Bradley Wiggins vence “Tour de France”

22 Julho, 2012 at 6:36 pm 1 comentário

O ciclista Bradley Wiggins, de 32 anos, consumou a magnífica proeza que se vinha já antecipando: não só se tornou no primeiro britânico (não obstante natural da Bélgica) a vencer o “Tour de France” – na 99ª edição da prova! – como é, nos “tempos modernos”, o primeiro a conseguir ter absoluto sucesso na transição das provas de pista (nas quais conquistou 6 medalhas olímpicas, em 2000, 2004 e 2008) para a estrada, onde apenas debutou a nível de alta competição em 2008.

Excelente contra-relogista (tendo vencido categoricamente os dois contra-relógios da edição deste ano), foi adquirindo capacidade de resistência nas etapas de montanha, chegando sempre no grupo da dianteira, o que lhe possibilitou  confirmar a vitória na mais importante prova velocipédica mundial.

(foto AP – via A Bola)

Porém, como não há “bela sem senão”, este meritório triunfo, não deixa de ser de alguma forma condicionado por dois factores: primeiro, a ausência do espanhol Alberto Contador (a cumprir pena disciplinar de suspensão de dois anos, na sequência do controlo positivo que acusou em 2010) e do luxemburguês Andy Schleck (lesionado), porventura os dois mais cotados ciclistas da actualidade; depois, o facto de o seu “lugar-tenente” na equipa Sky, o também britânico Christopher Froome (nascido no Quénia…), que se estreara com um 2º lugar na “Vuelta” de 2011, ter demonstrado este ano, nas etapas de montanha, inequívoca superior capacidade, acabando por ver-se constrangido a, por mais de uma vez, ter de esperar pelo seu chefe-de-fila, não obstante as insistentes solicitações para que lhe desse “autorização” para, em particular na última etapa nos Pirinéus, poder “ir embora”, em busca da vitória que, nesse dia, acabaria por ser garantida por Alejandro Valverde (com um importante contributo de Rui Costa, com um trabalho de desgaste do grupo de fugitivos, lançando o seu líder, permitindo que se isolasse).

Numa prova não tão entusiasmante como estávamos habituados nos últimos anos, com um percurso menos exigente a nível de etapas de montanha, e marcado por inúmeras quedas nos primeiros dias, acabou por ser algo decepcionante – depois do triunfo no ano passado – a prestação do australiano Cadel Evans, a quedar-se pelo 7º lugar.

Destaque, por outro lado, para as revelações da prova, o estado-unidense Tejay Van Garderen (5º na geral e vencedor do “Prémio da Juventude”), assim como para o eslovaco Peter Sagan (a conquistar a camisola verde, da classificação por pontos), tendo vencido três etapas, proeza que repartiu com o alemão André Greipel e o também britânico Mark Cavendish (este, com o “valor acrescentado” de repetir o triunfo em Paris, nos Campos Elíseos, pela 4ª vez consecutiva!). Depois da magnífica prestação do ano passado, Thomas Voeckler venceu este ano o prémio da montanha, tendo portanto também  um excelente desempenho.

Por fim, em relação aos portugueses, assinalam-se significativas evoluções na classificação geral, com Rui Costa a alcançar um muito bom 18º lugar (depois da 90ª posição do ano passado) – tendo estado bastante activo, em fugas sucessivas, nos últimos dias da competição (inclusivamente, na derradeira etapa, integrando um trio que apenas a 3 km da meta seria absorvido pelo veloz pelotão), após ter estabilizado a sua posição na tabela classificativa (depois de ter chegado a rondar de muito perto um lugar nos 10 primeiros); também Sérgio Paulinho regista significativa progressão, de 81º para 50º, classificação a merecer ainda maior relevo considerando que participou na prova com o objectivo prioritário de “ganhar rodagem” para a Volta a Espanha.

Classificação final

1º Bradley Wiggins (Grã-Bretanha) – Sky Procycling – 87h 34′ 47″
2º Christopher Froome (Grã-Bretanha) – Sky Procycling – a 03’21”
3º Vincenzo Nobali (Itália) – Liquigas-Cannondale – a 06’19”
4º Jurgen Van Den Broeck (Bélgica) – Lotto-Belisol – a 10’15”
5º Tejay Van Garderen (EUA) – BMC Racing Team – a 11’04”
6º Haimar Zubeldia (Espanha) – Radioshack-Nissan – a 15’41”
7º Cadel Evans (Austrália) – BMC Racing Team – a 15’49”
8º Pierre Rolland (França) – Team Europcar – a 16’26”
9º Janez Brajkovic (Eslovénia) – Astana – a 16’33”
10º Thibaut Pinot (França) – FDJ-Bigmat – a 17’17”
11º Andréas Kloden (Alemanha) – Radioshack-Nissan – a 17’54”
12º Nicolas Roche (Irlanda) – AG2R La Mondiale – a 19’33”
13º Christopher Horner (EUA) – Radioshack-Nissan – a 19’55”
14º Chris Sorensen (Dinamarca) – Team Saxo Bank-Tinkoff Bank – a 25’27”
15º Denis Menchov (Rússia) – Katusha – a 27’22”
16º Maxime Monfort (Bélgica) – Radioshack-Nissan – a 28’30”
17º Egoi Martinez (Espanha) – Euskaltel-Euskadi – a 31’46”
18º Rui Costa (Portugal) – Movistar – a 37’03”
19º Eduard Vorganov (Rússia) – Katusha – a 38’16”
20º Alejandro Valverde (Espanha) – Movistar – a 42’26”

50º Sérgio Paulinho (Portugal) – Team Saxo Bank-Tinkoff Bank – a 1h 47’14”

Anúncios

Entry filed under: Desporto. Tags: .

José Hermano Saraiva (1919-2012) Jogos Olímpicos – Londres – 2012

1 Comentário Add your own

  • 1. gold account  |  20 Agosto, 2012 às 7:34 am

    Tem início já este sábado a 99.ª edição da Volta a França em bicicleta. A maior prova do calendário velocipédico internacional arranca este ano na cidade belga de Liège e termina, como é habitual, nos Campos Elíseos, em Paris. Pese embora o Tour seja inquestionavelmente a competição por etapas mais mediática do mundo, a edição de 2012 perde algum protagonismo para… a Volta a Espanha, graças às ausências das duas figuras maiores do pelotão internacional. Alberto Contador (Saxo Bank), vencedor da Grande Boucle em 2007 e 2009, falha a prova gaulesa por estar suspenso até 6 de Agosto, devido a um controlo antidoping positivo (acusou clembuterol), e Andy Schleck (RadioShack), que triunfou na edição de 2010, após a desqualificação do ciclista espanhol, fraturou a bacia no contrarrelógio do Dauphiné Liberé e também não figura na lista de participantes. O aguardado duelo está, por isso, reservado para a Vuelta 2012.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Julho 2012
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: