Archive for 11 Março, 2018

O Pulsar do Campeonato – 19ª Jornada

Pulsar-19

(“O Templário”, 08.03.2018)

O U. Almeirim pode estar (como está) fora da luta pelo título, mas tal não invalida que, conjuntamente com o U. Tomar, tenha proporcionado o porventura mais empolgante jogo deste campeonato, repleto de golos e com uma sensacional reviravolta no marcador! Enquanto isso, o líder tarda em conseguir dar a “estocada final” na prova, continuando a esbanjar pontos em casa, o que, mais adiante se verá, se poderá eventualmente vir ou não a ter implicações irreversíveis.

Destaques – Num desafio entre duas equipas – das melhores desta competição – que tinham sofrido um forte “desencanto” na jornada anterior, com o U. Almeirim a ficar definitivamente arredado do 1.º lugar, enquanto para o U. Tomar tal objectivo parecia ter passado a não ser mais que uma quimera, a verdade é que os almeirinenses, talvez agora libertos dessa pressão, surpreendendo, ganhavam já por 2-0 em Tomar, apenas com onze minutos de jogo!

Qualquer outra formação poderia, não dar-se imediatamente por vencida, mas ter sofrido tal abalo que a crença na vitória tivesse ficado assaz comprometida. Mas não… depois de uma fase inicial (talvez até à meia hora) de domínio dos forasteiros, os nabantinos apelaram ao sentimento de orgulho-próprio e foram em busca da felicidade. Que começaria a chegar, precisamente ao findar da primeira parte, com o golo que possibilitou reduzir para a desvantagem mínima, um ponto de viragem essencial no destino deste encontro.

Na segunda metade, tudo seria diferente: continuando a porfiar, rapidamente tendo conseguido restabelecer a igualdade a duas bolas, os tomarenses beneficiaram do facto de os adversários terem ficado reduzido a dez elementos, para consumar uma fantástica “cavalgada”, até chegar aos 4-2, com mais um “hat-trick” de Wemerson Silva. Mas, então, seria a vez dos homens de Almeirim, não virando a cara à luta, voltarem a entrar no jogo, com o terceiro golo de Persi Mamede. Numa partida de tirar o fôlego, os “rubro-negros” tiveram de sofrer até ao último segundo, para segurar a preciosa vantagem de 4-3… que os volta a recolocar na luta pelo título!

Uma coisa é certa: nesta época, até agora, o União de Tomar nada fica a dever, perante qualquer adversário, em termos de enfrentar cada jogo, assumindo sempre a responsabilidade de lutar pela conquista dos três pontos, não tendo demonstrado ser inferior a qualquer dos rivais.

Começam a faltar palavras encomiásticas para qualificar a brilhante campanha que o Ferreira do Zêzere vem protagonizando neste campeonato, desta feita, ganhando (3-1) na Ribeira de Santarém, frente aos Empregados do Comércio, ascendendo ao 4.º posto, a dois pontos do pódio, com o segundo ataque mais concretizador (41 golos) de entre todos os concorrentes!

Surpresa – Pelo terceiro jogo sucessivo no seu reduto, de forma absolutamente inesperada, o Mação volta a desperdiçar pontos: depois das derrotas ante a U. Abrantina e o Cartaxo, agora, um empate a zero ante o “aflito” Amiense; são oito pontos perdidos, que permitem que o campeonato continue bem vivo. A turma maçaense parece denotar que o seu futebol, apoiado em contra-ataques rápidos, é extremamente eficaz perante adversários da sua igualha, mas, paralelamente, vem revelando grandes dificuldades em superar os opositores teoricamente menos fortes, não conseguindo finalizar os vários “match-points” que vai tendo a nível da definição do campeonato. Por curiosidade, quando parecia que teriam de ser os competidores a “esperar” pelos resultados do líder, ao invés, é o Mação que, nas últimas oito jornadas, sempre tem “imitado” o desfecho que o U. Tomar registara na ronda imediatamente precedente!…

Confirmações – Nos restantes encontros da 19.ª jornada, os resultados confirmaram a tendência que seria expectável: Triunfos do Torres Novas (2-0, ante o bastante irregular Cartaxo), do Fazendense (por magro 1-0, na recepção à U. Abrantina) e do Samora Correia (também por inesperada marca tangencial, de 3-2, frente ao Moçarriense, no que, não obstante, constitui a quarta vitória consecutiva dos samorenses!) e igualdade a um golo entre Riachense e At. Ouriense – desfechos que, conjugados com a evolução do Nacional, parecem comprometer cada vez mais as aspirações à manutenção, por parte da U. Abrantina (agora a seis pontos da turma de Ourém), Riachense (já com nove pontos de atraso face ao 9.º classificado) e Moçarriense.

II Divisão Distrital – A Norte, o Rio Maior (batendo o Alferrarede por 5-3) e o Tramagal (ganhando por 2-1 ao Aldeiense), ampliando para nove pontos a sua vantagem sobre o duo que partilha a 3.ª posição (U. Atalaiense e Aldeiense) garantiram, desde já, ainda com três jornadas por disputar, a presença na fase de apuramento de Campeão e de promoção. Para a vaga restante, surge, vindo de trás, o Pego (vencedor por 3-0, em Caxarias), somente a três pontos do 3.º lugar.

A Sul, o Marinhais superou com distinção o primeiro teste como líder, goleando por 4-0 na deslocação ao terreno do “lanterna vermelha”, Forense. Igualmente bem está o U. Santarém (2.º), que foi vencer à Barrosa, por 2-0. Com o adiamento do Benfica do Ribatejo-Glória do Ribatejo, por falta de policiamento, a turma da Glória, que liderou durante larga fase da prova, vê-se relegada para o 4.º posto, a um ponto do Benavente, embora com dois jogos a menos.

Campeonato de Portugal – Alcanena e Fátima “empataram-se” mutuamente (1-1), enquanto o Coruchense não evitou novo desaire (0-1, em Loures), o que resultou na delicada situação de todos os três clubes representantes do Distrito se encontrarem agora abaixo da “linha de água”… Se, para o Fátima e Coruchense (talvez mais o primeiro, pela evolução que vem tendo), as distâncias de dois e três pontos para o 10.º lugar (três e quatro pontos para o 9.º) poderão ser ainda recuperáveis, o atraso do conjunto de Alcanena, já a sete pontos de tal linha divisória começa a parecer “irrevogável”, quando restam sete jornadas neste disputado campeonato.

Antevisão – Na I Divisão Distrital, o Mação volta a ter ocasião soberana para consolidar a sua candidatura ao título, recebendo o “lanterna vermelha”, já praticamente sentenciado, Empregados do Comércio, ao passo que o vice-líder, U. Tomar tem mais uma difícil saída, a Amiais de Baixo; o Fazendense visita outro grupo muito carenciado de pontos, Moçarriense.

No escalão secundário, haverá folga a Norte, apenas se disputando a jornada (18.ª) da série a Sul, destacando-se o Glória do Ribatejo-Benavente, que poderá ser determinante na definição dos apurados para a fase final, sem que o guia, Marinhais, possa descansar ante o Pontével.

No Nacional, teremos uma ronda de confrontos de extrema importância: o Fátima, recebendo o 10.º classificado, Pêro Pinheiro; enquanto o Coruchense visita o 9.º, Sintrense; cabendo ao Alcanenense deslocar-se a Ponte de Sôr, onde encontra o penúltimo classificado, Eléctrico.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 8 de Março de 2018)

Anúncios

11 Março, 2018 at 12:00 pm Deixe um comentário


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2018
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.