O Pulsar do Campeonato – 23ª Jornada

22 Abril, 2018 at 11:00 am Deixe um comentário

Pulsar-23

(“O Templário”, 19.04.2018)

Ainda com três rondas por disputar, praticamente tudo ficou já definido: atestando a sua grande eficácia nos jogos em terreno alheio – e beneficiando dos desaires dos principais concorrentes –, o Mação confirmou matematicamente a conquista do título de Campeão Distrital da I Divisão; por seu lado, em função da despromoção de Coruchense e Alcanenense ao Distrital, serão quatro os clubes a despromover ao escalão secundário, ao qual regressam Moçarriense e Empregados do Comércio, tendo Riachense e U. Abrantina destino similar “anunciado”.

Destaques – O principal destaque da 23.ª jornada vai para mais uma goleada imposta pelo Mação, vencendo no reduto do Samora Correia por categórica marca de 4-0. Com extrema eficácia, não vacilando, os maçaenses conseguiram contrariar da melhor forma a iniciativa adversária, somando o nono triunfo em doze partidas fora de casa (apenas empataram na Ribeira de Santarém e em Tomar, tendo sido desfeiteados uma única vez, nas Fazendas de Almeirim)!

Este foi o factor-chave para o êxito do clube de Mação, que se sagra, pela primeira vez no seu historial, Campeão Distrital do escalão principal, garantindo, paralelamente, a promoção ao Campeonato de Portugal, prova em que se estreará na próxima época. Com uma campanha em que se superiorizou a praticamente todos os adversários mais cotados (o U. Tomar é, até agora, o único clube que, nos dois encontros disputados na prova, não foi derrotado pelos maçaenses), o novo Campeão conseguiu, desde cedo, desequilibrar a seu favor um campeonato extremamente equilibrado, dispondo de uma diferença pontual face aos 2.º classificados idêntica àquela que separa o trio que reparte tal posição do 10.º lugar; números que atestam a justiça da conquista alcançada, premiando a regularidade do grupo comandado por João Vitorino.

A culminar um campeonato muito bom, o Torres Novas saiu vencedor do principal “clássico” do Distrito, batendo o U. Tomar por 2-1. Numa partida em que os tomarenses dominaram em largo período, voltando a ser ineficazes na concretização, acabariam por ter a infelicidade de sofrer um primeiro golo “contra a corrente” do jogo, vendo acrescidas as já naturais dificuldades do jogo, em terreno alheio, perante um opositor credenciado. Nunca se entregando, mesmo já depois de ter sofrido um segundo tento, os unionistas reduziriam ainda para a diferença tangencial, forçando nos minutos finais, não tendo, contudo, conseguido evitar a derrota.

U. Tomar, Fazendense e Torres Novas partilham agora a 2.ª posição, um ponto apenas acima do Ferreira do Zêzere, numa disputa que constitui agora o maior aliciante, até final da competição.

Confirmações – Tiveram desfechos expectáveis os jogos: Ferreira Zêzere-Cartaxo (1-1), com os cartaxeiros a vincar a sua maior propensão para resultados positivos fora de casa (onde averbaram 17 dos 31 pontos de que dispõem); At. Ouriense-Moçarriense (4-2), a libertar definitivamente a turma de Ourém de maiores preocupações, ao mesmo tempo que sentencia a descida da formação da Moçarria; Riachense-U. Almeirim (0-1), com a equipa favorita a apontar o tento da vitória já em período de compensação; e Empregados do Comércio-U. Abrantina (1-1), confirmando-se também a despromoção dos “Caixeiros”.

Sendo quatro os clubes a despromover à II Divisão, U. Abrantina e Riachense – respectivamente a sete e a oito pontos do Amiense –, parecem não ter já possibilidade de evitar também a descida, no que constituirá um sério revés para o vice-campeão distrital da época passada…

Supresa – A grande surpresa da jornada foi protagonizada precisamente pelo Amiense, que conseguiu quebrar a invencibilidade caseira do Fazendense, indo vencer às Fazendas de Almeirim por 2-1, o que lhe deverá ter proporcionado colocar-se a salvo de maiores aflições. Um excelente trabalho de Jorge Peralta, somando terceira vitória nas últimas quatro jornadas.

II Divisão Distrital – Na série a Norte, na sua derradeira ronda, sucedeu o inesperado: o jogo decisivo, entre Alferrarede e U. Atalaiense, não se disputou, por falta de policiamento… Em função da vitória do Pego face ao Aldeiense (2-1), os pegachos ascenderam, à condição, ao ambicionado 3.º lugar, que proporcionará o apuramento para a fase final. Porém, ficam pendentes da deliberação que vier a ser adoptada: caso o Alferrarede venha a ser sancionado administrativamente com derrota, o clube da Atalaia retomará o 3.º posto; caso o jogo venha a ser “repetido”, o Pego apenas perderá o 3.º lugar se a U. Atalaiense vencer tal desafio.

A Sul, na penúltima ronda, o U. Santarém aproveitou a folga do Marinhais – e o empate (1-1) do Glória do Ribatejo em Pontével –, para, ganhando no terreno do Vale da Pedra (4-1) ascender ao comando isolado da série. Os três primeiros estavam já apurados para a fase final.

Campeonato de Portugal – A penúltima jornada da competição traçou também o destino do Coruchense, que, não tendo conseguido melhor que a igualdade (2-2) na recepção ao Lusitânia, mantém um agora já irreparável atraso de três pontos em relação ao 1.º de Dezembro (mercê do empate alcançado pela equipa sintrense em Alcanena, a uma bola), vendo assim consumar-se a despromoção ao Distrital, escalão a que volta a baixar, depois dos títulos aí alcançados nas temporadas de 2014-15 e 2015-17, não conseguindo, portanto, fixar-se no Nacional. Em dia de empates, o Fátima não destoou, registando igual desfecho (1-1) ante o Loures.

Antevisão – Na I Divisão Distrital, noutras circunstâncias, o Mação-Fazendense seria um desafio de grande cartaz; assim, será o jogo de consagração dos maçaenses junto do seu público, com os visitantes a procurar juntar-se ao U. Tomar, como únicas equipas a conseguir manter a invencibilidade perante o novo Campeão. Noutro encontro entre duas das equipas mais credenciadas da prova, o U. Tomar recebe o Samora Correia. Também na disputa pelo 2.º lugar, o Torres Novas parece ter a tarefa mais facilitada, recebendo o Empregados Comércio, enquanto o Ferreira Zêzere enfrenta difícil saída até Almeirim. No Amiense-Riachense, qualquer outro resultado que não a vitória do conjunto de Riachos traduzir-se-á na confirmação da sua descida.

No escalão secundário, faltando disputar apenas a derradeira jornada da Série Sul, o “jogo grande” será o U. Santarém-Marinhais, em que se decide o outro vencedor de Série (o Rio Maior venceu a Série Norte), bastando aos escalabitanos o empate para confirmar o 1.º lugar.

No Campeonato de Portugal, atingindo-se também a última ronda, já sem nada para decidir no que respeita aos clubes do Distrito, o Fátima desloca-se a Ponte de Sôr; o Coruchense visita Torres Vedras; enquanto o Alcanenense vai de viagem até Vila Franca de Xira.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Abril de 2018)

Anúncios

Entry filed under: Tomar.

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo – 1/2 finais (2ª mão) Mendes Godinho – Uma História de Empreendimento Empresarial Familiar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2018
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: