O Pulsar do Campeonato – 15ª Jornada

12 Janeiro, 2020 at 11:00 am Deixe um comentário

O pulsar do campeonato - 2019-20 - 15jornada

(“O Templário”, 09.01.2020)

Os números são eloquentes: uma fantástica série de 15 vitórias em 15 jogos, o que significa que um imparável U. Almeirim, qual “rolo compressor”, derrotou todos os concorrentes no decurso da primeira metade do campeonato. Beneficiando dos deslizes dos seus principais competidores, vira para a segunda volta com muito confortável vantagem, de onze pontos sobre Coruchense e U. Tomar (treze em relação a Fazendense e Abrantes e Benfica), pelo que só uma – manifestamente imprevisível – “débâcle” lhe poderia ainda vir a retirar o título de Campeão.

Destaques – O primeiro destaque vai para o clássico de maior historial do futebol distrital, entre U. Tomar e Torres Novas, com um balanço global de grande equilíbrio, que, uma vez mais, se fez notar nesta partida, na qual os unionistas não conseguiram traduzir a sua teórica superioridade, tendo consentido uma igualdade a dois golos, desfecho penalizador, que lhes custou atrasar-se ainda mais em relação ao líder, não podendo, em paralelo, beneficiar do empate do Coruchense.

E as coisas até começaram bem para os tomarenses, que cedo se colocaram em vantagem; porém, tal situação seria de curta duração, uma vez que os torrejanos prontamente restabeleceriam a igualdade. O União voltaria a adiantar-se no marcador, na conversão de uma grande penalidade, mas o Torres Novas ripostou de novo, igualmente pela mesma via. Até final, pese embora algum ascendente dos nabantinos, as ocasiões de perigo escassearam, não se tendo alterado o “placard”.

Em Samora Correia, o parceiro de classificação do emblema de Tomar, Coruchense, não foi também além do empate (1-1), num encontro em que, mesmo reduzido a dez unidades, controlou durante a sua maior parte, porém sem conseguir superiorizar-se no marcador.

Apesar de se encontrarem já arredados de maiores aspirações neste campeonato (distam 21 pontos (!) do comandante… e dez do duo que partilha o 2.º lugar), Mação e Cartaxo (que repartem actualmente a 6.ª posição) protagonizaram o mais animado desafio desta última ronda da primeira volta, com sucessivas reviravoltas no resultado, que se fixou num entusiasmante 3-3, o que, por outro lado, constitui o sexto jogo consecutivo dos cartaxeiros sem conseguir ganhar!

De realçar é também a notável campanha que o Fazendense vem realizando, tendo mesmo – em função da tangencial vitória (1-0) sobre o Abrantes e Benfica (sexto triunfo averbado nas sete últimas jornadas) – ascendido ao 4.º posto (em igualdade pontual com esse adversário), somente a dois pontos dos vice-líderes. Apenas com nove golos sofridos, o grupo das Fazendas de Almeirim tem, agora, a segunda defesa menos batida, só superada pelo vizinho U. Almeirim.

Confirmações – Numa ronda em que a principal “surpresa” terá sido o empate arrancado pelo Torres Novas em Tomar, nos outros quatro desafios, os favoritos confirmaram o seu estatuto.

Desde logo, o sensacional U. Almeirim, a completar o seu percurso triunfal durante toda a primeira metade do campeonato, impondo-se na Glória do Ribatejo, não sem ter passado por algumas dificuldades, acabando por ganhar por magro 2-1.

Depois da categórica vitória (5-0) obtida na Moçarria na semana anterior, em jogo da Taça, o Amiense voltou a golear fora de casa, agora no Pego, por 4-1, clube que partilha a indesejada posição de “lanterna vermelha”, tendo perdido oito dos seus nove últimos jogos no campeonato.

Também o Ferreira do Zêzere não desperdiçou a oportunidade para, em dois encontros com dois dos últimos classificados, obter duas vitórias, ambas pelo mesmo “score”, de 3-0, desta feita na Moçarria, ante uma irreconhecível formação do Moçarriense (que tem também em curso um muito negativo ciclo, idêntico ao do Pego, a que acresce a goleada sofrida no jogo da Taça), instalando-se, assim, confortavelmente, a meio da tabela, em igualdade pontual com Amiense e Torres Novas, todos já com uma decisiva margem de 14 (ou doze) pontos face à “linha de água”.

Na “reedição” do confronto da passada semana, entre Rio Maior e Riachense, os riomaiorenses voltaram a vencer (1-0), afastando-se dos dois últimos lugares, enquanto o conjunto dos Riachos viu ampliar-se para nove (dez, contando com o jogo da Taça) a série de derrotas consecutivas, no que constitui o pior registo de entre todos os clubes, na presente temporada, o que se traduz também na última posição que ocupa.

II Divisão Distrital – A grande sensação da derradeira jornada (11.ª) da primeira volta foi a soberba goleada (7-1) aplicada pelo U. Tomar “B” ao Tramagal (anterior vice-líder, agora ultrapassado pelo Entroncamento) – registando-se ainda a singular curiosidade de, numa mesma tarde, terem jogado em Tomar dois dos clubes de maior palmarés a nível distrital, respectivamente Torres Novas (dez vezes Campeão Distrital) e Tramagal (sete títulos de Campeão), ao mesmo tempo dois dos principais rivais históricos do União de Tomar.

A Sul, o Forense (vencedor ante o Benavente, por 2-1) aproveitou a derrota do Marinhais (3-4) no terreno do Espinheirense, também numa empolgante partida, para saltar para o 2.º lugar.

Ambos os líderes, Alcanenense e Pontével – mesmo tendo folgado –, beneficiaram, pois, dos desaires dos anteriores mais próximos rivais (Tramagal e Marinhais) para manter as respectivas posições. Esta ronda veio, por outro lado, “baralhar” as contas do apuramento para a fase final, com vários clubes a (re)entrar na luta: U. Tomar “B”, Caxarias, Espinheirense e Porto Alto.

Campeonato de Portugal – Os clubes do Distrito tiveram um fim-de-semana positivo, na penúltima jornada da primeira volta, com o Fátima, empatando (1-1) no terreno do U. Leiria, a manter o 2.º posto, ao passo que o U. Santarém alcançava um importante triunfo (1-0) sobre o Anadia, igualando o Oliveira do Hospital na zona de fronteira da “linha de água”.

Antevisão – Na abertura da segunda metade do campeonato distrital da I Divisão, avultam os embates U. Almeirim-Abrantes e Benfica e Mação-Coruchense, repetindo-se novamente o “derby” Moçarriense-Amiense, enquanto o U. Tomar recebe o “lanterna vermelha”, Riachense.

No escalão secundário, destacam-se os seguintes desafios: Caxarias-Entroncamento, U. Tomar “B”-U. Atalaiense, Espinheirense-Pontével e Forense-Porto Alto.

No Campeonato de Portugal, a fechar a primeira volta, o Fátima recebe o Águeda (actual 11.º classificado), cabendo ao U. Santarém viajar até aos Açores, para defrontar o último da tabela, Fontinhas, numa ronda que se antecipa possa vir a ser também proveitosa.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 9 de Janeiro de 2020)

Entry filed under: Tomar.

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – Pré-Eliminatória O Pulsar do Campeonato – 16ª Jornada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Janeiro 2020
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: