Archive for Março, 2015

Portugal – Sérvia (Europeu 2016 – Qualif.)

Portugal Portugal – Rui Patrício, Bosingwa, Bruno Alves, Ricardo Carvalho (17m – José Fonte), Eliseu, Tiago, João Moutinho, Fábio Coentrão (78m – Ricardo Quaresma), Nani, Cristiano Ronaldo e Danny (86m – William Carvalho)

Sérvia Sérvia – Vladimir Stojković, Dušan Basta, Branislav Ivanović, Matija Nastasić, Aleksandar Kolarov, Radosav Petrović, Nemanja Matić, Lazar Marković (65m – Filip Djuričić), Adem Ljajić (85m – Petar Škuletić), Dušan Tadić (78m – Zoran Tošić) e Aleksandar Mitrović

1-0 – Ricardo Carvalho – 10m
1-1 – Nemanja Matić – 61m
2-1 – Fábio Coentrão – 63m

Cartões amarelos – Fábio Coentrão (41m) e João Moutinho (90m); Nemanja Matić (25m), Adem Ljajić (41m), Aleksandar Kolarov (47m), Zoran Tošić (82m) e Filip Djuričić (90m)

Árbitro – Gianluca Rocchi (Itália)

Num jogo que se afigurava poder ser de importância fulcral, no sentido de, não apenas assumir a liderança do grupo, no termo da primeira metade desta fase de qualificação, mas, sobretudo, de praticamente garantir desde já um lugar entre os três primeiros, perante um potencial adversário directo na disputa do apuramento, a selecção de Portugal assumiu, uma vez mais, uma clara aposta no resultado, em detrimento da exibição.

O seu responsável, Fernando Santos, mantendo a linha de rumo que definiu desde início, fez alinhar uma equipa muito experiente, com uma média de idades na ordem dos 30 anos, com Fábio Coentrão, de 27 anos, a ser o mais jovem dos onze portugueses que iniciaram a partida.

Curiosamente, seria mesmo o mais veterano do “onze”, Ricardo Carvalho (36 anos), a dar vantagem à equipa portuguesa, logo aos dez minutos de jogo; após se ter lesionado, acabaria por ter se ser substituído pouco depois.

Num desafio em que Cristiano Ronaldo não deu tanto nas vistas como é habitual, os principais destaques vão mesmo para as actuações de João Moutinho e, principalmente, Fábio Coentrão, esta coroada com o golo da vitória, que acabaria por surgir na melhor altura, logo após o tento da formação da Sérvia, por Matić, assim evitando que o grupo português tivesse passado por uma fase de “dúvida” sobre as suas capacidades.

No final, o resultado tangencial ajusta-se ao decorrer do jogo, com a selecção nacional a cumprir plenamente os seus objectivos pontuais, com grande eficácia, após o passo em falso da ronda inaugural, pelo que a tão propalada (e imperiosa) renovação “pode esperar” (?)…

Agora já com a tranquilidade de oito pontos de vantagem face ao 4.º classificado, no pior dos cenários, o “play-off” estará quase garantido. É importante, porém, manter os “pés assentes no chão”, sabendo que, na “segunda volta”, Portugal apenas recebe a Dinamarca, tendo de enfrentar três saídas, com grau de dificuldade distinto, mas nenhuma delas em que se possam antever facilidades, começando pela Arménia, passando pela Albânia, e culminando na Sérvia. Será ainda necessário trabalhar bastante para garantir o apuramento para a fase final do Europeu.

GRUPO I        Jg   V   E   D     G    Pt
1º Portugal     4   3   -   1   4 - 2   9
2º Dinamarca    4   2   1   1   6 - 4   7
3º Albânia      4   2   1   1   4 - 5   7
4º Sérvia       4   1   1   2   6 - 6   1*
5º Arménia      4   -   1   3   3 - 6   1

* Sérvia penalizada em 3 pontos pela UEFA, devido aos acontecimentos do jogo com a Albânia


5ª jornada

29.03.15 – Albânia – Arménia – 2-1
29.03.15 – Portugal – Sérvia – 2-1

(mais…)

29 Março, 2015 at 8:36 pm Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – 22.ª jornada

Pulsar - 22

(“O Templário”, 26.03.2015)

Antecipava-se já que a jornada 22 da I Divisão Distrital pudesse vir a ser determinante para o escalonamento final das equipas na pauta classificativa; efectivamente, em função dos desfechos verificados, e faltando agora disputar apenas quatro rondas, o Coruchense – tendo feito o seu trabalho, ganhando em Santarém, frente ao vice-líder, Empregados do Comércio, por 2-0, e beneficiando ainda, paralelamente, dos desaires dos outros perseguidores mais imediatos (União de Tomar e Fazendense) – deverá ter decidido a seu favor a disputa pelo título e consequente promoção aos Campeonatos Nacionais.

Com um Domingo perfeito para as suas cores, a formação de Coruche – passando a dispor de confortável vantagem de seis pontos sobre os Empregados do Comércio, sete face ao União de Tomar (equipas em relação às quais dispõe adicionalmente de vantagem no confronto directo), e nove pontos em relação a Fazendense e Torres Novas, “sentenciou”, ainda a quatro jornadas do fim, o que foi, durante toda a época, um campeonato extremamente disputado e equilibrado.

A turma do Sorraia poderá, inclusivamente, fazer já – “matematicamente” – a festa no próximo fim-de-semana (em que recebe a equipa do U. Chamusca), em caso de uma algo improvável conjugação favorável de resultados, próprio e dos referidos quatro concorrentes, mas, com maior probabilidade, deverá encerrar as contas da subida numa das jornadas seguintes.

O União de Tomar, que jogava a sua “última cartada”, em visita ao terreno de um clássico rival, Torres Novas – clube frente ao qual regista o maior número de jogos oficiais disputados (num total de 83 desafios, a contar para os Campeonatos Nacionais da II e III Divisão e Distritais, Taça de Portugal e Taça do Ribatejo – desde o histórico confronto inaugural, na longínqua temporada de 1945-46) –, perdeu por tangencial 0-1 (33.º desaire na história deste duelo, ao qual contrapõe 35 triunfos), assim se vendo praticamente arredado das suas aspirações ao título.

O grupo unionista entrou muito determinado em campo, com excelente atitude, de conquista, assumindo, durante os primeiros vinte minutos, a iniciativa do jogo. Porém, à semelhança do que recentemente se verificara em encontro da Taça do Ribatejo, os torrejanos, mais experientes, aproveitando de forma muito eficaz as armas de que dispunham, conseguiriam, depois de alcançar a posição de vantagem, resistir à pressão tomarense, com o jogo, à medida que o tempo ia decorrendo, a perder alguma da intensidade inicial.

Também o Fazendense foi desfeiteado na deslocação ao Cartaxo, perdendo por 1-2 (no primeiro desaire sofrido na segunda volta da prova, na qual, porém, apenas somou três vitórias em nove jogos disputados). Curiosamente, para além do líder – e dados os desaires sofridos pelo 2.º, 3.º e 4.º classificados – só as equipas posicionadas do 5.º ao 10.º posto venceram também.

Realce particular para as vitórias do Mação, na Chamusca (1-0); e do Rio Maior, na Barrosa (3-0); por seu lado, numa cabal demonstração de que “não há dois jogos iguais”, depois da goleada por 7-1 na passada semana, em prélio da Taça do Ribatejo, o Amiense “viu-se e desejou-se”, desta feita, para, perante o mesmo adversário, o “lanterna vermelha”, U. Santarém, marcar o solitário tento que lhe garantiu novo triunfo. Na partida restante, de crucial importância na luta pela “sobrevivência”, o Pontével quebrou finalmente um ciclo de cinco derrotas, ganhando ao Benavente, por 3-2.

Em função destes resultados, também tudo começa a estar definido na cauda da tabela: U. Santarém e Barrosense têm praticamente consumado o regresso à II Divisão Distrital (no caso dos escalabitanos, e se se vier a confirmar a muito provável despromoção do At. Ouriense do Campeonato Nacional de Seniores, a descida será já inevitável); nesse mesmo cenário, também Benavente e U. Chamusca, ambos já a cinco pontos do par formado por Rio Maior e Pontével, não deverão escapar à despromoção (salvo algum eventual reajustamento na estrutura dos campeonatos distritais, por exemplo com o seu hipotético alargamento a 16 clubes…). No pior cenário possível, que seria também a descida do Fátima (ou, mais improvável, do Alcanenense) aos distritais, Rio Maior e Pontével disputarão a última vaga de manutenção no principal escalão da Associação de Futebol de Santarém.

Na II Divisão Distrital, disputou-se a 2.ª jornada da fase de apuramento do Campeão, com destaque para o segundo triunfo do Pego (3-1 frente ao Moçarriense), isolando-se na liderança, com dois pontos a mais que U. Abrantina (vencedora face ao U. Almeirim, por 1-0), e três sobre Assentis (que recebeu e bateu o Glória do Ribatejo por 2-1) e U. Almeirim. Na próxima ronda, o Pego vai a Almeirim, e a U. Abrantina a Assentis, enquanto o Glória recebe o Moçarriense.

No Campeonato Nacional de Seniores, com o Alcanenense de folga, Fátima (0-0, na recepção ao Sertanense) e At. Ouriense (2-2, em Torres Vedras) averbaram dois empates, que, contudo, não lhes permitiram melhorar as respectivas posições: o conjunto de Ourém subsiste como “lanterna vermelha”, a sete pontos do Fátima, o qual, por sua vez, mantém o atraso de quatro pontos face ao Torreense. Por seu lado, prestes a atingir-se o termo da primeira volta, o Alcanenense (equipa que recebe o Torreense na próxima jornada) dispõe de vantagem importante, de sete pontos, sobre os fatimenses (os quais defrontarão o At. Ouriense).

Na próxima ronda, na I Divisão Distrital, com as grandes decisões já praticamente definidas, realce para o Fazendense-Torres Novas, confronto entre as duas equipas que partilham o 4.º lugar, e para o Mação-Amiense; na luta pela manutenção, o Rio Maior recebe o Cartaxo, enquanto o Pontével se desloca a Tomar para defrontar o União nabantino. Por seu lado, os dois últimos encontram-se em Santarém, com o União local a receber o Barrosense, equipa que soma já nove derrotas consecutivas no campeonato.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 26 de Março de 2015)

29 Março, 2015 at 11:00 am Deixe um comentário

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/4 de final

Pulsar - TRibatejo-1-4

(“O Templário”, 19.03.2015)

Disputaram-se no passado fim-de-semana os desafios dos 1/4 de final da Taça do Ribatejo, tendo mesmo havido “Taça”, em particular na partida que opôs a formação da Glória do Ribatejo ao Torres Novas, com a equipa do escalão secundário a impor-se por 2-1, assim alcançando, pelo segundo ano consecutivo, as 1/2 finais da prova (depois, de na época anterior, ter afastado, em igual fase da competição, o Cartaxo, também da divisão principal).

Nos restantes encontros, os favoritos fizeram ditar a sua “lei”. Mas, se o Amiense goleou o U. Santarém pela retumbante marca de 7-1, já os dois primeiros classificados da I Divisão Distrital experimentaram inesperadas dificuldades para eliminar duas equipas de escalão inferior, ganhando por margem tangencial: o Coruchense, batendo o Assentis por 3-2; enquanto os Empregados do Comércio venceram, também por 2-1, o Pego.

Registando-se um pleno para os conjuntos que jogaram nos seus respectivos terrenos, Amiense e Coruchense repetem também a presença nas 1/2 finais que haviam alcançado há dois anos (época em que a turma de Amiais de Baixo viria a conquistar o troféu); o Assentis esteve também próximo de atingir a fase que alcançara na temporada anterior.

No Campeonato Nacional de Seniores, na 5.ª jornada da fase final, o Alcanenense ganhou ao At. Ouriense por 3-1, tendo o Fátima sido derrotado pelo U. Leiria por 1-4. Em função destes resultados, o grupo de Alcanena (4.º classificado) ocupa agora posição mais desafogada na tabela classificativa, tendo dilatado para cinco pontos a sua margem face aos fatimenses (que ocupam o 6.º posto), os quais mantêm o atraso de quatro pontos em relação ao Torreense. O At. Ouriense mantém a posição de “lanterna vermelha”, continuando também a larga distância (sete pontos) do Fátima, e a onze do último lugar que garantiria automaticamente a permanência.

No próximo fim-de-semana estarão de regresso os campeonatos distritais. Na I Divisão Distrital teremos três desafios em destaque, com o principal realce a ir, necessariamente, para o encontro que opõe os dois primeiros da classificação, em Santarém, entre os Empregados do Comércio e o Coruchense, com os escalabitanos a terem oportunidade de voltar ao comando (em igualdade pontual) em caso de triunfo; uma partida de cujo desfecho o União de Tomar poderá de alguma forma vir a beneficiar… desde que consiga obter um resultado positivo na sua difícil deslocação ao terreno do rival Torres Novas; e, ainda, o Cartaxo-Fazendense, em que o conjunto de Fazendas de Almeirim poderá jogar ainda as suas derradeiras hipóteses de disputar os primeiros lugares.

Nos restantes jogos da ronda, a curiosidade da repetição do encontro entre Amiense e U. Santarém, na semana imediata ao desequilibrado confronto da Taça; para além de outras partidas em que estará em acesa disputa a fuga aos lugares da cauda da tabela: Pontével-Benavente, Barrosense-Rio Maior e U. Chamusca-Mação.

A cinco jornadas do termo da competição, é ocasião para uma breve análise comparativa face ao escalonamento das equipas na época transacta, nesta mesma altura. O At. Ouriense – que se viria a sagrar Campeão Distrital – liderava já, então com 49 pontos, mais dois que os actualmente registados pelo Coruchense, equipa, que, há um ano, repartia a 2.ª posição com o Torres Novas, ambos a quatro pontos do líder.

As maiores progressões são as dos Empregados do Comércio (de 11.º, com apenas 21 pontos, para 2.º classificado este ano, já com 44 pontos), e do União de Tomar (de 6.º, com 31 pontos, para o 3.º lugar, agora com 43 pontos – curiosamente, a pontuação que registaria no final da época passada); por seu lado, o Cartaxo subiu de 12.º para 7.º, em função do acréscimo pontual, de 19 para 33 pontos; enquanto o Mação passou de 8.º a 6.º, subindo de 27 para 34 pontos.

O Fazendense mantém exactamente a mesma posição (4.º posto), agora a seis pontos do guia, face ao atraso de nove pontos que registava no campeonato anterior.

Ao invés, para além do Torres Novas, descendo de 2.º para 5.º (de 45 para 38 pontos), também o Amiense está um pouco abaixo (descida do 5.º para o 8.º posto, pese embora apenas tenha agora três pontos a menos – passou de 35 pontos a 32); assim como o Pontével (baixando de 7.º para 9.º, reduzindo a pontuação de 28 para apenas 20 pontos); e o U. Chamusca (de 9.º para 11.º, descendo de 22 para 18 pontos); e, por fim, o Benavente, descendo da 10.ª à 12.ª posição (de 22 para 16 pontos).

As duas equipas despromovidas no ano passado ocupavam já, em igual fase do campeonato, os dois últimos postos, respectivamente Assentis e U. Abrantina, respectivamente com 17 e somente 5 pontos; dos clubes promovidos, só o Rio Maior está melhor, no 10.º lugar, com 20 pontos, enquanto Barrosense e U. Santarém são também os últimos classificados, respectivamente com 12 e 10 pontos.

Na II Divisão Distrital, na 2.ª ronda da fase final, de apuramento do Campeão, o Pego recebe o Moçarriense, enquanto o outro líder, U. Almeirim, se desloca a Abrantes; por seu lado, o Assentis é visitado pelo Glória do Ribatejo.

Por fim, no Campeonato Nacional de Seniores, o Fátima recebe o Sertanense, visitando o At. Ouriense Torres Vedras, cabendo desta feita ao Alcanenense folgar.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Março de 2015)

22 Março, 2015 at 11:00 am Deixe um comentário

Liga Europa – Sorteio dos 1/4 Final

Sevilla – Zenit
Dnipro – Brugge
D. Kyiv – Fiorentina
Wolfsburg – Napoli

Os jogos desta eliminatória serão disputados nos dias 16 e 23 de Abril de 2015.

20 Março, 2015 at 1:08 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – Sorteio dos 1/4 Final

Paris St.-Germain – Barcelona
At. Madrid – Real Madrid
FC Porto – Bayern München
Juventus – Monaco

Os jogos da primeira mão serão disputados nas seguintes datas: 14 e 15 de Abril de 2015. Por seu lado, as partidas da segunda mão estão agendadas para 21 e 22 de Abril.

20 Março, 2015 at 11:13 am Deixe um comentário

Dia do Pai

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

19 Março, 2015 at 10:01 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 1/8 Final (2ª mão)

                             2ª mão       1ª mão        Total
D. Kyiv - Everton              5-2          1-2          6-4
Ajax - Dnipro                  2-1 (a.p.)   0-1          2-2
Torino - Zenit                 1-0          0-2          1-2
Inter - Wolfsburg              1-2          1-3          2-5
Sevilla - Villarreal           2-1          3-1          5-2
D. Moskva - Napoli             0-0          1-3          1-3
Besiktas - Brugge              1-3          1-2          2-5
Roma - Fiorentina              0-3          1-1          1-4

Com a eliminação do Everton, a Inglaterra fica sem qualquer representante nos 1/4 de final das competições europeias, o que não sucedia há cerca de vinte anos. Por seu lado, a Itália perde três dos seus representantes, apenas mantendo em prova o Napoli e a Fiorentina. Destaque também para o apuramento de duas equipas da Ucrânia: D. Kyiv e Dnipro. Alemanha, Bélgica, Rússia e Espanha (com o actual detentor do troféu) mantêm um representante.

19 Março, 2015 at 10:00 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 1/8 Final (2ª mão) – act.

                                2ª mão         1ª mão   Total
Chelsea - Paris St.-Germain       2-2 (a.p.)     1-1      3-3
Barcelona - Manchester City       1-0            2-1      3-1
At. Madrid - Bayer Leverkusen     1-0 (3-2 g.p.) 0-1      1-1
Borussia Dortmund - Juventus      0-3            1-2      1-5
Real Madrid - Schalke 04          3-4            2-0      5-4
Bayern München - Shakhtar Donetsk 7-0            0-0      7-0
Monaco - Arsenal                  0-2            3-1      3-3
FC Porto - Basel                  4-0            1-1      5-1

Completada que está metade da 2.ª mão dos 1/8 de final da Liga dos Campeões, para além das goleadas de Bayern e FC Porto, destaca-se o desaire caseiro do Real Madrid, que não impediu a equipa espanhola de se qualificar para os 1/4 de final; por fim, em Londres, jogando quase 90 minutos em inferioridade numérica (incluindo o prolongamento), por expulsão de Ibrahimovic, o Paris St.-Germain conseguiu, por duas vezes, mercê de dois tentos apontados pelos seus defesas centrais, David Luiz e Thiago Silva, restabelecer a igualdade, assim eliminando o Chelsea.

Na segunda metade da 2.ª mão, o Arsenal esteve à beira de conseguir uma sensacional reviravolta, ganhando 2-0 no Monaco, e vendo o guardião contrário negar o que poderia ter sido o terceiro golo, da qualificação… Em Madrid, numa eliminatória muito repartida, o finalista vencido da época passada, At. Madrid, apenas no desempate da marca de grande penalidade se conseguiu superiorizar ao Bayer Leverkusen. O Barcelona confirmou a vitória da primeira mão, que só não teve maior expressão, devido à soberba actuação do guardião Joe Hart. Por fim, a crise de resultados do Borussia Dortmund foi bem colocada em evidência por uma Juventus muito experiente.

Em termos gerais, a Espanha apura um extraordinário contingente de três equipas para os 1/4 de final, sendo que, com outras duas de França, uma de Itália e uma de Portugal, há sete equipas latinas entre as oito melhores, sendo o oitavo clube o Bayern… de Guardiola. O maior perdedor foi a Inglaterra, com todas as suas três equipas a serem afastadas, tendo a Alemanha perdido também igual número de clubes nesta fase.

17 Março, 2015 at 9:40 pm Deixe um comentário

O pulsar do campeonato – 21.ª jornada

Pulsar - 21

(“O Templário”, 12.03.2015)

Na I Divisão Distrital, confirmaram-se as expectativas aqui esboçadas na passada semana, quanto às “facilidades” do líder, Coruchense, na recepção ao Pontével, goleando por 4-0 (elevando para cinco a série de desaires sucessivos da equipa do município do Cartaxo), a par do equilíbrio nas partidas que opunham o 6.º e 2.º classificados (Mação-Empregados do Comércio) e 4.º e 3.º (Fazendense-União de Tomar), ambas com o mesmo desfecho, igualadas a um tento.

Tal permitiu à turma do Sorraia voltar a distanciar-se, elevando agora para três pontos a sua vantagem sobre o mais directo perseguidor, a formação escalabitana dos “Caixeiros”, com o União de Tomar novamente a quatro pontos, e o Fazendense, a descolar uma vez mais, desta feita, porventura, de forma irreversível, a seis pontos do guia, quando faltam disputar cinco jornadas.

O desafio de Fazendas de Almeirim – em que ambas as equipas necessitavam vencer, de modo mais imperioso em relação ao conjunto da casa, dada a sua situação na tabela e o atraso que registava já face ao líder – traduziu-se num encontro muito repartido, sem tendência definida, em que, afinal, se acabou sobretudo por procurar evitar a derrota, correndo riscos mínimos, de parte a parte. De início, se foi o Fazendense a procurar instalar-se mais no meio-campo adversário, acabaria por pertencer aos unionistas o maior tempo de posse de bola, assim equilibrando a toada do jogo, e, inclusivamente, as melhores oportunidades de golo, nomeadamente por intermédio de Nuno Rodrigues.

À semelhança do que sucedera em Coruche, no segundo tempo, também neste jogo o ritmo sofreria brusca aceleração, com um primeiro tento para os visitados a surgir ainda antes dos dez minutos, na sequência de um lance de bola parada, mas, outra vez, com muito boa resposta dos nabantinos, a repor o empate à passagem do quarto de hora. A partir daí, o União ainda tentou aproveitar alguma ansiedade do grupo da casa, para procurar surpreender em contra-ataque rápido, com boas transições, com Pelé a conseguir desmarcar-se e a surgir isolado frente ao guardião contrário, acabando por, no último instante, ser travado, eventualmente em falta. Já em período de compensação, o Fazendense beneficiaria ainda de uma grande penalidade, que, contudo, seria apontada de forma desastrada, bastante ao lado, assim desperdiçando uma ocasião soberana não só de ganhar o jogo, como de embalar na luta pelo título. A igualdade acaba por ser o resultado que melhor se ajusta ao labor de ambos os “onzes”.

Nas restantes partidas da ronda, destaque para o robusto triunfo do U. Chamusca (terceira vitória nos últimos quatro jogos) em Santarém, frente ao União local, que tão boa réplica dera aos Empregados do Comércio na jornada anterior, sendo agora desfeiteado por 0-3. Também o Cartaxo, recebendo o Barrosense, e o Torres Novas, em Benavente, golearam, ganhando respectivamente por 4-0 e por 4-1, assim agravando a crise de resultados dos oponentes, com os benaventenses a somarem também quinto desaire consecutivo, enquanto a equipa da Barrosa ampliou a sua série negativa já para oito jogos. Por fim, Rio Maior e Amiense não foram além do nulo, em qualquer caso um resultado positivo para a formação riomaiorense, face a um opositor que mantém o segundo melhor registo pontual nesta segunda volta, apenas superado pelo Coruchense.

Na cauda da tabela, das seis equipas envolvidas na luta pela manutenção, o U. Santarém e o Barrosense vêem o consumar da descida (num cenário de despromoção de cinco clubes) aproximar-se rapidamente, parecendo a disputa reduzir-se a Rio Maior, Pontével, U. Chamusca e Benavente, com os chamusquenses actualmente em alta.

Na II Divisão Distrital teve início a fase de apuramento de Campeão e das três equipas a promover, com três confrontos cruzados entre clubes que disputaram na fase inicial as séries a Norte e a Sul, que saldaram por um equilíbrio global: o U. Almeirim recebeu e venceu o Assentis (1-0), interrompendo assim um fantástico ciclo de oito vitórias consecutivas da formação do município torrejano; enquanto o Pego foi vencer à Glória do Ribatejo (2-1), tendo Moçarriense e U. Abrantina empatado a um golo.

Por fim, no Campeonato Nacional de Seniores, o Alcanenense obteve uma importante vitória, na recepção ao Sertanense (2-1), enquanto o Fátima foi derrotado em casa pelo Eléctrico de Ponte de Sôr, por igual marca, tendo o At. Ouriense folgado. Em função destes resultados, a equipa de Alcanena ganhou novo fôlego, ascendendo ao 4.º lugar, agora já com cinco pontos de vantagem sobre os fatimenses (pese embora com um jogo a mais, dado não ter ainda folgado), os quais, por seu lado, registam atraso de quatro pontos face à equipa imediatamente acima na pauta classificativa, o Torreense (5.º classificado, ocupando a última posição com garantia automática de manutenção nos Nacionais). Na próxima jornada, o “lanterna vermelha”, At. Ouriense, recebe a visita do Alcanenense, enquanto o Fátima tem mais uma difícil deslocação, ao terreno do líder, U. Leiria.

Antes das grandes emoções que se podem antecipar para a próxima ronda, os Campeonatos Distritais sofrerão mais um breve interregno, para disputa da eliminatória correspondente aos 1/4 de final da Taça do Ribatejo, com o seguinte alinhamento: Glória do Ribatejo – Torres Novas; Amiense – U. Santarém; Coruchense – Assentis; e Empregados do Comércio – Pego. “A priori”, o favoritismo pende, naturalmente, para as equipas de escalão superior, e, no único desafio entre clubes da I Divisão, para o Amiense. Veremos se haverá “Taça”….

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 12 de Março de 2015)

15 Março, 2015 at 11:00 am Deixe um comentário

Liga Europa – 1/8 Final (1ª mão)

Everton – D. Kyiv – 2-1
Dnipro – Ajax – 1-0
Zenit – Torino – 2-0
Wolfsburg – Inter – 3-1
Villarreal – Sevilla – 1-3
Napoli – D. Moskva – 3-1
Brugge – Besiktas – 2-1
Fiorentina – Roma – 1-1

12 Março, 2015 at 8:51 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2015
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

  • RT @AFN1982: Bom post do @atadeia, merece a leitura. 3 hours ago
  • RT @fnvnetcabopt1: Perguntei a um amigo quando é o comício do Pontal. Ele disse-me que já foi. Eu quis saber do impacto nas massas, do revi… 3 hours ago
  • RT @OFuraRedes: Darwin não pode reagir assim, mas que foi provocado de forma clara e anti-desportiva por Andersen, durante todo o desafio,… 5 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.