O Pulsar do Campeonato – 7ª Jornada

22 Novembro, 2020 at 10:00 am Deixe um comentário

(“O Templário”, 19.11.2020)

Com a jornada do passado fim-de-semana (tal como sucederá com a próxima) agendada para um inusitado horário matinal (11 horas), dadas as restrições (“recolher obrigatório”) vigentes a partir das 13 horas, tivemos uma manhã repleta de golos, num total de 34 tentos apontados em sete partidas, praticamente à média de 5 golos/jogo, para o que contribuíram decisivamente três dos desafios, nos quais se registaram oito golos em cada um deles!

Destaques – O futebol, seja qual for o escalão ou a competição, continua, com o seu sortilégio, a surpreender-nos, revalidando o seu cariz de imprevisibilidade, o que constitui um dos seus maiores aliciantes.

Vem isto a propósito (não só, mas também, como veremos adiante) do embate entre dois dos principais candidatos ao título, Coruchense e Cartaxo – que, antes deste confronto, ocupavam, respectivamente, a 2.ª e 3.ª posições (após acerto de calendário por parte dos cartaxeiros) –, o qual se afigurava, à partida, como um jogo repartido, que poderia pender para qualquer dos lados…

Ora, o que sucedeu: uma fantástica torrente de golos a favor da turma do Sorraia (um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete a zero! – com “hat-tricks” dos brasileiros Carl Kevin Roxenborg (com dupla nacionalidade, também sueca) e Lorran de Jesus, que lideram a lista dos melhores marcadores – que arrasaram a equipa do Cartaxo, que mais não conseguiu que, já à beira do fim, chegar ao ponto de honra, fixando o “placard” num absolutamente incrível 7-1! Só visto.

Precisamente a mesma marca que se registou no U. Tomar-Riachense, mas, neste caso, tratando-se de um resultado que não se pode considerar inesperado, atendendo a que, já em Janeiro do corrente ano de 2020, os tomarenses haviam goleado este mesmo adversário por 7-0 (para além de, ainda mais recentemente, em encontro de preparação, antes do arranque do campeonato, os unionistas terem atingindo mesmo os dois dígitos, goleando então por 10-1!). Um desfecho – outra vez (tal como sucedera ante o Cartaxo), com os golos bem repartidos, apontados por cinco jogadores diferentes – que poderá constituir tónico anímico importante para o grupo nabantino.

O terceiro prélio com oito golos foi o que colocou frente-a-frente Torres Novas (penúltimo classificado, ainda sem vitórias) e Amiense, o qual se saldou por um raríssimo 4-4, com os torrejanos, depois de terem chegado a 4-0, a colapsarem súbita e drasticamente, vindo a conceder nada menos de três golos (4-2, 4-3 e 4-4) em período de compensação! Um sucesso de que não há memória e que, inevitavelmente, não deixará de provocar forte abalo de confiança num conjunto já dela tão carenciado.

Quem prossegue, “impávido e sereno”, a sua caminhada triunfal (mantendo o pleno, com cinco vitórias em outros tantos encontros disputados) é o Abrantes e Benfica, vencedor em Samora Correia por 3-2. As dificuldades que lhe foram colocadas – por duas ocasiões viu o opositor restabelecer a igualdade –, e, sobretudo, a forma como conseguiu superá-las, retomando, pela terceira vez, a vantagem, a cinco minutos do final, transmitem sinais de, ao invés do que se passa com o Torres Novas, robusta confiança. Quem conseguirá travar os abrantinos?

Surpresa – À parte a magnitude do triunfo da formação do Sorraia e a abrupta “derrocada” final dos torrejanos, o resultado talvez menos expectável da ronda terá sido a derrota do Fazendense em Rio Maior, pese embora por tangencial 1-0, dando sequência a um início de temporada menos conseguido por parte dos 2.º classificados da época passada, nesta altura a repartir posição a meio da tabela, precisamente com este seu último oponente.

Confirmações – O Mação, em recuperação gradual, somou terceiro triunfo no campeonato, vencendo o Ferreira do Zêzere por 2-0, integrando agora o quarteto que partilha o 4.º posto, tal como, aliás, sucede com os ferreirenses.

Fazendo igualmente parte de tal lote encontra-se o emblema da Glória do Ribatejo, que, porém, não foi além de uma igualdade a um golo na recepção ao Entroncamento AC, jovem clube que, tendo passado por dificuldades no arranque da prova, vem dando alguns passos importantes em termos do seu crescimento competitivo.

O oitavo jogo da 7.ª jornada, entre Alcanenense e Moçarriense, até agora as duas equipas mais afectadas pela pandemia, foi adiado, sendo que o conjunto de Alcanena não entra em campo já desde a 3.ª ronda.

II Divisão Distrital – O Espinheirense prossegue no rumo das vitórias, tendo somado a quinta consecutiva, em outros tantos jogos, ganhando em Abrantes, à equipa B do Abrantes e Benfica, por 2-0. Também o At. Ouriense, neste seu regresso à competição, parece apostado em voltar rapidamente ao principal escalão, tendo repetido, pelos mesmos números (5-1), a goleada da semana passada, desta feita frente ao Aldeiense. Por seu lado, o Fátima foi ganhar a Caxarias, por 2-1, ascendendo à 3.ª posição, logo atrás da turma de Ourém.

A Sul, foram adiado dois dos cinco jogos, destacando-se a goleada (4-0) do Benavente frente ao Benfica do Ribatejo, tal como a do agora novo líder (à condição), Salvaterrense, que venceu por 5-0 nas Fazendas de Almeirim, ante a equipa B do Fazendense.

Campeonato de Portugal – Os três representantes do Distrito aproveitaram a pausa no calendário do campeonato, para recuperar alguns dos jogos em atraso. Assim, em partida da jornada inaugural, o U. Santarém recebeu e bateu o U. Almeirim por 2-0, o que proporcionou aos escalabitanos subir ao 7.º lugar (sendo que mantêm três jogos em atraso…), enquanto os almeirinenses (que disputaram o 5.º jogo, nas seis jornadas já decorridas, tendo somado a quarta derrota) caíram abaixo da “linha de água”, posicionando-se agora no 9.º posto.

Já o Fátima SAD, em encontro a contar para a 4.ª jornada, foi goleado, em “casa” (em Vila Chã de Ourique), pelo guia, Alverca, por contundente 0-6. Contando também cinco jogos, a equipa “fatimense” obteve somente um empate, sendo “lanterna vermelha”, com dois pontos negativos.

Antevisão – A 8.ª jornada da divisão principal não inclui, a priori, nenhum jogo de “sensação”, destacando-se as deslocações do Coruchense à Moçarria, e do U. Tomar ao Entroncamento, cabendo ao Abrantes e Benfica receber a visita do Rio Maior.

No segundo escalão, teremos a curiosidade do confronto entre Fátima e At. Ouriense, enquanto o comandante, Espinheirense, receberá o Caxarias. Mais a Sul, teremos o Salvaterrense-Benavente, Porto Alto-Forense e Benfica do Ribatejo-Marinhais.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Novembro de 2020)

Entry filed under: Tomar.

Liga das Nações da UEFA – 2020/21 – 6.ª Jornada Miguel Oliveira vence G. P. de Portugal de MotoGP

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2020
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: