Archive for 26 Janeiro, 2020

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/8 de final

O pulsar do campeonato - 2019-20 - TRibatejo-1-8-final

(“O Templário”, 23.01.2020)

Numa eliminatória (1/8 de final) da Taça do Ribatejo marcada pelo equilíbrio (implicando a necessidade de três desempates da marca de grande penalidade, tendo outros três clubes sido apurados mercê de vitórias tangenciais), o U. Tomar esteve em grande evidência, goleando uma equipa que, há apenas quinze dias, partilhava a vice-liderança do campeonato. Em paralelo, após 16 jogos e quatro meses de sucesso absoluto, a marcha triunfal do U. Almeirim foi, enfim, travada, pelo Amiense, que lhe impôs um empate, todavia insuficiente para seguir em frente na prova…

Destaques – Depois do 7-0 com que brindou o Riachense, na semana anterior, um União ao mais alto nível obteve excelente vitória, goleando o Coruchense por 5-1, numa reedição do confronto entre os dois emblemas da época passada, então nos 1/4 de final (na altura, em Coruche, o qual se saldara por uma igualdade a um golo, com a turma do Sorraia mais eficaz no desempate).

Desta feita, com uma exibição categórica, frente a um adversário que nunca “atirou a toalha ao chão”, os unionistas começaram por se colocar em vantagem por 2-0, para, antes do intervalo, consentir o único tento dos visitantes. Não vacilando, com uma entrada fulgurante na segunda metade, os tomarenses rapidamente ampliaram a contagem para 4-1, definindo, desde cedo, o desfecho da eliminatória, acabando por fixar o “placard” (segunda goleada sucessiva, com um total de doze (!) golos marcados em dois jogos) praticamente em cima do minuto 90.

Uma cabal demonstração de força, a evidenciar que a equipa nabantina está preparada para obter sucessos ainda nesta temporada, assim consiga colocar em campo todo o seu potencial.

Dando resposta afirmativa à interrogação que aqui deixara, o Amiense merece também um sublinhado especial, por ter conseguido ser o primeiro clube a interromper, ao 17.ª jogo da época, a saga 100% vitoriosa do U. Almeirim, recuperando de uma desvantagem de dois golos, empatando a 2-2, forçando assim o desempate da marca de grande penalidade, no qual, contudo, não seria feliz, com os almeirinenses a garantir o apuramento para os 1/4 de final da competição.

Noutra “final antecipada”, nas Fazendas de Almeirim, o Fazendense e o Abrantes e Benfica reencontraram-se – apenas duas semanas depois do jogo entre ambos para o campeonato –, tendo, desta vez, equilibrado forças, com o resultado final de 1-1, mas com os abrantinos completamente perdulários da marca de grande penalidade, tendo os visitados ganho por 3-0 em tal desempate.

A última nota de realce vai para o único embate entre clubes do escalão secundário, com o Goleganense a receber e a golear, de forma peremptória, o Ortiga, ganhando por 5-0, do que decorre também que o grupo da Golegã seja o último resistente da II Divisão ainda em prova.

Surpresa – O desfecho mais surpreendente desta eliminatória chegou-nos de Mação, onde os donos da casa, candidatos à conquista do troféu, se viram inesperadamente afastados pelo Samora Correia, que se superiorizou, vencendo por 2-1.

Confirmações – Nas restantes três partidas os clubes teoricamente com maiores argumentos impuseram o seu favoritismo, mas não sem ter enfrentado grandes dificuldades.

Desde logo, em Torres Novas, os torrejanos sofreram a bom sofrer para levar de vencida uma formação de Rio Maior, que ofereceu notável réplica: depois de ter começado por se ver em desvantagem, devido a um auto-golo, os riomaiorenses operaram a reviravolta no marcador, acabando por vir a ceder apenas nos derradeiros minutos, com os visitados a marcar dois tentos “in-extremis”, o que lhes permitiu reverter a seu favor o marcador, fixando-o em 3-2.

Na Glória do Ribatejo, o grupo local, com alguma tradição na Taça, não deixou escapar a oportunidade de, recebendo um conjunto do segundo escalão, o Pontével, se apurar, mercê de um solitário golo apontado.

Já o Pego (“lanterna vermelha” da I Divisão), no outro desafio envolvendo equipas das duas divisões do Distrital, não conseguiu desfazer o nulo em Alcanena, ante o Alcanenense (guia da Série A da II Divisão), acabando por qualificar-se no desempate da marca de grande penalidade.

Em função dos resultados apurados, e nos termos do sorteio previamente efectuado, teremos o seguinte alinhamento de jogos nos 1/4 de final, agendados já para 2 de Fevereiro: Pego-U. Tomar; Glória do Ribatejo-Fazendense; Samora Correia-Torres Novas; e Goleganense-U. Almeirim.

Campeonato de Portugal – Numa semana em que o Fátima volta a ser notícia e não pelas melhores razões – saída de oito jogadores do plantel, devido a verbas em atraso – o reflexo de tal conjuntura fez-se sentir de imediato, com o desaire caseiro, na recepção ao Caldas, tendo os fatimenses perdido por 1-2. Não obstante mantenha, para já, a 2.ª posição, não será surpreendente se, até final, o clube vier a cair bastante na pauta classificativa.

Também bastante difícil se vem revelando a missão do U. Santarém, na sua luta pela manutenção nos Nacionais: o aparentemente positivo desfecho da partida disputada em Águeda, onde empatou a uma bola, não lhe permitiu, porém, abandonar a zona de despromoção, mantendo-se um ponto abaixo da “linha de água”, traçada precisamente pelo adversário desta ronda.

Antevisão – No principal escalão do Distrital, o “jogo grande” será o Fazendense-U. Tomar, respectivamente 3.º e 2.º classificados, ainda na expectativa do que possa vir a decorrer do Ferreira do Zêzere-U. Almeirim, num reduto onde os almeirinenenses – que procuram fixar um “record” de 17 triunfos consecutivos nas 17 primeiras jornadas do campeonato – não conseguiram vencer nas duas últimas épocas, únicas em que ali se deslocaram nesta década para jogos da I Divisão.

Na II Divisão, teremos um aliciante encontro entre o comandante, Alcanenense, e o U. Tomar “B”, a par do “derby” Tramagal-Alferrarede, em que os tramagalenses são claros favoritos; a Sul, o foco estará, essencialmente, no confronto entre dois dos líderes: Marinhais-Forense.

No Campeonato de Portugal, a 19.ª jornada parece apresentar escolhos significativos aos clubes do Distrito, com o Fátima a deslocar-se a Castelo Branco, para defrontar o Benfica local, já no 4.º posto da tabela, fruto de grande recuperação, somente dois pontos abaixo dos fatimenses, cabendo ao U. Santarém receber a visita do… 3.º classificado, o histórico Beira-Mar.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 23 de Janeiro de 2020)

26 Janeiro, 2020 at 11:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Janeiro 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.