O Pulsar do Campeonato – 26ª Jornada

30 Abril, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário

Pulsar - 26jornada

(“O Templário”, 28.04.2016)

Caiu o pano sobre mais uma edição do Campeonato Distrital da I Divisão da Associação de Futebol de Santarém, esta época com o Campeão, Fátima, porventura a bater o “record” de aproveitamento (quase 95% do máximo de pontos possíveis), somente com quatro pontos perdidos, em função de apenas dois empates cedidos, curiosamente um deles logo na ronda inaugural, tendo concluído a prova com uma fantástica série de 16 vitórias consecutivas!

Com tudo já decidido a nível dos lugares do pódio – com os três primeiros, Fátima, Cartaxo e União de Tomar, separados entre si por amplas diferenças pontuais (respectivamente 15 pontos, entre 1.º e 2.º, e 13 pontos, entre 2.º e 3.º) – para a derradeira jornada tinham ficado ainda reservadas as emoções da disputa da manutenção e da fuga à ameaça da despromoção.

Apesar de um tento inicial da U. Abrantina, em Amiais de Baixo, ainda ter provocado algum “frisson” – colocando nessa altura, durante alguns minutos (ainda que apenas de forma virtual), os “Caixeiros” em posição de despromoção – no final acabou por não haver alterações de relevo, com a turma de Abrantes a ver consumada a descida à II Divisão, destino contra o qual lutou com grande abnegação até ao último minuto, enquanto o Moçarriense deverá seguir-lhe os passos, dado o facto de o Coruchense ter praticamente sentenciada a despromoção ao Distrital.

Destaques – O principal destaque da última ronda vai precisamente para o desafio em que se defrontavam duas equipas ainda “aflitas”, pese embora o Amiense beneficiar da relativa tranquilidade de o empate lhe bastar para concretizar o seu objectivo, de manutenção. Tendo conseguido reagir ao golo da U. Abrantina, restabelecendo a igualdade ainda no primeiro tempo, na etapa complementar procurou sobretudo gerir o resultado, que lhe convinha, assim conseguindo terminar da melhor forma uma época que tão mal iniciara, apesar de o 11.º lugar que ocupa no final da prova constituir o seu pior registo dos últimos 15 anos.

Na Ribeira de Santarém – num campo ainda sem condições para receber espectadores (que têm de assistir ao jogo do lado de fora da rede de vedação, de pé) – o quase centenário grupo dos Empregados do Comércio (completa 100 anos de existência em 2017) fez pela vida, obtendo o segundo triunfo nos últimos três jogos (apenas o terceiro em toda a segunda volta), ganhando ao U. Tomar por 3-1, acabando inclusivamente por subir duas posições, fixando-se no 9.º lugar.

Numa partida em que o União nada tinha a ganhar nem a perder, a primeira parte foi algo incaracterística, sem grandes oportunidades de golo (a principal terá até pertencido aos tomarenses), chegando-se ao intervalo com o nulo no marcador, que se ajustava ao desempenho de ambas as equipas. Na segunda parte, os “Caixeiros” foram mais acutilantes, aproveitando alguma desconcentração defensiva dos nabantinos, acabando por justificar o triunfo.

Apesar desta “saída em falso”, é justa uma palavra final de apreço para o bom desempenho do União de Tomar nesta competição, mantendo-se no pódio pelo segundo ano consecutivo, depois de ter sido vice-campeão na temporada anterior, garantindo um honroso 3.º lugar, numa época em que teve de enfrentar múltiplas contrariedades, desde sucessivas lesões a questões burocráticas de inscrição de jogadores, que obrigaram ao sistemático recurso a jogadores ainda juniores. Ainda a propósito do trabalho desenvolvido nos escalões de formação, abre-se aqui um brevíssimo parêntesis, para felicitar a equipa de Juvenis do União de Tomar, pela conquista, 24 anos depois, de novo título de Campeão Distrital. Bons sinais de esperança no futuro do clube!

O Fátima deu cabal resposta à interrogação que aqui suscitara na semana passada, impondo-se em Torres Novas, por categórica marca de 3-0, fechando com “chave de ouro” esta sua breve passagem pelo Distrital, numa caminhada que encetou para mais ambiciosos voos.

Confirmações – Nos restantes quatro encontros registaram-se desfechos expectáveis, sem impacto significativo no posicionamento final das equipas. Efectivamente, o Moçarriense, recebendo o Rio Maior, superou o contratempo inicial de um tento sofrido, acabando por ganhar por 3-1, fixando-se na ingrata 12.ª posição – que seria de manutenção, mas que, em função da previsível descida do Coruchense, arrastará na queda para a II Divisão o conjunto da Moçarria.

O Cartaxo completou também a sua excelente temporada, ganhando ao Fazendense, por 2-0, terminando com três triunfos sucessivos. O Mação, batendo o At. Ouriense pelo mesmo resultado, confirmou o 4.º lugar final (a sua melhor posição dos últimos 15 anos, igualando os desempenhos de 2004-05 e 2012-13). Por fim, o Riachense, recebendo o U. Almeirim, chegou a estar em vantagem por dois golos, tendo consentido o restabelecer do empate, antes de acabar por fixar o resultado em 3-2, um desfecho que lhe proporciona também a confirmação do 5.º lugar, imediatamente à frente do rival Torres Novas, registando igualmente ambos os clubes o mais fraco desempenho dos últimos quinze anos (tal como no caso do Fazendense, que cai do 3.º posto do ano anterior). Paralelamente, U. Almeirim e Fazendense terminam a prova igualados em pontos, respectivamente no 7.º e 8.º lugares, que ocupavam já antes desta jornada.

II Divisão Distrital – Na quinta ronda da fase final, destaque para mais um categórico triunfo (3-0) do Benavente, no “derby” (em Samora Correia), praticamente já com um pé na I Divisão, dado dispor de oito pontos de vantagem sobre o 4.º lugar (partilhado por Glória e Samora). O Ferreira do Zêzere não foi além do nulo na recepção ao Pego, com os pegachos a manterem o 2.º lugar, com um ponto a mais que o adversário desta ronda. O U. Santarém, ganhando por 2-1 ao Glória, parece reentrar na corrida pela promoção, agora a dois pontos do 3.º lugar.

Campeonato de Portugal Prio – Na 11.ª jornada da segunda fase, o Alcanenense, com excelente recta final de temporada, ganhou ao Caldas por 2-0, consolidando a liderança, agora com cinco pontos de vantagem sobre o adversário desta ronda. Por seu lado, o Coruchense, perdendo por 3-1 em Loures, mantém a indesejada “lanterna vermelha”, distando já oito pontos do 6.º lugar. Restando somente nove pontos em disputa, só por “milagre” o grupo do Sorraia poderia ainda evitar o regresso ao Distrital na próxima época….

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 28 de Abril de 2016)

Anúncios

Entry filed under: Tomar.

Liga Europa – 1/2 Finais (1ª mão) Liga dos Campeões – 1/2 Finais (2ª mão)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Abril 2016
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @2010MisterChip: Los equipos ingleses en la Champions League 2017-18: 10 victorias 3 empates 0 derrotas 40 goles a favor 8 goles en cont… 1 hour ago
  • RT @fcancio: melhor intervencao d marcelo desde q foi eleito e das melhores d um pr d q m lembro. tirando o inicio q m pareceu um pouco for… 2 hours ago
  • RT @Vega9000: Este discurso do Marcelo foi de antologia. Que carga de porrada monumental. 2 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: