Archive for 13 Novembro, 2016

Portugal – Letónia (Mundial 2018 – Qualif.)

Portugal Portugal – Rui Patrício, João Cancelo, José Fonte, Bruno Alves, Raphaël Guerreiro, William Carvalho, Nani (65m – Ricardo Quaresma), João Mário (71m – Gelson Martins), André Gomes (87m – Renato Sanches), Cristiano Ronaldo e André Silva

Letónia Letónia – Andris Vaņins, Gints Freimanis, Vitālijs Jagodinskis, Kaspars Gorkšs, Vitālijs Maksimenko, Vladislavs Gabovs, Igors Tarasovs, Oļegs Laizāns, Glebs Kļuškins (79m – Aleksejs Višņakovs), Artjoms Rudņevs (87m – Vladislavs Gutkovskis) e Dāvis Ikaunieks (59m – Artūrs Zjuzins)

1-0 – Cristiano Ronaldo (pen.) – 28m
1-1 – Artūrs Zjuzins – 67m
2-1 – William Carvalho – 70m
3-1 – Cristiano Ronaldo – 85m
4-1 – Bruno Alves – 90m

Cartões amarelos – André Gomes (16m); Glebs Kļuškins (14m), Vitālijs Maksimenko (26m), Kaspars Gorkšs (53m) e Vladislavs Gabovs (76m)

Árbitro – Bobby Madden (Escócia)

Num daqueles casos em que o resultado foi melhor que a exibição, os Campeões Europeus obtiveram mais uma goleada (a terceira sucessiva), mas não evitaram passar por um pequeno susto.

Defrontando uma equipa bastante fechada na sua zona defensiva, a selecção nacional começou por experimentar bastantes dificuldades para conseguir ultrapassar esse bloqueio, apenas tendo chegado ao golo por via de uma grande penalidade.

Apenas muito raramente saindo do seu meio-campo, a Letónia provocaria, não obstante, uma situação de perigo, na sequência de um pontapé de canto, a obrigar o concentrado Rui Patrício a difícil intervenção.

Até final do primeiro tempo, mesmo em vantagem, a equipa portuguesa não encontraria facilidades, com os letões a não desarmarem a sua barreira defensiva.

No início do segundo tempo, Portugal parecia pretender reforçar a sua dinâmica ofensiva,mas sem sucesso. Ao invés, viria mesmo a ser surpreendido, com o tento do empate, que podia ter feito a equipa “tremer”, ao mesmo tempo que tinha o efeito de motivar ainda mais o adversário para procurar conservar tão precioso resultado.

Felizmente, a situação resolver-se-ia praticamente de imediato, com a obtenção do segundo golo, com a selecção nacional então a beneficiar já da acção de Ricardo Quaresma.

Até final, os letões acabariam por baixar a guarda, vindo ainda a sofrer mais dois tentos nos derradeiros cinco minutos da partida, ampliando a marca para um desfecho que apenas ilusoriamente parece espelhar inexistentes facilidades.

Em qualquer caso, Portugal prossegue a sua trajectória vitoriosa, à medida que vai ampliando a vantagem na diferença de golos face ao adversário directo (Suíça), continuando a depender de si próprio, mas numa caminhada que subsiste sem margem para erro.

GRUPO B        Jg   V   E   D     G    Pt
1º Suíça        4   4   -   -   9 - 3  12
2º Portugal     4   3   -   1  16 - 3   9
3º Hungria      4   2   1   1   8 - 3   7
4º I. Faroé     4   1   1   2   2 - 8   4
5º Letónia      4   1   -   3   2 - 8   3
6º Andorra      4   -   -   4   1 -13   -

4ª jornada

13.11.2016 – Hungria – Andorra – 4-0
13.11.2016 – Suíça – I. Faroé – 2-0
13.11.2016 – Portugal – Letónia – 4-1

(mais…)

13 Novembro, 2016 at 10:34 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 9ª Jornada

pulsar-9

(“O Templário”, 10.11.2016)

Na ronda imediata após ter ascendido ao comando do campeonato, o Riachense, enfrentando uma “prova de fogo”, deu cabal resposta, afirmando a sua liderança, goleando no terreno do Cartaxo, enquanto, por seu lado, o Coruchense, ainda a procurar recompor-se do desaire ante o União de Tomar, denotou inesperadas dificuldades para marcar um golo ao “lanterna vermelha”.

Em qualquer caso, em função do nulo registado em Tomar, na recepção ao Amiense, e da derrota do Samora Correia, os dois principais candidatos ao título ampliaram a vantagem sobre os seus mais directos perseguidores.

Destaques – O maior destaque desta jornada vai precisamente para o categórico triunfo averbado pela formação dos Riachos na deslocação ao Cartaxo, impondo-se por 5-3, depois de, inclusivamente, ter chegado a dispor de vantagem de 5-1. Uma exibição muito afirmativa, a demonstrar um potencial de alto nível, obtendo um resultado que não estará certamente ao alcance de mais nenhum concorrente. A confirmação de uma sólida candidatura ao título, curiosamente em contraponto a uma fase em que o seu principal rival nessa disputa parece atravessar fase menos exuberante. Por seu lado, o Cartaxo, compreensivelmente aquém do desempenho da época passada, vem revelando contudo inesperadas dificuldades para se afastar da zona perigosa da classificação.

Realce também para a vitória do Fazendense sobre o Samora Correia (3-1), com a formação samorense a sofrer a segunda derrota (ambas nos três últimos jogos), começando a baixar na tabela, ao invés do que sucede com o conjunto de Fazendas de Almeirim, que, sem grandes alardes, vai fazendo o seu percurso, subindo na classificação, aproximando-se dos lugares da frente (é agora 6.º classificado, a três pontos do duo formado por U. Tomar e Samora Correia).

O At. Ouriense, na recepção aos Empregados do Comércio, num desafio entre “aflitos”, rivais directos na fuga aos lugares da cauda da tabela, conseguiu superar a marca com que vencera este mesmo adversário nas duas últimas vezes que se tinham defrontado em Ourém (3-0), goleando, desta feita, por 4-0. Para a equipa da casa, um desfecho que poderá motivar o grupo para melhorar o respectivo desempenho, pese embora se mantenha em zona de risco; para os “Caixeiros”, um resultado a fazer ampliar os motivos de preocupação, agora que caiu no penúltimo lugar da pauta classificativa, portanto em posição de despromoção, tendo averbado somente duas vitórias nas nove partidas já disputadas, nas quais soma já sete derrotas (as quatro últimas de forma consecutiva).

Surpresas – Pese embora tenha confirmado a sua forte propensão para obter bons resultados em Mação (nos últimos sete jogos disputados em Mação, o Torres Novas vencera por cinco vezes), a principal surpresa da jornada foi o triunfo dos torrejanos frente aos maçaenses, por 2-0, permitindo ao Torres Novas começar a “respirar” melhor, tendo subido ao 11.º posto. Ao invés, o Mação confirma uma fase negativa, sofrendo a sua terceira derrota sucessiva, o que lhe custa distar já, precisamente, nove pontos do líder, tendo baixado entretanto à 7.ª posição.

A outra “meia-surpresa” aconteceu no Pego, com a vitória dos visitados sobre o U. Almeirim (1-0), com os pegachos a confirmar que, no seu reduto, constituirão um adversário difícil de bater, enquanto os almeirinenses começam a desiludir, em relação às expectativas que haviam sido criadas no início da temporada, curiosamente partilhando agora com o adversário desta jornada o 8.º e 9.º lugares.

Confirmações – O Coruchense confirmou – não sem dificuldade – o natural favoritismo que lhe era atribuído, recebendo e batendo o Benavente, mercê de um tangencial 1-0.

Por fim, em Tomar, União e Amiense “encaixaram”, numa partida sem grandes ocasiões de golo, não tendo os unionistas – tal como sucedera ante o Samora Correia – conseguido desfazer o nulo, que acaba por se ajustar ao desempenho das duas equipas, o que proporciona ao conjunto de Amiais de Baixo manter o 3.º lugar, com o União de Tomar agora em 4.º, ampliando, não obstante, a fantástica série de inviolabilidade das suas redes em jogos para o campeonato em casa, já com 12 encontros sem consentir qualquer golo, datando o(s) último(s) tentos sofridos de 20 de Dezembro do ano passado, há quase 11 meses!

II Divisão Distrital – No distrital da II Divisão, tivemos, na série A, uma jornada de goleadas: 8-1 no U. Abrantina-Aldeiense; 5-0 no Rio Maior-Espinheirense, e 1-4 no U. Atalaiense-Caxarias, excelente resultado da turma de Caxarias, que ocupa o 2.º posto, a dois pontos do líder, Ferreira do Zêzere. Na série B, destaca-se a derrota do U. Santarém em Benfica do Ribatejo (2-1); beneficiando de tal desfecho, e pese embora não tenha ido além do empate (1-1) na recepção ao Moçarriense, o Marinhais isolou-se no comando.

Campeonato de Portugal – Já a fechar a primeira volta da prova, o Fátima, agora com novo treinador, obteve excelente triunfo (1-0) na Sertã, face ao anterior líder, Sertanense. Por seu lado, o Alcanenense foi batido nas Caldas da Rainha, perdendo por 0-2. Ambos os clubes representativos do Distrito ocupam a 4.ª posição nas respectivas séries.

Antevisão – No próximo fim-de-semana, o Distrital sofre breve pausa, para disputa da 2.ª ronda da fase de Grupos da Taça do Ribatejo, em que se destacam os seguintes jogos: Fazendense-Samora Correia (que “bisam” o encontro da semana passada), o “derby” U. Santarém-Moçarriense, o Empregados do Comércio-Benavente e o Ferreira do Zêzere-União de Tomar.

No Campeonato de Portugal, depois de ganhar no terreno do anterior líder, o Fátima recebe agora, a abrir a segunda volta, o novo guia, Operário de Lagoa (Açores); por coincidência, também ao Alcanenense caberá receber o comandante da sua série, o Praiense, igualmente dos Açores.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 10 de Novembro de 2016)

13 Novembro, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2016
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.