Archive for 3 Fevereiro, 2019

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/4 de final

opulsardocampeonato-2018-19-tribatejo-1-4-final

(“O Templário”, 31.01.2019)

O União de Tomar despediu-se do sonho da reconquista da Taça do Ribatejo, perdendo na sempre algo ingrata fórmula de desempate por via de pontapés da marca de grande penalidade, após ter imposto um empate no terreno do líder do campeonato. Por curiosidade, avançam para as meias-finais todas as quatro equipas que disputaram esta eliminatória em casa.

Destaques – O primeiro destaque da ronda relativa aos 1/4 de final da Taça do Ribatejo vai para a vitória do Abrantes e Benfica, grupo que milita no escalão secundário, frente ao Ferreira do Zêzere, por 3-1, ampliando para 18 triunfos consecutivos, em outros tantos encontros disputados, a sua fantástica série de êxitos nesta temporada, afastando assim da prova o segundo clube primodivisionário (após ter vencido e eliminado já, na fase de grupos, o Torres Novas).

Em Coruche, no desafio que colocava frente a frente o guia do campeonato, Coruchense, ao actual detentor do troféu da Taça do Ribatejo, U. Tomar, assistiu-se a um jogo que começou por ser equilibrado, com os donos da casa a tentar assumir a iniciativa, procurando aproveitar o vento favorável, embora sem situações concretas de golo para qualquer dos lados.

Porém, com pouco mais de meia hora, o cariz da partida alterar-se-ia de forma substancial, em função de uma jogada em que um jogador da casa atingiu impetuosamente Flávio Graça nas costas, recebendo imediata ordem de expulsão, enquanto o tomarense, forçado a abandonar o rectângulo de jogo, ficaria no chão a contorcer-se com fortes dores durante vinte minutos, até ser transportado para o hospital, não se vindo a confirmar, felizmente, os receios de fractura.

A partir daí, o Coruchense cedeu a iniciativa ao adversário, passando a jogar na expectativa do erro. Se, até final do primeiro tempo, com a preocupação pelo estado físico de Flávio a sobrepor-se, o jogo foi algo incaracterístico – sem prejuízo de os nabantinos terem reclamado ainda uma grande penalidade, não concedida pelo árbitro –, na segunda parte, o domínio seria praticamente total do U. Tomar, acabando os visitados por ser felizes, chegando ao golo inaugural, a meio desse período, após terem beneficiado de lance de bola parada.

Até final, os unionistas, empurrando o adversário para a sua zona defensiva, procurariam, com grande insistência, restabelecer o empate, o que, contudo, só viriam a alcançar já no terceiro minuto dos quatro de tempo de compensação, colocando alguma justiça no marcador, com a curiosidade de, em jogos sucessivos, a turma do Sorraia ter sofrido o tento da igualdade já para além dos 90 minutos, tal como ocorrera na semana anterior, em Santarém.

O União teria ainda oportunidade para consumar a reviravolta no marcador, antes de se chegar aos pontapés da marca de grande penalidade, situação em que, perdulário, não conseguiu concretizar nenhuma das suas três tentativas, com a bola sempre a subir demasiado, duas vezes por cima do travessão, e, na última, a embater com estrondo na barra da baliza. Após terem sido apurados, na eliminatória anterior, por esta via, os tomarenses acabariam por ser penalizados, num encontro em que, muito dignamente, enfrentando o comandante do campeonato, e em terreno alheio, com exibição globalmente superior ao seu oponente, caíram de pé.

Confirmações – Na capital do Distrito, o U. Santarém venceu o “derby” municipal, ante uma equipa do Amiense a atravessar fase de menor fulgor, sem conseguir triunfar nos últimos quatro jogos, superiorizando-se por 2-0, garantindo assim o apuramento para as meias-finais pelo segundo ano sucessivo.

Por fim, em Marinhais, a equipa da casa – única ainda sem se ter estreado a vencer no campeonato da I Divisão – ganhou ao Pontével, do escalão secundário, por tangencial 1-0, o suficiente para seguir em frente na competição, no seu melhor desempenho da última década.

As meias-finais, a serem disputadas a duas mãos, estão agendadas para 3 e 24 de Março, com os seguintes emparelhamentos: Abrantes e Benfica-Coruchense e U. Santarém-Marinhais.

Campeonato de Portugal – Confirmaram-se as expectativas de desempenho dos clubes representativos do Distrito, na 19.ª jornada do Nacional, com o Fátima a obter um resultado positivo (nulo) na deslocação à Sertã, frente ao Sertanense (agora a última equipa acima da “linha de água”), enquanto o Mação foi, com alguma naturalidade, derrotado em Leiria (3-0) pelo novo líder da prova, U. Leiria.

Os fatimenses mantêm a 9.ª posição, tendo ampliado para doze pontos a sua margem de segurança em relação a tal linha, quando faltam disputar 15 jornadas. De forma simétrica, o Mação, que subsiste como “lanterna vermelha”, dista agora doze pontos do conjunto da Sertã.

Antevisão – Na retoma dos campeonatos Distritais, o grande realce vai para o confronto entre U. Almeirim e U. Santarém, dois dos principais candidatos ao título. Por outro lado, com o Amiense a enfrentar também um teste difícil na deslocação a Ferreira do Zêzere, Coruchense (recebendo a formação da Glória do Ribatejo) e Cartaxo (que terá a visita do Alcanenense) poderão aproveitar a perda de pontos de algum ou alguns dos seus mais directos concorrentes.

O U. Tomar recebe o Fazendense, tendo em mira a possibilidade de começar a subir na tabela, enquanto o Torres Novas – por curiosidade, depois de toda a primeira volta sem vencer, a única equipa que ganhou os dois jogos já disputados na segunda volta (tendo batido o Glória do Ribatejo por 2-0, em jogo em atraso da 14.ª jornada, realizado no passado fim-de-semana) – joga também em casa, ante o Samora Correia, entretanto beneficiado com a sanção imposta ao Marinhais (derrota por 0-3, em partida da ronda inaugural, por ter efectuado quatro substituições no segundo tempo, sendo o limite regulamentar de três alterações no “onze” em tal período).

No escalão secundário, a Norte, destaca-se o Caxarias-Riachense, decisivo para as eventuais aspirações dos comandados de Marco Marques, recebendo o U. Tomar “B” a equipa da Ortiga. A Sul, nota para o Rio Maior-Forense, actuais 1.º e 3.º classificados, podendo também o Moçarriense “carimbar” desde já o apuramento para a fase final, caso vença o Benavente.

No Campeonato de Portugal, o Fátima recebe uma equipa do Alverca em recuperação na pauta classificativa, num jogo em que não deverá esperar facilidades; por seu lado, o Mação, actuando também em casa, defronta o Anadia, actualmente no 5.º lugar, ainda na expectativa da possibilidade de alcançar as duas primeiras posições, distando somente três pontos do 2.º posto.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 31 de Janeiro de 2019)

3 Fevereiro, 2019 at 12:00 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Fevereiro 2019
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.