Archive for Outubro, 2022

O Pulsar do Campeonato – 6ª Jornada

(“O Templário”, 27.10.2022)

Foi, por ora, de pouca dura a liderança isolada do U. Tomar, surpreendido em Alcanena, o que proporcionou a ascensão de um guia um tanto ou quanto imprevisto, agora o único clube que subsiste invicto, após as seis primeiras jornadas, o Samora Correia, o qual, tendo derrotado o At. Ouriense, quebrou tal estatuto que era, até então, também ostentado pelo grupo de Ourém.

Fazendense e Amiense rectificaram de pronto os desaires caseiros, averbando triunfos em terreno alheio, partilhando agora a vice-liderança, tendo os nabantinos baixado, pois, ao 4.º posto.

Num campeonato que vai prometendo grande equilíbrio, com um leque bastante alargado – de, pelo menos, oito a dez equipas (incluindo os, para já, ainda algo atrasados Abrantes e Benfica e Mação) – potencialmente capacitado para ganhar a qualquer adversário, em qualquer campo.

Destaques – O primeiro destaque vai para o Samora Correia, que, paulatinamente, quase sem se dar por ele, se alcandorou ao 1.º lugar (numa escalada contínua, a partir do 11.º posto que ocupava à segunda jornada – tendo iniciado o campeonato com dois empates –, passando por 8.º, 6.º e 3.º), fruto de quatro vitórias consecutivas.

Depois de bater, nas duas semanas anteriores, dois dos principais candidatos (U. Tomar e Fazendense, nas Fazendas de Almeirim), voltou a triunfar, em casa, ante o At. Ouriense, mesmo que por tangencial 2-1, com o golo decisivo já nos minutos finais, após “ter entrado a perder”, impondo assim a primeira derrota na prova ao adversário. Uma prova de força a acompanhar.

Em evidência estiveram também o Fazendense e o Amiense, ambos a ganhar na condição de visitante, nos terrenos de dois recém-promovidos: o conjunto das Fazendas, superiorizando-se, também por 2-1, em Alpiarça, depois de marcar logo no segundo minuto, tendo tido de sofrer bastante perante a boa réplica da turma do Águias, vindo a chegar igualmente ao tento da vitória já próximo do fim da partida; a formação de Amiais de Baixo, por mais afirmativo 2-0, em Fátima.

Realce ainda para o triunfo do Abrantes e Benfica ante o Ferreira do Zêzere, mercê de um solitário golo. Foi apenas o segundo êxito dos abrantinos, mas que prometem deixar em breve para trás a actual 11.ª posição; em reflexo, foi também o segundo desaire dos ferreirenses, já antes batidos em Salvaterra, repartindo o 6/7.º lugar com o Alcanenense, mas apenas a quatro pontos do líder.

Na mesma senda de recuperação parece estar o Mação: depois de ter vencido, precisamente, o grupo de Abrantes, deslocou-se a Torres Novas, onde aplicou categórica goleada, ganhando por 5-1. Os maçaenses estão já, “apenas”, seis pontos abaixo do U. Tomar, por exemplo. Quanto aos torrejanos, não conseguiram dar sequência à vitória obtida em Salvaterra, voltando a denotar grandes fragilidades defensivas (acumulam já 21 tentos sofridos em apenas seis jogos!).

Surpresa – Mesmo atendendo a que se enfrentavam dois clubes históricos do Distrito (sendo que o Alcanenense militou inclusivamente nos Nacionais há não muitos anos, de 2012 a 2018), não seria expectável a derrota do U. Tomar – vindo de concludente 5-0 ante o Águias – em Alcanena.

O favoritismo do conjunto unionista pareceu ser ainda reforçado com o tento inaugural, obtido logo nos minutos iniciais. Com uma forte entrada, os tomarenses desperdiçariam a oportunidade de ampliar a contagem, vindo a consentir o empate a finalizar a primeira metade. No recomeço, outra vez o União de imediato a recolocar-se em superioridade no marcador.

Porém, alguma apatia proporcionaria uma inesperada reviravolta, com o Alcanenense a marcar dois golos intervalados por escassos minutos, fixando o que seria o desfecho do desafio, em 3-2. Restava ainda algum tempo para procurar encetar a recuperação, mas, nessa fase, já sem a serenidade necessária, os visitantes não conseguiriam já alterar o “placard”.

Tendo ido vencer (com dificuldade) a Torres Novas, neste terceiro encontro em reduto alheio, em campos de relva natural, o U. Tomar somou o segundo desaire. Será determinante melhorar os níveis de eficácia, assim como, por outro lado, a consistência exibicional ao longo dos 90 minutos.

Confirmações – O Cartaxo deu boa resposta à derrota (0-3) sofrida em Ourém, ganhando pela mesma marca, na recepção ao Salvaterrense. Por seu lado, Benavente e Entroncamento AC dividiram os pontos, em função da igualdade a duas bolas, mantendo-se na cauda da tabela, apenas acima da decepção até agora protagonizada pelo Fátima, e do “lanterna vermelha”, Torres Novas.

II Divisão Distrital – Após as três rondas iniciais Riachense e Pego mantêm o pleno de vitórias: os homens dos Riachos ganharam, não sem dificuldade, por escasso 2-1, ao Vasco da Gama; tendo o Pego vencido por 4-2 no terreno do Vilarense. Têm os mais directos competidores já a cinco pontos, pese embora U. Atalaiense e Goleganense tenham folgado uma vez cada.

Na série mais a Sul o Moçarriense confirmou a liderança, ganhando em Pernes, num “derby” municipal, por 2-1. As equipas do Forense, Marinhais e Rebocho seguem de perto, a dois pontos.

Campeonato de Portugal – Será caso para dizer que se pode ver o “copo meio cheio” ou “meio vazio” nos empates registados pelos três emblemas do Distrito na ronda quatro – desde logo porque houve um confronto directo entre Coruchense e U. Santarém, que se saldou num golo para cada lado; o mesmo resultado averbado pelo Rio Maior em Loures.

Isto dito, tendo pontuado todos, pontuaram pelo valor mínimo, em função do que se posicionam todos, nesta altura, abaixo da “linha de água”: o U. Santarém, com 5 pontos, é 9.º classificado; o Coruchense, com 4, situa-se no degrau imediato abaixo; e o Rio Maior SC, que não conseguiu ir ainda além de dois empates nos quatro jogos realizados, está no 12.º e antepenúltimo lugar.

Os clubes da I Divisão Distrital, que disputem a manutenção, terão de tomar em consideração o desempenho dos representantes no Nacional, o que condicionará o número de vagas de descida.

Antevisão – Na 7.ª jornada da divisão principal, o realce vai, principalmente, para as partidas Salvaterrense-Samora Correia e Ferreira do Zêzere-Amiense. O Fazendense, sempre nas “deixas” do União, recebe o Alcanenense, que não se projecta possa surpreender de novo; cabendo ao U. Tomar receber o Benavente, com a responsabilidade de confirmar o favoritismo.

No escalão secundário o “jogo grande” coloca frente-a-frente os dois líderes da série mais a Norte, com o Pego a receber a visita do Riachense. Nota ainda para o Moçarriense-U. Almeirim e para o Rebocho-Espinheirense.

O Campeonato de Portugal prossegue o seu trajecto, com a disputa da 5.ª ronda, com o U. Santarém a receber o Pêro Pinheiro (um dos vice-líderes), enquanto o Rio Maior SC poderá estrear-se a ganhar, sendo visitado pelo Alcains, actual penúltimo classificado. O Coruchense viaja até Sintra, para defrontar o Sintrense, posicionado a meio da tabela.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 27 de Outubro de 2022)

30 Outubro, 2022 at 11:00 am Deixe um comentário

Liga Conferência Europa – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Fiorentina – Istanbul Başakşehir – 2-1
Heart Midlothian – RFS Riga – 2-1

1º Istanbul Başakşehir e Fiorentina, 10; 3º Heart Midlothian, 6; 4º RFS Riga, 2

Grupo B
West Ham – Silkeborg – 1-0
Anderlecht – FCSB – 2-2

1º West Ham, 15; 2º Silkeborg, 6; 3º Anderlecht, 5; 4º FCSB, 2

Grupo C
Austria Wien – Lech Poznań – 1-1
Villarreal – Hapoel Beer-Sheva – 2-2

1º Villarreal, 13; 2º Lech Poznań, 6; 3º Hapoel Beer-Sheva, 4; 4º Austria Wien, 2

Grupo D
Nice – Partizan – 2-1
Slovácko – Köln – 0-1 (28.10.2022)

1º Nice e Partizan, 8; 3º Köln, 7; 4º Slovácko, 4

Grupo E
Dnipro-1 – Apollon Limassol – 1-0
Vaduz – AZ Alkmaar – 1-2

1º AZ Alkmaar, 12; 2º Dnipro-1, 10; 3º Apollon Limassol, 4; 4º Vaduz, 2

Grupo F
Shamrock Rovers – Gent – 1-1
Molde – Djurgårdens – 2-3

1º Djurgårdens, 13; 2º Molde, 7; 3º Gent, 5; 4º Shamrock Rovers, 2

Grupo G
Sivasspor – CFR Cluj – 3-0
Ballkani – Slavia Praha – 0-1

1º Sivasspor, 10; 2º CFR Cluj e Slavia Praha, 7; 3º Ballkani, 4

Grupo H
Slovan Bratislava – Pyunik Yerevan – 2-1
Basel – Žalgiris Vilnius – 2-2

1º Slovan Bratislava e Basel, 8; 3º Pyunik Yerevan, 6; 4º Žalgiris Vilnius, 5

A uma ronda do final da fase de grupos garantiram já o apuramento para os 1/8 de final os seguintes clubes: West Ham, Villarreal e Djurgårdens.

27 Outubro, 2022 at 10:00 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
PSV Eindhoven – Arsenal – 2-0
Zürich – Bodø/Glimt – 2-1

1º Arsenal, 12; 2º PSV Eindhoven, 10; 3º Bodø/Glimt, 4; 4º Zürich, 3

Grupo B
Fenerbahçe – Rennes – 3-3
AEK Larnaca – Dynamo Kyiv – 3-3

1º Fenerbahçe e Rennes, 11; 3º AEK Larnaca, 4; 4º Dynamo Kyiv, 1

Grupo C
HJK Helsinki – Roma – 1-2
Ludogorets – Betis – 0-1

1º Betis, 13; 2º Roma e Ludogorets, 7; 4º HJK Helsinki, 1

Grupo D
Union Berlin – Sp. Braga – 1-0
Malmö – Union Saint-Gilloise – 0-2

1º Union St.-Gilloise, 13; 2º Union Berlin, 9; 3º Sp. Braga, 7; 4º Malmö, 0

Grupo E
Omonia – Real Sociedad – 0-2
Manchester United – Sheriff Tiraspol – 3-0

1º Real Sociedad, 15; 2º Manchester United, 12; 3º Sheriff Tiraspol, 3; 4º Omonia, 0

Grupo F
Sturm Graz – Feyenoord – 1-0
Lazio – Midtjylland – 2-1

1º Lazio e Sturm Graz, 8; 3º Feyenoord e Midtjylland, 5

Grupo G
Nantes – Qarabağ – 2-1
Freiburg – Olympiakos – 1-1

1º Freiburg, 13 2º Qarabağ, 7; 3º Nantes, 6; 4º Olympiakos, 2

Grupo H
Ferencváros – Monaco – 1-1
Crvena zvezda – Trabzonspor – 2-1

1º Ferencváros, 10; 2º Monaco, 7; 3º Trabzonspor e Crvena zvezda, 6

A uma ronda do final da fase de grupos garantiram já o apuramento para os 1/8 de final os seguintes clubes: Betis, Union Saint-Gilloise, Freiburg e Ferencváros.

27 Outubro, 2022 at 9:58 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Napoli – Rangers – 3-0
Ajax – Liverpool – 0-3

1º Napoli, 15; 2º Liverpool, 12; 3º Ajax, 3; 4º Rangers, 0

Grupo B
Brugge – FC Porto – 0-4
Atlético Madrid – Bayer Leverkusen – 2-2

1º Brugge, 10; 2º FC Porto, 9; 3º At. Madrid, 5; 4º Bayer Leverkusen, 4

Grupo C
Inter – Viktoria Plzeň – 4-0
Barcelona – Bayern München – 0-3

1º Bayern München, 15; 2º Inter, 10; 3º Barcelona, 4; 4º Viktoria Plzeň, 0

Grupo D
Tottenham – Sporting – 1-1
E. Frankfurt – Marseille – 2-1

1º Tottenham, 8; 2º Sporting e E. Frankfurt, 7; 3º Marseille, 6

Grupo E
Salzburg – Chelsea – 1-2
D. Zagreb – AC Milan – 0-4

1º Chelsea, 10; 2º AC Milan, 7; 3º Salzburg, 6; 4º D. Zagreb, 4

Grupo F
RB Leipzig – Real Madrid – 3-2
Celtic – Shakhtar Donetsk – 1-1

1º Real Madrid, 10; 2º RB Leipzig, 9; 3º Shakhtar Donetsk, 6; 4º Celtic, 2

Grupo G
Sevilla – København – 3-0
B. Dortmund – Manchester City – 0-0

1º Manchester City, 11; 2º B. Dortmund, 8; 3º Sevilla, 5; 4º København, 2

Grupo H
Benfica – Juventus – 4-3
Paris Saint-Germain – Maccabi Haifa – 7-2

1º Paris St.-Germain e Benfica, 11; 3º Juventus e Maccabi Haifa, 3

A uma ronda do final da fase de grupos garantiram já o apuramento para os 1/8 de final os seguintes doze clubes: Napoli, Liverpool, Brugge, FC Porto, Bayern München, Inter, Chelsea, Real Madrid, Manchester City, B. Dortmund, Paris Saint-Germain e Benfica.

As quatro vagas que subsistem por atribuir serão disputadas entre: Tottenham, Sporting, E. Frankfurt e Marseille (2 vagas); AC Milan e Salzburg; e RB Leipzig e Shakhtar Donetsk.

Por seu lado, têm já confirmada a passagem para a Liga Europa: Barcelona e Sevilla. O Ajax apenas não teria também o mesmo desfecho num cenário hipotético em que perdesse, na Escócia, com o Rangers, por, pelo menos, cinco golos de diferença.

26 Outubro, 2022 at 9:55 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 5ª Jornada – Benfica – Juventus

BenficaBenfica – Odysseas Vlachodimos, Alexander Bah (81m – Gilberto Moraes), António Silva, Nicolás Otamendi, Alejandro “Álex” Grimaldo, Florentino Luís, Enzo Fernández, João Mário (90m – Francisco “Chiquinho” Machado), Fredrik Aursnes, Rafael “Rafa” Silva (87m – Petar Musa) e Gonçalo Ramos (87m – David Neres)

Juventus – Wojciech Szczęsny, Danilo Silva, Leonardo Bonucci (60m – Alex Sandro), Federico Gatti, Juan Cuadrado (60m – Fabio Miretti), Weston McKennie, Manuel Locatelli, Adrien Rabiot, Filip Kostić (70m – Samuel Iling-Junior), Dušan Vlahović (70m – Matías Soulé) e Moise Kean (45m – Arkadiusz Milik)

1-0 – António Silva – 17m
1-1 – Moise Kean – 21m
2-1 – João Mário (pen.) – 28m
3-1 – Rafael “Rafa” Silva – 35m
4-1 – Rafael “Rafa” Silva – 50m
4-2 – Arkadiusz Milik – 77m
4-3 – Weston McKennie – 79m

Cartões amarelos – Enzo Fernández (84m); Danilo Silva (62m)

Árbitro – Srđan Jovanović (Sérvia)

Tal como sucede noutras ocasiões é difícil destrinçar a análise de um jogo face ao seu resultado final. A verdade é que, neste caso em concreto, o desfecho acaba por ser bastante “mentiroso”, não traduzindo de modo nenhum a flagrante superioridade exercida pelo Benfica – pelo menos até aos 75 minutos -, em função do que o “placard” podia muito bem ter atingido números absolutamente históricos.

A golear por 4-1 aos 50 minutos, a contagem final poderia ter sido ampliada, pelo menos, até aos sete golos, sem que tal surpreendesse minimamente quem teve oportunidade de assistir a esta magnífica exibição do Benfica!

Depois, sofrendo dois golos em apenas dois minutos, seria impossível não vacilar – mesmo sabendo que o empate era o bastante para consumar o objectivo do apuramento para os 1/8 de final da “Champions” (e tal até poderia ter acontecido, mesmo a findar a partida…).

Isto na que terá sido, porventura, a melhor exibição de Rafa ao serviço do Benfica, fazendo “gato-sapato” da defesa da Juventus – mas desperdiçando, só à sua conta, pelo menos dois “golos feitos” (teriam sido o 5-1… ou, mais tarde, o 5-3) –, beneficiando da liberdade concedida pelo equilíbrio e solidez que Aursnes proporcionou ao meio-campo encarnado, e potenciando a sua velocidade, que, a dada altura, fez com que parecesse estar “por todo o lado”.

O primeiro quarto de hora do jogo até nem faria suspeitar da aceleração que viria a ter, com as duas equipas como que algo expectantes, não obstante a maior iniciativa benfiquista, com ambas as formações a procurar pressionar alto.

O golo inaugural, na estreia de António Silva a marcar (numa boa antecipação de cabeça), foi o desbloqueador perfeito para uma partida de alta intensidade. Mas não haveria muito tempo para saborear a vantagem, dado que a Juventus restabeleceria a igualdade apenas quatro minutos volvidos.

Pelo que a oportunidade de, sete minutos depois, voltar a posição de superioridade – na conversão de uma grande penalidade – constituiria determinante catalisador dos níveis de confiança e do acreditar que a vitória era bem plausível. A equipa italiana acusou o toque, e o ritmo imposto pelo Benfica fez com que nunca mais conseguisse organizar-se, incapaz de acompanhar e de encontrar antídoto face à alta rotação do adversário.

Começava então o “festival Rafa”, a ampliar a contagem, logo aos 35 minutos, para 3-1, numa excelente execução técnica, com um toque de calcanhar. E, a abrir a segunda metade, sentenciando a qualificação, a alargar ainda mais a vantagem benfiquista, “picando” a bola sobre o categorizado guardião contrário.

Frente a uma equipa desorientada, mesmo “perdida” dentro de campo, o mesmo Rafa, num lance de “baliza aberta”, mas de elevado grau de dificuldade, a receber uma bola que saíra algo alta, tentou, de primeira, fazer um desvio subtil, que, contudo, saiu ligeiramente por alto, gorando-se o que teria sido um fantástico “hat-trick”… e o 5.º golo do Benfica, estavam decorridos 75 minutos.

Aliás, já antes, à passagem da hora de jogo, também Gonçalo Ramos desfrutara de duas boas ocasiões para marcar, uma delas salva por instinto pelo guarda-redes, tendo, no outro caso, a bola saído ligeiramente ao lado.

Quando se pensava que Massimiliano Allegri tinha “entregue os pontos”, conformado com a derrota, fazendo entrar em campo dois “meninos” de 19 anos, Matías Soulé e Samuel Iling-Junior, em especial este último tiraria partido de alguma fadiga de Bah, para criar jogadas de grande perigo, que, num ápice – apenas dois minutos depois do tal desperdício de Rafa -, converteram a goleada num resultado tangencial.

O Benfica precisava de manter a serenidade, procurar recompor-se desse abalo, e preservar a vitória, nos derradeiros dez minutos. Só então Roger Schmidt mexeria na equipa, fazendo entrar de imediato, Gilberto, para procurar estancar a torrente imprimida por Iling-Junior, tendo as restantes substituições tido já mais por objectivo a quebra de ritmo de jogo.

Ainda assim, Federico Gatti ficaria, já em período de compensação, a escassos centímetros de chegar ao que seria um absolutamente incrível 4-4…

Antes disso já Rafa tivera, na sua derradeira acção no jogo, numa rápida transição, o tal “5-3” nos pés, depois de correr com a bola, de área a área, cerca de 70 metros, surgindo isolado frente a Szczęsny, mas, infeliz, rematando de forma excessivamente enquadrada, ao poste. Teria sido o culminar de uma noite brilhante a nível individual, em mais uma das históricas “grandes noites” europeias do Benfica.

Com o apuramento garantido, fica ainda em aberto, para a última jornada, a definição do vencedor do grupo, para o que o Benfica – igualado em pontos, mas com menor diferença de golos – necessitará fazer melhor resultado em Israel do que o que o Paris Saint-Germain fizer na deslocação a Turim (com a Juventus ainda em compita com o Maccabi Haifa pela vaga de consolação na Liga Europa).

25 Outubro, 2022 at 9:52 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 5ª Jornada

(“O Templário”, 20.10.2022)

Pela primeira vez nesta temporada, ainda numa fase inicial do campeonato, há um líder isolado: na sequência de uma jornada (5.ª) muito favorável, o União de Tomar ascendeu ao comando, mas com o grupo da frente ainda muito compacto, com sete clubes separados por apenas três pontos. É agora secundado na tabela, só um ponto abaixo, pelos sensacionais At. Ouriense e Samora Correia – em paralelo, os únicos emblemas que subsistem ainda invictos –, a que se segue, outro ponto mais atrás, um trio de candidatos, formado por Fazendense, Amiense e Ferreira do Zêzere.

Numa jornada pouco profícua em golos (19), a menos produtiva até agora – tendo cinco desses tentos sido apontados pelos tomarenses – foram nada menos de sete as equipas a ficar em branco. Mas as principais “novidades” chegaram das Fazendas de Almeirim e dos Amiais de Baixo, onde os dois anteriores guias foram surpreendidos, concedendo inesperados desaires caseiros.

Recuperando ainda uma situação (significativa) da ronda anterior, confirma-se a formalização de protesto, por parte do U. Tomar, relativamente ao jogo disputado em Samora Correia, justificado por erro de julgamento do árbitro, que terá analisado incorrectamente o lance da conversão da grande penalidade, em grave prejuízo do clube nabantino (invalidando o golo apontado), dado ter sido legal a sua forma de execução, sem qualquer tipo de simulação que pudesse ser susceptível de infracção sancionável. Têm, pois, a palavra os órgãos competentes.

Destaques – Deixando os dois desfechos mais imprevistos do passado fim-de-semana para o segmento das “Surpresas”, começa por destacar-se a goleada (5-0) imposta pelo U. Tomar, na recepção a uma turma do Águias de Alpiarça, muito bem orientada, e que, à entrada para este jogo, partilhava o 3.º posto com os tomarenses (tendo baixado agora à 7.ª posição, mas, claro, somente com três pontos de desvantagem).

Com um inspirado Pedro Pires (autor de um “hat-trick”), o grupo nabantino resolveu a contenda na primeira meia hora; aliás, num intervalo de apenas cerca de 15 minutos, entre os 19 e os 35, em que apontou quatro golos: depois de abrir o marcador ainda relativamente cedo (numa fase em que as duas equipas repartiam a iniciativa de jogo), o segundo golo (aos 28 minutos) “desmontou” a estratégia da formação do Águias, que, acusando fortemente o “toque”, algo desestabilizada, viria a sofrer ainda mais dois tentos, separados somente por dois minutos.

Era um resultado bastante severo face ao que ambos os conjuntos tinham exibido em campo, o qual seria ainda ampliado, logo no início da segunda metade, com o 5.º golo dos unionistas; muito focados e com eficácia, os visitados reagiram da melhor forma à adversidade da semana anterior, não dando hipótese de resposta aos alpiarcenses. Daí até final, com as equipas “conformadas” com o desfecho da partida, o tempo foi-se escoando já em regime de gestão de esforço.

Outros dois realces da ronda vão para as estreias a vencer – depois de quatro derrotas nas quatro primeiras jornadas – de dois históricos: o Mação, recebendo um categorizado adversário, como é o Abrantes e Benfica, marcou um golo a finalizar cada uma das partes, impondo-se por 2-0; por seu lado, o Torres Novas (após a saída do treinador, com o novo responsável técnico, Eduardo Fortes, já a “assistir”) realizou também excelente operação, indo ganhar (2-1) a Salvaterra de Magos, operando, já no segundo tempo, reviravolta no marcador, com Persi Mamede a bisar.

Surpresas – Como acima aludido, o par que repartia o comando – Fazendense e Amiense, duas equipas de forte potencial – soçobrou quando menos se esperava. Ou, de outro prisma, há que enaltecer o desempenho dos visitantes, Samora Correia e Benavente, que arrebataram o triunfo.

Depois da vitória averbada ante o U. Tomar, o jovem grupo samorense deu mais uma cabal prova de competência, indo ganhar às Fazendas de Almeirim por 3-1! Demonstrando solidez defensiva, conseguiu aproveitar bem os espaços concedidos pelo adversário, para desferir golpes decisivos.

O Amiense foi impotente para superar a acção defensiva do Benavente – equipa que, até então, somara um único ponto –, cuja estratégia viria a ser coroada de êxito, a vinte minutos do final, ao marcar o solitário golo do desafio. Uma tarde “em cheio” para as duas agremiações do município.

Confirmações – De entre as confirmações, no imediato a mais relevante terá sido a categórica vitória (3-0) do At. Ouriense face ao Cartaxo, a potenciar a “pontaria afinada” de Diogo Gameiro (somando já seis tentos), o que proporcionou ao conjunto de Ourém escalar até à vice-liderança.

Naturalmente, foi também importante o tangencial triunfo (1-0) do Ferreira do Zêzere na recepção a um desafiante com a capacidade do Fátima. No Entroncamento, o clube local voltou a pontuar, mercê de um nulo ante o Alcanenense, integrando agora um quinteto, entre o 10.º e o 14.º lugar.

II Divisão Distrital – Os destaques da 2.ª jornada vão para as goleadas (ambas por 4-0) do Moçarriense (frente ao Glória do Ribatejo) e do Riachense (derrotando a Ortiga). Num “clássico” do futebol distrital, o Tramagal goleou também (5-1) o Alferrarede.

Assinalam-se, por outro lado, as igualdades registadas nas partidas Forense-Marinhais (2-2) e Vasco da Gama-Vilarense (3-3).

Riachense e Pego, únicos que bisaram o triunfo, repartem o comando a Norte, enquanto, na série mais a Sul, temos um trio na liderança, com 4 pontos: Moçarriense, Espinheirense e Forense.

Taça de Portugal – Já sem representação do Distrito, a eliminatória relativa aos 1/32 de final da “prova rainha” ficou assinalada pelas proezas de clubes de escalões inferiores, que eliminaram oito (!) emblemas da I Liga, um “record” nas 83 edições da prova, numa só eliminatória: Mafra e Tondela (II Liga), Varzim, V. Setúbal, Länk Vilaverdense e Oliveira do Hospital (Liga 3), Machico e Valadares Gaia (Campeonato de Portugal) afastaram, respectivamente, Marítimo, Santa Clara, Sporting, Paços Ferreira, Portimonense, Rio Ave, Boavista e Chaves.

Antevisão – A 6.ª ronda da I Divisão Distrital volta a integrar um alargado lote de partidas que concitam, em especial, as atenções: desde logo o Alcanenense-U. Tomar, com o novo líder a ser colocado à prova; mas, também, necessariamente, o duelo entre os ainda invictos Samora Correia-At. Ouriense; o Águias de Alpiarça-Fazendense e o Fátima-Amiense, com os visitantes a procurar rectificar os desaires sofridos; para além do Abrantes e Benfica-Ferreira do Zêzere.

Na II Divisão teremos, a Sul, o Glória do Ribatejo-Forense, e um encontro entre os vizinhos Marinhais e Benfica do Ribatejo. A Norte, o Vilarense-Pego e o Riachense-Vasco da Gama.

Na retoma do Campeonato de Portugal, na sua 4.ª jornada, realce para o confronto Coruchense-U. Santarém, enquanto o Rio Maior se desloca a Loures, para defrontar o clube que o precede.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 20 de Outubro de 2022)

23 Outubro, 2022 at 11:00 am Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 4ª Jornada

(“O Templário”, 13.10.2022)

O U. Tomar somou quinta derrota sucessiva em Samora Correia, nas cinco últimas temporadas, não tendo o Fazendense conseguido melhor que a repartição de pontos no Cartaxo, o que – conjugado com os triunfos de Amiense, Águias de Alpiarça, At. Ouriense e Ferreira do Zêzere – resultou numa concentração dos oito primeiros classificados num intervalo de apenas três pontos, com os emblemas das Fazendas de Almeirim e Amiais de Baixo a repartirem agora a liderança.

Destaques – É, bastas vezes, quase irresistível a tentação – até por um inato instinto de auto-preservação – de procurar justificar os insucessos com supostas falhas de arbitragem, como que transferindo para outrem, pelo menos, uma quota-parte de responsabilidades próprias.

O U. Tomar saiu de Samora Correia, uma vez mais, a queixar-se fortemente da arbitragem, sobretudo devido ao “caso do jogo”, uma situação inaudita, de que não haverá memória: na conversão de uma grande penalidade o jogador unionista fez a chamada “paradinha”, tendo o árbitro sancionado a alegada infração, não só invalidando o golo, como transformando o “penalty” num livre indirecto a favor dos samorenses, assim se gorando uma ocasião suprema de marcar.

Ao tomar uma decisão deste rigor e grau de severidade (perante uma situação a que se assiste repetidamente) crê-se que o árbitro o tenha feito em consciência, e de acordo com as regras, uma vez que estava “em cima do lance”. Mas, para além disso, a verdade é que não conseguiu ter pulso para impedir que o Samora Correia, praticamente abdicando de jogar, em especial na meia-hora final, sistematicamente “queimasse tempo”, com ostensivas interrupções e quebras de ritmo, visando impedir que o União pudesse ter qualquer “fio de jogo”, com princípio, meio e fim.

Os seis minutos de tempo de compensação concedidos foram manifestamente exíguos face a mais de uma dúzia de minutos (estimativa a pecar por defeito) de paragens de jogo, na segunda parte.

Terá ainda, por outro lado, de anotar-se a coincidência de esta ter sido já a terceira vez, nos últimos cinco anos, que este mesmo árbitro dirigiu o Samora-União, sendo que, em ocasiões anteriores (em 2019 e 2020), tinham também ocorrido “casos de jogo”, pelo que mais esta nomeação teria sido – até para preservação do próprio árbitro – porventura desaconselhável, por pouco prudente, numa óptica de salvaguardar qualquer tipo de eventual (natural e humano) condicionamento.

Sobre o jogo propriamente dito (e resta, agora, pouco espaço disponível), foi repartido durante o primeiro tempo, sem grandes ocasiões de perigo (ambos os guardiões pouco mais foram que espectadores atentos), sendo que a melhor oportunidade de golo terá sido a desperdiçada pelo União, à passagem do quarto de hora. Cerca de dez minutos volvidos surgiria o único tento do desafio, a favor do Samora Correia, igualmente por via de uma grande penalidade, culminando um lance algo fortuito, com a bola – numa sequência muito rápida, com o jogador tomarense já em queda, em plena área – a embater no peito e, de imediato, com contacto com os braços.

Na segunda metade, os nabantinos esbanjariam outra soberana ocasião de golo, na marcação de um livre, com a bola a acabar por embater no poste (terá sido ainda desviada pelo guarda-redes). A partir do momento culminante da partida (estavam decorridos 72 minutos) pouco mais foi possível efectivamente jogar, com a equipa unionista a não conseguir evitar deixar-se arrastar na onda de desestabilização gerada pelas incidências do desafio, faltando então discernimento para finalizar com êxito, pelo menos, mais outro par de lances de grande perigo, na área adversária.

Num balanço final subsiste necessariamente um sentimento de forte injustiça pelo resultado negativo, como reconhecido pelo próprio treinador samorense, considerando mais justo o empate.

Outros destaques da 4.ª ronda vão para as importantes vitórias em terreno alheio, averbadas por Ferreira do Zêzere (em Mação, impondo aos maçaenses o quarto desaire consecutivo, num começo de temporada que não estaria, de todo, nas suas cogitações) e Amiense (em Alcanena), ambas pela mesma marca (3-2) – sendo que o Alcanenense apenas no derradeiro minuto sofreu o tento decisivo. Realce ainda para a goleada (4-0) aplicada pelo Fátima em Benavente, beneficiando ainda do facto de os locais se terem visto em inferioridade numérica.

Surpresas – Uma, pelo menos, “meia-surpresa” registou-se no Cartaxo (equipa que, já na semana anterior, em Tomar, oferecera forte réplica), com o grupo visitado a impor uma igualdade (2-2) ao líder, Fazendense (a sofrer, assim, os primeiros golos na presente edição da prova).

Pelo historial dos dois clubes será também de considerar-se algo surpreendente o desaire caseiro do Torres Novas ante o At. Ouriense, por 1-2, com os torrejanos, com quatro derrotas (acumulando já um preocupante total de 15 golos sofridos), a repartir o último lugar com o Mação.

Confirmações – Abrantes e Benfica (1-0, na recepção ao Salvaterrense) e Águias de Alpiarça (3-1, ante o Entroncamento AC) confirmaram o favoritismo que lhes era creditado, com os alpiarcenses a reforçar o notável início de campeonato, partilhando o 3.º lugar com o U. Tomar.

II Divisão Distrital – No arranque da competição começam por destacar-se as goleadas impostas pelo Porto Alto (5-1 ao Benfica do Ribatejo) e Vilarense (4-0 à Ortiga), assim como o categórico triunfo (3-0) do Pego em Alferrarede. Por seu lado, alguns dos candidatos aos lugares cimeiros não foram além do empate: 0-0, no Marinhais-Moçarriense e no Caxarias-Vasco da Gama; e 2-2, no U. Almeirim-Espinheirense e, de forma mais surpreendente, no Glória do Ribatejo-Rebocho.

Campeonato de Portugal – Não foi positiva para os clubes do Distrito a 3.ª ronda da prova, com Rio Maior SC e Coruchense ambos a saírem derrotados – os riomaiorenses, em casa, ante o Pêro Pinheiro, por 0-1; e a turma do Sorraia, perdendo por 2-1 em Castelo Branco, face ao Benfica local –, não tendo o U. Santarém ido além do empate (1-1) frente ao Sintrense.

O campeonato está ainda na sua fase inicial, com o escalonamento dos concorrentes com escassas diferenças pontuais, mas Coruchense (10.º) e Rio Maior SC (12.º) começam já a posicionar-se abaixo da “linha de água” (serão despromovidos directamente os seis últimos de cada série).

Antevisão – A 5.ª jornada da divisão principal apresenta, em especial, quatro desafios de maior interesse: em primeiro lugar, o Fazendense-Samora Correia (com a curiosidade de ver qual a resposta que os samorenses conseguirão oferecer, depois do triunfo da passada semana), mas, também o U. Tomar-Águias de Alpiarça (colocando frente-a-frente os actuais 3.º classificados), o Ferreira do Zêzere-Fátima (entre dois bons conjuntos) e o Mação-Abrantes e Benfica (com os maçaenses a começar a “desesperar” pelos primeiros pontos). O co-líder, Amiense, terá, em teoria, tarefa de grau de dificuldade menor, recebendo o antepenúltimo classificado, Benavente.

No escalão secundário, na sua 2.ª ronda, avultam, a Sul, os embates Moçarriense-Glória do Ribatejo, Forense-Marinhais e Espinheirense-Porto Alto; a Norte, realce para o Vasco da Gama-Vilarense, assim como para um confronto entre dois clubes históricos: Tramagal-Alferrarede.

O Campeonato de Portugal volta a estar em pausa, para disputa da eliminatória relativa aos 1/32 de final da Taça de Portugal – estreando-se os clubes da I Liga –, já sem representação do Distrito.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 13 de Outubro de 2022)

16 Outubro, 2022 at 11:00 am Deixe um comentário

Liga Conferência Europa – 4ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Istanbul Başakşehir – RFS Riga – 3-0
Fiorentina – Heart Midlothian – 5-1

1º Istanbul Başakşehir, 10; 2º Fiorentina, 7; 3º Heart Midlothian, 3; 4º RFS Riga, 2

Grupo B
FCSB – Silkeborg – 0-5
West Ham – Anderlecht – 2-1

1º West Ham, 12; 2º Silkeborg, 6; 3º Anderlecht, 4; 4º FCSB, 1

Grupo C
Hapoel Beer-Sheva – Lech Poznań – 1-1
Austria Wien – Villarreal – 0-1

1º Villarreal, 12; 2º Lech Poznań, 5; 3º Hapoel Beer-Sheva, 3; 4º Austria Wien, 1

Grupo D
Partizan – Köln – 2-0
Nice – Slovácko – 1-2

1º Partizan, 8; 2º Nice, 5; 3º Köln e Slovácko, 4

Grupo E
Apollon Limassol – AZ Alkmaar – 1-0
Vaduz – Dnipro-1 – 1-2

1º AZ Alkmaar, 9; 2º Dnipro-1, 7; 3º Apollon Limassol, 4; 4º Vaduz, 2

Grupo F
Djurgårdens – Gent – 4-2
Shamrock Rovers – Molde – 0-2

1º Djurgårdens, 10; 2º Molde, 7; 3º Gent, 4; 4º Shamrock Rovers, 1

Grupo G
CFR Cluj – Slavia Praha – 2-0
Ballkani – Sivasspor – 1-2

1º CFR Cluj e Sivasspor, 7; 3º Ballkani e Slavia Praha, 4

Grupo H
Žalgiris Vilnius – Pyunik Yerevan – 2-1
Slovan Bratislava – Basel – 3-3

1º Basel, 7; 2º Pyunik Yerevan, 6; 3º Slovan Bratislava, 5; 4º Žalgiris Vilnius, 4

13 Outubro, 2022 at 10:02 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 4ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Bodø/Glimt – Arsenal – 0-1
PSV Eindhoven – Zürich – 5-0

1º Arsenal, 12; 2º PSV Eindhoven, 7; 3º Bodø/Glimt, 4; 4º Zürich, 0

Grupo B
Dynamo Kyiv – Rennes – 0-1
AEK Larnaca – Fenerbahçe – 1-2

1º Fenerbahçe e Rennes, 10; 3º AEK Larnaca, 3; 4º Dynamo Kyiv, 0

Grupo C
Betis – Roma – 1-1
Ludogorets – HJK Helsinki – 2-0

1º Betis, 10; 2º Ludogorets, 7; 3º Roma, 4; 4º HJK Helsinki, 1

Grupo D
Union Saint-Gilloise – Sp. Braga – 3-3
Union Berlin – Malmö – 1-0

1º Union St.-Gilloise, 10; 2º Sp. Braga, 7; 3º Union Berlin, 6; 4º Malmö, 0

Grupo E
Real Sociedad – Sheriff Tiraspol – 3-0
Manchester United – Omonia – 1-0

1º Real Sociedad, 12; 2º Manchester United, 9; 3º Sheriff Tiraspol, 3; 4º Omonia, 0

Grupo F
Feyenoord – Midtjylland – 2-2
Lazio – Sturm Graz – 2-2

1º Feyenoord, Midtjylland, Lazio e Sturm Graz, 5

Grupo G
Qarabağ – Olympiakos – 0-0
Nantes – Freiburg – 0-4

1º Freiburg, 12; 2º Qarabağ, 7; 3º Nantes, 3; 4º Olympiakos, 1

Grupo H
Trabzonspor – Monaco – 4-0
Ferencváros – Crvena zvezda – 2-1

1º Ferencváros, 9; 2º Trabzonspor e Monaco, 6; 4º Crvena zvezda, 3

13 Outubro, 2022 at 9:58 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 4ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Rangers – Liverpool – 1-7
Napoli – Ajax – 4-2

1º Napoli, 12; 2º Liverpool, 9; 3º Ajax, 3; 4º Rangers, 0

Grupo B
Bayer Leverkusen – FC Porto – 0-3
Atlético Madrid – Brugge – 0-0

1º Brugge, 10; 2º FC Porto, 6; 3º At. Madrid, 4; 4º Bayer Leverkusen, 3

Grupo C
Viktoria Plzeň – Bayern München – 2-4
Barcelona – Inter – 3-3

1º Bayern München, 12; 2º Inter, 7; 3º Barcelona, 4; 4º Viktoria Plzeň, 0

Grupo D
Sporting – Marseille – 0-2
Tottenham – E. Frankfurt – 3-2

1º Tottenham, 7; 2º Marseille e Sporting, 6; 4º E. Frankfurt, 4

Grupo E
AC Milan – Chelsea – 0-2
D. Zagreb – Salzburg – 1-1

1º Chelsea, 7; 2º Salzburg, 6; 3º D. Zagreb e AC Milan, 4

Grupo F
Shakhtar Donetsk – Real Madrid – 1-1
Celtic – RB Leipzig – 0-2

1º Real Madrid, 10; 2º RB Leipzig, 6; 3º Shakhtar Donetsk, 5; 4º Celtic, 1

Grupo G
København – Manchester City – 0-0
B. Dortmund – Sevilla – 1-1

1º Manchester City, 10; 2º B. Dortmund, 7; 3º Sevilla e København, 2

Grupo H
Maccabi Haifa – Juventus – 2-0
Paris Saint-Germain – Benfica – 1-1

1º Paris St.-Germain e Benfica, 8; 3º Juventus e Maccabi Haifa, 3

Ainda com duas jornadas por disputar garantiram já o apuramento para os 1/8 de final os seguintes cinco clubes: Napoli, Brugge, Bayern München, Real Madrid e Manchester City.

12 Outubro, 2022 at 9:58 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2022
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.