O Pulsar do Campeonato – Taça das Regiões – Fase final

30 Abril, 2022 at 11:00 am Deixe um comentário

(“O Templário”, 28.04.2022)

O campeonato do escalão principal manteve-se em pausa no passado fim-de-semana, no contexto da disputa da fase final da “Taça das Regiões”, cuja organização foi, aliás, assegurada pela Associação de Futebol de Santarém. A selecção representativa do Distrito marcou notável presença, tendo alcançado a Final da prova, empatando a uma bola frente à equipa da Associação de Futebol de Lisboa, acabando por ceder apenas no desempate por via da marcação de grandes penalidades, pelo que será a selecção lisboeta a representar Portugal na “UEFA Regions’ Cup”.

Destaque – Depois de – na fase zonal previamente disputada – ter garantido a presença entre os seis finalistas da competição, tendo vencido a sua zona (à frente das equipas das Associações de Ponta Delgada, Castelo Branco e Portalegre), a selecção da Associação de Futebol de Santarém sagrou-se igualmente, já nesta fase final (disputada em Fátima, Ourém, Vilar dos Prazeres e Boleiros), vencedora da sua série, tendo suplantado os combinados de Braga e de Ponta Delgada.

De facto, logo na sexta-feira, a equipa da A. F. Santarém ganhou à selecção de Braga por 1-0 (golo de Tiago Vieira), tendo, no domingo, empatado (1-1 – tento apontado por João Marchão) com a selecção de Ponta Delgada (a qual, entretanto, perdera por 1-3 com o conjunto bracarense).

Por seu lado, na outra série, Lisboa começara por ganhar por 2-1 frente à equipa de Vila Real, impondo-se também, por 2-0, face à selecção de Beja (já depois de os bejenses terem vencido, por 1-0, a turma transmontana), garantindo, desta forma, a outra vaga de finalista.

No feriado de 25 de Abril, no jogo da Final, no “Estádio Papa Francisco”, em Fátima, os lisboetas inauguraram o marcador, mas a selecção de Santarém restabeleceria a igualdade (golo de excelente execução técnica de Tiago Vieira, a antecipar-se ao guarda-redes, desviando a bola de cabeça, para o fundo da baliza, na sequência de canto apontado por Leandro Filipe).

Não tendo havido mais qualquer alteração no “placard”, teve de recorrer-se à fórmula de desempate através de pontapés da marca de grande penalidade, na qual a selecção de Lisboa foi mais eficaz, ganhando por 3-1, com o seu guarda-redes em especial evidência.

Integraram a selecção representativa da Associação de Futebol de Santarém – sob a orientação técnica de José Vasques – seis jogadores do U. Tomar (a par de outros tantos do Rio Maior): o guardião Ivo Cristo (que jogou na segunda parte da final, e no desempate, tendo ainda defendido um dos remates da marca de grande penalidade), Filipe Cotovio, Henrique Matos, Leandro Filipe e Tiago Vieira (todos titulares na partida da final) e João Marchão (que entrou em campo já na parte derradeira do jogo, tendo convertido o único remate bem-sucedido da equipa de Santarém).

Os jogadores unionistas estiveram em muito bom plano – tendo apontado todos os três golos da selecção de Santarém, assim como o único ponto no desempate na final, com Tiago Vieira e João Marchão a bisarem (este, contando esse pontapé da marca de grande penalidade).

II Divisão Distrital – Na retoma da fase final, com a realização da sua 2.ª jornada, o sexteto que disputa o título e a promoção à I Divisão, ficou agora escalonado em três pares: Entroncamento e Moçarriense (ambos com vitórias nos dois jogos); Fátima e Águias de Alpiarça, com três pontos; e Forense e Espinheirense (derrotados nos seus dois primeiros encontros).

Do passado fim-de-semana começa por destacar-se a goleada (4-0) aplicada pelo Fátima na recepção ao Espinheirense; assim como o triunfo (3-2), em terreno alheio, do Entroncamento, na deslocação ao reduto do Forense. Por seu lado, o Moçarriense “soma e segue”, tendo alcançado a 18.ª vitória em outros tantos desafios disputados no campeonato na presente época, impondo-se por 4-2 ao Águias de Alpiarça (que, ainda assim, recuperou de desvantagem de 0-4 ao intervalo).

Liga 3 – Em função de uma desfavorável conjugação de resultados – não tendo o U. Santarém conseguido melhor que um empate (1-1) caseiro ante o Cova da Piedade, enquanto o Caldas surpreendeu, indo igualmente ganhar ao campo do Amora – os escalabitanos vêem consumada a despromoção ao Campeonato de Portugal, terminando assim uma inglória passagem pela “Liga 3”, em época de estreia deste novo escalão do futebol nacional.

Efectivamente, não tendo conseguido escapar ao 4.º e último lugar da série, somando apenas oito pontos, à entrada para a derradeira ronda, o atraso de quatro pontos em relação aos mais próximos rivais (agora o Amora e o Caldas) será, pois, já insuperável.

Campeonato de Portugal – Já o Coruchense obteve desfecho bem mais positivo, tendo ido vencer por 2-1 a Cernache do Bonjardim, em desafio que se afigura poder ter sido crucial.

Após a 4.ª (de um total de seis) jornadas, a turma do Sorraia, com sete pontos angariados, mantém o 2.º posto, somente a um ponto do Marinhense (que cedeu inesperado empate caseiro ante o Peniche), dispondo de três pontos de avanço em relação ao V. Sernache (a que acresce vantagem no confronto directo, em caso de igualdade pontual no final, dado ter o grupo de Coruche vencido os dois jogos face a esse rival); e já de uma margem de cinco pontos em relação ao Peniche.

Antevisão – Após um hiato de três semanas estará de regresso (partidas a disputar este sábado) o Distrital da I Divisão, com realce para os embates: Rio Maior-Cartaxo e U. Tomar-Salvaterrense – com os dois primeiros do campeonato como favoritos; para além do “derby” Samora Correia-Benavente. Por seu lado, os confrontos At. Ouriense-U. Almeirim e Torres Novas-Ferreira do Zêzere poderão ser definidores de posições a nível da luta pela manutenção na divisão principal.

Na II Divisão Distrital, as atenções estarão focadas, em especial, no Entroncamento-Moçarriense, um sério teste à invencibilidade da formação do município de Santarém. No Fátima-Forense e no Espinheirense-Águias de Alpiarça, os grupos de Foros de Salvaterra e do Espinheiro terão de procurar fazer o máximo para poderem manter “vivas” as respectivas aspirações.

A fase final do campeonato da Liga 3 atinge, com a 6.ª jornada, o seu termo – tendo a Oliveirense garantido já a promoção à II Liga –, deslocando-se o U. Santarém às Caldas da Rainha, num jogo que poderia antecipar-se como decisivo, mas, agora, já meramente para cumprir calendário.

No Campeonato de Portugal, o Coruchense tem nova saída, de elevado grau de dificuldade, à Marinha Grande, para defrontar o Marinhense – mas que até poderá vir a ser premiada com a garantia da permanência (o que sucederia, por exemplo, com empates nos dois jogos desta penúltima ronda… ou, sem ficar dependente de terceiros, em caso de triunfo do grupo do Sorraia).

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 28 de Abril de 2022)

Entry filed under: Tomar.

Liga Conferência Europa – 1/2 finais (1.ª mão) Liga dos Campeões – 1/2 finais (2.ª mão)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2022
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: