O Pulsar do Campeonato – 26ª Jornada

30 Abril, 2017 at 11:00 am Deixe um comentário

Pulsar - 26

(“O Templário”, 27.04.2017)

Terminou o Campeonato Distrital da I Divisão da A. F. de Santarém, da época 2016-17, com o Coruchense a sagrar-se novamente Campeão Distrital, repetindo o triunfo obtido há duas temporadas, garantindo a promoção ao Campeonato de Portugal, enquanto o Riachense, vice-campeão, obteve o direito a participar na Taça de Portugal.

Com os dois primeiros lugares já antecipadamente definidos, restava, para a derradeira ronda, a disputa por um lugar no pódio (entre União de Tomar e Samora Correia), assim como a luta pela manutenção (que envolvia ainda o At. Ouriense, Pego e Cartaxo).

O União de Tomar, não obstante ter passado praticamente toda a época entre o 6.º e o 4.º lugar, manteve sempre sob mira o 3.º posto, tendo vindo a reduzir gradualmente a diferença que o separava dessa posição, até igualar o Samora Correia em termos pontuais na jornada anterior, para, “sobre a linha de meta”, consumar a ultrapassagem, assim bisando o 3.º lugar da época passada, demonstrando a grande consistência do clube no topo do futebol distrital, com três presenças no pódio nas três últimas edições da prova, a prometer novos feitos para o futuro. Um justo prémio para todo o grupo pela forma séria e empenhada como encarou a temporada, com pontos mais altos nos dois triunfos obtidos face ao Campeão, Coruchense, para além das vitórias averbadas em Amiais de Baixo e em Fazendas de Almeirim, e do empate em Riachos.

Ao invés, o Pego, que se manteve acima da “linha de água” durante toda a prova, num enorme esforço para procurar evitar a descida, acabaria por se ver submergido por tal linha precisamente no último dia – suplantado pelo Cartaxo, que, assim parece ter-se salvo –, num desfecho algo penalizador para a forma abnegada como os pegachos pugnaram durante todo o campeonato.

Destaques – O principal destaque da 26.ª e derradeira jornada vai para o empolgante desafio entre União de Tomar e Fazendense, repleto de cambiantes, golos e com reviravolta no marcador. A turma de Fazendas de Almeirim, que, em caso de vitória, almejava ainda a atingir a 4.ª posição, viria a colocar-se em vantagem, um pouco contra a corrente do jogo, na sequência de um canto. Já depois de os tomarenses terem chegado ao empate, os visitantes voltariam a liderar o marcador, num lance muito similar ao anterior, novamente após pontapé de canto. A formação unionista, “puxando pelos galões”, operaria então a reviravolta, com dois tentos, passando o marcador para 3-2, que parecia garantir-lhe o objectivo. Mas o Fazendense não se entregaria, tendo ainda força mental para chegar a nova igualdade, a três golos. Até final, ainda haveria algum “suspense”, mas o resultado não sofreria mais alterações.

Em Samora Correia, o Coruchense, pese embora a fadiga do jogo da meia-final da Taça do Ribatejo, a meio da semana, não deixou de somar mais um triunfo, mercê de um solitário golo, coroando assim da melhor forma a conquista do título de Campeão, o que culminaria na queda do Samora Correia ao 5.º lugar, em desvantagem no desempate no confronto com o Amiense.

Também o Riachense não abdicou de finalizar o campeonato com uma boa vitória, em Almeirim, ante o União local, por 3-1. Os trinta pontos somados “fora de portas” traduzem o melhor desempenho do campeonato, podendo o conjunto de Riachos lamentar-se, em termos de disputa do título, da penalização resultante dos seis empates (e um desaire) consentidos em casa.

Por fim, salienta-se ainda a expressão da goleada (6-0) aplicada pelo Torres Novas ao “lanterna vermelha”, Benavente, com os torrejanos a fixar-se na 7.ª posição, num campeonato que começou muito mal, vindo depois a empreender notável recuperação.

Surpresa – Não sendo porventura uma completa surpresa, o Cartaxo, em deslocação à Ribeira de Santarém, “fez pela vida”, indo em busca do resultado que lhe poderia proporcionar maior garantia de manutenção – mesmo que não absoluta, uma vez que dependia do At. Ouriense e Pego não ganharem, ambos os seus encontros (para além de subsistir ainda pendente da confirmação da manutenção do Alcanenense no Nacional) –, conseguindo assegurar um crucial triunfo, por 2-0, ante os Empregados do Comércio. Valeram, ao vice-campeão da época anterior, os dez pontos averbados nas quatro últimas partidas, num notável “tour de force” final.

Confirmações – Nos restantes dois encontros os visitados confirmaram o respectivo favoritismo, com o At. Ouriense, ganhando ao Mação – que disputará, no próximo dia 1 de Maio, no Entroncamento, a final da Taça do Ribatejo, defrontando o Coruchense – por 2-1, a alcançar finalmente os pontos de que necessitava para garantir a manutenção no principal escalão; um desfecho que o resultado do Amiense-Pego (3-1) não possibilitou aos pegachos, como já referido anteriormente, pese embora terem até começado por inaugurar o marcador.

II Divisão Distrital – Na fase de disputa do título de Campeão, a U. Abrantina mantém a sua senda triunfal, batendo o U. Santarém (2-1), mercê de dois golos obtidos já na fase final do desafio, somando o pleno de 12 pontos; os oito pontos de vantagem para o 4.º posto permitem antever que deverá concretizar a promoção à I Divisão Distrital. Também o Moçarriense, goleando o Marinhais (3-0) parece bem encaminhado para tal desiderato, dado dispor de avanço de cinco pontos face ao Ferreira do Zêzere (actual 4.º classificado), equipa que, tendo vencido por 2-0 na recepção ao U. Atalaiense, parece disposta a discutir – com a turma do município de Salvaterra de Magos e com o conjunto da capital do Distrito – a terceira vaga de acesso ao principal escalão, de que dista, nesta altura, três pontos, ainda com seis jogos por realizar.

Campeonato de Portugal – O Fátima somou terceiro desaire sucessivo, perdendo no Algarve, ante o Farense, por 3-1, assim hipotecando praticamente as suas esperanças na subida à II Liga, tendo entretanto baixado ao 4.º posto, agora já com um atraso de cinco pontos em relação ao duo da liderança, composto por Praiense e Real, quando faltam disputar apenas três jornadas.

Ao contrário, o Alcanenense, desforrando-se do – de todo inesperado – desaire sofrido na primeira volta, na Figueira da Foz, goleou a Naval por “esmagadora” marca de 9-0, continuando a partilhar a 2.ª posição com o Caldas, e, mais importante, ampliando já para oito pontos o avanço face ao 6.º classificado (Carapinheirense), afastando-se assim, de forma determinada, da zona perigosa da tabela, devendo um ponto mais bastar-lhe para garantir absoluta tranquilidade.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 27 de Abril de 2017)

Anúncios

Entry filed under: Tomar.

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/2 finais Liga dos Campeões – 1/2 Finais (1ª mão)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2017
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: