Archive for Maio, 2011

Classificação Final – Campeonato Nacional Futebol 2010-11

                    J     V     E     D    GM   GS     P
1º FC Porto        30    27     3     -    73 - 16    84
2º Benfica         30    20     3     7    61 - 31    63
3º Sporting        30    13     9     8    41 - 31    48
4º Sp. Braga       30    13     7    10    45 - 33    46
5º V. Guimarães    30    12     7    11    36 - 37    43
6º Nacional        30    11     9    10    28 - 31    42
7º Paços Ferreira  30    10    11     9    35 - 42    41
8º Rio Ave         30    10     8    12    35 - 33    38
9º Marítimo        30     9     8    13    33 - 32    35
10º U. Leiria      30     9     8    13    25 - 38    35
11º Olhanense      30     7    13    10    24 - 34    34
12º V. Setúbal     30     8    10    12    29 - 42    34
13º Beira-Mar      30     7    12    11    32 - 36    33
14º Académica      30     7     9    14    32 - 48    30
15º Portimonense   30     6     7    17    29 - 49    25
16º Naval          30     5     8    17    26 - 51    23

Campeão – FC Porto – Entrada directa na Fase Grupos da Liga dos Campeões
2º classificado – Benfica – Fase “Qualificação Não Campeões” pa/ Liga Campeões
3º classificado – Sporting – “Play-off” final de acesso à Fase Grupos da Liga Europa
4º classificado – Braga – “Play-off” final de acesso à Fase Grupos da Liga Europa
5º classificado – Guimarães – 3ª eliminatória acesso Fase Grupos Liga Europa
6º classificado – Nacional – 2ª eliminatória de acesso à Fase Grupos da Liga Europa

Vencedor Taça – FC Porto

Despromovidos – Portimonense e Naval
Promovidos – Gil Vicente e Feirense

Palmarés – Campeões:

Benfica (32) – 1935-36; 1936-37; 1937-38; 1941-42; 1942-43; 1944-45; 1949-50; 1954-55; 1956-57; 1959-60; 1960-61; 1962-63; 1963-64; 1964-65; 1966-67; 1967-68; 1968-69; 1970-71; 1971-72; 1972-73; 1974-75; 1975-76; 1976-77; 1980-81; 1982-83; 1983-84; 1986-87; 1988-89; 1990-91; 1993-94; 2004-05; 2009-10

FC Porto (25) – 1934-35; 1938-39; 1939-40; 1955-56; 1958-59; 1977-78; 1978-79; 1984-85; 1985-86; 1987-88; 1989-90; 1991-92; 1992-93; 1994-95; 1995-96; 1996-97; 1997-98; 1998-99; 2002-03; 2003-04; 2005-06; 2006-07; 2007-08; 2008-09; 2010-11

Sporting (18) – 1940-41; 1943-44; 1946-47; 1947-48; 1948-49; 1950-51; 1951-52; 1952-53; 1953-54; 1957-58; 1961-62; 1965-66; 1969-70; 1973-74; 1979-80; 1981-82; 1999-00; 2001-02

Belenenses (1) – 1945-46

Boavista (1) – 2000-01

14 Maio, 2011 at 11:58 pm Deixe um comentário

Justiça?

O mínimo que posso dizer é que me sinto envergonhado com isto… Absolutamente deplorável!

14 Maio, 2011 at 11:26 am Deixe um comentário

heterodoxias|21 e The Lisboners

São dois novos blogues, a enriquecer a blogosfera:

9 Maio, 2011 at 10:54 pm Deixe um comentário

Liga Europa – 1/2 Finais (2ª mão) – Braga – Benfica

Braga – Artur Moraes, Miguel Garcia, Paulão, Rodríguez, Sílvio, Custódio, Hugo Viana, Alan, Mossoró (80m – Kaká), Lima (73m – Leandro Salino) e Meyong (87m – Hélder Barbosa)

BenficaBenfica – Roberto, Maxi Pereira, Luisão, Jardel, Fábio Coentrão, Javi García, Nico Gaitán, Carlos Martins (81m – Alan Kardec), César Peixoto (58m – Franco Jara), Javier Saviola (86m – Felipe Menezes) e Óscar Cardozo

1-0 – Custódio – 19m

Cartões amarelos – Sílvio (3m), Paulão (60m) e Artur Moraes (90m); César Peixoto (50m), Maxi Pereira (59m), Fábio Coentrão (75m) e Luisão (90m)

Árbitro – Martin Atkinson (Inglaterra)

Com uma fase inicial de jogo em ritmo elevado, com ambas as equipas a procurar “jogar para a frente” (de que é indício a conta de 7 cantos nos primeiros 25 minutos, 5 dos quais a favor do Benfica), o primeiro momento de perigo surgiria à passagem do quarto de hora: Carlos Martins, na conversão de um livre, obrigou Artur Moraes a excelente intervenção; na sequência do canto, houve novo lance de atrapalhação na defesa bracarense, provocando novo pontapé de canto, mas igualmente sem consequências.

Porém, seria o Braga, praticamente de seguida, igualmente através de um canto, a inaugurar o marcador, colocando-se também, paralelamente, em vantagem na eliminatória.

Aos 29 minutos, numa jogada ensaiada, Hugo Viana marcou um livre atrasado, surgindo o remate de outro jogador do Braga, a sair a rasar o poste, num lance de grande perigo.

Dois minutos decorridos seria Artur Moraes a ter uma intervenção arrojada, fazendo uma barreira a Javi Garcia e Saviola que, já próximo da zona da pequena área, procuravam impelir a bola para a baliza.

Mas a maior perdida da primeira parte, já com 41 minutos, seria novamente protagonizada por Saviola, sem oposição, a rematar cruzado, mas com a bola a embater no poste.

Já em tempo de compensação, Artur Moraes voava para a bola, retirando-a da cabeça de Cardozo, que se preparava para consumar o golo.

A abrir o segundo tempo, o Benfica tentou fazer “filigrana” na grande área bracarense, mas a jogada acabou por se perder.

Porém, durante largos minutos, o Benfica denotaria uma enorme incapacidade de “pegar no jogo”, construir lances de ataque e, consequentemente, criar oportunidades de golo.

Só aos 72 minutos, num lance em velocidade, Fábio Coentrão, procurou aproveitar um ressalto de bola, mas Artur Moraes, de forma destemida, conseguiu uma oposição eficaz.

Aos 79 minutos, o Benfica conseguiria finalmente uma boa jogada, culminada com um potente remate de Nico Gaitán, a que Artur Moraes correspondeu com uma excelente defesa.

Quatro minutos depois o Braga podia ter feito o golo da tranquilidade, não fora as duas atentas (e quase consecutivas) intervenções do guarda-redes Roberto, a outros tantos remates de atacantes bracarenses.

Aos 88 minutos, numa jogada envolvente, que parecia destinada a golo, a bola foi salva quase sobre a linha por Paulão.

A partida chegava ao final; o Benfica somava o 17º jogo consecutivo a sofrer golos, ao mesmo tempo que via interrompida a sua série de 34 encontros a marcar (desde Novembro do ano passado), falhando precisamente quando a falha não era admitida, mesmo após ter disposto de cerca de 75 minutos para procurar o golo que o pudesse levar até à Final.

Que, de forma histórica, será integralmente portuguesa, a disputar em Dublin, entre FC Porto e Braga.

5 Maio, 2011 at 9:59 pm 1 comentário

Liga Europa – 1/2 Finais (2ª mão)

                                         2ª mão    1ª mão    Total
Braga - Benfica                            1-0       1-2      2-2
Villarreal - FC Porto                      3-2       1-5      4-7

Está consumada a histórica Final da Liga Europa, integralmente portuguesa, a disputar em Dublin, entre Braga (que, com um enorme espírito de equipa, culmina uma extraordinária campanha europeia, em que eliminou equipas como o Celtic, Sevilla, Liverpool e D. Kiev, para além do Benfica, último adversário na caminhada para o jogo decisivo) e FC Porto (que, esta noite, depois de começar a perder, ainda deu a volta ao marcador, vindo a permitir contudo, na fase final, que o Villarreal confirmasse a vitória).

5 Maio, 2011 at 11:07 am Deixe um comentário

The Guardian – 190 anos

5 Maio, 2011 at 9:43 am Deixe um comentário

Liga dos Campeões – 1/2 Finais (2ª mão)

                                          2ª mão    1ª mão    Total
04.05.2011 - Manchester United - Schalke    4-1       2-0      6-1
03.05.2011 - Barcelona - Real Madrid        1-1       2-0      3-1

Sem surpresas, Manchester United (de forma categórica) e Barcelona (com alguma tranquilidade) confirmaram a posição de vantagem adquirida na 1ª mão, garantindo o apuramento para a Final da Liga dos Campeões, a disputar no próximo dia 28 de Maio, em Londres, no Estádio de Wembley.

Numas 1/2 Finais que não foram isentas de polémica, o Real Madrid queixa-se da arbitragem em ambos os jogos com o Barcelona: depois das expulsões de Pepe e Mourinho em Madrid, um golo invalidado na 2ª mão, quando o resultado estava ainda empatado a zero, devido ao facto de Cristiano Ronaldo, em queda depois de um choque com um opositor, ter involuntariamente abalroado um defesa contrário.

Num reencontro entre dois colossos do futebol europeu, depois da Final de há dois anos (então com vitória dos catalães por 2-0), será a 7ª presença em finais da competição para o Barcelona, enquanto o Manchester United alcança o jogo decisivo pela 5ª vez (3ª nas últimas quatro épocas), em 56 edições da prova – é também a oportunidade para desempatar a nível de títulos conquistados, dado que ambas as equipas foram já vencedoras do troféu por 3 vezes: o conjunto inglês em 1967-68, 1998-99 e 2007-08; a turma espanhola em 1991-92, 2005-06 e 2008-09.

4 Maio, 2011 at 9:36 pm Deixe um comentário

The Death of a Terrorist: A Turning Point?


Um gráfico interactivo no The New York Times, convidando os leitores a responder a duas questões (deixando também o seu comentário): até que ponto a morte de Bin Laden representará um ponto de viragem no combate ao terrorismo (significativo ou insignificante); e qual a sua reacção emocional (positiva ou negativa).

3 Maio, 2011 at 8:39 pm Deixe um comentário

President Obama on Death of Osama bin Laden

A ler, por Paulo Pinto: “Bin Laden: preocupação e esperança“.

E, também, por innersmile: “fin laden“.

2 Maio, 2011 at 8:36 am Deixe um comentário

Artigos mais recentes


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Maio 2011
S T Q Q S S D
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.