O Pulsar do Campeonato – 4ª Jornada

29 Outubro, 2017 at 12:00 pm Deixe um comentário

Pulsar-04

 

(“O Templário”, 26.10.2017)

Na retoma do campeonato distrital da I Divisão, com a disputa da sua 4.ª jornada, o Mação, mercê de um categórico triunfo no Cartaxo, mantendo assim o pleno de vitórias, isolou-se no comando da prova, beneficiando do pesado desaire sofrido pelo Amiense em Almeirim. Bastaram quatro rondas para que as posições do pódio passassem a ser ocupadas por três dos principais candidatos ao título: para além dos maçaenses, o U. Almeirim e o Samora Correia.

Destaques – O principal realce vai, precisamente, para a vitória (3-1) do Mação no Cartaxo, frente a um auto-anunciado candidato, mas que, rapidamente parece deixar de o ser (atendendo ao atraso de oito pontos que regista já, precisamente para o seu opositor nesta partida), pese embora este ter sido o jogo de estreia em casa dos cartaxeiros, mas, no qual, chegaram a ter uma desvantagem de três golos. Um desfecho tanto mais digno de nota, se recordarmos que, em seis encontros no Cartaxo, nos últimos sete anos, nunca os maçaenses haviam conseguido vencer.

Paralelamente, assinala-se a goleada imposta pelo U. Almeirim na recepção ao até então co-líder, Amiense, batido por 4-0, numa demonstração de força dos almeirinenses, face a um conjunto que, até agora, registava por triunfos os jogos disputados nesta edição do campeonato.

Igualmente a destacar o triunfo averbado pelo Samora Correia na sempre difícil visita a Ourém, por tangencial 1-0, o suficiente para catapultar os visitantes para o trio da dianteira. Os oureenses, com comportamento algo irregular, voltaram assim a ser desfeiteados, depois das duas derrotas registadas nos confrontos com o Mação, para o campeonato e para a Taça.

Por fim, é de notar ainda a vitória (igualmente por 3-1) alcançada pelo Torres Novas na deslocação a Abrantes, perante a U. Abrantina, que é agora “lanterna vermelha”, sendo a única equipa só com derrotas – tendo os seus outros quatro parceiros até agora pontuado nesta jornada. Tal proporciona aos torrejanos – para já com um único “passo em falso”, em casa, ante o At. Ouriense – repartir agora o 4.º posto com a turma de Amiais de Baixo.

Surpresa – A “meia” surpresa da jornada ocorreu na Moçarria, onde o União de Tomar não conseguiu melhor do que a repartição de pontos, voltando a atrasar-se face ao topo da tabela. Num terreno difícil, de reduzidas dimensões (em especial a sua largura, originando grandes aglomerações na zona intermédia do campo, com os jogadores em “choques” sistemáticos) e o facto de a bola saltar muito, a par de uma temperatura relativamente elevada para a época do ano, tais condicionantes beneficiariam quem, teoricamente, pretenderia defender.

Porém, contrariamente ao que seriam as expectativas, a formação do Moçarriense – que acumulara derrotas nas três rondas iniciais da prova, tendo entretanto deixado de contar com o seu treinador – surgiria em campo bastante aguerrida, com todos os jogadores a entregar-se à luta, com agressividade pela positiva, desde cedo surpreendendo os unionistas, que, ao longo de praticamente todo o encontro, denotariam uma flagrante incapacidade de construir jogo.

Ao invés, beneficiando da melhor adaptação às condições do terreno, assim como da atitude imprimida neste desafio, seria a turma da Moçarria quem mais procurou pôr a bola no chão, ensaiando algumas jogadas com pés e cabeça, assustando os tomarenses com um par de lances de perigo, antes de Wemerson, numa das suas rápidas incursões, apenas ser travado em falta, o que resultaria na grande penalidade que colocou o União de Tomar em vantagem.

Todavia, no segundo tempo, a exibição dos tomarenses seria ainda mais confrangedora, sobretudo após terem consentido o tento do empate, numa fase em que era também já muito difícil jogar com “cabeça”, dadas as constantes interrupções de jogo, com o árbitro a “apitar a tudo”. Em todos esse período, da parte dos visitantes, fica o registo para apenas dois lances de futebol trabalhado, um dos quais, por infelicidade, não resultou no 2-0, após excelente trabalho, num remate cruzado de Rui Pedro Lopes, a sair ligeiramente ao lado da baliza. Um candidato necessita demonstrar bem mais que aquilo que o União apresentou na Moçarria, a vários níveis.

Confirmações – Nas restantes partidas, confirmaram-se as dificuldades já antecipada para o Fazendense em Ferreira do Zêzere, empatando a duas bolas, por coincidência o mesmo desfecho que se registou em Riachos, entre Riachense e Empregados do Comércio, que, assim, se mantêm em posições na cauda da tabela, precisamente a par dos ferreirenses e do Moçarriense.

II Divisão Distrital – Na ronda de abertura da série mais a Norte, destaque para as goleadas obtidas pela U. Atalaiense (5-0) e pelo Aldeiense (5-2), ambos na condição de forasteiros, respectivamente ante o At. Pernes e o Alferrarede, que estreava o seu novo sintético. A Sul, o Benavente ganhou também por 5-2, no Porto Alto, repartindo o comando, após as duas jornadas iniciais, com o Glória do Ribatejo, vencedor do “derby”, em Marinhais, por 2-0.

Campeonato de Portugal – Na 7.ª jornada do Nacional, as três equipas do Distrito somaram outros tantos desaires, com o Coruchense e o Fátima a consentirem, ambos, a reviravolta no marcador, nas suas viagens aos Açores, perdendo, respectivamente ante o Guadalupe (2-1) e o Praiense (3-2), em duas comprometedoras derrotas, com os fatimenses já perante um fosso de seis pontos em relação à “linha de água”. Por seu lado, o Alcanenense foi surpreendido no seu reduto, perdendo (0-2) com o Sacavenense, tendo baixado ao lote dos 4.º a 6.º classificados.

Antevisão – Na I Divisão Distrital, prosseguem os duelos de grande cartaz, com um apetecido Mação-U. Almeirim, colocando frente a frente os actuais dois primeiros classificados. A merecer também honras de destaque, o U. Tomar-Cartaxo, com os unionistas “sem margem de erro”. De interesse será também, certamente, o Fazendense-At. Ouriense.

Na II Divisão, a Norte, teremos o “derby” Pego-Alferrarede, assim como o curioso confronto entre dois históricos, Tramagal-Rio Maior. A Sul, o jogo grande será o Glória-U. Santarém.

No Nacional, a anotar, em particular, o encontro entre Fátima e Alcanenense, quase já um “tudo ou nada” para os fatimenses, cabendo ao Coruchense receber o actual 3.º classificado, Loures.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 26 de Outubro de 2017)

Anúncios

Entry filed under: Tomar.

Catalunha – Declaração de Independência Liga dos Campeões – 4ª Jornada (Manchester United – Benfica)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2017
S T Q Q S S D
« Set   Nov »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: