Archive for Janeiro, 2018

Roger Federer – 20 títulos “Grand Slam”

Ao vencer, hoje, o “Open” da Austrália (ganhando, na final, ao croata Marin Čilić), Roger Federer alcançou um número “mágico” de 20 títulos em provas do “Grand Slam” de ténis, numa já bem longa carreira, repleta de êxitos, que parece ter ganho novo “fôlego”, numa altura em que se encaminha para os 37 anos:

  • Open da Austrália (6) – 2004, 2006, 2007, 2010, 2017 e 2018
  • Roland Garros (1) – 2009
  • Wimbledon (8) – 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009, 2012 e 2017
  • Open dos EUA (5) – 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008

Roger-Federer-20

A estes 20 troféus, acrescem ainda mais 10 presenças em finais (1 na Austrália, 4 em França, 3 em Wimbledon e 2 nos EUA), para além de 13 vezes em que se quedou pelas meias-finais. Um registo absolutamente impressionante e sem paralelo!

São os seguintes os outros quatro tenistas com, pelo menos, dez títulos em torneios do “Grand Slam”: Rafael Nadal (16), Pete Sampras (14), Novak Djokovic (12) e Björn Borg (11).

Anúncios

28 Janeiro, 2018 at 10:32 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 14ª Jornada

Pulsar-14

(“O Templário”, 25.01.2018)

Com mais uma afirmativa demonstração de força e beneficiando do deslize nabantino, o Mação volta a distanciar-se na liderança do campeonato distrital da I Divisão, tendo ampliado para oito pontos o seu avanço face aos mais imediatos concorrentes (U. Tomar e Fazendense), numa altura em que, com a disputa da 14.ª jornada, teve início a segunda metade da competição.

Destaques – O primeiro destaque vai para mais uma goleada averbada pelos maçaenses em Ourém, frente ao At. Ouriense: depois do 4-1 registado no jogo da Taça do Ribatejo, o Mação repetiu agora a marca de 4-0 com que havia já vencido este mesmo adversário na ronda inaugural do campeonato; decididamente, a turma oureense não conseguiu, nesta época, encontrar antídoto para travar o ímpeto maçaense. Depois de uma primeira parte equilibrada, em que os visitantes apenas conseguiriam chegar ao golo já em período de compensação, no segundo tempo tudo seria diferente, com o marcador a avolumar-se progressivamente.

A segunda nota de realce é a vitória do Ferreira do Zêzere frente ao U. Tomar (2-1), fazendo história neste duelo particular, dado que, apenas ao 15.º confronto entre ambos os clubes, os ferreirenses conseguem alcançar o primeiro triunfo (depois de 12 vitórias unionistas), uma derrota bem amarga para os tomarenses, pelas circunstâncias e no momento em que ocorre.

Num desafio de cariz muito especial, entre clubes vizinhos, com diversos elementos da equipa da casa que vestiram já as cores unionistas (desde os técnicos Eduardo Fortes e Jacob Vieira, aos jogadores Telmo Rodrigues, André Silva e Tiago Vieira), este encontro teria alguns pontos de contacto com o anterior dos tomarenses, nos Riachos. Consciente da relevância desta partida, e das dificuldades a ela associadas, a equipa do U. Tomar assumiu, desde início, a iniciativa do jogo, procurando o golo, que poderia ter alcançado em mais de um par de boas oportunidades, mas que, porém, não conseguiu concretizar. Ao intervalo, o nulo era penalizador para o labor desenvolvido pelos “rubro-negros”, não fazendo jus à superioridade evidenciada.

A segunda metade abriria, praticamente, com o primeiro golo dos ferreirenses, na sequência de uma grande penalidade, convertida por Tiago Vieira, também a cimentar a sua liderança dos melhores marcadores. E, tal como sucedera na ronda anterior, este tento traduziria um ponto de viragem no jogo, com os nabantinos, a partir daí, a perderem a fluidez que tinham demonstrado, não tendo conseguido, no imediato, voltar a criar ocasiões de perigo. Com o tempo a correr contra os tomarenses, o Ferreira do Zêzere, em contra-ataque, chegaria ao segundo golo, agravando ainda mais as dificuldades da equipa contrária. Até final, pouco mais se jogaria, com sucessivas interrupções de jogo, para assistência a jogadores da casa. O ponto de honra dos unionistas, obtido já na parte final, acabaria por ser curto para as suas pretensões e necessidades.

Num jogo em que voltou a falhar alguma felicidade ao União, há que dar o mérito ao grupo de Ferreira do Zêzere pela forma como conseguiu interpretar a estratégia que tinha delineado – o que lhe proporciona ocupar um magnífico 5.º lugar –, enquanto os tomarenses saem de cabeça erguida, pelo esforço desenvolvido, devendo focar-se já no próximo desafio.

Surpresa – A (meia-)surpresa da jornada ocorreu precisamente nos Riachos, onde o conjunto da casa, que já “ameaçara” na semana passada, conseguiu mesmo chegar ao triunfo (apenas o terceiro na prova), uma vitória (2-1) ante o Torres Novas, tão mais saborosa por se tratar de um “derby”, dando nova esperança ao Riachense, agora só três pontos abaixo da “linha de água”.

Confirmações – Nos restantes quatro encontros, os desfechos acabaram por, de alguma forma, confirmar as expectativas, com realce para a vitória (2-1) da U. Abrantina sobre o Amiense, com a turma de Amiais de Baixo com muita dificuldade em libertar-se da zona perigosa, em que, ao invés, se vê cada vez mais envolvida. No Fazendense-Samora Correia e no Moçarriense-U. Almeirim, os conjuntos almeirinenses triunfaram mercê de um solitário tento em cada um dos embates (quinto desaire sucessivo dos samorenses, sétimo nos últimos oito jogos no campeonato!), enquanto o Cartaxo conseguiu a primeira vitória categórica (3-0) no seu reduto, ante os Empregados do Comércio, outra vez com a indesejada posição de “lanterna vermelha”.

II Divisão Distrital – A Norte, destaca-se o triunfo do Caxarias sobre o Rio Maior (3-1), proporcionando-lhe subir ao 5.º posto, a cinco pontos do 3.º classificado, Aldeiense. Merece igualmente menção a goleada (5-0) do Pego ante o Espinheirense. Por seu lado, o At Pernes conseguiu, enfim, obter o seu primeiro ponto, com um inesperado empate (3-3) na Atalaia.

Na série a Sul, realce para a vitória (1-0) do Marinhais, no “derby”, ante o Salvaterrense, reforçando o 2.º lugar, a três pontos do guia, Glória, que continua a vencer (2-0 no terreno do Vale da Pedra). O Porto Alto registou a sua primeira vitória (1-0), ante o Benfica do Ribatejo.

Campeonato de Portugal – Continua difícil a situação dos clubes do Distrito, que apenas somaram um ponto nesta ronda, mercê do empate (1-1) do Coruchense em Sintra, frente ao 1.º Dezembro; de facto, Fátima e Alcanenense saíram derrotados das deslocações efectuadas, respectivamente, aos Açores (0-1, perante o Lusitânia) e a Loures (0-3).

A turma de Alcanena subsiste em posição de despromoção (12.º), não obstante continuar a distar um ponto dos fatimenses (10.º lugar), imediatamente antecedidos pelo grupo do Sorraia.

Antevisão – Os campeonatos distritais voltam a sofrer breve paragem, para disputa dos 1/4 de final da Taça do Ribatejo, em que avulta o embate entre o Mação e Samora Correia, uma oportunidade para os samorenses procurarem, enfim, voltar a conseguir algo de positivo, tendo, para tal, de contrariar o favoritismo do líder. Em Tomar, o União recebe o Glória do Ribatejo, equipa do segundo escalão, mas que ostenta praticamente um ano de invencibilidade (desde a eliminação nos 1/8 de final da edição precedente da competição!); sendo um outro objectivo que os tomarenses muito anseiam conquistar, este desafio será mais uma etapa crucial a superar.

No Nacional, o Coruchense recebe o líder, Vilafranquense, em jogo de elevado grau de dificuldade, cabendo ao Fátima ser visitado pelo Torreense (5.º); quando ao Alcanenense, actua novamente fora de casa, em Pêro Pinheiro, precisamente a equipa que se lhe segue na tabela.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 25 de Janeiro de 2018)

28 Janeiro, 2018 at 12:00 pm Deixe um comentário

Benfica / FC Porto / Sporting – Títulos

SLB-FCP-SCP-Títulos

28 Janeiro, 2018 at 12:58 am Deixe um comentário

Liga das Nações da UEFA – 2018/19

LIGA A

Grupo 1 – Alemanha, França e Holanda
Grupo 2 – Bélgica, Suíça e Islândia
Grupo 3 – Portugal, Itália e Polónia
Grupo 4 – Espanha, Inglaterra e Croácia

Os vencedores de cada um dos grupos disputarão a fase final (“final four”) desta nova competição da UEFA. O último classificado de cada grupo será despromovido à Liga B (edição de 2020/21). Os quatro melhores classificados da Liga A que não tenham obtido a qualificação para o EURO 2020 participarão no “play-off”, a disputar em Março de 2020, para preenchimento de uma vaga na fase final dessa competição.

LIGA B

Grupo 1 – Eslováquia, Ucrânia e R. Checa
Grupo 2 – Rússia, Suécia e Turquia
Grupo 3 – Áustria, Bósnia-Herzegovina e I. Norte
Grupo 4 – P. Gales, Irlanda e Dinamarca

Os vencedores de cada um dos grupos serão promovidos à Liga A de 2020/21. O último classificado de cada grupo será despromovido à Liga C (edição de 2020/21). Os quatro melhores classificados da Liga B que não tenham obtido a qualificação para o EURO 2020 participarão no “play-off”, a disputar em Março de 2020, para preenchimento de uma vaga na fase final dessa competição.

LIGA C

Grupo 1 – Escócia, Albânia e Israel
Grupo 2 – Hungria, Grécia, Finlândia e Estónia
Grupo 3 – Eslovénia, Noruega, Bulgária e Chipre
Grupo 4 – Roménia, Sérvia, Montenegro e Lituânia

Os vencedores de cada um dos grupos serão promovidos à Liga B de 2020/21. O último classificado de cada grupo será despromovido à Liga D (edição de 2020/21). Os quatro melhores classificados da Liga C que não tenham obtido a qualificação para o EURO 2020 participarão no “play-off”, a disputar em Março de 2020, para preenchimento de uma vaga na fase final dessa competição.

LIGA D

Grupo 1 – Geórgia, Letónia, Cazaquistão e Andorra
Grupo 2 – Bielorrússia, Luxemburgo, Moldávia e S. Marino
Grupo 3 – Azerbaijão, I. Faroé, Malta e Kosovo
Grupo 4 – Macedónia, Arménia, Liechtenstein e Gibraltar

Os vencedores de cada um dos grupos serão promovidos à Liga C de 2020/21. Os quatro melhores classificados da Liga D que não tenham obtido a qualificação para o EURO 2020 participarão no “play-off”, a disputar em Março de 2020, para preenchimento de uma vaga na fase final dessa competição.

A fase regular da Liga das Nações será disputada em três jornadas duplas, em Setembro, Outubro e Novembro de 2018, estando a fase final agendada para Junho de 2019. Os “play-off” de apuramento para o EURO 2020 decorrerão em Março de 2020.

24 Janeiro, 2018 at 3:35 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 13ª Jornada

5.ª vitória consecutiva do U. Tomar

(“O Templário”, 18.01.2018)

Mação e U. Tomar continuam firmes nos dois primeiros postos da classificação, com os unionistas a alcançarem um magnífico registo de cinco triunfos sucessivos no campeonato (seis, se incluirmos também a Taça) – uma proeza que não alcançavam desde a temporada de 2008-09 (na altura, atingindo uma fabulosa série de dez vitórias consecutivas no campeonato), ficando agora a apenas um êxito do “record” fixado pelos maçaenses nas seis rondas iniciais da prova.

Destaques – A primeira nota vai para o líder, Mação, pela forma como conseguiu ultrapassar um adversário difícil, como é o Ferreira do Zêzere nesta época, no seu reduto (até agora, apenas o Torres Novas tinha desfeiteado os ferreirenses, na condição de visitados), ganhando por 4-2, um desfecho que aparenta ilusórias facilidades, dado que, durante muito tempo, o marcador esteve em 2-3, obrigando o líder a aplicar-se para garantir tão preciosa vantagem.

Quanto ao U. Tomar, sofreu a bom sofrer para “arrancar” os três pontos na historicamente difícil visita aos Riachos. Pese embora tenha entrado com a boa atitude que tem caracterizado as suas últimas exibições, assumindo, desde início, a iniciativa do jogo, foram grandes as dificuldades sentidas para ultrapassar a bem organizada defensiva riachense, que, em contra-ataque, acabaria mesmo por inaugurar o marcador. Um tento que os tomarenses “acusaram”, tendo demorado a reencontrar-se; entretanto, o obstáculo a transpor tinha-se avolumado significativamente, com o segundo golo da turma da casa.

Não vacilando, com muita garra e forte crença, os unionistas começaram a dar volta ao marcador logo no minuto inicial do segundo tempo. Um tónico vital para reforçar a confiança; contudo, seria necessário porfiar ainda largos minutos para que o empate fosse alcançado, na sequência de uma grande penalidade convertida por Wemerson Silva (soma oito golos nas últimas três partidas no campeonato). A reviravolta apenas seria consumada já em período de compensação, com o terceiro tento, que proporcionou aos rubro-negros uma crucial vitória por 3-2, paralelamente, remetendo de novo o Riachense para a posição de “lanterna vermelha”.

Mas, ao atingir-se o termo da primeira metade do campeonato, há outros candidatos à disputa do título que não atiraram ainda a “toalha” ao chão, em particular os dois clubes do município de Almeirim: desde logo, o Fazendense, retomando os resultados positivos, ganhando ao Torres Novas por 1-0, recuperando o 3.º lugar, três pontos apenas abaixo do União de Tomar; assim como o U. Almeirim, com uma também difícil (2-1), mas importante vitória em Abrantes.

Noutro plano, realce ainda para novo triunfo (2-1) do Moçarriense, na recepção ao irregular Cartaxo, que lhe proporcionou saltar acima da “linha de água”, ao mesmo tempo que volta a colocar os cartaxeiros mais próximos dessa zona perigosa da tabela do que dos lugares da frente.

Surpresa – A grande surpresa da ronda (última da primeira volta) foi a vitória dos Empregados do Comércio em Samora Correia (também por 2-1), somente o segundo triunfo dos “Caixeiros” no campeonato, que volta a fazer “sonhar” com a possibilidade de manutenção, agora apenas a dois pontos da U. Abrantina. Quanto aos samorenses, em inesperada “queda livre” (repartiam o 2.º lugar há apenas quatro jornadas), ocupando, após quatro desaires sucessivos, o 9.º posto (em igualdade pontual com o Cartaxo), com quatro pontos à maior face ao Moçarriense.

Confirmação – Em Ourém, o At. Ouriense impôs-se com naturalidade frente ao Amiense, pese embora por tangencial marca de 1-0, mantendo-se numa confortável 6.ª posição, contrariamente ao grupo de Amiais de Baixo (10.º lugar), cada vez mais intranquilo – é a equipa que está há mais tempo sem ganhar, desde a 8.ª jornada, a 19 de Novembro) –, agora com a turma da Moçarria a um escasso ponto, e com uma curta margem de quatro pontos face à U. Abrantina.

II Divisão Distrital – Na série a Norte, Tramagal (3-0 ao “lanterna vermelha”, At. Pernes) e Rio Maior (3-1 frente ao Espinheirense) prosseguem a sua senda de triunfos, reforçando as respectivas posições no topo da classificação. Menção ainda para a vitória do Aldeiense sobre o Pego (3-2), assim como para a marca do Caxarias (5-0) perante o Ortiga (terceira goleada consecutiva dos comandados de Marco Marques, com um “score” acumulado de 13-1!).

A Sul, o destaque vai para o triunfo (3-2) do Marinhais face ao U. Santarém, o que lhe permite continuar a repartir a vice-liderança com o Benavente, mas, mais importante, ampliar a vantagem para o conjunto escalabitano para quatro pontos, numa altura em que se atinge também a metade da prova. O líder, Glória, goleou (4-0) na curta viagem até ao Porto Alto.

Campeonato de Portugal – Na primeira ronda da segunda volta, só o Fátima voltou a conseguir pontuar, empatando (1-1) com o agora ex-líder, Mafra (ultrapassado pelo Vilafranquense). O Alcanenense não conseguiu evitar a derrota (0-1) na recepção ao 3.º classificado (Praiense), não tendo o Coruchense conseguido melhor frente ao clube sensação da Taça de Portugal, Caldas (semi-finalista dessa competição), perdendo também por 0-1.

Em função destes resultados, o Fátima conseguiu, enfim, transpor a barreira da “linha de água”, ocupando agora o 10.º posto, um ponto abaixo do Coruchense (9.º); o Alcanenense mantém-se em posição de despromoção (12.º), não obstante distar também um único ponto dos fatimenses.

Antevisão – Na I Divisão Distrital, os dois primeiros classificados abrem a segunda volta voltando a jogar fora de casa, tendo, uma vez mais, de enfrentar sérios desafios, perante fortes opositores: o Mação desloca-se a Ourém, para defrontar o At. Ouriense, cabendo ao União de Tomar seguir as pisadas do líder, visitando Ferreira do Zêzere, num especialmente aliciante “derby”. Também nos Riachos haverá “derby”, com o Riachense a receber o Torres Novas. O mesmo sucede, igualmente, no escalão secundário, no Marinhais-Salvaterrense.

No Nacional, os clubes do Distrito actuam todos em reduto alheio: o Fátima viaja até aos Açores (ilha Terceira, Angra do Heroísmo), para defrontar o Lusitânia; o Coruchense visita Sintra, onde encontrará o 1.º Dezembro; por seu lado, o Alcanenense joga em Loures.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 18 de Janeiro de 2018)

21 Janeiro, 2018 at 12:00 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 12ª Jornada

Pulsar-12

(“O Templário”, 11.01.2018)

5-2 na Ribeira de Santarém, 5-0 em Samora Correia, 5-0 em Tomar, ante o Fazendense; pelo “meio”, 3-0 na recepção ao Torres Novas: estes são os absolutamente impressionantes números dos quatro últimos jogos do União de Tomar no campeonato, somando o pleno de doze pontos, depois da deslocação ao terreno do líder, afirmando de forma bem categórica a sua ambição.

Destaques – O primeiro grande realce da 12.ª ronda vai, necessariamente, para a fantástica goleada (5-0) imposta pelos unionistas ao até então seu parceiro na vice-liderança, Fazendense, que chegava a Tomar ainda invicto no campeonato. Desta feita sem “casos de arbitragem”, jogando “onze para onze” (aliás, seriam os nabantinos a acabar o jogo reduzidos a dez elementos, por expulsão do seu guarda-redes, já no último minuto, por intercepção da bola fora da área, substituído no lance derradeiro da partida por um dos seus colegas do meio-campo, que ainda defendeu o correspondente livre).

No que se vem tornando uma imagem de marca do grupo tomarense, cedo se colocando em vantagem no marcador, “acabaria” com o jogo num curto espaço de tempo, com a obtenção, praticamente sucessiva, do segundo e do terceiro tentos. Depois, até final, foi só gerir, tendo ainda desperdiçado outras ocasiões de perigo, para além dos dois golos adicionais apontados. Em mais uma excelente exibição do colectivo, é justo individualizar o fantástico desempenho de Wemerson, acabado de chegar do Brasil, após as “mini-férias” de Natal e Ano Novo, autor de quatro golos (a somar aos três que obtivera na ronda anterior), que, num ápice, o catapultaram para o terceiro lugar na lista de melhores marcadores!

Também a merecer especial destaque outra notável goleada (6-1), aplicada pelo Torres Novas ao Samora Correia, que, afinal, não conseguiu redimir-se do pesado desaire caseiro sofrido na jornada precedente, ante o U. Tomar. O facto de se ter privado dos dois elementos então expulsos poderá justificar parcialmente este novo descalabro; o acumular do marcador e o inevitável “atirar de toalha ao chão” no que respeita a hipotéticas expectativas de disputar ainda o 1.º lugar (agora já a inacessíveis doze pontos) terão feito o resto… isto, claro, conjugado com o mérito que, inegavelmente, terá de se atribuir ao desempenho dos torrejanos, a subir, novamente, ao pódio da pauta classificativa (apenas dois pontos abaixo dos tomarenses).

Surpresas – Outros três desfechos desta ronda poderão ser categorizados como “surpresa” ou, pelo menos, “meia-surpresa”. Assinalam-se os resultados positivos averbados por: At. Ouriense (forçando o nulo na visita a Almeirim, ante o União local, fazendo atrasar, porventura irremediavelmente, os visitados, caindo para o 5.º posto, agora a nove pontos do guia, paralelamente confirmando o bom campeonato que a turma de Ourém vem realizando); U. Abrantina (também com um empate a zero, no Cartaxo, que tarda em (re)encontrar-se com os êxitos no seu reduto); e Ferreira do Zêzere (1-1, no sempre difícil terreno de Amiais de Baixo, prosseguindo a sua notável campanha, nesta altura partilhando a posição na tabela com os almeirinenses, já com uma confortável margem de dez pontos em relação à “linha de água”).

Confirmações – Com maiores dificuldades do que seria expectável, o comandante, Mação, levou finalmente de vencida o Riachense (2-1) – foi a primeira vez que os maçaenses conseguiram derrotar este adversário, nos últimos oito anos!

Por seu lado, na Ribeira de Santarém, no “derby” escalabitano, os Empregados do Comércio confirmaram a sua crise de resultados, acumulando a quinta derrota consecutiva, batidos por 0-2 pelo Moçarriense, que não desperdiçou a oportunidade de somar três preciosos pontos.

II Divisão Distrital – Na série mais a Norte, para além do triunfo (3-1) do líder, Tramagal, no “derby”, em Alferrarede, destaca-se a goleada (4-1) do “renascido” Pego (afinal, ainda na disputa de um lugar entre os três primeiros) frente à U. Atalaiense, assim como o triunfo do Aldeiense, fora de casa, ante o Espinheirense, contribuindo para animar a concorrência pelo 3.º lugar, numa altura em que tramagalenses e Rio Maior parecem ganhar alguma vantagem.

A Sul, anota-se a surpresa do nulo do guia, Glória do Ribatejo, na recepção ao Pontével, assim como a vitória do Benavente no “derby”, impondo-se por 3-1 ao Barrosense; menção ainda ao desfecho de 4-3 no interessante Benfica do Ribatejo-Forense. Na frente, para além do Glória, líder destacado, um único ponto separa o trio formado por Benavente, Marinhais e U. Santarém.

Campeonato de Portugal – Na 15.ª jornada, apenas o Fátima conseguiu um resultado positivo, com uma tangencial vitória (2-1) ante o Eléctrico de Ponte de Sôr. De facto, o Alcanenense foi incapaz de oferecer resistência ao vice-líder, Vilafranquense, perdendo, em casa, por 1-4. Pior ainda fez o Coruchense, goleado, também no seu reduto, por 0-4, pelo Torreense.

Assim, cumprida a metade inicial da competição, Fátima e Alcanenense ocupam preocupantes posições abaixo da “linha de água” (não obstante em igualdade pontual com o 1.º Dezembro, a um único ponto de Caldas e Sintrense, e a dois pontos de Coruchense e Loures). Tudo em aberto portanto para a segunda volta, numa série de grande equilíbrio, com o 6º e 12.º classificados separados somente por dois pontos; mas, paralelamente, um alerta para a relevância de cada ponto conquistado, numa prova em que os fatimenses procuram recuperar posições, numa trajectória inversa à da formação de Alcanena, em aparente decréscimo de rendimento.

Antevisão – No Distrital, a próxima jornada marca também o final da primeira volta. Na I Divisão, destacam-se os confrontos Fazendense-Torres Novas (4.º e 3.º classificados, respectivamente), Ferreira do Zêzere-Mação e Riachense-U. Tomar, em que os clubes que ocupam os lugares de topo da tabela terão de se “aplicar a fundo” se quiserem sair vitoriosos.

Na II Divisão, realce para os embates Rio Maior-Espinheirense, Aldeiense-Pego e Marinhais-U. Santarém, em que estará sob mira a disputa das posições de apuramento para a fase final.

No Nacional, a abrir a segunda volta, o Fátima recebe o líder, Mafra, enquanto o Alcanenense terá a visita do Praiense (3.º classificado); o Coruchense defrontará, também em casa, o Caldas.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 11 de Janeiro de 2018)

14 Janeiro, 2018 at 12:00 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Janeiro 2018
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @eDesporto: Michal Kwiatkowski vence quinta etapa da Volta ao Algarve e conquista a prova pela segunda vez. Iguala Alberto Contador, Ton… 1 hour ago
  • RT @brianklaas: Since Mueller’s indictments showing an orchestrated Russian attack on American democracy, Trump has attacked: The FBI ✓ Hi… 1 hour ago
  • RT @rogerfederer: It's been a long road, and sometimes windy, but feels surreal to be back at the top. I'm just happy to be healthy and pla… 1 hour ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.