Archive for 7 Setembro, 2006

U. TOMAR – 1971-72 (III)

CaladoCardosoPavão

7 Setembro, 2006 at 6:04 pm Deixe um comentário

5 DIAS, 5 LIVROS (IV) – “O PEQUENO LIVRO DO GRANDE TERRAMOTO"

Escritor e historiador, Rui Tavares nasceu em Lisboa em 1972, tendo-se formado em História (variante de História da Arte); depois de concluir o Mestrado em Ciências Sociais, é Doutorando em Histoire et Civilisation na École des Hautes Études en Sciences Sociales, de Paris, dedicando-se actualmente à história e crítica da arte e da literatura, bem como das relações entre cultura, política e ciência no Iluminismo; foi também um dos fundadores do blogue Barnabé.

“O Pequeno Livro do Grande Terramoto” – evocando os 250 anos do terramoto de Lisboa de 1755 – ganhou a votação para melhor livro de 2005, na categoria de Ensaio, promovida pelo programa “Livro Aberto”, da RTP-N e da 2: e pelo suplemento “Mil Folhas” do Público.

Nesta obra, o autor começa por abordar a temática dos acontecimentos que provocam pontos de ruptura no desenrolar da História, fazendo mesmo um paralelismo entre os impactos do terramoto de Lisboa e do 11 de Setembro e, também, com o tsunami de 2004 no Sudeste asiático, não só a nível físico e arquitectónico, mas também das suas consequências a nível de mudança de mentalidades e da forma de encarar a religião.

Apresenta-nos de seguida um ensaio de história “contrafactual”, procurando conjecturar como seria a cidade de Lisboa de hoje caso não tivesse existido o terramoto.

A obra compreende ainda uma breve cronologia do ano de 1755 em Portugal, em que a vida parecia correr “pacata” e, mais à frente, narrativas dos acontecimentos do dia 1 de Novembro, contadas na “primeira pessoa”, por testemunhas que viveram a terrífica experiência da tripla catástrofe que destruiu uma parte da cidade de Lisboa: terramoto, tsunami e incêndios.

Descreve-nos também os vários planos de reconstrução da cidade, elaborados por Manuel da Maia, abordando o “nascimento” do “Pombalismo”, questionando-se ainda sobre se teria existido um “Marquês de Pombal” tão influente sem a ocorrência do terramoto.

Por fim, é ainda referido o impacto que o terramoto teve fora de fronteiras, na Europa, nomeadamente a nível social e cultural.

Rui Tavares criou também um blogue que serviu de apoio ao livro: http://ruitavares.weblog.com.pt.

7 Setembro, 2006 at 8:58 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Setembro 2006
S T Q Q S S D
« Ago   Out »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.