Archive for Dezembro, 2016

“Esta” foi para nós!

31 Dezembro, 2016 at 8:26 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 14ª Jornada

pulsar-14

(“O Templário”, 22.12.2016)

Na abertura da segunda volta, no “derby” torrejano, o líder, Riachense, não conseguiu travar a série de resultados positivos do Torres Novas, vendo assim o Coruchense recolar, agora somente a um ponto, permitindo igualmente alguma reaproximação do duo formado por Amiense e Samora Correia, ambos a seis pontos do guia.

Destaque – O grande destaque desta jornada vai precisamente para o empate (1-1) que o Torres Novas impôs em Riachos – depois de, inclusivamente, ter chegado a estar em vantagem no marcador –, no que constitui já o oitavo jogo consecutivo a pontuar por parte dos torrejanos, agora apenas a três pontos do 5.º lugar. Por seu lado, o Riachense completou terceira série consecutiva de três triunfos, seguidos de empate, não tendo ainda conseguido alinhar quatro vitórias sucessivas, o que apenas foi alcançado por Coruchense, Amiense e… Torres Novas.

Realce para mais uma vitória “fora de portas” do Amiense – que já não vencia há três jogos –, a segurar a partilha do 3.º posto, ganhando no Cartaxo por 2-0, continuando a aprofundar a crise de resultados dos cartaxeiros, já com uma muito preocupante sucessão de seis desaires (ainda ninguém fez pior neste campeonato, sendo este registo igualado por Empregados do Comércio e Benavente, precisamente o trio da cauda da tabela), a atrasar-se ainda mais, agora a quatro pontos de distância do adversário mais próximo.

Numa ronda em que apenas dois visitados venceram, é de assinalar também o triunfo do At. Ouriense no Pego (1-0), a colar-se a esse rival, do qual está agora separado por um único ponto, tendo paralelamente aberto um pequeno “fosso” de quatro pontos em relação à “linha de água”, em busca da tranquilidade. Ao invés, os pegachos desperdiçaram a oportunidade de dar um grande passo em frente no trilho da manutenção, uma vez que poderiam ter ampliado para oito pontos a vantagem face à zona perigosa da pauta classificativa, o que, contudo, não sucedeu.

Surpresa – Pelo desempenho que a formação do U. Almeirim vem realizando no seu reduto, não se poderá caracterizar de verdadeiramente surpreendente a vitória averbada frente ao União de Tomar (3-1), que sofreu a sua terceira derrota nos últimos quatro jogos; surpreendendo, isso sim, que, inclusivamente, tivesse chegado a dispor de vantagem por 3-0.

Entrando novamente bem no jogo, a pressionar o adversário, os nabantinos viriam a ser surpreendidos em lance de “contra-golpe”, que proporcionou aos almeirinenses abrir a contagem a seu favor, passando, a partir daí, a dispor de posição bastante confortável, de gestão do resultado, obrigando os tomarenses a correr (ainda mais) riscos. Fazendo lembrar um pouco o que se passara no Cartaxo, o União de Tomar procurava jogar, enquanto o U. Almeirim ia aproveitando as falhas de desconcentração defensiva do opositor, para dilatar o marcador, até aos referidos 3-0, vindo o resultado final a ser fixado, próximo do termo do encontro, na conversão de uma grande penalidade, com a obtenção do “ponto de honra”.

Confirmações – Nos restantes três desafios, os desfechos registados confirmaram as expectativas: o Coruchense bateu os Empregados do Comércio por 3-1 (tal como esperado, um resultado bastante menos desequilibrado do que o verificado na ronda inaugural, na Ribeira de Santarém), enquanto o Samora Correia venceu o outro “derby” da jornada, em Benavente (2-1), perante o cada vez mais “lanterna vermelha”; por seu lado, num confronto entre dois históricos do futebol distrital, em Mação, a partida ante o Fazendense resultou numa igualdade a um golo, que traduz o equilíbrio entre as duas formações.

II Divisão Distrital – Na série A, o realce vai para a imprevista derrota caseira da U. Abrantina ante o Rio Maior (1-2), a proporcionar também um reagrupamento nos lugares da frente, com dois pontos a separar o 2.º do 5.º classificado, pese embora o Ferreira do Zêzere se tenha destacado, fruto da vitória (3-0) ante o Tramagal, ampliando a sua vantagem sobre os mais directos perseguidores para seis pontos, beneficiando dos também inesperados desaires do Caxarias no terreno do Aldeiense (por categórico 0-3) e da U. Atalaiense em Alferrarede (2-3). Na série B, noutro “derby”, o anterior líder, Moçarriense, foi batido no seu reduto pelo U. Santarém (2-3), assim lhe cedendo a posição de comando, com um ponto de vantagem sobre Marinhais (goleando por 4-0 o Vale da Pedra) e Benfica do Ribatejo (vencedor na Barrosa por 2-0), com a turma da Moçarria a baixar à 4.ª posição, a dois pontos do guia.

Campeonato de Portugal – O Fátima, vencendo o Carapinheirense por tranquilo 2-0, mantém a liderança da sua série, agora com três pontos de avanço em relação ao B. C. Branco (contando com a sua vitória num jogo que não chegou ao fim, por inferioridade numérica do adversário). O Alcanenense obteve excelente triunfo na recepção ao Torreense (2-1), destacando-se no 4.º lugar, novamente com nove pontos de vantagem em relação à “linha de água”, quando faltam disputar apenas quatro jornadas até ao termo da primeira fase da competição.

Antevisão – Os campeonatos entram agora em pausa durante dois semanas, a propósito da quadra festiva, de Natal e Ano Novo, apenas sendo retomados a 8 de Janeiro de 2017. Fica, de qualquer forma, a referência à curiosidade de, na 15.ª ronda, se defrontarem os quatro primeiros (Samora Correia a receber o Riachense, enquanto o Amiense tem a visita do Coruchense), o que, em caso de vitória dos visitados, recolocaria o campeonato “ao rubro”… Também as quatro equipas do fundo da tabela se encontram: At. Ouriense-Cartaxo e Empregados do Comércio-Benavente, em desafios em que estará bastante em jogo. Por seu lado, o União de Tomar receberá o Mação, que, depois de quatro desaires sucessivos, não perde há… quatro jogos.

Na II Divisão Distrital, o destaque vai para os seguintes confrontos: U. Atalaiense – Ferreira do Zêzere, Forense – Moçarriense e U. Santarém – Glória do Ribatejo.

No Campeonato de Portugal, o Fátima terá uma determinante deslocação a Leiria, para defrontar o União local, actual 4.º classificado; enquanto o Alcanenense visita Vila Franca de Xira, para jogar com o Vilafranquense (7.º classificado), a procurar fugir da zona perigosa.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 22 de Dezembro de 2016)

24 Dezembro, 2016 at 4:04 pm Deixe um comentário

1.ª edição sobre o livro da MATRENA esgotada

o-templario-22-12-2016

(clicar na imagem para ler o artigo completo – O Templário – 22.12.2016)

23 Dezembro, 2016 at 12:55 pm Deixe um comentário

Sessão de apresentação do livro sobre a MATRENA

Cidade de Tomar - 23-12-2016

(Clicar na imagem para ler o artigo na íntegra – Cidade de Tomar – 23.12.2016)

22 Dezembro, 2016 at 1:48 am Deixe um comentário

História da Matrena em livro

21 Dezembro, 2016 at 1:08 am Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 13ª Jornada

pulsar-13

(“O Templário”, 15.12.2016)

Com os dois primeiros, Riachense e Coruchense, com maior ou menor dificuldade, a superar mais uma etapa desta “maratona”, distanciando-se dos mais directos perseguidores, parece confirmar-se – concluída que está a primeira metade do campeonato – serem os únicos efectivos candidatos ao título, tendo em atenção que o duo que partilha o 3.º posto (Amiense e Samora Correia) regista já considerável atraso de oito pontos face ao líder, enquanto U. Tomar e Fazendense (que repartem a 5.ª posição), estão ainda três pontos mais abaixo.

Destaque – O destaque desta ronda vai precisamente para a vitória do União de Tomar perante o Fazendense (3-2), colocando termo a uma série de invencibilidade deste clube nas Fazendas de Almeirim, a qual perdurava também há mais de um ano, desde 29 de Novembro de 2015!

Frente a um adversário que evidenciou menos argumentos do que o seu lugar na pauta classificativa parecia indiciar, os unionistas controlaram a maior parte do tempo de jogo, mas, uma vez mais, colocaram-se a si próprios dificuldades acrescidas, para levar de vencida uma partida que poderiam ter decidido a seu favor com bastante maior tranquilidade.

De facto, assumindo a iniciativa do jogo, seria um pouco “contra a corrente” que os tomarenses começariam por se ver em desvantagem no marcador. Não tendo acusado o toque do golo sofrido, o União beneficiaria de uma grande penalidade, que lhe poderia ter proporcionado o tento do empate, mas que, Pelé, desafortunadamente, rematou, com a bola a embater com estrondo no poste da baliza contrária. Continuando a porfiar, os “rubro-negros” acabariam mesmo por vir a chegar ao golo da igualdade, que repunha então a justiça no marcador.

E, assim motivados, quando pareciam poder embalar para o triunfo, paradoxalmente seria então a fase de maior fulgor do Fazendense, a desviar o jogo para o meio-terreno contrário, vindo a resultar em novo golo, que recolocava a turma da casa em vantagem. A ganhar a oito minutos do termo da partida, poucos acreditariam na reviravolta que se viria a operar: primeiro, com um remate de meia distância, algo “enrolado”, a trair o guardião; para, já em período de compensação, o árbitro João Mendes – integrando o quadro de árbitros da I Liga, com uma arbitragem muito personalizada – apitar segunda grande penalidade contra os visitados, a qual seria objecto de veemente contestação pelo público, expressando a opinião de que o Fazendense não devia “levar por tabela” face à injustiça sofrida pelos unionistas na semana anterior…

Na realidade, tratou-se de um lance difícil de ajuizar, com um choque aparatoso entre dois jogadores, que poderá ter eventualmente iludido o árbitro. Depois de uma interrupção de alguns minutos, chamado a converter o lance, Tiago Vieira, não hesitaria, marcando o golo que consumava a vitória tomarense… Num final de jogo empolgante, haveria ainda tempo para o União de Tomar desperdiçar uma flagrantíssima ocasião de golo, que daria o 4-2, o que teria desfeito quaisquer dúvidas que pudessem subsistir sobre a justiça do desfecho do desafio.

Em qualquer caso, mais um excelente triunfo do grupo unionista, a confirmar, neste jogo, ser mais equipa – frente a um opositor que vinha em crescendo a nível de resultados –, uma proeza a somar à vitória obtida em Coruche, colocando termo a um ciclo de quatro jogos sem ganhar.

Surpresa – Mas o resultado mais surpreendente da ronda foi o registado no Cartaxo, com os Empregados do Comércio a derrotarem a equipa da casa por categórica marca de 3-0! Um crucial “balão de oxigénio” para os “Caixeiros”, que assim igualaram os cartaxeiros na classificação, enquanto estes se deparam com acrescidos motivos de preocupação, perante uma terrível série de cinco desaires sucessivos, que os coloca precisamente na “linha de água”.

Confirmações – Nos restantes encontros, os resultados eram mais ou menos previsíveis, com o Riachense, moralizado pela condição de guia, a bater o U. Almeirim por 2-0, tendo o Coruchense vencido, por tangencial 1-0, o 3.º classificado, Samora Correia. No Pego, registou-se uma igualdade a uma bola, face ao Amiense; enquanto em Benavente, o Torres Novas deu continuidade ao ciclo muito positivo que atravessa, ganhando também mercê de um solitário tento, “afundando” ainda mais a equipa da casa no último posto da tabela. Por fim, referência aos números da vitória do Mação sobre o At. Ouriense (4-1), mantendo-se os oureenses em zona perigosa, enquanto os maçaenses (a meio da classificação) continuam a “olhar para cima”.

II Divisão Distrital – Na série A, numa “cimeira de líderes”, o Caxarias baqueou surpreendentemente em Ferreira do Zêzere, sofrendo pesada goleada (6-0), cedendo assim três pontos ao adversário, que se isolou no comando, ao mesmo tempo que se vê agora igualado no 2.º lugar pela U. Atalaiense, com uma inesperada vitória (3-2) em Abrantes, ante a U. Abrantina, que, deste modo, caiu para o 4.º posto. Num jogo entre dois clubes históricos do futebol distrital, menção à igualdade a três bolas entre os vizinhos Alferrarede e Tramagal. Na série B, assinala-se também o imprevisto desaire do U. Santarém no Porto Alto (2-1), a proporcionar ao Moçarriense retomar a liderança isolada (após ter ganho ao Glória do Ribatejo por 3-1). Realce ainda para a derrota caseira do Marinhais frente ao Benfica do Ribatejo (0-1).

Campeonato de Portugal – O Fátima, ganhando por 4-1 na Figueira da Foz, isolou-se no comando da sua série, beneficiando do empate do Sertanense na Carapinheira. O Alcanenense não conseguiu melhor que a derrota por tangencial 1-2 em Mafra, mantendo a 4.ª posição.

Antevisão – Na próxima jornada do Distrital da I Divisão – no arranque da segunda metade da prova – teremos um aliciante “derby” Riachense-Torres Novas, para além de um outro “derby” entre Benavente e Samora Correia, com o U. Tomar a deslocar-se novamente ao município de Almeirim, para mais um difícil confronto, agora frente ao União local.

Na II Divisão, também a iniciar a segunda volta da primeira fase, a Norte, destaca-se o U. Abrantina -Rio Maior; a Sul, mais um “derby”, com o Moçarriense a receber o U. Santarém.

No Campeonato de Portugal, o Fátima recebe o Carapinheirense, apresentando-se como natural favorito; o Alcanenense terá outra missão difícil, recebendo o 2.º classificado, Torreense.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 15 de Dezembro de 2016)

18 Dezembro, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário

Apresentação do livro sobre a MATRENA

AF--convite-Livro-3v
15493525_10209603805309521_8737479834006332422_o

17 Dezembro, 2016 at 10:00 am Deixe um comentário

Liga Europa – Sorteio dos 1/16 de Final

Athletic Bilbao – APOEL
Legia Warsaw – Ajax
Anderlecht – Zenit
Astra Giurgiu – Genk
Manchester United – St.-Étienne
Villarreal – Roma
Ludogorets – København
Celta de Vigo – Shakhtar Donetsk
Olympiakos – Osmanlıspor
Gent – Tottenham
Rostov – Sparta Praha
Krasnodar – Fenerbahçe
B. Mönchengladbach – Fiorentina
AZ Alkmaar – Lyon
Hapoel Beer-Sheva – Beşiktaş
PAOK – Schalke 04

Os jogos da primeira mão serão disputados a 16 de Fevereiro de 2017, estando a segunda mão agendada para 23 de Fevereiro.

12 Dezembro, 2016 at 1:30 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – Sorteio dos 1/8 de Final

Manchester City – Monaco
Real Madrid – Napoli
Benfica – B. Dortmund
Bayern – Arsenal
FC Porto – Juventus
B. Leverkusen – At. Madrid
Paris St.-Germain – Barcelona
Sevilla – Leicester

Os jogos da primeira mão serão disputados nas seguintes datas: 14, 15, 21 e 22 de Fevereiro de 2017. Por seu lado, as partidas da segunda mão estão agendadas para 6, 7, 13 e 14 de Março.

12 Dezembro, 2016 at 12:19 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 12ª Jornada

U. Tomar com derrota injusta ante o líder

(“O Templário”, 08.12.2016)

A conjugação de resultados da 12.ª jornada possibilitou ao Riachense reforçar a sua posição de liderança, ampliando para três pontos a vantagem em relação ao Coruchense, estando agora o 3.º classificado – de novo o surpreendente Samora Correia – a cinco pontos.

Destaques – O principal destaque desta ronda vai para o triunfo da formação de Riachos em Tomar, numa partida em que começou por evidenciar a sua condição de guia, cedo assumindo o controlo do jogo, inaugurando o marcador logo à passagem do quarto de hora inicial.

Não obstante, e ao invés do que se poderia eventualmente ser expectável nestas circunstâncias, o grupo unionista – que subsiste sob a direcção técnica de Lino Freitas –, revelaria excelente atitude, com muito boa reacção, começando por restabelecer a igualdade, para, pelo decorrer do tempo de jogo fora, vir a subjugar o comandante, criando inúmeras ocasiões de golo, com o guardião contrário, Fábio Silva (que alinhara no clube tomarense na época anterior), com uma série de intervenções decisivas, a impedir o concretizar da vantagem do União de Tomar.

Já na fase final do encontro, a menos de cinco minutos do seu termo, mais uma controversa grande penalidade, proporcionaria ao Riachense chegar à vitória (2-1), num desafio em que muito pouco fez para o merecer, no qual a turma unionista foi amplamente superior ao 1.º classificado do campeonato, tendo, de novo, expressado fortes razões de queixa da arbitragem.

Realce ainda para a recuperação protagonizada pelo Torres Novas, que, após quatro vitórias consecutivas, empatou a zero diante do candidato ao título, Coruchense, estando os torrejanos, nesta altura (depois de um único ponto nas seis primeiras jornadas, somaram 14 em outras tantos jogos), somente a três pontos do 6.º lugar!

Surpresa – Não será propriamente uma grande surpresa, mas é digno de nota o empate alcançado pelo Mação em Amiais de Baixo, a duas bolas, tendo inclusivamente chegado a beneficiar de vantagem no marcador, num terreno sempre difícil, e perante o anterior 3.º classificado, agora a atrasar-se, já a seis pontos do líder.

Confirmações – Nos restantes encontros, os resultados registados situaram-se dentro do que poderia ser expectável, com mais duas igualdades (numa ronda em que se fixou o “record” de quatro empates, na presente edição da prova), entre At. Ouriense e Fazendense (1-1), duas equipas a subir de rendimento; e um nulo no Empregados do Comércio-Pego, um desfecho que agradará bastante mais aos pegachos (a procurar “segurar-se” acima da zona perigosa da tabela) que aos “Caixeiros”, que subsistem abaixo da “linha de água”.

Por seu lado, o Samora Correia, recebendo uma irreconhecível equipa do Cartaxo, assim como o U. Almeirim, visitado pelo “lanterna vermelha”, Benavente, confirmaram o natural favoritismo que lhes era atribuído, aplicando ambos “chapa 3”, não obstante os benaventenses tivessem começado por causar um pequeno “calafrio”, ao abrir o activo em Almeirim, mas com os visitados a ripostar convincentemente, tendo assim igualado o União de Tomar na 6.ª posição.

II Divisão Distrital – Na série A, o Caxarias reagiu muito positivamente ao resultado adverso da passada semana, batendo o Alferrarede por 3-0, tendo beneficiado do inesperado empate do Ferreira do Zêzere no terreno do Espinheirense (2-2), para retomar o comando da prova, que partilha precisamente com os ferreirenses, com a U. Abrantina (goleando por 4-0 no Tramagal) apenas um ponto mais abaixo. Na série B, com o anterior líder, Moçarriense, a folgar, o U. Santarém, vencendo por igual marca (4-0) o Barrosense, isolou-se na liderança da sua série, com um ponto de vantagem em relação ao Marinhais (vitorioso por 3-0 no reduto do Forense), tendo a turma da Moçarria baixado ao 3.º posto, agora a dois pontos do guia.

Campeonato de Portugal – Atingindo-se também a 12.ª jornada – faltando portanto seis para o termo desta primeira fase – os dois clubes representantes do Distrito voltaram a vencer as respectivas partidas: no caso do Fátima, ante o Sp. Ideal, desforrando-se “com juros” do desaire que a equipa açoriana lhe havia imposto apenas há duas semanas, goleando por 5-1… depois de ter começado por se ver em desvantagem: por seu lado, o Alcanenense recebeu e bateu o Lusitânia dos Açores, por 4-2. Assim, os fatimenses continuam a partilhar a liderança da sua série, a par do Sertanense (mas com U. Leiria e Operário de Lagoa somente a três pontos), enquanto a formação de Alcanena se destaca no 4.º posto, distante dos lugares de acesso à fase de disputa da promoção (a nove pontos do 2.º lugar, ocupado pelo Torreense), mas agora também já com nove pontos de vantagem sobre a “linha de água”.

Antevisão – A próxima jornada do Distrital da I Divisão – a concluir a primeira volta da competição – apresenta-se repleta de jogos de interesse: desde logo, um confronto entre 2.º e 3.º classificados, com o Coruchense a receber o Samora Correia; por seu lado, o Riachense recebe o U. Almeirim, em duas partidas em que os candidatos ao título poderão enfrentar dificuldades para materializar o teórico favoritismo de que disfrutam. Por seu lado, o União de Tomar, numa fase bem difícil do calendário da prova, desloca-se a Fazendas de Almeirim, para defrontar uma equipa em ascensão, o Fazendense, actual 5.º classificado.

Na II Divisão Distrital, também a finalizar a primeira volta, a Norte, destaca-se o confronto que oporá, frente a frente, os dois líderes, com o Ferreira do Zêzere a receber o Caxarias, enquanto a U. Abrantina terá a visita da U. Atalaiense, numa partida que poderá começar a definir posições, entre os candidatos à qualificação para a fase de apuramento de Campeão. A Sul, realce para os encontros Moçarriense – Glória do Ribatejo e Marinhais – Benfica do Ribatejo.

No Campeonato de Portugal, o Fátima visita a Figueira da Foz, para defrontar o “lanterna vermelha”, Naval, onde se apresenta com amplo favoritismo; o Alcanenense terá difícil deslocação, ao reduto do Mafra, actual 3.º classificado, ambicionando subir na classificação.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 8 de Dezembro de 2016)

11 Dezembro, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Dezembro 2016
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.