Archive for Novembro, 2014

O pulsar do campeonato – 8.ª jornada

Pulsar - 8

(“O Templário”, 27.11.2014)

O campeonato distrital da I Divisão vai ficando, a cada jornada que passa, mais interessante e animado… Para tal contribuiu, no passado fim-de-semana, de forma determinante, o Mação, que foi a Santarém derrotar o (ainda) líder Empregados do Comércio, por 2-0 (primeiro desaire caseiro dos escalabitanos), confirmando uma curiosa propensão vitoriosa dos maçaenses em recinto alheio, depois de terem ganho recentemente em Torres Novas por 3-0, e após os 5-3, na abertura da prova, também em Santarém, então frente ao União local; paradoxalmente não conseguiu ainda registar qualquer triunfo no seu terreno.

Outros dois destaques da ronda vão para as equipas do Coruchense – notoriamente em subida, depois de ter atravessado um período difícil de três jogos sem ganhar, somando já três vitórias consecutivas, tendo ganho agora em Pontével, por 3-1 – e do Rio Maior, obtendo segundo triunfo sucessivo, vencendo, de forma sensacional, por 2-0, no sempre difícil terreno de Amiais de Baixo, frente a um Amiense até agora com uma campanha muito abaixo da sua tradição, sem conseguir vencer desde a ronda inaugural da prova.

Com a igualdade registada no duelo entre as equipas que partilhavam o 2.º posto, entre União de Tomar e Fazendense (2-2, tendo os unionistas deixado escapar a possibilidade de vitória, mas frente a um adversário que regista a mais longa série de invencibilidade, dado que não perde desde… a 1.ª jornada), assiste-se a um compactar de posições na frente da tabela, agora com os quatro primeiros classificados agrupados num curto intervalo de três pontos: os Empregados do Comércio viram encurtar-se para apenas dois pontos a sua vantagem sobre o Coruchense, que ascendeu entretanto ao 2.º lugar, com União e Fazendense agora a três pontos da liderança.

Mas também os clubes de Mação (que, tal como União de Tomar e Fazendense, apenas por uma vez foi, até agora, derrotado) e de Torres Novas – este, vencendo novamente por 3-0, na recepção ao Benavente, no regresso aos êxitos no campeonato, após dois desaires – parecem dispostos a reentrar na corrida aos primeiros lugares, agora ambos a cinco pontos do guia.

E, inclusivamente, o Cartaxo, com um categórico triunfo, por 5-1, na Barrosa, e não obstante fechar a primeira metade da pauta classificativa, dista apenas seis pontos do comandante. Por fim, na partida restante, a registar um nulo entre U. Chamusca – averbando quinto empate nas últimas seis jornadas, estando sem ganhar desde a ronda inicial – e U. Santarém… única equipa que ainda não se estreou a vencer neste campeonato.

No próximo fim-de-semana, com a disputa da 9.ª jornada da prova, teremos um apetecido confronto entre os dois primeiros classificados, com o Coruchense, recebendo os Empregados do Comércio, com a possibilidade de arrebatar ao adversário o lugar cimeiro do campeonato; ao invés, os escalabitanos pretenderão obviamente prolongar o (surpreendente) reinado que têm vindo a exercer desde o início da competição. Embora o favoritismo pareça agora pender para a turma do Sorraia, não deixará de ser um jogo de “tripla”.

De grande interesse será também o tradicional clássico entre os velhos rivais União de Tomar e Torres Novas, com os unionistas com segundo jogo sucessivo em casa de elevado grau de dificuldade, terreno em que, até agora, apenas contam uma vitória. Um desejável novo triunfo unionista permitiria consolidar uma posição na vanguarda da classificação. Por seu lado, em Fazendas de Almeirim, o Fazendense, recebendo o motivado Cartaxo, poderá, caso consiga vencer, aproveitar algum deslize dos seus concorrentes mais directos na disputa do 1.º lugar.

Passando à II Divisão Distrital, temos novo líder na série mais a Norte, após o triunfo da U. Abrantina sobre o Pego (1-0), com as duas equipas agora separadas por um escasso ponto, a favor do conjunto de Abrantes. A turma de Ferreira do Zêzere ocupa o 3.º posto, agora a quatro pontos do novo guia. A Sul, os dois primeiros “empataram-se”, na Moçarria, recebendo a Glória do Ribatejo, com um empolgante desfecho de 3-3 – curiosamente, um marcador que se repetiu, nesta mesma jornada, noutros dois desafios (Tramagal-Assentiz e Porto Alto-At. Pernes) –, pelo que viram reduzida a dois pontos a vantagem face aos mais imediatos perseguidores, Samora Correia e U. Almeirim.

Na próxima ronda, a Norte, a U. Abrantina tem uma curta mas sempre difícil deslocação, até Alferrarede, enquanto o Pego recebe o 3.º classificado, Ferreira do Zêzere. A Sul, o Moçarriense, actuando de novo no seu terreno, recebe o Samora Correia, enquanto o grupo da Glória do Ribatejo é visitado pelo Atalaiense, que ocupa, por agora, posição relativamente modesta na tabela classificativa.

Após breve pausa para disputa da eliminatória correspondente aos 1/16 de final da Taça de Portugal – em que o Riachense, que era o último sobrevivente do Distrito na competição, foi impotente para travar o superior poderio do novamente sensacional Paços de Ferreira, de Paulo Fonseca, sendo goleado por severa marca de 9-0 – será também retomado o Campeonato Nacional de Seniores, com as equipas representantes da Associação de Futebol de Santarém (que acabou de comemorar, na passada semana, o seu 90.º aniversário) com as difíceis tarefas já aqui anunciadas, não obstante três delas actuarem em casa, recebendo respectivamente o Torreense (Fátima), Sertanense (At. Ouriense) e Eléctrico de Ponte de Sôr (Riachense); visitando o Alcanenense as Caldas da Rainha.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 27 de Novembro de 2014)

30 Novembro, 2014 at 11:00 am 1 comentário

Liga Europa – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo E
Estoril – PSV – 3-3
D. Moskva – Panathinaikos – 2-1

1º D. Moskva, 15; 2º PSV, 8; 3º Estoril, 4; 4º Panathinaikos, 1

Grupo J
AaB Aalborg – Steaua – 1-0
D. Kyiv – Rio Ave – 2-0

1º D. Kyiv, 12; 2º AaB Aalborg, 9; 3º Steaua, 7; 4º Rio Ave, 1

A uma jornada do final desta fase de grupos, garantiram já o apuramento para os 1/16 de final da Liga Europa as seguintes treze equipas: Tottenham, Besiktas, Salzburg, Celtic, Dinamo Moskva, PSV Eindhoven, Inter, Feyenoord, Everton, D. Kyiv, Fiorentina, Legia Warsaw e Trabzonspor. As duas equipas portuguesas, Estoril e Rio Ave, estão já virtualmente eliminadas.

(mais…)

27 Novembro, 2014 at 8:40 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 5ª Jornada – Resultados e Classificações

Grupo A
Malmö – Juventus – 0-2
At. Madrid – Olympiakos – 4-0

1º At. Madrid, 12; 2º Juventus, 9; 3º Olympiakos, 6; 4º Malmö, 3

Grupo B
Basel – Real Madrid – 0-1
Ludogorets – Liverpool – 2-2

1º Real Madrid, 15; 2º Basel, 6; 3º Liverpool e Ludogorets, 4

Grupo C
Zenit – Benfica – 1-0
Bayer Leverkusen – Monaco – 0-1

1º Bayer Leverkusen, 9; 2º Monaco, 8; 3º Zenit, 7; 4º Benfica, 4

Grupo D
Arsenal – B. Dortmund – 2-0
Anderlecht – Galatasaray – 2-0

1º B. Dortmund, 12; 2º Arsenal, 10; 3º Anderlecht, 5; 4º Galatasaray, 1

Grupo E
Manchester City – Bayern – 3-2
CSKA Moskva – Roma – 1-1

1º Bayern, 12; 2º Roma, CSKA Moskva e Manchester City, 5

Grupo F
Paris St.-Germain – Ajax – 3-1
APOEL – Barcelona – 0-4

1º Paris St.-Germain, 13; 2º Barcelona, 12; 3º Ajax, 2; 4º APOEL, 1

Grupo G
Sporting – Maribor – 3-1
Schalke 04 – Chelsea – 0-5

1º Chelsea, 11; 2º Sporting, 7; 3º Schalke 04, 5; 4º Maribor, 3

Grupo H
Shakthar Donetsk – At. Bilbao – 0-1
BATE Borisov – FC Porto – 0-3

1º FC Porto, 13; 2º Shakthar Donetsk, 8; 3º At. Bilbao, 4; 4º BATE Borisov, 3

A uma ronda do final desta fase de grupos, garantiram já o apuramento para os 1/8 final as seguintes onze equipas: Bayer Leverkusen, Chelsea, Shakthar Donetsk, Arsenal e At. Madrid (nesta jornada), Real Madrid, B. Dortmund, Bayern, Paris St.-Germain, Barcelona e FC Porto (que haviam já atingido tal objectivo na jornada anterior).

As restantes cinco vagas em aberto serão disputadas entre: Juventus ou Olympiakos; Basel, Liverpool ou Ludogorets; Monaco ou Zenit; Roma, CSKA ou Manchester City; e Sporting ou Schalke 04.

Ao invés, o Benfica fica desde já, prematuramente, afastado das competições europeias, o que sucede também com o Galatasaray. O Anderlecht é a única equipa que tem já definida a sua passagem para a Liga Europa.

26 Novembro, 2014 at 9:38 pm Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 5ª Jornada (Zenit – Benfica)

Zenit S. PetersburgoZenit S. Petersburgo – Yuri Lodygin, Aleksandr Anyukov, Ezequiel Garay, Nicolas Lombaerts (23m – Luís Neto), Domenico Criscito, Javi García (58m – Viktor Fayzulin), Axel Witsel, Hulk, Aleksandr Ryazantsev (65m – Oleg Shatov), Danny e José Rondón

BenficaBenfica – Júlio César, Maxi Pereira, Luisão, Jardel, André Almeida, Andreas Samaris (82m – Ola John), Enzo Pérez, Eduardo Salvio, Anderson Talisca (70m – Derley), Nico Gaitán e Lima

1-0 – Danny – 79m

Cartões amarelos – Luís Neto (30m), Hulk (36m) e Domenico Criscito (44m); Jardel (11m), Andreas Samaris (21m) e Luisão (36m)

Cartão vermelho – Luisão (90m)

Árbitro – Nicola Rizzoli (Itália)

O Benfica enfrentava esta partida com o condicionamento – que poderia ter efeito positivo, de alguma forma “espicaçando” a equipa – de saber que não poderia perder, sob pena de, não apenas ser eliminado da Liga dos Campeões, como inclusivamente, correndo o risco de se ver prematuramente afastado das competições europeias, o que sucederia caso a equipa do Monaco derrotasse o Bayer Leverkusen.

Porém, como foi regra em praticamente todas as partidas desta fase de grupos da presente edição da Liga dos Campeões, a equipa portuguesa entrou em campo algo desligada, não conseguindo pegar no jogo, consentindo a iniciativa ao adversário.

Sem que houvessem significativas ocasiões de perigo junto de qualquer das balizas, o empate ia perdurando. Tal como se pode caracterizar esta participação benfiquista na prova, também neste jogo a equipa foi de menos a “mais”, atravessando o seu melhor (curto) período já no segundo tempo, sensivelmente entre os 55 e os 70 minutos.

Por coincidência ou não, a opção táctica, de substituir Talisca por Derley não frutificaria; antes pelo contrário, corresponderia a um período em que o Zenit voltou a assumir maior predomínio, acabando por justificar o golo obtido.

Faltavam então pouco mais de dez minutos para o termo do encontro, e o Benfica não mais daria a sensação de poder reagir de forma afirmativa, como que conformado com a derrota.

Ficava então em suspenso do resultado do jogo entre Bayer Leverkusen e Monaco, no qual, contrariamente ao que seriam as expectativas generalizadas, a equipa monegasca acabaria mesmo por, mercê de um solitário golo, triunfar, liquidando qualquer esperança que o Benfica pudesse ainda acalentar de transitar para a Liga Europa.

Para o Benfica, esta melancólica época europeia – em que nunca evidenciou uma atitude competitiva compatível com as exigências de uma prova a este nível – terminará, já, no próximo dia 9 de Dezembro, num jogo apenas para “cumprir calendário”, recebendo o Bayer Leverkusen.

26 Novembro, 2014 at 7:15 pm Deixe um comentário

Campeonato do Mundo de Fórmula 1 – 2014

Chegou ao seu termo o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2014, com o inglês Lewis Hamilton a sagrar-se Campeão do Mundo pela segunda vez, repetindo o título que havia conquistado já em 2008, colocando assim termo ao “reinado” de quatro anos do alemão Sebastian Vettel.

Ao longo desta temporada, o novo campeão venceu 11 Grandes Prémios, face a 5 de Nico Rosberg, num total de 16 triunfos da Mercedes; apenas Daniel Ricciardo (em Red Bull-Renault) conseguiu evitar a supremacia quase total da equipa alemã, tendo vencido as restantes três provas.

Classificação Final do Mundial de Pilotos:

1º Lewis Hamilton (Grã-Bretanha) – Mercedes – 384
2º Nico Rosberg (Alemanha) – Mercedes – 317
3º Daniel Ricciardo (Austrália) – Red Bull Racing-Renault – 238
4º Valtteri Bottas (Finlândia) – Williams-Mercedes – 186
5º Sebastian Vettel (Alemanha) – Red Bull Racing-Renault – 167
6º Fernando Alonso (Espanha) – Ferrari – 161
7º Felipe Massa (Brasil) – Williams-Mercedes – 134
8º Jenson Button (Grã-Bretanha) – McLaren-Mercedes – 126
9º Nico Hulkenberg (Alemanha) – Force India-Mercedes – 96
10º Sergio Perez (México) – Force India-Mercedes – 59
11º Kevin Magnussen (Dinamarca) – McLaren-Mercedes – 55
12º Kimi Räikkönen (Finlândia) – Ferrari – 55
13º Jean-Eric Vergne (França) – STR-Renault – 22
14º Romain Grosjean (França) – Lotus-Renault – 8
15º Daniil Kvyat (Rússia) – STR-Renault – 8
16º Pastor Maldonado (Venezuela) – Lotus-Renault – 2
17º Jules Bianchi (França) – Marussia-Ferrari – 2

Classificação do Mundial de Construtores:

1º Mercedes – 701
2º Red Bull Racing-Renault – 405
3º Williams-Mercedes – 320
4º Ferrari – 216
5º McLaren-Mercedes – 181
6º Force India-Mercedes -155
7º STR-Renault – 30
8º Lotus-Renault – 10
9º Marussia-Ferrari – 2

23 Novembro, 2014 at 8:33 pm Deixe um comentário

O pulsar do campeonato – Taça do Ribatejo – 2.ª jornada

Pulsar - TRibatejo2

(“O Templário”, 20.11.2014)

Após a disputa da 2.ª ronda da fase de grupos da Taça do Ribatejo, há cinco equipas que, tendo vencido os dois desafios que realizaram na prova, garantiram já o apuramento para os 1/8 de final da competição: Torres Novas, Mação, V. Mindense – as duas últimas tendo, aliás, finalizado já a sua participação nesta fase, dado que folgam na terceira e última jornada –, Fazendense e Cartaxo.

Para tal, impuseram-se por números inequívocos face aos seus adversários desta jornada, com os torrejanos a bater o Rio Maior por 3-0 (desfecho que, não obstante, não traduzirá fielmente as dificuldades sentidas pela equipa da casa durante largo período do encontro); tendo a formação de Fazendas de Almeirim vencido por idêntico resultado em Benavente; os maçaenses a golear a turma da Sabacheira por 5-0; também a mesma marca com que o V. Mindense (para já, a única equipa da divisão secundária já qualificada) “brindou” o Tramagal; enquanto o Cartaxo ganhou no terreno do vizinho Vale da Pedra por 2-0.

Nos restantes desafios que mais interesse despertavam, menção ao triunfo do Coruchense na Barrosa (2-0); o mesmo desfecho obtido pelo Amiense na deslocação a Alferrarede; a vitória do Pontével sobre o Muge; e o triunfo do Samora Correia em Santarém, frente ao União local – ambos pela margem mínima, de 1-0 –, com os samorenses a cumprir, neste fim-de-semana, o papel de “mini-tomba-gigantes”, dado terem sido os únicos de escalão inferior a derrotar uma equipa da I Divisão, apesar de se tratar do “lanterna vermelha” da classificação.

Por fim, um realce especial para a vitória do União de Tomar no Rossio ao Sul do Tejo, igualmente mercê de um solitário tento, no reeditar de um antigo “clássico” do futebol distrital, que não se disputava, a nível de competições oficiais de seniores, há já 67 anos, desde a época de 1947-48! Um resultado crucial para que os unionistas mantenham intactas as suas aspirações de qualificação, uma vez que, recebendo o Ferreira do Zêzere na ronda decisiva, caso vençam, garantirão (seja como 1.º, ou como 2.º classificado da sua série) a qualificação para a fase seguinte da prova, tendo ainda hipóteses, embora mais contingentes, num eventual cenário de empate.

São apurados para os 1/8 de final da Taça do Ribatejo, os dez clubes vencedores de série, e os seis melhores 2.ºs classificados, com base na aplicação de média ponderada dos pontos obtidos. Assim, após esta jornada, há também algumas equipas já virtualmente afastadas, sem possibilidade de apuramento, nomeadamente por terem registado dois desaires: Alferrarede, Ferreira do Zêzere, Caxarias e U. Almeirin. Em termos gerais, nas diversas séries, subsiste portanto ainda muita coisa em aberto, com 25 equipas a disputar as onze vagas restantes…

A nível nacional, no Campeonato Nacional de Seniores, teve já início a segunda volta da primeira fase, com a disputa da 10.ª jornada, com o At. Ouriense, jogando em “casa emprestada”, em Fátima, a ser goleado pelo Alcanenense, por 1-5, tendo as outras duas equipas do distrito sido também derrotadas: o Fátima, na Sertã, por 0-1, e o Riachense, pese embora a boa réplica oferecida no terreno do líder, Mafra, perdendo por 0-2.

As formações de Ourém e de Riachos mantêm a posição na cauda da tabela, contando somente dois empates, já a doze pontos do 7.º classificado Torreense; com o Fátima, cuja situação de grave crise subsiste, a cair também na parte mais baixa da classificação, no antepenúltimo posto, cinco pontos acima do duo que partilha a “lanterna vermelha”. O conjunto de Alcanena, repartindo agora o 5.º lugar com o Sertanense, parece poder recompor-se de uma fase menos boa, distando somente três pontos do 3.º classificado, Caldas.

No próximo fim-de-semana estarão de regresso os campeonatos distritais, com destaque para algumas partidas de especial interesse: União de Tomar-Fazendense, em que se defrontam os dois clubes que partilham o 2.º posto da classificação, num desafio de elevado grau de dificuldade para ambos; mas também o líder Empregados do Comércio não poderá “repousar”, recebendo o sempre complicado conjunto de Mação; o mesmo se aplica à equipa que se segue na pauta classificativa, o Coruchense, com um sério teste na deslocação ao exíguo recinto do Pontével, que, aliás, se situa imediatamente após a turma de Coruche. A equipa do Torres Novas, recebendo o Benavente, terá uma oportunidade de voltar aos triunfos, de que anda arredada, no campeonato, há já três jornadas.

Na II Divisão Distrital, teremos dois “jogos de primeira”: em Abrantes, com a U. Abrantina a receber o Pego; e na Moçarria, com o Moçarriense a ser visitado pela turma da Glória do Ribatejo, defrontando-se, precisamente, os dois primeiros classificados de cada uma das séries.

Curiosamente, o mesmo sucede no Campeonato Nacional de Seniores, com o U. Leiria a receber o Mafra, com as equipas do distrito com tarefas difíceis, não obstante três delas actuarem em casa, recebendo o Torreense (Fátima), Sertanense (At. Ouriense) e Eléctrico de Ponte de Sôr (Riachense); enquanto o Alcanenense visita as Caldas.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 20 de Novembro de 2014)

23 Novembro, 2014 at 11:00 am Deixe um comentário

Carlos do Carmo – Grammy latino

20 Novembro, 2014 at 7:38 pm Deixe um comentário

«Estou com eles, obviamente»

António Arnaut, António Bagão Félix, António Pinto Basto, António Victorino d’ Almeida, Diogo Freitas do Amaral, Isabel Pires de Lima, João Braga, Joaquim Pessoa, José da Câmara, José Pacheco Pereira, Lena d’ Água, Lídia Franco, Manuel Alegre, Maria João Quadros, Miguel Sousa Tavares, Miguel Tamen, Olga Prats, Pedro Abrunhosa, Pedro Barroso, Rão Kyao, Raul Miguel Rosado Fernandes, Teolinda Gersão, Vicente da Câmara, Vítor Aguiar e Silva.

Estou com eles, obviamente. Por uma acção popular no Supremo Tribunal Administrativo contra a aplicação do chamado “acordo ortográfico”. Que potencia aberrações como esta e esta. E até esta, capaz de pôr os olhos em bico a muitos acordistas: «Otimizar a recessão» (???). Manifestações de analfabetismo galopante, por vezes com chancela oficial, a todo o momento e a toda a hora.

(Pedro Correia – no “Delito de Opinião“)

18 Novembro, 2014 at 4:08 pm Deixe um comentário

O pulsar do campeonato – 7.ª jornada

Pulsar - 7

(“O Templário”, 13.11.2014)

Poderá considerar-se que, em termos gerais, imperou a lógica, na 7.ª jornada do campeonato distrital da I Divisão, com as equipas teoricamente mais apetrechadas a vencer, com destaque para os triunfos: dos Empregados do Comércio, frente à U. Santarém, no derby escalabitano, por 1-0, sexta vitória dos “Caixeiros” em sete jogos, que continuam destacados na liderança, com quatro pontos de avanço; e dos também outrora “Empregados do Comércio”, os de Tomar, com uma excelente vitória do União (2-0) num terreno tradicionalmente difícil como é o do Benavente, equipa que mantinha em curso uma série de cinco encontros sucessivos sem derrota.

Num desafio a requerer grande concentração e entrega, a turma nabantina cedo afirmou a sua maior determinação, procurando assumir a iniciativa do jogo, pese embora a esforçada réplica do adversário, tendo beneficiado de duas ocasiões de perigo, antes de, ainda no primeiro tempo, inaugurar o marcador, com o regressado Wemerson – após curta passagem pelo Alcanenense, do Campeonato Nacional de Seniores –, a marcar logo neste seu jogo de “estreia”.

O brasileiro estaria em particular evidência no segundo tempo, em especial na sua fase final, altura em que, potenciando a sua força, velocidade e poder de drible, que fazem com que seja muito difícil de travar, sem ser em falta, estaria na origem da marcação de duas grandes penalidades (e consequentes duas expulsões de defesas contrários), num intervalo de cerca de dois minutos: a primeira em que o melhor marcador, Pelé, permitiria a defesa ao guardião adversário; a segunda, serenamente convertida por Nuno Rodrigues no segundo tento dos unionistas, que, antes disso, tinham sofrido uma fase de pressão mais intensa, que poderia ter tido consequências funestas, dado terem passado entretanto por um período de desvantagem numérica (10 contra 11; tendo o jogo terminado 10 do União contra 9 do Benavente…).

Também o Fazendense, de forma tranquila, goleando o Barrosense por 4-0, e o Coruchense, batendo o Torres Novas por 2-0 (sendo, a par dos Empregados do Comércio, as únicas equipas a repetir a vitória da ronda precedente), confirmaram o seu favoritismo, agrupando-se – juntamente com o União de Tomar – como perseguidores mais próximos do líder, com o grupo de Coruche um ponto abaixo do par que continua a repartir a 2.ª posição.

Por fim, a notar ainda, a primeira vitória do Rio Maior, na recepção ao U. Chamusca, por 3-1, devolvendo a “lanterna vermelha” ao U. Santarém. As restantes duas partidas registaram igualdades também dentro do expectável, dado o equilíbrio dos contendores, com 1-1 no Mação-Pontével e 2-2 no Cartaxo-Amiense.

Na II Divisão Distrital, o Pego (derrotando o Caxarias) mantém a sua campanha cem por cento vitoriosa, após a disputa da quinta jornada, contando dois pontos de vantagem sobre a U. Abrantina (que, até agora, cedeu apenas um empate, tendo goleado nesta ronda a Sabacheira por 4-0), com o Ferreira do Zêzere, 3.º classificado, já a seis pontos do guia. Na outra série, mais equilibrada, os quatro primeiros estão separados por apenas três pontos, com o Moçarriense (com um empate na Vale da Pedra) a ser igualado no comando pelo Glória do Ribatejo (mercê de um difícil triunfo, ante o Muge), dois pontos acima do U. Almeirim (com um bom triunfo, na Atalaia), e três em relação ao Goleganense (que empatou em casa com o último, Porto Alto).

Subindo até ao Campeonato Nacional de Seniores, já na conclusão da primeira volta da prova, o Alcanenense – colocando termo a uma série negativa, de quatro desaires sucessivos, o que lhe permitiu voltar a “respirar” melhor na tabela classificativa – conseguiu enfim ganhar de novo (1-0), frente a um Fátima também em preocupante queda (apenas com dois empates nas últimas cinco rondas). Por seu lado, em situação ainda mais delicada, At. Ouriense e o Riachense, ambos derrotados em casa, respectivamente pelo Mafra (0-1) e pelo líder U. Leiria (2-3), continuam a repartir a última posição, com apenas dois pontos, a cinco do Fátima, e já a onze pontos do Torreense.

No próximo fim-de-semana os campeonatos distritais sofrem nova interrupção, para disputa da segunda jornada da Taça Ribatejo, com destaque para os seguintes desafios, entre equipas do principal escalão, em que, por definição, dada a especificidade desta competição (e não obstante não se ter atingido ainda a fase de aplicação do sistema de eliminação directa), “não haverá favoritos”: Benavente-Fazendense, Torres Novas-Rio Maior e Barrosense-Coruchense – isto sem ignorar que os conjuntos de Fazendas de Almeirim, Torres Novas e Coruche são três equipas de topo a nível da hierarquia do futebol distrital.

Igualmente aliciantes serão também algumas das partidas que colocam frente a frente equipas de diferentes escalões, em particular: Rossiense-União de Tomar, fazendo “renascer” um velho clássico dos anos 40 do século passado, com os nabantinos a necessitar obter um resultado positivo, para poder manter aspirações na prova; Alferrarede-Amiense; U. Santarém-Samora Correia; Pontével-Muge; e o derby Vale da Pedra-Cartaxo.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 13 de Novembro de 2014)

16 Novembro, 2014 at 11:00 am Deixe um comentário

Portugal – Arménia (Europeu 2016 – Qualif.)

Portugal Portugal – Rui Patrício, Bosingwa, Ricardo Carvalho, Pepe, Raphaël Guerreiro, Tiago, João Moutinho, Danny (70m – Quaresma), Nani (88m – William Carvalho), Ronaldo e Hélder Postiga (56m – Éder)

Arménia Arménia – Roman Berezovski, Kamo Hovhannisyan, Varazdat Haroyan, Robert Arzumanyan, Taron Voskanyan, Levon Hayrapetyan, Karlen Mkrtchyan (84m – Marcos Pizzelli), Artur Edigaryan (77m – Artur Sarkisov), Henrikh Mkhitaryan, Gevorg Ghazaryan (62m – Edgar Manucharyan) e Yura Movsisyan

1-0 – Cristiano Ronaldo – 72m

Cartões amarelos – Ricardo Carvalho (14m), Tiago (36m), Pepe (42m), Danny (69m) e William Carvalho (90m); Artur Edigaryan (34m) e Robert Arzumanyan (90m)

Árbitro – Tasos Sidiropoulos (Grécia)

Em mais uma exibição sombria, valeu a conquista dos três pontos, sem grandes primores exibicionais, numa vitória não obstante perfeitamente justa e justificada, dada a notória e natural superioridade da selecção portuguesa.

Que, porém, não deslumbrou, denotando ainda necessidade de entrosamento, com Fernando Santos a parecer estar ainda em fase de experiências no sistema táctico e modelo de jogo da equipa, sem conseguir ainda assentar numa estrutura base, com um “plantel” envelhecido, em que a única nota relevante de renovação foi dada pelo estreante Raphaël Guerreiro – um titular de “recurso”, dadas diversas lesões de outros candidatos ao lugar de defesa esquerdo -, com uma exibição segura, sem comprometer.

De resto a equipa teve o mérito de não desistir nunca, de não se entregar, de continuar a acreditar que poderia chegar ao triunfo, o que é uma atitude sadia, e que, até agora, tem dado bons frutos, já por duas vezes, nestes jogos de qualificação para o Europeu 2016.

O mais importante: depois de uma “entrada em falso”, a equipa de Portugal continua a depender de si própria, bastando-lhe possivelmente continuar a ganhar em casa, e somar mais alguns pontos nos jogos no estrangeiro, para garantir o desejado apuramento, se possível, desta vez, evitando a necessidade de recurso ao “play-off”…

GRUPO I        Jg   V   E   D     G    Pt
1º Dinamarca    4   2   1   1   6 - 4   7
2º Portugal     3   2   -   1   2 - 1   6
3º Albânia      3   1   1   1   2 - 4   4
4º Sérvia       3   1   1   1   5 - 4   1*
5º Arménia      3   -   1   2   2 - 4   1

* Sérvia penalizada em 3 pontos pela UEFA, devido aos acontecimentos do jogo com a Albânia


4ª jornada

14.11.14 – Portugal – Arménia – 1-0
14.11.14 – Sérvia – Dinamarca – 1-3

(mais…)

14 Novembro, 2014 at 10:21 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Novembro 2014
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.