Archive for 31 Março, 2019

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/2 finais

O pulsar do campeonato - 2018-19 - TRibatejo-1-2finais2

(“O Templário”, 28.03.2019)

Validando o estatuto de favoritos que lhes era atribuído, os dois primeiros classificados do Campeonato Distrital da I Divisão confirmaram a presença na Final da Taça do Ribatejo, ficando assim agendado outro aliciante embate entre os dois clubes que mais se têm evidenciado ao longo desta temporada – o qual, aliás, poderá vir igualmente a repetir-se, no fecho da época, na Supertaça Dr. Alves Vieira. Mas, em fim-de-semana de acerto de calendário no Distrital, o facto digno do maior realce acabou por registar-se na partida entre Amiense e União de Tomar.

Destaque – O desafio aproximava-se do seu termo em Amiais de Baixo quando, apercebendo-se que, na bancada, uma jovem adepta do Amiense se estava a sentir mal, o jogador unionista Rafael Faustino, sem hesitar, prontamente saiu de campo para prestar os primeiros socorros, iniciativa que poderá ter sido crucial para salvar uma vida, num notável exemplo de carácter, a traduzir também um claro sentido das prioridades.

Dentro das quatro linhas, este foi um encontro em que praticamente tudo saiu bem ao U. Tomar, apesar de, logo nos minutos iniciais, ter começado por se ver em desvantagem, com um auto-golo… A turma unionista tivera um bom início, procurando repartir a iniciativa com o adversário, vindo depois a acusar um pouco o tento sofrido, fase que, todavia, o Amiense não aproveitou para ampliar a vantagem.

Com o decorrer do tempo, o grupo nabantino voltou a estabilizar, tendo ainda reforçado os seus níveis de confiança ao alcançar o golo da igualdade. Quando se esperaria que o Amiense – à entrada para este confronto ainda com aspirações ao primeiro lugar –, pudesse retomar o ascendente no marcador, ao invés, foi o União a conseguir operar a reviravolta no marcador.

A partir daí o jogo entraria numa toada de risco total por parte do conjunto de Amiais de Baixo, com os tomarenses, com extrema eficácia, a concretizar em golo parte substancial das oportunidades que se lhes propiciaram, na sequência de rápidos lances de contra-ataque. Uma boa estratégia de Lino Freitas, premiada com uma goleada histórica – 5-1, o melhor resultado de sempre do União em 25 partidas disputadas em Amiais de Baixo, desde o encontro inicial entre os dois prestigiados emblemas do futebol distrital, há 36 anos –, num reduto em que o Amiense se mantinha invicto há mais de um ano (desde 25 de Fevereiro de 2018, ante os “Caixeiros”).

Um desfecho que em nada deslustra o excelente desempenho da formação de Amiais de Baixo ao longo da competição, sendo de sublinhar também a hombridade com que o seu técnico, Jorge Peralta, assumiu a derrota, em função da táctica de alto risco adoptada após o 1-2, num gesto revelador de um líder, um dos principais responsáveis pela bela campanha realizada.

Curiosamente, em fim-de-semana de Taça, parece ter-se convertido também o campeonato, de certa forma, numa prova “eliminatória”, em que, em duas semanas sucessivas, o U. Tomar afastou das aspirações ao título, primeiro o Cartaxo e, agora, o Amiense. O U. Almeirim passa a subsistir agora como único resistente ao predomínio que vem sendo evidenciado por Coruchense e U. Santarém.

Surpresa – Não se tratou, é certo, de uma surpresa “completa”, uma vez que não teve impacto a nível da qualificação para a Final da Taça, mas o Abrantes e Benfica, dominador incontestado do escalão secundário, “puxou dos galões”, dando mais uma boa demonstração do seu potencial impondo uma igualdade a uma bola em Coruche, no terreno do líder da I Divisão. Valeu ao Coruchense a vitória na 1.ª mão, por tangencial 1-0, para confirmar, pela margem mínima (um “score” agregado de 2-1), o apuramento para o grande dia de “festa da Taça”.

Confirmação – Porventura por resultado global (4-2), no conjunto das duas mãos, mais equilibrado do que se poderia supor – numa eliminatória que colocava frente-a-frente o vice-líder e o penúltimo classificado do campeonato –, também o U. Santarém confirmou a qualificação para tal confronto decisivo, repetindo, em Marinhais, o triunfo pela marca de 2-1, à semelhança do que se registara, três semanas antes, no “Chã das Padeiras”.

Campeonato de Portugal – Esta foi mais uma ronda de resultados muito negativos para os clubes do Distrito, muito aquém do que seriam as expectativas, tendo em consideração que os adversários se apresentavam relativamente acessíveis. O Fátima perdeu com o então antepenúltimo classificado, Peniche, por 0-2, tendo o Mação, que recebia o “lanterna vermelha”, Alcains, averbado resultado ainda pior, derrotado por 0-3.

Se, no que respeita aos maçaenses, a implicação deste desaire foi a troca de posição com o seu opositor, baixando ao último lugar da pauta classificativa, a derrota dos fatimenses traduz-se em novo “passo atrás” na luta que se vê obrigado a enfrentar, semana a semana, pela permanência no Nacional, posicionando-se agora no 11.º posto, outra vez com a vantagem face à “linha de água” a reduzir-se, agora a cinco pontos, quando restam disputar sete jornadas.

Antevisão – Na retoma dos campeonatos Distritais, o principal escalão terá a sua 22.ª ronda, com o trio da frente a actuar na condição de visitado: o Coruchense recebe o U. Tomar, cabendo ao U. Santarém defrontar o Fazendense, enquanto o U. Almeirim encontra o Marinhais. Pese embora os grupos que jogam em casa sejam favoritos a somar mais três pontos, nesta fase determinante da prova, em que qualquer deslize poderá ser decisivo, não deverão esperar facilidades, seja porque enfrentam equipas já tranquilas na tabela, mais libertas para “jogar o jogo pelo jogo” (casos das turmas das Fazendas de Almeirim e de Tomar), seja porque a situação do Marinhais continua a ser de grande necessidade de pontos.

De interesse, nessa disputa pela manutenção, serão também os desafios Glória do Ribatejo-Samora Correia e Alcanenense-Amiense.

A II Divisão Distrital dá início à sua fase final, de apuramento do Campeão e dos (3 ou 4) clubes a promover, com o seguinte cartaz: Abrantes e Benfica-Rio Maior, Moçarriense-Forense e Riachense-Pego. Veremos se se confirmam as indicações da primeira fase, ou se poderá haver alguma inversão na relação de forças, a par do aliciante que decorre do confronto entre as equipas das zonas Norte e do Sul do Distrito.

No Campeonato de Portugal, o Fátima recebe um já tranquilo Oleiros (8.º classificado), sendo muito importante pontuar; o Mação desloca-se ao terreno do também “aflito” Loures (12.º), em mais uma tarefa em que se antecipam algumas dificuldades.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 28 de Março de 2019)

31 Março, 2019 at 11:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2019
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.