Archive for Outubro, 2016

O Pulsar do Campeonato – 7ª Jornada

pulsar-7

(“O Templário”, 27.10.2016)

Em paralelo com um campeonato cada vez mais disputado a nível dos lugares da frente – com apenas três pontos a separar o 2.º do 6.º classificado –, a verdade é que os dois principais candidatos ao título vão confirmando tal estatuto, superando as difíceis provas que lhe vêm sendo colocadas, praticamente a cada jornada.

Destaques – A primeira nota de realce vai para o Amiense, que, com excelente campanha – em perfeito contraponto com a da fase inicial da época anterior –, detendo a melhor série de vitórias em curso (três), o que o levou a alcandorar-se já ao 3.º posto, bateu o Samora Correia por categórica marca de 3-0, assim quebrando a invencibilidade dos samorenses, único grupo que, até então, não tinha ainda perdido na actual edição da prova, vendo-se assim ultrapassados pelo seu adversário neste encontro.

Grande destaque merece também o Riachense pela forma convincente como foi ganhar a Mação, igualmente pelo marcador de 3-0, ultrapassando com aparente facilidade um adversário que, duas semanas antes, tinha batido o líder Coruchense (depois de ter ganho já também ao União de Tomar); a turma dos Riachos mantém assim a diferença de dois pontos em relação ao comandante.

De facto, também a formação do Sorraia se impôs no sempre difícil terreno do Cartaxo, ganhando pese embora por tangencial 1-0, numa partida de cariz especial, em que se reencontraram diversos jogadores (e o próprio treinador) que, na época anterior, actuavam na equipa da casa, entretanto transferidos para Coruche. Perante o actual superior poderio do opositor, o Cartaxo não conseguiu potenciar o efeito do triunfo sobre os tomarenses, mantendo-se em discreta 10.ª posição, agora já a seis pontos do 6.º classificado… e a onze do guia.

Surpresa – Contrariando as expectativas, o Benavente – que somava seis derrotas em outras tantas partidas disputadas no campeonato –, alcançou enfim o primeiro triunfo, e em terreno alheio, tendo indo vencer ao Pego por 3-2, o que teve como repercussão directa o trespasse da “lanterna vernelha” a uma irreconhecível equipa do Torres Novas, porventura jamais vista em tal posição nesta fase da temporada, já com o primeiro quarto da prova ultrapassado. Quanto aos pegachos, depois de um arranque positivo, começam a deslizar na pauta classificativa, já no 9.º lugar, somente dois pontos à frente do 11.º classificado, que continua a ser a equipa dos Empregados do Comércio.

Confirmações – Recebendo precisamente o conjunto dos “Caixeiros”, o União de Tomar confirmou plenamente o seu favoritismo, vencendo com justiça, por 2-0, depois de, novamente, ter entrado praticamente a ganhar, cedo estabelecendo o resultado final. No segundo tempo, uma vez mais perdulários, os unionistas não conseguiriam dilatar o marcador. Ampliaram, isso sim, a fantástica série de jogos sucessivos sem sofrer golos em casa, no campeonato – que transita já desde a época passada –, para onze (nos quais somaram oito vitórias e três empates), tendo, por curiosidade, sofrido tentos pela última vez, já em 20 de Dezembro de 2015 (há mais de dez meses!), perante… os Empregados do Comércio.

Nas restantes partidas, duas igualdades, que não terão deixado particularmente satisfeitos nenhum dos quatro contendores envolvidos: no “derby” Fazendense-U. Almeirim (1-1), um desfecho que atrasou ambos os clubes, agora classificados exactamente a meio da tabela, respectivamente no 7.º e 8.º lugares; por fim, no At. Ouriense-Torres Novas, um nulo, que mantém as duas equipas em situação aflitiva, em posições na cauda da pauta classificativa, nada condizentes com o historial dos dois grupos, no 12.º e 14.º postos. Para os torrejanos, nem o facto de terem interrompido uma sucessão de quatro desaires consecutivos, evitou que caíssem num inimaginável último lugar…

II Divisão Distrital – Na terceira jornada do campeonato distrital da II Divisão, os destaques vão, na série A, por um lado, para mais um triunfo (terceiro) do líder, Ferreira do Zêzere, em Rio Maior (1-0), e, por outro, para o inesperado empate (a zero) cedido pela U. Abrantina na recepção ao Alferrarede. Na série B, o realce vai para a vitória do Moçarriense em Benfica do Ribatejo (1-0), agora com quatro equipas empatadas na liderança, com seis pontos: U. Santarém, Marinhais, Benfica do Ribatejo e Moçarriense, sendo que os dois primeiros apenas disputaram dois desafios.

Campeonato de Portugal – O Fátima voltou a perder, por tangencial 1-2, na difícil saída a Castelo Branco, face ao Benfica local, tendo sido ultrapassado por este opositor, baixando ao 4.º lugar, mas ainda com um jogo a menos. Quanto ao Alcanenense, foi mais feliz na viagem aos Açores, tendo ganho em Angra do Heroísmo por categórico 3-0, ascendendo também ao lote dos 4.º classificados, agora já com sete pontos de avanço sobre a “linha de água”.

Antevisão – Na próxima jornada do Distrital da I Divisão o “jogo grande” é o Coruchense-União de Tomar, em que os unionistas procurarão pontuar. Também de especial interesse serão o U. Almeirim-Mação, Torres Novas-Fazendense e Empregados do Comércio-Amiense.

Na II Divisão Distrital, destacam-se os seguintes confrontos: Ferreira do Zêzere-U. Abrantina, um desafio entre candidatos à vitória na série; e Glória do Ribatejo-Benfica do Ribatejo, com a formação da casa a necessitar começar a recuperar o terreno perdido.

No Campeonato de Portugal, já na 8.ª jornada, o Fátima recebe o V. Sernache (6.º classificado), que vem de uma imprevista vitória sobre o anterior líder, Sertanense, que, tendo sofrido o primeiro desaire, se viu assim ultrapassado pelo Operário de Lagoa. Já o Alcanenense recebe um surpreendente Gafetense, com o qual partilha a 4.ª posição, a par ainda do Caldas.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 27 de Outubro de 2016)

30 Outubro, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário

Matrena – A Fábrica, A Casa do Pessoal e o Grupo Desportivo – Entrevista ao “Cidade de Tomar”

Cidade de Tomar - 28-10-2016 - Entrevista LV

(Clicar na imagem para ler a entrevista ao “Cidade de Tomar”)

28 Outubro, 2016 at 5:28 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 6ª Jornada

pulsar-6

(“O Templário”, 20.10.2016)

A cada semana que passa o campeonato da I Divisão Distrital vai sofrendo interessantes cambiantes, prometendo uma prova muito disputada, em que o equilíbrio parece ser a nota dominante, pese embora o Coruchense tenha voltado a isolar-se no comando. Mas, a atestar tal equilíbrio, o 2.º classificado – de novo o Samora Correia – está apenas um ponto atrás, seguido por Riachense e Mação, também somente um ponto mais abaixo, com o Amiense a provocar sensação, ascendendo ao 5.º posto, a três pontos do guia. Ao invés, Torres Novas (que continua a contar com um único ponto) e At. Ouriense somaram quinto desaire em seis jogos, só o Benavente tendo pior registo, ao perder todos os seis desafios já disputados na competição.

Destaques – O principal destaque da jornada vai para o empate alcançado pelo Fazendense em Riachos (2-2), numa significativa evolução, face à pesada goleada (1-6) que aí sofrera na temporada passada. A turma das Fazendas, que reparte agora a 6.ª posição com o União de Tomar perfila-se assim como mais um dos candidatos aos lugares cimeiros da tabela.

Realce ainda para a categórica vitória do U. Almeirim, goleando o At. Ouriense por 4-0, o que proporciona aos almeirinenses, também com aspirações, começar a subir na pauta classificativa.

Também o Samora Correia não desarma, prosseguindo a sua excelente campanha, mantendo a invencibilidade no campeonato: depois do esforçado empate arrancado em Tomar, obteve agora um convincente triunfo, por 4-1, na recepção aos Empregados do Comércio, a fazer com que o clube samorense retome o 2.º lugar, somente a um escasso ponto do líder.

Surpresa – O desfecho mais surpreendente da ronda foi o desaire caseiro do Torres Novas ante o Amiense, perdendo por 1-2, no que constitui já a quarta derrota sucessiva dos torrejanos (quinta, se somarmos o jogo da Taça do Ribatejo), mantendo preocupante penúltima posição, ainda sem ganhar (só o Benavente também não conseguiu ainda alcançar o triunfo), e tendo obtido somente um ponto em seis jornadas. Como referido, este resultado proporcionou ao grupo de Amiais de Baixo ascender aos lugares de topo da classificação.

Não se esperaria também – pese embora a goleada registada na época transacta – que o União de Tomar voltasse a baquear no Cartaxo, perdendo por pesada marca de 0-3, resultado de vários erros defensivos, de um conjunto que, curiosamente, se cotara, nas cinco primeiras rondas, com uma das melhores defesas (apenas com dois tentos sofridos). No passado domingo, tudo correu mal aos unionistas, sofrendo três golos algo caricatos, muito consentidos, a resultar de infelizes ressaltos, num desfecho que, sem contestar a vitória dos visitados, se afigura excessivamente penalizador para os tomarenses, que deverão reagir prontamente a esta adversidade.

Confirmações – Eram expectáveis os triunfos do Coruchense sobre o Pego (2-0), com o grupo do Sorraia a “rectificar” a derrota da ronda precedente, voltando a isolar-se na liderança do campeonato, assim como – pela tendência que ambos os clubes vêm denotando nesta fase inicial da prova – do Mação em Benavente, neste caso, mercê de um solitário tento, a possibilitar aos maçaenses ascender ao 3.º lugar, que repartem agora com o Riachense, a dois pontos do guia.

II Divisão Distrital – Na segunda jornada do campeonato distrital da II Divisão, realce, na série A, para a vitória do Ferreira do Zêzere sobre o U. Atalaiense (por tangencial 2-1), o suficiente para que o clube se isolasse no comando, em função do empate do Caxarias no terreno do Espinheirense (1-1). Na série B, destacam-se os triunfos, averbados em terreno alheio, pelo Benfica do Ribatejo, no Porto Alto (3-2) e pelo U. Santarém, na Glória do Ribatejo (2-1), que lhes possibilitaram também começar a distanciar já a concorrência, dado serem as duas únicas equipas que somaram os três pontos em cada uma das duas rondas iniciais da prova.

Taça de Portugal – Já não há representantes do Distrito de Santarém em prova na Taça de Portugal, após as eliminações de Fátima e Alcanenense, nos 1/32 de final da competição. O Fátima, não obstante ter recebido a visita do destacado “lanterna vermelha” da II Liga, Olhanense, não evitou a derrota, perdendo por 1-2. Por seu lado, o Alcanenense, recebendo o Feirense, da I Liga, ofereceu boa réplica, mas foi também eliminado, desfeiteado igualmente pela mesma marca.

Antevisão – A próxima jornada do Distrital da I Divisão apresenta-se repleta de aliciantes desafios, com primazia para o Mação-Riachense, de olhos postos na possibilidade de chegaram ao 1.º lugar, em caso de deslize do Coruchense na deslocação ao Cartaxo.

Mas há mais motivos de interesse: desde logo um “derby” Fazendense-U. Almeirim, de desfecho imprevisível; assim como o confronto entre os dois clubes que maior sensação têm provocado até agora, Amiense-Samora Correia. Ao invés, At. Ouriense e Torres Novas têm mais uma partida determinante para poderem adquirir confiança e alguma tranquilidade.

Restam o Pego-Benavente, não sendo expectável que seja desta que os benaventenses venham a obter a primeira vitória, podendo eventualmente considerar positivo um desfecho que lhes permita averbar o primeiro ponto; e o União de Tomar-Empregados do Comércio, em que uma possível vitória unionista seria de grande importância, para reforçar os níveis de confiança.

Na II Divisão Distrital, destacam-se os seguintes confrontos: Rio Maior-Ferreira do Zêzere e Benfica do Ribatejo-Moçarriense (com Caxarias e U. Santarém ambos a folgar nesta 3.ª ronda).

No Campeonato de Portugal, já na 7.ª jornada, o Fátima (actual 3.º classificado) tem difícil saída a Castelo Branco, ante o Benfica local, equipa que se segue de imediato na tabela, apenas um ponto atrás dos fatimenses. Por seu lado, o Alcanenense vai de viagem até aos Açores, para defrontar o “lanterna vermelha”, Angrense, esperando-se que possa obter resultado positivo.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 20 de Outubro de 2016)

23 Outubro, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário

Matrena – A Fábrica, A Casa do Pessoal e o Grupo Desportivo – Entrevista a “O Templário”

(Clicar na imagem para ler a entrevista a “O Templário” – foto da capa do livro da autoria de Carlos Piedade Silva, a quem agradeço a disponibilidade)

21 Outubro, 2016 at 6:05 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 3ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo H
Shakhtar Donetsk – Gent – 5-0
Konyaspor – Sp. Braga – 1-1

1º Shakhtar Donetsk, 9; 2º Gent, 4; 3º Sp. Braga, 2; 4º Konyaspor, 1

(mais…)

20 Outubro, 2016 at 10:05 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 3ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Arsenal – Ludogorets – 6-0
Paris St.-Germain – Basel – 3-0

1º Arsenal e Paris St.-Germain, 7; 3º Basel e Ludogorets, 1

Grupo B
Napoli – Beşiktaş – 2-3
D. Kyiv – Benfica – 0-2

1º Napoli, 6; 2º Beşiktaş, 5; 3º Benfica, 4; 4º D. Kyiv, 1

Grupo C
Celtic – B. Mönchengladbach – 0-2
Barcelona – Manchester City – 4-0

1º Barcelona, 9; 2º Manchester City, 4; 3º B. Mönchengladbach, 3; 4º Celtic, 1

Grupo D
Rostov – At. Madrid – 0-1
Bayern – PSV Eindhoven – 4-1

1º At. Madrid, 9; 2º Bayern, 6; 3º PSV Eindhoven e Rostov, 1

Grupo E
CSKA Moskva – Monaco – 1-1
Bayer Leverkusen – Tottenham – 0-0

1º Monaco, 5; 2º Tottenham, 4; 3º Bayer Leverkusen, 3; 4º CSKA Moskva, 2

Grupo F
Sporting – B. Dortmund – 1-2
Real Madrid – Legia Warsaw – 5-1

1º B. Dortmund e Real Madrid, 7; 3º Sporting, 3; 4º Legia Warsaw, 0

Grupo G
Leicester – København – 1-0
Brugge – FC Porto – 1-2

1º Leicester, 9; 2º København e FC Porto, 4;  4º Brugge, 0

Grupo H
D. Zagreb – Sevilla – 0-1
Lyon – Juventus – 0-1

1º Juventus e Sevilla, 7; 3º Lyon, 3; 4º D. Zagreb, 0

19 Outubro, 2016 at 9:39 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 3ª Jornada (D. Kiev – Benfica)

D. Kiev – Artur Rudko, Danilo Silva, Yevhen Khacheridi, Domagoj Vida, Antunes, Andriy Yarmolenko, Serhiy Sydorchuk (80m – Olexandr Gladkiy), Nikita Korzun, Valeriy Fedorchuk (56m – Vitaliy Buyalskiy), Derlis González (71m – Viktor Tsygankov) e Júnior Moraes

BenficaBenfica – Ederson Moraes, Nélson Semedo, Luisão, Victor Lindelöf, Alex Grimaldo, Eduardo Salvio, Pizzi, Ljubomir Fejsa, Franco Cervi (83m – Guillermo Celis), Gonçalo Guedes (90m – Eliseu) e Kostas Mitroglou (71m – Raúl Jiménez)

0-1 – Eduardo Salvio (pen.) – 9m
0-2 – Franco Cervi – 55m

Cartões amarelos – Nikita Korzun (34m); Kostas Mitroglou (45m)

Árbitro – David Fernández Borbalán (Espanha)

Depois do “passo em falso” das duas rondas iniciais da competição, o Benfica foi esta noite arrancar uma determinante vitória ao terreno do D. Kiev – à partida o mais directo adversário na disputa pelo acesso aos 1/8 de final da Liga dos Campeões.

Adquirindo vantagem desde cedo, com um tento logo aos nove minutos, na sequência da conversão de uma grande penalidade, por Salvio, o Benfica teve então a possibilidade de actuar de forma concentrada, minimizando os riscos, controlando, em termos gerais, o jogo.

Beneficiou ainda da sua eficácia em termos de colectivo, sobretudo nas transições ofensivas, para sentenciar o desfecho do jogo, curiosamente à passagem do décimo minuto do segundo tempo, por Cervi, à “segunda tentativa”, ao passo que a equipa ucraniana desperdiçava as ocasiões de perigo criadas, também com realce para a exibição de Ederson Moraes e um corte providencial de Grimaldo.

Um triunfo alcançado com alguma felicidade, mas que se justifica pela forma como ambas as formações se apresentaram em campo, abrindo novas perspectivas à equipa portuguesa, sobretudo se conseguir voltar a superar este mesmo adversário, já na próxima jornada, em Lisboa.

19 Outubro, 2016 at 9:35 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 5ª Jornada

pulsar-5

(“O Templário”, 13.10.2016)

Temos campeonato! Ou como, num ápice, tudo pode mudar. De facto, na sequência dos resultados da 5.ª jornada da I Divisão Distrital, o desequilíbrio que aqui tinha assinalado parecer começar a manifestar-se, foi prontamente anulado, com um reagrupamento na frente da tabela, agora com os cinco primeiros classificados separados somente por dois pontos – sendo oito os clubes compreendidos num curto intervalo de apenas três pontos –, tendo passado a registar-se uma liderança partilhada, precisamente entre os dois principais candidatos ao título.

Destaques – O grande realce da última ronda vai para a vitória do Mação sobre o Coruchense, por 2-1, assim interrompendo a senda triunfal da formação de Coruche, que viu, também, pela primeira, as suas balizas violadas. Por curiosidade, nesta altura, União de Tomar e Coruchense registam as defesas menos batidas – tendo consentido somente dois golos, em ambos os casos, sofridos em Mação. Os maçaenses, que repartem agora o 4.º posto com os tomarenses, reafirmam portanto a sua candidatura aos lugares cimeiros, com a credencial de terem desfeiteado já dois oponentes do nível das turmas do Sorraia e do Nabão.

O principal beneficiado do desaire do grupo de Coruche foi o Riachense, que, prosseguindo a sua campanha segura, foi vencer a Ourém, face ao At. Ouriense, por tangencial 1-0, o necessário e suficiente para se alcandorar à posição de comandante (igualando em pontos o Coruchense).

Quem continua também a fazer sensação é o Samora Correia – agora o único clube ainda invicto! –, tendo conseguido forçar um nulo na deslocação a Tomar, numa partida com duas partes distintas: uma primeira metade em que ambos os conjuntos encaixaram um no outro, sem que se tivessem assinalado grandes ocasiões de perigo; na etapa complementar, veio ao de cima a maior pujança unionista, que remeteu o adversário para a sua zona defensiva, acabando contudo o União por ser penalizado pelas dificuldades que vem denotando a nível de concretização, com tradução no facto de apenas ter apontado seis tentos em cinco jornadas. Deste modo, os samorenses continuam a pontificar na frente da pauta classificativa, pese embora tenham baixado uma posição, para o 3.º lugar.

Surpresa – Não terá sido um resultado de todo inesperado – recorde-se que o Pego derrotara já uma equipa com o potencial do Fazendense (para além de ter ido vencer também a Ourém) –, mas talvez não se esperasse a “facilidade” com que os pegachos se desembaraçaram do Cartaxo, ganhando por 4-2, frente a uma formação cartaxense, por agora, muito aquém do desempenho da época passada, ocupando aliás posição de risco na classificação, com um modesto 11.º lugar.

Confirmações – Para além do categórico triunfo do Fazendense sobre o Benavente (4-1), que coloca a formação das Fazendas também na compita pelos lugares de topo da tabela – enquanto, ao invés, os benaventenses somaram preocupante quinto desaire sucessivo – também o Amiense confirmou o poderio que usualmente revela nos jogos disputados no seu terreno, derrotando o U. Almeirim (3-1), com os almeirinenses igualmente com um arranque difícil, bastante abaixo das expectativas (apenas cinco pontos averbados, que lhe conferem um discreto 10.º lugar).

Por fim, confirmam-se também as dificuldades que o grupo de Torres Novas vem evidenciando, sofrendo mais uma derrota (a quarta em cinco jogos, a que se soma a registada na Taça do Ribatejo), perdendo na Ribeira de Santarém, ante os Empregados do Comércio, igualmente por 3-1. Os torrejanos mantêm assim a penúltima posição, somente com um único ponto.

II Divisão Distrital – Teve início o campeonato distrital da II Divisão, com um total de 18 clubes concorrentes, repartidos em duas séries. Na ronda inaugural, na Série A, destaque para os categóricos triunfos do Caxarias (4-1) na recepção ao estreante Aldeiense, e do Ferreira do Zêzere no Tramagal (3-0). Na Série B, realce para as vitórias do Benfica do Ribatejo sobre o Barrosense (3-1) e do U. Santarém frente ao Moçarriense (3-2).

Campeonato de Portugal – O Fátima voltou aos resultados positivos, ganhando por 1-0 ao U. Leiria (tento apontado mesmo ao “cair do pano”), o que lhe permite (com quatro triunfos obtidos em cinco encontros disputados), ainda com um jogo a menos, voltar a subir ao 3.º lugar, a quatro pontos do líder, Sertanense. Por seu lado, o Alcanenense não foi além do nulo na recepção ao Vilafranquense, posicionando-se a meio da tabela, com quatro pontos de margem em relação à “linha de água”, após a disputa do primeiro terço desta fase inicial do campeonato.

Antevisão – Na próxima jornada do Distrital da I Divisão, as atenções estarão focadas, em especial, no Riachense-Fazendense e no Cartaxo-União de Tomar, desafios nos quais, em ambos os casos, não deverá certamente repetir-se o desequilíbrio verificado na temporada transacta, então com duas goleadas dos grupos visitados (curiosamente por igual marca, de 6-1).

O outro líder, Coruchense, apresenta-se como natural favorito na recepção ao Pego. Uma menção final ainda ao Torres Novas-Amiense, um encontro já a revestir-se de contornos determinantes para o futuro dos torrejanos na prova, a necessitar urgentemente de pontuar para inverter a negativa tendência de arranque.

Na II Divisão Distrital, o Ferreira do Zêzere terá a visita do U. Atalaiense, enquanto, a Sul, o Glória do Ribatejo (que folgou na ronda inicial) se estreia recebendo o U. Santarém.

O Campeonato de Portugal volta a sofrer breve pausa, para disputa da eliminatória correspondente aos 1/32 de final da Taça de Portugal, na qual participam já os clubes da I Liga. Precisamente, o Alcanenense defronta o Feirense, clube a militar no principal escalão, onde vem marcando prestação positiva, enquanto, por seu lado, o Fátima é visitado pelo destacado “lanterna vermelha” da II Liga, Olhanense.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 13 de Outubro de 2016)

16 Outubro, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário

Prémio Nobel da Literatura – 2016

O prémio Nobel da Literatura 2016 foi hoje atribuído a Bob Dylan (EUA), por “ter criado novas expressões poéticas no seio da grande tradição da música americana”.

13 Outubro, 2016 at 1:53 pm Deixe um comentário

I. Faroé – Portugal (Mundial 2018 – Qualif.)

I. Faroé I. Faroé – Gunnar Nielsen, Viljormur Davidsen, Atli Gregersen (72m – Johan Davidsen), Sonni Nattestad, Hallur Hansson, Frodi Benjaminsen, Brandur Hendriksson (80m – Kaj Bartalsstovu), Gilli Sorensen (66m – René Joensen), Solvi Vatnhamar, Joan Edmundsson e Bárður Hansen

Portugal Portugal – Rui Patrício, João Cancelo, Pepe, José Fonte, Antunes, William Carvalho, Ricardo Quaresma (68m – Gelson Martins), André Gomes, João Mário (81m – João Moutinho), Cristiano Ronaldo e André Silva (80m – Éder)

0-1 – André Silva – 12m
0-2 – André Silva – 22m
0-3 – André Silva – 37m
0-4 – Cristiano Ronaldo – 65m
0-5 – João Moutinho – 90m
0-6 – João Cancelo – 90m

Cartões amarelos – Atli Gregersen (59m); José Fonte (38m) e Pepe (60m)

Árbitro – Gediminas Mazeika (Lituânia)

Uma vez mais – tal como sucedera há apenas três dias – o adversário não era de “top”.

Não obstante, consciente das dificuldades que lhe poderiam ser colocadas por uma selecção extremamente motivada, por defrontar o Campeão Europeu, por vir de uma extraordinária vitória na Letónia, por jogar no seu ambiente, num piso de relvado sintético, a selecção portuguesa encarou este desafio com todo o profissionalismo e responsabilidade, levando muito a sério, de forma empenhada, a sua actuação.

Que, cedo se começou a materializar em golos, novamente por intermédio da jovem esperança André Silva, que, desta feita, não se ficaria por aqui, alcançando um brihante “hat-trick” em pouco mais de meia hora de jogo.

Com o triunfo assim consolidado, a equipa portuguesa manteve, durante todo o tempo do encontro, um bom nível de intensidade de jogo, a ritmo regular, que lhe permitiram ir somando golos, os dois últimos obtidos já em período de compensação, numa fase em que os jogadores da equipa da casa não dispunham já de reservas físicas (nem psicológicas)…

Acima de tudo, de enaltecer a concentração, o foco neste jogo, a tornar fácil o que, eventualmente, se poderia ter revestido de alguma dificuldade, caso a abordagem adoptada tivesse sido outra, de menor aplicação.

Um balanço excelente desta dupla jornada, com duas vitórias e um “score” global de 12-0. Os golos que terão ficado por marcar frente a Andorra foram de alguma forma compensados por esta excepcional goleada alcançada “fora de portas” (a segunda maior do historial português a nível oficial, apenas superada pelos 7-0 averbados no Liechtenstein em 1995, a par dos 7-1 registados em Andorra em 2001).

Surpreendente foi a margem tangencial com que a Suíça venceu em Andorra, enquanto a selecção da Letónia confirma estar a atravessar uma fase negativa, tendo sofrido novo desaire caseiro, agora ante a Hungria.

GRUPO B        Jg   V   E   D     G    Pt
1º Suíça        3   3   -   -   7 - 3   9
2º Portugal     3   2   -   1  12 - 2   6
3º Hungria      3   1   1   1   4 - 3   4
4º I. Faroé     3   1   1   1   2 - 6   4
5º Letónia      3   1   -   2   1 - 4   3
6º Andorra      3   -   -   3   1 - 9   -

3ª jornada

10.10.2016 – Andorra – Suíça – 1-2
10.10.2016 – I. Faroé – Portugal – 0-6
10.10.2016 – Letónia – Hungria – 0-2

(mais…)

10 Outubro, 2016 at 9:38 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Outubro 2016
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.