O Pulsar do Campeonato – 18.ª jornada

21 Fevereiro, 2016 at 11:00 am Deixe um comentário

Pulsar - 18jornada

(“O Templário”, 18.02.2016)

A oito jornadas do termo do Campeonato Distrital da I Divisão, o Fátima dispõe de uma “auto-estrada” aberta para o título, confirmando o favoritismo que, desde o arranque da prova, lhe era conferido: no máximo, necessitará de mais cinco vitórias, ou, alternativamente, poderá até registar quatro empates (ganhando os restantes quatro jogos). Somando segunda série de oito triunfos consecutivos, com o ataque mais concretizador (41 golos) e a defesa menos batida (apenas 4 golos, em 18 jogos!), tendo cedido apenas dois empates, os fatimenses irão certamente sagrar-se justos Campeões, pela seriedade com que encararam a competição, jogo a jogo, mantendo sempre elevados níveis de concentração e competitividade. Pese embora a excelente campanha do Cartaxo, que foi procurando mover uma (tão) apertada (quanto possível) perseguição, seria expectável que a descolagem viesse a acontecer; para tal contribuiu de forma determinante o União de Tomar, impondo aos cartaxenses o seu terceiro desaire desta época.

Destaques – A velha máxima de que “não há dois jogos iguais” materializou-se, uma vez mais, desta feita em Tomar, com o União a repetir a recepção ao Cartaxo – depois do confronto da Taça do Ribatejo na semana anterior –, mas, ao contrário dessa partida, marcando primeiro, cedo adquiriu vantagem decisiva, tendo chegado ao 2-0 final ainda na metade inicial. Afirmando também a sua qualidade, os tomarenses reforçam a 3.ª posição na pauta classificativa, voltando a dispor de sete pontos de avanço sobre os mais directos perseguidores (o par formado pelos rivais Riachense e Torres Novas). Foi a primeira vitória unionista sobre os cartaxenses desde a temporada de 2009-10 (após oito encontros entre ambos os emblemas sem êxito nabantina); mas, noutra perspectiva, foi também o 11.º jogo sucessivo que o Cartaxo disputa em Tomar sem alcançar o triunfo, num ciclo de invencibilidade caseira dos “rubro-negros”, ante este opositor, que perdura há já trinta anos!

Outra situação de realce foi o regresso às vitórias dos Empregados do Comércio ante o Torres Novas (também por 2-0), colocando ponto final numa sucessão de cinco derrotas, o que possibilitou aos escalabitanos, num ápice, pular novamente até ao 8.º lugar.

Igualmente digno de menção o triunfo do At. Ouriense sobre o U. Almeirim (1-0), com a formação de Ourém, desesperadamente a procurar escapar do fundo da tabela, a somar o quarto jogo sem derrota nos cinco já disputados na segunda volta (obtendo segunda vitória em três rondas), integrando agora o trio que reparte o 10.º ao 12.º posto, a par de Amiense e Rio Maior.

Surpresas – Tal como na jornada precedente, o Fazendense volta a protagonizar a surpresa negativa da ronda, ao perder em Rio Maior por 1-2 (frente a um adversário que vinha com um registo acumulado de seis desaires consecutivos – considerando a conversão em derrota, por via administrativa, do empate averbado em Mação), vendo-se assim, incrivelmente, em posição de despromoção (no penúltimo lugar!), pese embora só um ponto atrás do terceto antes referido, a dois pontos do Moçarriense, e a três dos Empregados do Comércio. São seis equipas separadas agora por escassos três pontos, uma das quais, pelo menos (eventualmente duas, dependendo do desfecho do “Nacional”), deverá acompanhar a U. Abrantina – já a sete pontos da “linha de água”, tendo obtido um único ponto nos últimos seis jogos – na despromoção à II Divisão.

Menos surpreendente terá sido a igualdade obtida pelo Amiense em Mação (2-2) – até por se ter tratado do oitavo empate registado “em campo” pelos maçaenses nos últimos onze encontros…

Confirmações – Também o Fátima confirmou que os jogos de campeonato são diferentes dos da Taça, indo vencer a Abrantes, frente à U. Abrantina (2-0), depois do empate da semana passada (que lhe custaria, via desempate da marca de grande penalidade, a eliminação).

Por fim, e pese embora o espírito aguerrido do Moçarriense, o Riachense fez valer o seu maior potencial, para, não sem dificuldade, se impor por 2-1 na Moçarria, recuperando o 4.º lugar.

II Divisão Distrital – A vitória do Ferreira do Zêzere sobre o Alferrarede (por tangencial 1-0) possibilitou-lhe ascender ao 1.º lugar, ao mesmo tempo que confirmou a sua presença, a par do Pego, na fase decisiva, de apuramento do Campeão… onde ainda poderá chegar o Caxarias, depois da goleada (4-0) frente a uma diminuída equipa do Assentis. A Sul, a sensação foi a vitória da Glória do Ribatejo em Benavente (2-1), que faz com que esteja ao rubro a disputa dos três lugares de acesso a tal fase, com Benavente, Benfica do Ribatejo, Glória do Ribatejo e Samora Correia, separados, entre cada um deles, nesta ordem, por um único ponto.

Campeonato de Portugal Prio – Na ronda de abertura da segunda fase, nas séries de manutenção, entrada com o(s) “pé(s) direito(s)” de Alcanenense e Coruchense, ambos com vitórias, respectivamente sobre o V. Sernache (2-1) e Sacavenense (1-0), com realce para o grupo do Sorraia, a ganhar em terrenho alheio, e logo frente ao actualmente seu mais directo rival. A formação de Alcanena isolou-se no 2.º lugar, com cinco pontos de vantagem sobre o 6.º classificado (posição que obrigará à disputa do “play-off”); o Coruchense ascendeu a esse 6.º posto da sua série, relegando a turma de Sacavém para a zona de despromoção, a um ponto.

Antevisão – Na próxima jornada da I Divisão Distrital, destaca-se um desafio de crucial importância nas contas da manutenção, com o Fazendense a receber o At. Ouriense. De interesse serão também os confrontos que opõem: U. Almeirim-U. Tomar, Torres Novas-Mação e Cartaxo-Empregados do Comércio – nos quais poderá prevalecer o equilíbrio. Na II Divisão, realce para as seguintes partidas: Alferrarede-Pego e Samora Correia-Benfica do Ribatejo.

No “Campeonato de Portugal”, o Alcanenense desloca-se ao terreno do “lanterna vermelha”, Crato, com boas possibilidades de obter um resultado positivo; já o Coruchense, recebendo o At. Malveira, embora se possa antecipar que venha eventualmente a enfrentar maior dificuldade, poderá também somar pontos determinantes para reavivar o objectivo da manutenção.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 18 de Fevereiro de 2016)

Advertisements

Entry filed under: Tomar.

Liga Europa – 1/16 Final (1ª mão) Liga dos Campeões – 1/8 Final (1ª mão)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Fevereiro 2016
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
29  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: