Archive for 3 Novembro, 2019

O Pulsar do Campeonato – 7ª Jornada

O pulsar do campeonato - 2019-20 - 7jornada

(“O Templário”, 31.10.2019)

Dois dos clubes promovidos do segundo escalão estiveram particularmente em evidência no passado fim-de-semana, com o notável Abrantes e Benfica a alcançar a sua sexta vitória consecutiva (e logo frente a um dos principais candidatos ao título, Cartaxo), enquanto o Rio Maior goleava por 8-1 outra das equipas promovidas, o Moçarriense (que até vinha de três jornadas sem perder).

Destaques – No desafio de maior importância da 7.ª ronda, o Abrantes e Benfica bateu o Cartaxo, mercê de um solitário tento, o suficiente para confirmar o seu estatuto, também de candidato aos lugares cimeiros. Efectivamente, ao longo das jornadas já decorridas na prova, a turma abrantina vem cabalmente demonstrando que o seu desempenho está longe de corresponder a simples “fogacho”, antes traduzindo uma sólida campanha, de um grupo consistente (tendo, aliás, imposto também ao U. Tomar – seu parceiro na vice-liderança – o único desaire sofrido no campeonato).

Por seu lado, o algo oscilante Rio Maior – nas cinco partidas anteriores havia obtido um único triunfo (em Samora Correia), tendo perdido nas outras quatro ocasiões –, ainda em fase de consolidação a este nível competitivo, aproveitou uma tarde de grande desacerto do Moçarriense para fixar a, até agora, maior goleada da competição (a qual não será fácil de superar), ganhando por contundente marca de 8-1, isto perante um rival directo na disputa pela manutenção.

O Coruchense, vindo de dois comprometedores desaires sucessivos (em casa, ante o U. Almeirim e em Ferreira do Zêzere), voltou a “acertar o passo”, derrotando o Amiense por 3-1, partilhando agora o 4.º posto com o Cartaxo, mas com ambas as formações já com um atraso de seis pontos em relação ao líder.

Após duas mudanças sucessivas no comando técnico, o Samora Correia conseguiu estancar o ciclo negativo de quatro derrotas consecutivas, batendo o Mação (que também estreou novo treinador) por 2-1, com os maçaenses, na 7.ª posição, já a 12 pontos do comandante (e a cinco da equipa que os precede imediatamente na tabela, o Fazendense), com a possibilidade de repetir o êxito de 2018 a começar a ficar algo remota.

Surpresa – Pela segunda semana sucessiva o Ferreira do Zêzere é protagonista da surpresa da jornada, em ambos os casos pela positiva, tendo, desta feita, ido vencer (1-0) a Torres Novas, ante um conjunto torrejano a braços com a necessidade de sucessivas recomposições do seu “onze”, em função do acumular de sanções disciplinares sofridas. Em termos práticos, foi a terceira vez que os ferreirenses pontuaram no reduto adversário em outras tantas partidas ali disputadas (depois de uma goleada por 4-0 há duas temporadas e do empate na época passada).

Confirmações – Nos restantes três encontros, os grupos mais apetrechados confirmaram a respectiva condição de favoritos, pese embora por números bem mais apertados do que seria previsível, no caso do U. Tomar e do Fazendense.

Os tomarenses, recebendo o “lanterna vermelha” Pego, denotaram, uma vez mais, dificuldades para desbloquear a organização defensiva contrária, apenas tendo inaugurado o marcador mesmo em cima dos 45 minutos. Depois, na segunda parte, mais serenos, chegaram com naturalidade ao 3-0, antes de um auto-golo sofrido ter feito os pegachos voltar a acreditar, sentimento reforçado após terem reduzido para a desvantagem mínima (3-2), fazendo os locais acabar em sobressalto.

O União conseguiria, ainda assim, salvaguardar a vitória – a sexta em sete jornadas disputadas –, no que constitui o melhor arranque de época do clube desde a histórica temporada de 1964-65, na qual se viria a sagrar Campeão Distrital e Campeão Nacional da III Divisão.

Também o Fazendense sentiu dificuldades ante a formação da Glória do Ribatejo, vendo-se forçado a operar a reviravolta no marcador, acabando por vencer por tangencial 2-1, o que lhe permite manter-se colado ao pelotão da frente, ocupando o 6.º lugar da pauta classificativa.

Já o imparável U. Almeirim somou o sétimo triunfo em outros tantos jogos, impondo-se por tranquila marca de 3-0 nos Riachos, ante o Riachense.

II Divisão Distrital – Alcanenense e Tramagal continuam em destaque, tendo alcançado ambos a terceira vitória consecutiva: o grupo de Alcanena, goleando o Aldeiense por 5-0; enquanto os tramagalenses bateram o Caxarias por tangencial 4-3 num bem animado e repartido desafio.

Mais a sul, já não há equipas só com vitórias, após a derrota do Forense em Pontével (3-1), facto de que beneficiou o Benavente – goleando o Fazendense “B” por 6-0 – para ascender à liderança da sua série, um ponto acima de Forense e Marinhais (vencedor, por 1-0, do “derby”, ante o Salvaterrense). Ainda uma nota adicional para a goleada (8-0) do Espinheirense ao Rebocho.

Campeonato de Portugal – Reagindo bem à frustração da Taça, o Fátima obteve um importante triunfo, por 3-1, na recepção ao Condeixa, passando a somar 12 pontos (em oito jornadas), ascendendo ao lote de três clubes que partilha o 5.º posto (com Sertanense e Caldas), ampliando para cinco pontos a margem de segurança em relação à “linha de água”. O U. Santarém, com compromisso mais difícil, perdeu em casa, por 1-4, com o Praiense (2.º classificado), ocupando agora a última posição (13.ª) acima de tal linha, somente com um ponto de vantagem.

Antevisão – Na I Divisão, o “jogo grande” da 8.ª jornada será o Cartaxo-Coruchense, sendo que um eventual derrotado poderá vir a ficar distanciado já nove pontos da liderança…

Tal só sucederá, todavia, se o U. Almeirim se conseguir impor no “derby”, ante o vizinho Fazendense, num desafio a deixar “água na boca”, em que o guia não poderá distrair-se.

Outros pontos de interesse serão o Mação-Abrantes e Benfica, já de cariz “decisivo” para os maçaenses, “proibidos” de perder pontos, tal como o Moçarriense-U. Tomar, com os unionistas a deslocar-se a um campo sempre difícil, para defrontar um grupo ferido no seu orgulho.

No segundo escalão, com os líderes favoritos (Alcanenense em Alferrarede; Tramagal em Abrantes; e Benavente na Goelgã), realce para o Entroncamento-Ortiga e Forense-Espinheirense.

No Campeonato de Portugal, o Fátima tem uma saída não isenta de riscos, a Oleiros (actual 10.º classificado), voltando o U. Santarém a ter tarefa teoricamente ainda mais difícil, na Sertã.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 31 de Outubro de 2019)

3 Novembro, 2019 at 11:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2019
S T Q Q S S D
« Out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.