervalo a ganhar por 4-0). Frente a um adversário bastante depauperado, que procurou entregar-se ao jogo com a maior dignidade possível, anota-se um episódio, de alguma forma, sintomático.

O desafio, agendado para as 17 horas, acabaria por ser adiado para as 19 horas. De facto, o relvado do campo do U. Almeirim (Estádio D. Manuel de Mello), denotando como que “ar de abandono” (justificado pelos responsáveis devido a avaria no sistema de rega), apresentava-se impróprio para se jogar, sendo de enaltecer o papel assumido pelo árbitro, Rui Mendes, na defesa da integridade física dos jogadores, e contribuindo para solucionar o problema, assegurando a realização do encontro, recorrendo-se, para tal, ao relvado sintético do Estádio Municipal de Almeirim.

II Divisão Distrital – A fase de apuramento de Campeão e de promoção à Divisão principal está “ao rubro”. Como se antecipava, há quatro fortes candidatos a… apenas três vagas de subida.

Na 4.ª ronda, a equipa mais em evidência volta a ser o Águias de Alpiarça, que recebeu e bateu o Entroncamento AC, por 2-1, repartindo agora estes dois clubes a liderança, com nove pontos. Dois pontos mais abaixo posicionam-se Moçarriense e Fátima, que se neutralizaram, em partida na Moçarria, não tendo sido desfeito o nulo inicial. No outro jogo, entre Espinheirense e Forense – que contavam por desaires os três jogos anteriores –, os forasteiros impuseram-se por 3-1.

Liga 3 – O passado fim-de-semana registou um único desafio, da 1.ª mão do “play-off” de promoção, com o empate (1-1) entre Alverca e U. Leiria, a deixar a decisão para o jogo de Leiria. O vencedor disputará, depois, com o 16.º classificado da II Liga, a última vaga nesta divisão.

Campeonato de Portugal O Coruchense apenas necessitava obter desfecho análogo ao que o V. Sernache viesse a registar ante o Marinhense, em ordem a garantir a continuidade nos Nacionais. Mas a turma do Sorraia – interpretando que a forma mais segura era a de procurar resolver a questão por si própria – não teve contemplações, batendo o Peniche por concludente marca de 4-1, confirmando o 2.º lugar final na sua série, e consequente manutenção neste escalão.

De entre os despromovidos, assinala-se a descida aos Distritais de alguns “históricos”: Sp. Espinho, U. Coimbra, Peniche, O Elvas, Barreirense e Louletano (este, a par do Limianos, extremamente penalizados por um modelo de fase final que não relevou o mérito de toda a época regular, ao longo de mais de seis meses, que tinham concluído no 3.º lugar das respectivas séries).

Antevisão – O Rio Maior actuará, pela terceira semana sucessiva, no seu reduto, recebendo o Amiense, no que poderá ser o jogo da “consagração”. Por seu lado, o U. Tomar, tendo a visita do Cartaxo, terá como meta – para além da “desforra” da inesperada eliminação da Taça do Ribatejo – igualar o registo de vitórias (22) alcançado aquando da última conquista do título de Campeão Distrital, na época de 1997-98. Outro jogo de especial interesse será o Samora Correia-Mação.

Na derradeira jornada da 1.ª volta da fase final da II Divisão Distrital o “jogo-grande” coloca frente-a-frente o Fátima e o Águias de Alpiarça, visitando o Moçarriense os Foros de Salvaterra.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 12 de Maio de 2022)

15 Maio, 2022 at 11:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2022
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.