Archive for 21 Novembro, 2007

EURO 2008 – Finalistas

Grécia Portugal Holanda R. Checa

França Suécia Itália Espanha

Alemanha Croácia Rússia Suíça

Polónia Roménia Turquia

21 Novembro, 2007 at 11:05 pm Deixe um comentário

Fase de Qualificação para o EURO 2008 – Classificações

GRUPO A              Jg   V  E  D    G    Pt
1º Polónia      Polónia   14  8  4  2  24-12  28
2º Portugal     Portugal   14  7  6  1  24-10  27
3º Finlândia          14  6  6  2  13- 7  24
4º Sérvia             13  5  6  2  21-11  21
5º Bélgica            14  5  3  6  14-16  18
6º Cazaquistão        13  2  4  7  11-20  10
7º Arménia            12  2  3  7   4-13   9
8º Azerbaijão         12  1  2  9   6-28   5
GRUPO B              Jg   V  E  D    G    Pt
1º Itália       Itália   12  9  2  1  22- 9  29
2º França       França   12  8  2  2  25- 5  26
3º Escócia            12  8  -  4  21-12  24
4º Ucrânia            12  5  2  5  18-16  17
5º Lituânia           12  5  1  6  11-13  16
6º Geórgia            12  3  1  8  16-19  10
7º I. Faroe           12  -  - 12   4-43   -
GRUPO C              Jg   V  E  D    G    Pt
1º Grécia       Grécia   12 10  1  1  25-10  31
2º Turquia      Turquia   12  7  3  2  25-11  24
3º Noruega            12  7  2  3  27-11  23
4º Bósnia-Herz.       12  4  1  7  16-22  13
5º Moldávia           12  3  3  6  12-19  12
6º Hungria            12  4  -  8  11-22  12
7º Malta              12  1  2  9  10-31   5
GRUPO D              Jg   V  E  D    G    Pt
1º R. Checa     R. Checa   12  9  2  1  27- 5  29
2º Alemanha     Alemanha   12  8  3  1  35- 7  27
3º Irlanda            12  4  5  3  17-14  17
4º Eslováquia         12  5  1  6  33-23  16
5º P. Gales           12  4  3  5  18-19  15
6º Chipre             12  4  2  6  17-24  14
7º S. Marino          12  -  - 12   2-57   -
GRUPO E              Jg   V  E  D    G    Pt
1º Croácia      Croácia   12  9  2  1  28- 8  29
2º Rússia       Rússia   12  7  3  2  18- 7  24
3º Inglaterra         12  7  2  3  24- 7  23
4º Israel             12  7  2  3  20-12  23
5º Macedónia          12  4  2  6  12-12  14
6º Estónia            12  2  1  9   5-21   7
7º Andorra            12  -  - 12   2-42   -
GRUPO F              Jg   V  E  D    G    Pt
1º Espanha      Espanha   12  9  1  2  23- 8  28
2º Suécia       Suécia   12  8  2  2  23- 9  26
3º I. Norte           12  6  2  4  17-14  20
4º Dinamarca          12  6  2  4  21-11  20
5º Letónia            12  4  -  8  15-17  12
6º Islândia           12  2  2  8  10-27   8
7º Liechtenstein      12  2  1  9   9-32   7
GRUPO G              Jg   V  E  D    G    Pt
1º Roménia      Roménia   12  9  2  1  26- 7  29
2º Holanda      Holanda   12  8  2  2  15- 5  26
3º Bulgária           12  7  4  1  18- 7  25
4º Bielorrussia       12  4  1  7  17-23  13
5º Albânia            12  2  5  5  12-18  11
6º Eslovénia          12  3  2  7   9-16  11
7º Luxemburgo         12  1  - 11   2-23   3

Destaque para as eliminações da Inglaterra (perdendo hoje, em pleno Estádio de Wembley, com a Croácia), Dinamarca, Letónia e Bulgária – únicas 4 selecções que não conseguem repetir a presença na Fase Final, no que respeita aos finalistas de 2004 -, assim como da Sérvia, Ucrânia, Noruega e Irlanda, com a Escócia a não conseguir também manter-se nas posições de apuramento (que ocupara durante praticamente toda a qualificação), devido à derrota caseira com a Itália na penúltima jornada.

Bélgica, Hungria, Islândia e Eslovénia, com prestações bastante fracas, ficaram – desde cedo – afastadas da possibilidade efectiva de apuramento.

Portugal, com um percurso titubeante, repleto de empates e de vitórias pouco convincentes – geralmente caracterizadas por uma espécie de “serviços mínimos” -, deixou arrastar a decisão da qualificação até ao último jogo… até ao último minuto. Nunca tendo estado ao “seu nível”, salvaram-se os jogos com a Bélgica, tendo as partidas com a Sérvia sido também das poucas “coisas boas” que a selecção realizou nesta fase. Para 2008 – na Áustria e Suíça – será necessário demonstrar muito mais qualidade!

Ao invés, realce positivo para os desempenhos da Roménia (com uma excelente campanha), Turquia e Polónia, únicas selecções não presentes no EURO 2004 – para além da Áustria (um dos países organizadores da Fase Final de 2008) – a conseguirem agora alcançar o apuramento.

Mas – para além da Roménia – as melhores carreiras acabaram por ser realizadas pela Itália (Campeã do Mundo), R. Checa e Croácia, e, sobretudo, pela Campeã Europeia em título, a Grécia, única das 50 selecções em compita a conquistar 10 vitórias e a superar a extraordinária marca dos 30 pontos!

21 Novembro, 2007 at 10:55 pm Deixe um comentário

Portugal – Finlândia (Euro-2008 – Qualif.)

Portugal iniciou a partida com boa disposição, na procura do golo que lhe conferisse maior tranquilidade.

Por seu lado, a Finlândia, sempre na expectativa, foi esperando que o tempo corresse e que a equipa portuguesa começasse – a partir de cerca dos 20 minutos – a baixar o ritmo de jogo, para ensaiar algumas jogadas de contra-ataque.

E assim se passaria a primeira parte, com uma única ocasião de perigo para a baliza finlandesa, em que esteve eminente o golo.

A segunda parte não seria diferente, com Portugal a entrar decidido e a esmorecer à medida que o tempo decorria, para se animar apenas nos últimos 5 minutos (muito por influência de um entusiástico apoio do público), altura em que a Finlândia teria, não obstante, a sua única jogada efectiva de perigo… mercê de um corte arriscado de Bruno Alves, virado para a baliza, com a bola a passar centímetros ao lado do poste.

Estranhamente, durante 90 minutos, a Finlândia praticamente nada fez em busca do golo que lhe poderia proporcionar o apuramento… as únicas (ainda que tímidas) iniciativas haviam pertencido à equipa portuguesa, que conseguira o objectivo primário, o de manter o controlo do jogo, garantindo assim o ponto que lhe faltava.

No termo de uma sofrida e verdadeiramente atípica qualificação – em que não conseguiu vencer nenhum dos 6 jogos com os adversários directos! (Polónia, Finlândia e Sérvia – empatando 5 jogos e perdendo na Polónia) -, apenas alcançando a vitória em metade dos encontros disputados, culminando com um jogo repleto de sofrimento (até ao derradeiro minuto!), PORTUGAL está na Fase Final do EURO 2008!

Depois de Inglaterra (1996), Bélgica e Holanda (2000) e Portugal (2004), será a quarta presença consecutiva de Portugal em Fases Finais de Campeonatos da Europa de Futebol (a que se somam as qualificações para os Mundiais de 2002 e 2006).

Concluída a fase de apuramento, os 16 países finalistas do EURO 2008, a disputar no próximo ano na Áustria e na Suíça são: Alemanha, Áustria, Croácia, Espanha, França, Grécia, Holanda, Itália, Polónia, Portugal, R. Checa, Roménia, Rússia, Suécia, Suíça e Turquia.


Portugal – Ricardo, Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Caneira; Fernando Meira, Miguel Veloso, Maniche (73m – Raul Meireles), Cristiano Ronaldo e Quaresma (84m – Nani); Nuno Gomes (77m – Makukula)

Finlândia – Jääskeläinen, Kallio, Hyypiä, Pasanen, Tihinen, Heikkinen, Kolkka (75m – Johansson), Litmanen (67m – Vayrynen), Sjolund, Tainio (69m – R. Eremenko) e Forssell

Cartões amarelos – Caneira (68m) e Makukula (90m); Sjolund (39m), Hyypiä (47m), Forssell (62m) e Pasanen (88m)

Árbitro – Lubos Michel (Eslováquia)


GRUPO A             Jg   V  E  D    G    Pt
1º Polónia      Polónia   14  8  4  2  24-12  28
2º Portugal     Portugal   14  7  6  1  24-10  27
3º Finlândia    Finlândia   14  6  6  2  13-7   24
4º Sérvia       Sérvia   13  5  6  2  21-11  21
5º Bélgica      Bélgica   14  5  3  6  14-16  18
6º Cazaquistão   Cazaquistão   13  2  4  7  11-20  10
7º Arménia      Arménia   12  2  3  7   4-13   9
8º Azerbaijão   Azerbaijão   12  1  2  9   6-28   5

16ª jornada

21.11.07 – Arménia – Cazaquistão – 0-1
21.11.07 – Azerbaijão – Bélgica – 0-1
21.11.07 – Sérvia – Polónia – 2-2
21.11.07 – Portugal – Finlândia – 0-0

(mais…)

21 Novembro, 2007 at 9:37 pm Deixe um comentário

Campeonato da Europa de Futsal – 3ª Jornada

GRUPO A           Jg  V  E  D   G   Pt
1 Itália           3  2  1  - 11-1   7
2 Portugal         3  2  1  -  8-3   7
3 Roménia          3  1  -  2  9-14  3
4 R. Checa         3  -  -  3  7-17  -

16.11.07 - Portugal - Itália__________ 0-0
16.11.07 - R. Checa - Roménia_________ 4-8
18.11.07 - Itália - Roménia___________ 7-1
18.11.07 - Portugal - R. Checa________ 5-3
21.11.07 - Roménia - Portugal_________ 0-3
21.11.07 - Itália - R. Checa__________ 4-0

GRUPO B           Jg  V  E  D   G   Pt
1 Espanha          3  2  1  - 11-4   7
2 Rússia           3  2  -  1 10-8   6
3 Sérvia           3  1  1  1  7-8   4
4 Ucrânia          3  -  -  3  5-13  -

17.11.07 - Espanha - Ucrânia__________ 6-2
17.11.07 - Sérvia - Rússia____________ 3-5
19.11.07 - Ucrânia - Rússia___________ 1-4
19.11.07 - Espanha - Sérvia___________ 1-1
21.11.07 - Rússia - Espanha___________ 1-4
21.11.07 - Ucrânia - Sérvia___________ 2-3

As 1/2 Finais da competição, que decorre em Portugal, serão disputadas na próxima Sexta-feira, no Pavilhão Multiusos de Gondomar:

Espanha – Portugal
Itália – Rússia

Portugal, garantindo a sua primeira presença nas 1/2 Finais (na 6ª edição da prova), defrontará os actuais detentores dos títulos de Campeão Mundial e Europeu, a Espanha (Campeã da Europa em 3 das 5 edições já disputadas).

21 Novembro, 2007 at 6:43 pm Deixe um comentário

"Rio das Flores" (III)

O romance compreende ainda outras passagens de bom nível, como, por exemplo, a propósito da ascensão política de Salazar («Era um típico beirão, baixinho, desconfiado, sorrateiro, de voz melíflua, quase feminina, e falsa modéstia, que exibia aos quatro ventos»), que o autor sintetiza assim: «Sem “aspirar a tanto”, ficaria lá quarenta anos e, apesar das “limitações de ordem moral” que a sua natureza lhe impunha, mandou perseguir, prender e exilar e fechou os olhos a que a sua polícia política torturasse e até, em situações extremas, matasse os que se lhe opuseram. Sempre, sempre sustentado pelas Forças Armadas, cortejado pelos monárquicos e abençoado pela Santa Madre Igreja».

Síntese que retoma, mais adiante, a propósito do regime político que adoptaria o nome oficial de Estado Novo, criando o partido único, a União Nacional, no qual Pedro (o irmão de Diogo Ribera Flores) seria um dos primeiros a inscrever-se, logo aquando da sua chegada a Estremoz, em 1932, começando desde então a organizar reuniões “conspirativas” a propósito da situação política em Espanha, com o advento da República… que viriam a culminar num afastamento entre os dois irmãos, o qual contribuiria também para o novo rumo que Diogo seguiria na sua vida, a caminho do Brasil, assim se esquivando ao Portugal de Salazar.

A pretexto da necessidade do acompanhamento e orientação, por parte de Diogo (uma “vedeta”, chegado de balão, na sua viagem inaugural), dos seus negócios no Brasil, o autor apresenta-nos um painel descritivo da atmosfera que se vivia então no país irmão de além-Atlântico, caracterizando com detalhe o hotel em que começara por se alojar, os restaurantes, cafés e confeitarias onde se cruzavam políticos, intelectuais, viajantes, homens de negócios, espiões e jornalistas – assim aproveitando também para introduzir o contexto sócio-político brasileiro da época.

Surpreendido com a notícia de que o irmão Pedro se alistara nas hostes nacionalistas na Guerra Civil de Espanha, Diogo vê-se compelido a um interregno na sua estadia brasileira, e a regressar à herdade de Valmonte. Baixando a cortina sobre o cenário brasileiro, de imediato se abre uma outra a propósito da guerra espanhola, numa das secções mais conseguidas da obra, numa descrição de grande realismo e crueza, explorada ao longo de cerca de 50 páginas, com sequelas que perdurariam até final da narrativa.

21 Novembro, 2007 at 5:02 pm Deixe um comentário

Carreira da Índia novamente online

Concluído um período de manutenção forçada, o Carreira da Índia está novamente disponível online.

Carreira da Índia” foi a designação atribuída à ligação marítima entre Lisboa e os portos da Índia (Cochim e Goa), a qual – após a viagem precursora de Vasco da Gama em 1497/1498 – perdurou durante mais de três séculos (até à centúria de 1800), constituindo-se na maior e mais prolongada rota de navegação à vela.

A pretexto desta extraordinária rota veleira – exclusivo português durante cerca de 100 anos, até à primeira expedição neerlandesa de 1595 –, o blogue Carreira da Índia pretende “reviver” um pouco da História dos Descobrimentos, a par da recuperação de algumas páginas da chamada “Literatura de Viagens”.

21 Novembro, 2007 at 2:21 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2007
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @jorgeraa: E é extraordinário que na punição deixe-se de fora o Europeu de futebol. Ia ser uma chatice p a UEFA com São Petersburgo como… 6 hours ago
  • RT @jorgeraa: Em 2018 organizaram o Campeonato do Mundo de Futebol, quando todos já sabíamos sobre o patrocínio do Estado russo a esquemas… 6 hours ago
  • RT @tbribeiro: Não houve “polémica” nem “galhardetes” entre o Livre e o CDS no debate da lei da nacionalidade. Houve uma mentira descarada… 6 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.