O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/2 finais

10 Março, 2019 at 12:00 pm Deixe um comentário

O pulsar do campeonato - 2018-19 - TRibatejo - 1-2-finais

(“O Templário”, 07.03.2019)

Após uma fantástica série de 22 jogos consecutivos sem derrota – todos os que disputou desde que se operou a fusão com a U. Abrantina –, o Abrantes e Benfica viu, enfim, quebrada a sua invencibilidade, pelo Coruchense, numa eliminatória (1.ª mão das meias-finais da Taça do Ribatejo) caracterizada por um inesperado equilíbrio, com triunfos tangenciais dos favoritos, a deixar tudo por decidir quanto à confirmação da presença na final da prova para a 2.ª mão.

Destaque – Embora não se possa considerar que tenha havido surpresa, nesta “cimeira de líderes”, em que se defrontavam os comandantes do escalão secundário, Abrantes e Benfica, e da I Divisão Distrital, Coruchense, com a turma do Sorraia a ganhar mercê de um solitário tento, não deixa de constituir motivo de destaque o feito dos homens de Coruche, a impor a primeira derrota (e em Abrantes) à formação que, até agora, tinha um percurso praticamente imaculado (vinte e uma vitórias e um único empate, em 17 jogos realizados no campeonato e cinco na Taça do Ribatejo, em que afastara já os primodivisionários Torres Novas e Ferreira do Zêzere).

Recorde-se que, até à data, apenas o Caxarias conseguira escapar à derrota ante o poderoso grupo abrantino, desempenho agora superado pelo guia do escalão principal, o qual, “puxando dos galões”, não conseguiu, todavia, resolver já a seu favor a eliminatória, tendo de confirmar, em casa, a vantagem agora adquirida, devendo manter o foco para evitar ser surpreendido.

Isto, sem esquecer que se trata da primeira vez que o ambicioso conjunto de Abrantes atinge – na última década –, as meias-finais da competição, enquanto o Coruchense regista quatro presenças nesta fase da prova no mesmo período, tendo jogado duas finais, conquistando o troféu em 2014-15 (repetindo as proezas dos anos de 1996 e 1997).

Surpresa – Por seu lado, e apesar de o vice-líder da I Divisão, U. Santarém, ter também vencido o seu confronto ante o penúltimo classificado, Marinhais, a surpresa está no marcador tangencial registado: uma magra vantagem, de 2-1, a favor dos escalabitanos.

O histórico U. Santarém, que regista segunda presença sucessiva nas meias-finais (depois de ter sido eliminado, na época transacta, pelo União de Tomar, emblema que se viria a sagrar vencedor da prova) – já vencedor do troféu, há quarenta anos, logo na segunda edição da Taça do Ribatejo – terá assim de se aplicar a fundo, na segunda mão, em Marinhais, face a um opositor que, à semelhança da formação de Abrantes, alcança pela primeira vez esta fase da competição, nos últimos dez anos, em ordem a confirmar o seu favoritismo.

Em qualquer caso, a expectativa continua a ser a de poder assistir, na final da competição, a um novo duelo entre os dois clubes que têm liderado o futebol distrital na presente temporada.

Campeonato de Portugal – Atingindo-se já a 24.ª jornada da prova, o Mação deu sequência à sua caminhada de resultados positivos, empatando a zero ante a vizinha equipa de Oleiros, a qual vem ocupando tranquila posição a meio da tabela (9.º lugar), num ciclo que leva já três desafios sem derrota, todavia sem efeitos relevantes a nível da classificação: os maçaenses mantêm o penúltimo posto (apenas à frente do Alcains), a onze pontos da “linha de água”.

Bem melhor conseguiu, desta feita, o Fátima, ao ganhar (3-2) ao 5.º classificado, Sintrense, desfecho que custou à turma de Sintra descolar dos lugares de acesso ao “play-off” de apuramento de Campeão e de promoção, agora já a sete pontos do Anadia (novo 2.º colocado).

Uma vitória que poderá vir a revelar-se determinante para a fase final do campeonato, esperando-se que possa consubstanciar um ponto de inflexão na carreira dos fatimenses, após quatro desaires sucessivos (dois deles, não obstante, ante os actuais dois primeiros da tabela).

Desta forma, quando ficam a faltar dez rondas para o final da competição, o Fátima voltou a poder “respirar um pouco melhor”, agora com sete pontos de vantagem em relação à zona de descida. Poderá bastar somar – aos 31 pontos que averba nesta altura – talvez mais “meia dúzia” de pontos nesses dez jogos, para assegurar a manutenção no patamar nacional do futebol.

Antevisão – No regresso dos campeonatos Distritais, para disputa da 20.ª jornada da I Divisão, os cinco candidatos ao lugar de topo perfilam-se como lógicos favoritos, pese embora em encontros de grau de dificuldade teoricamente diferenciado.

De facto, Cartaxo e U. Santarém, recebendo os dois últimos classificados, respectivamente Marinhais e Alcanenense, terão tal estatuto reforçado, sem esquecer a cada vez mais aguda necessidade de pontos por parte das equipas do fundo da tabela classificativa. Em situação intermédia, o Amiense, que enfrenta deslocação ao sempre difícil reduto da Glória do Ribatejo.

Por seu lado, o Coruchense, e, sobretudo, o U. Almeirim, terão tarefas potencialmente mais complexas, não obstante actuarem, ambos, em casa, recebendo o At. Ouriense e o Fazendense, no último caso num “derby” almeirinense de desfecho sempre imprevisível.

Nota final ainda para o “clássico dos clássicos” do futebol distrital, entre Torres Novas e U. Tomar, que se cruzam em jogos a contar para Campeonatos (nacionais e distritais) e Taças (de Portugal e do Ribatejo) pela 92.ª vez (com um balanço ligeiramente favorável aos unionistas – 38 vitórias, contra 35 triunfos dos torrejanos, para além de 18 empates).

Na II Divisão, que atinge a derradeira ronda da fase preliminar da competição, o interesse maior estará noutro embate também entre clubes históricos, envolvendo a equipa “B” do U. Tomar (que, em caso de vitória, poderá ainda arrebatar o 4.º posto ao seu adversário) e o Tramagal.

No Campeonato de Portugal, os representantes do Distrito viajam até à região do “Oeste”, com a expectativa de poder pontuar, cabendo ao Fátima e Mação defrontar, respectivamente, o Caldas (11.º classificado, imediatamente abaixo dos fatimenses, somente a um ponto) e o Peniche (16.º classificado, ocupando, pois, a posição precisamente acima da dos maçaenses).

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 7 de Março de 2019)

Entry filed under: Tomar.

Liga Europa – 1/8 de Final (1.ª mão) Liga dos Campeões – 1/8 Final (2.ª mão)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2019
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: