EURO 2004 – GRUPO C – 2ª JORNADA

18 Junho, 2004 at 10:03 pm

BulgáriaDinamarca0-2

De acordo com as crónicas, a primeira parte pertenceu por inteiro à Dinamarca, sempre nas proximidades da área búlgara.

Após muito porfiar, os dinamarqueses acabariam por marcar próximo do último minuto… imediatamente após a única jogada de perigo da Bulgária na primeira parte.

No início da segunda parte, a Dinamarca continuou a atacar, mas o calor acabaria por “adormecer” o jogo, que se foi “arrastando” até ao momento em que os búlgaros reclamavam a marcação de uma falta perto da área dinamarquesa, o que lhes custaria cartões amarelos e vermelho.

O segundo golo da Dinamarca surgiria já em tempo de descontos.

A Bulgária é a segunda selecção eliminada neste Europeu.

Bulgária Zdravko Zdravkov, Vladimir Ivanov (51m – Zdravko Lazarov), Rosen Kirilov, Ivailo Petkov (40m – Zlatomir Zagorcic), Ilian Stoyanov, Georgi Peev, Marian Hristov, Martin Petrov, Stilian Petrov, Zoran Jankovic (81m – Petkov), Dimitar Berbatov

Dinamarca Thomas Sorensen, Thomas Helveg, Martin Laursen, René Henriksen, Niclas Jensen, Martin Jorgensen (72m – Daniel Jensen), Daniel Jensen, Dennis Rommedahl (23m – Jesper Gronkjaer), Jon Dahl Tomasson, Thomas Gravesen, Ebbe Sand

0-1 – Tomasson – 44m
0-2 – Gronkjaer – 92m

“Melhor em campo” – Thomas Gravesen

Amarelos – Kirilov (4m), Stoyanov (50m), Stilian Petrov (77m), Zagorcic (80m), Hristov (83m) e Martin Petrov (84m); Niclas Jensen (11m) e Ebbe Sand (58m)

Vermelho – Stilian Petrov (83m – acumulação de amarelos)

Árbitro – Lucílio Baptista (Portugal)

Estádio Municipal de Braga – Braga (17h00)


ItáliaSuécia1-1

Os melhores primeiros 15 minutos deste EURO: no primeiro quarto de hora, contavam-se já três jogadas de perigo para cada lado; uma entrada “a todo o gás”, de ambas as equipas!

E, nos seguintes cinco minutos, o ritmo aumentaria ainda mais… por parte da Itália, com mais três oportunidades de golo. Aos 20 minutos, a questão que se poderia colocar era: “como foi possível não haver golos?”…

Aos 27 minutos, Del Piero obriga Isaksson a uma excelente defesa. Sem nunca desarmar, uma “endiabrada” equipa italiana chegaria finalmente ao golo, aos 36 minutos, por Cassano.

E o ímpeto italiano manteve-se no início da segunda parte. A Itália continuaria instalada no meio-campo da Suécia até se entrar no período que, recorrentemente, tem sido marcado (em quase todos os jogos deste Europeu) por um abaixamento do ritmo da partida – entre os 60 e os 75 minutos (coincidindo também, geralmente, com a fase em que são realizadas várias substituições).

Também mercê das substituições, o contra-ataque da Suécia voltaria a começar a dar “sinal de vida”, podendo ter empatado aos 77 minutos, não fora uma grande intervenção de Buffon.

A Suécia entusiamou-se e assistiu-se a uma espécie de “reprise” do Alemanha-Holanda, com ambas as equipas apostadas na procura do golo (apesar de uma “inversão de papéis”, com a Itália a passar a adoptar o contra-ataque como estratégia de jogo, cedendo de alguma forma a iniciativa aos suecos).

Um quarto de hora final de “alta tensão”, que culminaria mesmo com o golo do empate (aos 85 minutos), num lance fabuloso de inteligência (e técnica) de Ibrahimovic.

Em conclusão, “muito jogo”, para tão “pouco resultado”… colocando também a Itália a “fazer contas de cabeça”: se, por hipótese, se verificasse um empate por 1-1 no Suécia-Dinamarca (resultado perfeitamente previsível), a Itália teria de vencer a Bulgária, eventualmente, por 3-0.

E, para amanhã, fica a expectativa de ver se a R. Checa conseguirá ser a única selecção a vencer os dois primeiros jogos da competição, o que nenhuma das 15 restantes equipas conseguiu alcançar!…

Itália Gianluigi Buffon, Fabio Cannavaro, Alessandro Nesta, Gianluca Zambrotta, Christian Panucci, Simone Perrotta, Andrea Pirlo, Gennaro Gattuso (76m – Giuseppe Favalli), Antonio Cassano (70m – Stefano Fiore), Christian Vieri, Alessandro Del Piero (82m – Mauro Camoranesi)

Suécia Andreas Isaksson, Mikael Nilsson, Olof Mellberg, Andreas Jakobsson, Fredrik Ljungberg, Erik Edman (77m – Marcus Allbäck), Tobias Linderoth, Christian Wilhelmsson (67m – Mattias Jonson), Anders Svensson (55m – Kim Kallström), Zlatan Ibrahimovic, Henrik Larsson

1-0 – Cassano – 36m
1-1 – Ibrahimovic – 85m

“Melhor em campo” – Ibrahimovic

Amarelos – Gennaro Gattuso (39m), Fabio Cannavaro (46m) e Gianluca Zambrotta (58m); Erik Edman (54m) e Tobias Linderoth (75m)

Árbitro – Urs Meier (Suíça)

Estádio do Dragão – Porto (19h45)

[1442]

Entry filed under: Euro-2004.

"DICIONÁRIO DO DIABO FORA DO MUNDO" EURO 2004 – RESULTADOS E CLASSIFICAÇÕES


Autor – Contacto

Destaques

Benfica - Quadro global de resultados - Printscreen Tableau
Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: