Eleições Presidenciais 2011

24 Janeiro, 2011 at 10:57 pm 1 comentário

Já quase tudo foi dito e escrito sobre as eleições presidenciais de ontem, pelo que, «para memória futura», aqui deixo apenas algumas breves notas adicionais:

  • Lamentável a confusão originada com o novo cartão do cidadão, sem indicação do número de eleitor, dificultando e impossibilitando mesmo, em alguns casos, o exercício do  dever cívico dos cidadãos eleitores. Suponhamos que Cavaco Silva tivesse registado 49,9 % dos votos e que Manuel Alegre e Fernando Nobre tivessem ficado separados por margem mais escassa, e imaginemos o impacto que esta situação poderia ter tido no desfecho final da votação.
  • Contundente a derrota averbada por Manuel Alegre, que não terá tido a capacidade de compreender e interpretar da forma mais apropriada as motivações para o resultado obtido em 2006. Apoiado por uma aliança contra-natura entre Bloco de Esquerda e Partido Socialista, viu cerca de 300 000 votantes escaparem-lhe e – tal como acontecera a Mário Soares – acaba por encerrar a sua carreira sem brilho.
  • O mesmíssimo erro que Fernando Nobre poderá estar a ser induzido a cometer, ao sobrevalorizar e apropriar-se dos quase 600 000 votos que ontem obteve, que, como já bem ficou demonstrado, traduzem  uma intenção expressa num determinando momento, num contexto e circunstância particulares, de difícil repetição, e que, tendencialmente, se esgota nesse acto.
  • A par da votação em Fernando Nobre, sintomática a expressão do voto de protesto face ao sistema político na sua generalidade, quer por via dos votos brancos e nulos (mais de 6 %!), quer no candidato José Manuel Coelho (4,5 %) – somando um total de cerca de 25 % dos votos direccionados para opções excluindo os candidatos mais conotados com o sistema partidário. Começa a notar-se uma certa reincidência de casos em que os portugueses são levados a considerar que as eleições não são “a sério” – no sentido em que, ou têm um resultado esperado pré-determinado, ou são apercebidas como não tendo importância para o seu dia a dia, como ocorreu, por exemplo, nas eleições para o Parlamento Europeu – e em que, consequentemente, se sentem libertos ou até, de alguma forma, desresponsabilizados, o que lhes permite canalizar as suas opções para este tipo de voto. Porventura nunca, em 35 anos de Democracia, os portugueses terão tido, como tiveram ontem, tanta dificuldade em fazer uma escolha convicta por um dos candidatos.
  • Como os eleitores “têm sempre razão”, mesmo quando optam por não votar (e, em particular, quando “votam em branco”, uma singular expressão de vontade), este tipo de comportamento, a par do preocupante nível de abstenção – traduzindo um verdadeiro “cartão amarelo” ao sistema político – requer uma reflexão aprofundada sobre as práticas políticas, o tipo de campanha eleitoral que se vai, cada vez mais, fazendo, e sobre quais são efectivamente as reais preocupações dos portugueses.
  • Tal como em 2006, não é indicado procurar minimizar a legitimidade política da vitória de Cavaco Silva; a margem obtida face aos restantes candidatos “fala por si”, sendo cabalmente esclarecedora. Tal como não foi certamente a via mais indicada a adoptada pelo Presidente recandidato e reeleito no teor do seu discurso de vitória, repreendendo os abstencionistas e acusando os adversários de terem baseado a campanha em ataques pessoais. Em contraponto ao digno discurso de derrotado de Manuel Alegre e ao lúcido discurso de Pedro Passos Coelho, desligando o resultado da eleição presidencial de outras ilações de índole partidária.

Entry filed under: Sociedade.

Resultados das Eleições Presidenciais 2011 Nomeações para os Óscares – 2011

1 Comentário Add your own

  • 1. ricardo  |  26 Janeiro, 2011 às 1:16 pm

    concordo 100%

    abraço

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Janeiro 2011
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

  • RT @Alej4ndroPinto: Ejemplos como el de BlackBerry quien se confió de su liderazgo, Kodak que no visionó el cambio en su mercado, Nokia que… 55 minutes ago
  • RT @ASantosSilvaPAR: Stephanie #Frappart, que se tornou hoje a primeira árbitra a apitar num mundial de futebol masculino, é lusodescendent… 10 hours ago
  • RT @TheSharpeEnd: Commentators confused, after watching the first replay, about why the Japan goal stood. A reminder that camera angles can… 11 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: