Archive for 29 Agosto, 2006

O FLAGELO DO DOPING (III)

Seria a morte do ciclista dinamarquês Knud Enemark Jensen nos Jogos Olímpicos de Roma (1960) – vítima de consumo excessivo de Ronicol – a despoletar o início do processo de controlo anti-doping, praticado pela primeira vez aquando dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964 (porém sem que fosse efectuada divulgação dos resultados); apenas a partir de 1968 o Comité Olímpico Internacional “oficializaria” esses testes, tendo sido identificado um único caso, o do atleta sueco de pentatlo moderno Hans-Gunnar Liljenwall.

Outros dois ciclistas integram os casos de mortes por ingestão de substâncias dopantes: Tom Simpson, falecido durante a escalada do Mont Ventoux, na Volta a França em bicicleta de 1967, vítima do consumo de anfetaminas; e Marco Pantani, vencedor do “Tour de France”, morto aos 34 anos, vítima de cocaína.

Outro caso de grande polémica e controvérsia foi o de Florence Griffith Joyner, atleta estado-unidense, campeã olímpica e recordista mundial dos 100 metros, morta aos 38 anos, de crise cardíaca.

29 Agosto, 2006 at 12:31 pm Deixe um comentário

O FLAGELO DO DOPING (II)

O doping é a prática que consiste em absorver substâncias visando melhorar artificialmente as capacidades físicas ou mentais.

As principais substâncias proibidas agrupam-se nas seguintes classes de dopantes:

– Esteróides anabolizantes – Nandrolona, Estanozolol, Testosterona
– Estimulantes e anfetaminas – Cocaína, Cafeína, Efedrina
– Analgésicos narcóticos – Codeína, Morfina, Metadona
– Diuréticos e “mascarantes” – Furosemida
– Hormonas peptídicas – HCG, H, Crescimento, ACTH, Eritropoietina (EPO).

As suas origens remontam à antiguidade; não obstante, o caso mais antigo conhecido data de 1865, relativamente a nadadores na Holanda, tendo adquirido particular relevância a partir dos anos 60 do século passado.

Depois de um certo “interregno” na década de 70, a descoberta da EPO e de anabolizantes na década de 80 traduzir-se-ia numa escalada do doping, com o auge nos Jogos Olímpicos de Seoul, em 1988.

As substâncias que permitiam “mascarar” ou ocultar outras substâncias proibidas começavam a ser utilizadas numa escala de difícil quantificação, ao mesmo tempo que novas e mais sofisticadas técnicas de despistagem iam sendo gradualmente adoptadas, culminando nos 25 casos detectados nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004.

29 Agosto, 2006 at 8:32 am Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Agosto 2006
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Twitter

  • @areaslb Está num ciclo bastante negativo... tem de inverter nas últimas jornadas 5 hours ago
  • @areaslb O Sampaio Corrêa também tem aspirações a subir... 5 hours ago
  • RT @2010MisterChip: AJX 1-6 NAP (FT) - ▪️Ajax recibe 6 goles por PRIMERA vez en TODA la historia de la UEFA Champions League. ▪️Es la PRIM… 6 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.