Archive for 6 Outubro, 2013

U. Tomar – Centenário (II)

Centenario02

(“O Templário”, 03.10.2013)

No decurso de um período de mais de seis anos, desde a sua fundação, em Maio de 1914, até Janeiro de 1921, o União de Tomar terá certamente vencido alguns dos vários jogos-treino que iam sendo realizados, tendo por adversários, essencialmente, outros grupos de Tomar. Porém, a primeira vitória do União de que dispomos de confirmação documental escrita, por via dos jornais da época, é da referida data:

«Realisou-se no passado dia 23 Janeiro [de 1921] um desafio de Foot-Ball entre os grupos Victoria F.B. Club e União Caixeiros Thomar, sendo o resultado favorável ao U. C. T. por 3 bolas.»(1)

Dando mais um pequeno salto no tempo, na sequência da instituição da denominada “Liga Tomarense de Futebol”, na temporada de 1923-24 (época em que o União de Tomar, contudo, não participaria ainda na prova), a estreia unionista nessa competição viria a ocorrer apenas em Novembro de 1924, já na sua segunda edição, também assinalada pelo primeiro jogo de cariz oficial (dado a Liga Tomarense ser filiada na então União Portuguesa de Futebol, antecessora da actual Federação Portuguesa de Futebol) entre as duas principais agremiações desportivas de Tomar, com o triunfo sportinguista a saldar-se, desta feita, por um solitário tento:

«No passado dia 9 [de Novembro de 1924] realisou-se no Campo do Sporting o segundo desafio da primeira volta do campeonato de Tomar, entre Sporting e União. A chuva que durante o desafio, caiu torrencialmente não permitiu a qualquer dos grupos produzir o seu melhor, e assim assistimos mau grado nosso a um encontro em que predominou o pontapé para a fren[t]e e salvo raras excepções. […]

Pelo jogo desenvolvido tira-se por conclusão que o União tem poucos treinos, e os homens do Sporting que nos diziam formarem uma linha formidável, não conseguiram deslumbrar a assistência. […]

É marcado «corner» ao União que apontando por Picôto é transformado em «goal» por José da Silva, que ao dar a cabeça envia a bola á trave; levando porem efeito entra, quando o guarda-redes se encontrava encostado á balisa contraria.

O efeito deste «goal» produzido entre os homens do Sporting é de tal ordem que se abraçam mutuamente.

Obtido este ponto, os homens do Sporting tentam assentar jogo; porem, os homens do União atacam com inergia e invadem frequentemente o campo do adversário, não lhes sendo possível no entanto marcar.»(2)

____________

(1) Cf. “Écos de Tomar”, 1 de Fevereiro de 1921
(2) Cf. “Eco Sportivo”, 23 de Novembro de 1924

6 Outubro, 2013 at 12:00 pm Deixe um comentário

O pulsar do campeonato – 2013-14 – 2ª jornada

Pulsar-3Out

(“O Templário”, 03.10.2013)

Não foi feliz o União de Tomar na sua partida de estreia da época em que comemora o seu centenário. Numa das suas mais longas deslocações neste campeonato, até ao sul do Distrito, a Pontével, onde não tinha boas recordações do encerramento da temporada anterior, o União – que vencera recentemente (há três semanas) a equipa pontevelense, em encontro a contar para a 16.ª edição do Torneio Fernando Matias, por 2-1, o que lhe proporcionara, aliás, a conquista desse troféu – não conseguiu, desta feita, evitar novo desaire, perdendo… por 1-2.

A demonstrar que “não há dois jogos iguais”, e que os encontros de cariz particular ou amigável são bem distintos da “competição a doer”, a turma unionista, pese embora tenha entrado em campo com uma boa disposição, cedo se veria em desvantagem, vítima de um lance de desconcentração defensiva, logo à passagem do quarto de hora.

Não acusando em demasia o tento sofrido, o União prosseguiria em boa toada; assim, por volta da meia de hora de jogo, num lance rápido de contra-ataque, com um jogador nabantino a isolar-se na direcção da baliza contrária, apenas seria travado em falta, mesmo antes de entrar na área de rigor… foi assim evitado o golo tomarense, mas tendo por “contrapartida” a expulsão do jogador do Pontével, que, desta forma, teria de actuar, durante mais de uma hora em inferioridade numérica.

Até final do primeiro tempo, a formação rubro-negra daria ideia de que a reviravolta no marcador poderia estar ao seu alcance, tendo desperdiçado mesmo uma soberana ocasião para repor a igualdade. Porém, logo a abrir a segunda metade do desafio, o lance culminante, de infelicidade para o União, resultando num auto-golo, que, conforme desde logo se poderia recear, viria a ser determinante no desfecho da partida. A perder por 0-2, a equipa, naturalmente, perderia boa parte da tranquilidade necessária, que lhe permitisse construir jogadas com “princípio, meio e fim” e, sobretudo, denotando alguma dificuldade na zona da concretização.

O golo que os unionistas tanto procuraram apenas surgiria a cerca de dez minutos do termo do encontro. Tarde demais; a partir daí, mesmo contando com cinco minutos de tempo de compensação, já pouco se jogaria, tantas e com tanta frequência foram as interrupções de jogo, com o Pontével, naturalmente, tentando perder o máximo de tempo útil, visando preservar este importante triunfo. Para o União, o sabor amargo da derrota, associado à sensação de que tinha condições para regressar a casa com um resultado positivo.

Nos outros jogos desta segunda ronda, destaque para a categórica margem da vitória do Mação em Abrantes (3-0), que possibilita aos maçaenses partilharem o comando, precisamente com o Pontével, únicas equipas a averbarem duas vitórias nas duas partidas iniciais da competição. Segue-se-lhes outro dueto, formado por Amiense e Fazendense; o grupo de Amiais de Baixo, depois da vitória, em terreno alheio, frente aos Empregados do Comércio, não foi agora além do empate (1-1) na recepção ao Cartaxo; já a turma de Fazendas de Almeirim, que começara por empatar em Coruche, recebeu agora e bateu, curiosamente, também aquela mesma equipa de Santarém (2-0).

O U. Chamusca, que registara um mau arranque, com o desaire caseiro ante o Pontével, surpreendeu agora com a vitória em Benavente (1-0); reparte o 5.º lugar com o Torres Novas, que, com um jogo a menos, fez também a sua estreia, vencendo, em casa, a vizinha formação do Assentiz (2-0).

Fruto dos dois empates obtidos, Cartaxo e Coruchense posicionam-se a meio da pauta classificativa. Na parte baixa da tabela, integrando um quarteto com apenas um ponto, situam-se, de forma algo imprevista, At. Ouriense e Benavente, e, porventura com menor surpresa, Assentiz e U. Abrantina. Finalmente, na cauda, ainda em branco no que respeita a pontos, U. Tomar (com um jogo a menos) e Empregados do Comércio.

Antes da antevisão da próxima jornada, uma breve referência aos resultados das equipas representantes do Distrito no Campeonato Nacional de Seniores, com o Alcanenense, venturoso, a ganhar ao Fátima com um golo já em período de descontos, enquanto o Riachense perdeu 2-3 em Leiria, com o União local. As formações de Alcanena (com um jogo em atraso) e Fátima, tendo somado 7 pontos em quatro jornadas, integram um trio que ocupa o 3.º lugar; o grupo de Riachos, com um único ponto somado, ocupa um outro terceto, o do fundo da tabela.

Na terceira ronda do Distrital, o União de Tomar recebe o Benavente, num desafio em que se deseja seja preservada a tranquilidade, e, se possível, com um triunfo unionista. O Mação, recebendo o Coruchense, poderá eventualmente isolar-se no comando, uma vez que o Pontével terá uma difícil deslocação até Assentiz. Nas restantes partidas, em que a tendência de equilíbrio parece imperar, com encontros de interesse, como são os casos, em particular, do U. Chamusca – Amiense e do Cartaxo – Fazendense, será difícil antecipar o desfecho, não obstante algum ligeiro favoritismo que possa ser atribuído a Torres Novas e At. Ouriense, que, contudo, actuarão ambos em terreno adversário, respectivamente frente a U. Abrantina e Empregados do Comércio.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 3 de Outubro de 2013)

6 Outubro, 2013 at 10:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2013
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @futboltrotters: Los 36 penales del partido de la Concacaf League entre Motagua y Crema queestablecieron un nuevo record en torneos inte… 1 hour ago
  • RT @padaoesilva: sabem de algum caso de uma eleição antecipada depois de ter sido marcada? sabem de alguma eleição onde as listas concorren… 1 hour ago
  • RT @RSolnado: Fundado a 28 de Fevereiro de 1904. Correu com Vale e Azevedo a 28 de Outubro de 2000... faz 20 anos a 28 de Outubro de 2020,… 3 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.