Archive for 8 Maio, 2022

O Pulsar do Campeonato – 26ª Jornada

(“O Templário”, 05.05.2022)

Na retoma do Distrital da I Divisão, após interregno de três semanas, os dois aspirantes ao título prosseguem a sua senda vitoriosa, tendo vencido todos os oito jogos (quatro cada um) que disputaram deste o encontro entre ambos, na 22.ª jornada. Sendo que o Rio Maior segue agora já com um total de oito triunfos consecutivos, tendo igualado o seu melhor registo neste campeonato – estando, nesta altura, quando falta disputar quatro rondas, a duas vitórias da conquista do título.

A 26.ª jornada foi, aliás, de algum modo clarificadora: por um lado, com todos os cinco primeiros a saírem vencedores das suas partidas, reforçando as respectivas posições; tal como sucedeu, por outro lado, na parte baixa da pauta classificativa, com os triunfos de Torres Novas e At. Ouriense (averbados face a rivais directos na luta pela manutenção, respectivamente Ferreira do Zêzere e U. Almeirim), tendo-se colocado praticamente a salvo de qualquer eventual percalço.

Destaques – Começa por realçar-se a vitória do Abrantes e Benfica em Alcanena, face ao Alcanenense, por tangencial 1-0, o que proporcionou a inversão de posições entre estes dois clubes, com os abrantinos a subir ao 7.º lugar, ainda que a distância considerável (de sete pontos) do 5.º posto, que continua a ser ocupado, agora com maior “folga”, pelo Samora Correia.

Justamente, os samorenses obtiveram categórico triunfo ante o 6.º classificado, Benavente, num “derby” municipal, goleando por 4-1, praticamente “fechando” a posição no “top-5”, e “deitando um olho” à eventualidade de poderem vir ainda a surpreender o Mação, quatro pontos mais acima.

O Torres Novas, batendo o Ferreira do Zêzere por clara marca de 3-0, ampliou para dez pontos a sua “almofada” de segurança em relação aos ferreirenses, margem que deverá ser já intransponível – partilhando agora a 10.ª posição com o Amiense.

Noutro embate que se afigurava de cariz determinante na luta pela permanência, o At. Ouriense ganhou por tangencial 2-1 ao U. Almeirim, o suficiente para se afastar – também, presumivelmente, de forma definitiva – do Ferreira do Zêzere (agora a oito pontos dos oureenses), ao mesmo tempo que mantém os almeirinenses em posição muito delicada.

A questão de saber se serão dois ou três os clubes a despromover à II Divisão Distrital ficará definida no próximo Domingo, com a conclusão da fase de manutenção do Campeonato de Portugal, sendo que o Coruchense (que recebe o Peniche) necessitará obter, na pior das hipóteses, desfecho similar ao do V. Sernache (na recepção ao Marinhense), para assegurar a manutenção.

Caso venham a descer apenas os dois últimos classificados, antecipa-se luta intensa entre Ferreira do Zêzere (14.º) e U. Almeirim (15.º), separados por quatro pontos, sendo que apenas subsistiria vaga para um deles na I Divisão da próxima temporada. No cenário de virem a ter de ser três os clubes a despromover, então U. Almeirim e Glória do Ribatejo estariam já “sentenciados” à descida, enquanto o Ferreira do Zêzere também muito dificilmente poderia escapar a tal destino.

Confirmações – Tal como decorre do anteriormente mencionado, os quatro primeiros classificados confirmaram cabalmente o favoritismo que lhes era atribuído, vencendo, todos eles, por números expressivos, sendo, ainda assim, de anotar a réplica oferecida pela equipa da Glória do Ribatejo, perdendo em Mação por 4-2. Por seu lado, o Rio Maior bateu, de forma segura, o Cartaxo, por 3-1; enquanto o Fazendense se impôs por inequívoco 3-0 na recepção ao Amiense.

Já o U. Tomar, na estreia de Marco Marques, como treinador da equipa principal, goleou o Salvaterrense, por 4-1. Um desfecho que aparentará maiores facilidades do que o que se passou na realidade. Num Sábado de bastante calor, os jogadores sentiram muita dificuldade em manter um ritmo alto; pese embora, os unionistas colocar-se-iam em vantagem à passagem da meia hora, vindo, contudo, a conceder o restabelecimento da igualdade apenas cinco minutos volvidos.

Refrescando o “onze” ao intervalo – com três substituições de uma assentada –, os tomarenses conseguiriam impor maior intensidade no decurso da segunda parte, beneficiando também, em paralelo, da quebra física dos homens de Salvaterra, selando a vitória com dois tentos obtidos entre os 63 e os 67 minutos, o que viria ainda a ser confirmado com o 4.º golo, já na parte final.

II Divisão Distrital – Na 3.ª ronda da fase de apuramento de Campeão, foi enfim quebrada a magnífica série de 18 jogos sempre a ganhar do Moçarriense! Coube ao Entroncamento AC a proeza, ganhando por 1-0, isolando-se, assim, no comando, com o pleno de triunfos nesta fase.

Foi empolgante o embate entre Fátima e Forense: os fatimenses começaram por inaugurar o marcador, mas os visitantes ripostariam, marcando por três vezes, colocando-se em vantagem por 3-1, praticamente à entrada do quarto de hora final. O Fátima não se “entregou”, e conseguiria ainda, também com outros três golos, a seu favor, uma sensacional reviravolta, ganhando 4-3!

Na outra partida, o Águias de Alpiarça obteve um bom triunfo, por 3-1, no terreno do Espinheirense. Não obstante estarmos ainda no primeiro terço do torneio (tendo sido disputadas apenas três do total de dez jornadas), parece haver quatro “galos” para três “poleiros”: à equipa da cidade ferroviária seguem-se, todos a três pontos: Fátima, Águias de Alpiarça e Moçarriense.

Liga 3 – Foi, de alguma forma, extemporânea a vitória obtida pelo U. Santarém nas Caldas da Rainha na derradeira ronda da fase de manutenção, uma vez que os escalabitanos tinham visto já confirmar-se matematicamente, na semana anterior, a despromoção ao Campeonato de Portugal.

Num desafio em que, por três vezes, o U. Santarém se colocou em vantagem, o desfecho de 3-2 não permitiu melhor que reduzir para um ponto (11 pontos do grupo da capital do Distrito, face a 12 do Caldas) a diferença na classificação final, com o 4.º lugar da série já previamente fixado.

Desceram ao 4.º escalão do futebol nacional as seguintes equipas (últimas classificadas nas respectivas séries): Lusitânia de Lourosa, Pevidém, U. Santarém e Oriental Dragon.

Campeonato de Portugal – O Coruchense não conseguiu evitar desaire tangencial (0-1) na Marinha Grande, adiando para a última jornada a decisão do seu futuro para a próxima época; chega ao jogo decisivo no 2.º posto, em igualdade pontual com o V. Sernache (face ao qual dispõe de vantagem no confronto directo) – sendo que apenas os dois primeiros da série se manterão.

Antevisão – Na I Divisão Distrital o Rio Maior volta a jogar em casa – devido à inversão da ordem dos jogos, entre a 1.ª e a 2.ª volta –, recebendo o Abrantes e Benfica, enquanto o U. Tomar se desloca a Almeirim, para defrontar uma equipa extremamente carenciada de pontos.

No escalão secundário caberá ao Águias de Alpiarça receber o agora líder isolado, Entroncamento AC, sendo que, em paralelo, no Moçarriense-Fátima, se defrontam as outras duas equipas que partilham o 2.º posto. Espinheirense e Forense, que se cruzam, procurarão estrear-se a pontuar.

Na ronda final do Campeonato de Portugal, e tal como referido, o Coruchense recebe o já despromovido Peniche. A vitória garantirá a manutenção à turma do Sorraia, a qual, no limite, até poderia perder, desde que o V. Sernache fosse também derrotado, em casa, pelo Marinhense.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 5 de Maio de 2022)

8 Maio, 2022 at 11:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2022
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.