O Pulsar do Campeonato – 13.ª jornada (act.)

Pulsar - 13jornada - act

(“O Templário”, 30.12.2015)

Após a disputa dos (quatro) jogos de acerto de calendário, que se encontravam em atraso da 12.ª jornada, está assim concluída a primeira volta do Campeonato Distrital da I Divisão, com o União de Tomar a reforçar a 3.ª posição, agora já com uma vantagem de quatro pontos face ao seu mais directo perseguidor, U. Almeirim, mantendo-se a nove pontos do Cartaxo, que, tendo vencido também o seu jogo, conserva a distância de três pontos para o líder, na antecâmara de um empolgante duelo, agendado para a próxima ronda.

Destaque – O destaque desta “semi-jornada” foi o triunfo do União de Tomar frente ao Riachense, por 1-0, mercê de um tento apontado por Fábio Vieira, numa exibição concentrada e personalizada, de grande carácter e pragmatismo do grupo nabantino.

Uma proeza tanto mais de sublinhar se recordarmos que há mais de 50 anos os unionistas não conseguiam vencer em Riachos, quando, na temporada de 1964-65 (a 13 de Dezembro de 1964), aí haviam obtido a sua única vitória em terreno alheio perante este opositor (nessa ocasião por 3-0), então rumo à conquista do título de Campeão Distrital, que conduziria subsequentemente também ao título de Campeão Nacional da III Divisão, na mesma época, e consequente promoção à II Divisão Nacional.

De facto, em 17 deslocações a Riachos (em desafios a contar para os campeonatos da III Divisão Nacional e da I Divisão Distrital, e, também, para a Taça do Ribatejo), este foi apenas o segundo êxito dos tomarenses, que aí tinham sido batidos nas suas últimas oito visitas anteriores, desde o ano de 2000 até à data. Numa excelente fase, o União de Tomar somou o sexto triunfo consecutivo (quatro para o Campeonato e dois para a Taça do Ribatejo), detendo actualmente a melhor série em curso de todos os concorrentes. Ao invés, o Riachense regista o terceiro desaire sucessivo, tendo caído na pauta classificativa para um modesto 9.º lugar.

Surpresa – Regista-se, desta feita, uma “meia surpresa”, com o empate averbado pelo Rio Maior – que, curiosamente, acabara de ser surpreendido no seu terreno, no jogo imediatamente precedente, pelo Moçarriense – em Mação (2-2), equipa que, assim, acumula um ciclo de cinco igualdades, apenas intercalado pela vitória obtida em Ourém na última jornada da primeira volta. Ambos os clubes, Mação e Rio Maior integram agora um trio, conjuntamente com o Torres Novas, entre o 6.º e o 8.º posto, todos já a seis pontos do 3.º classificado.

Confirmações – Acabaram por ter resultados de alguma forma de acordo com a lógica as restantes duas partidas. Após a série de sete triunfos consecutivos, e superado o desaire da partida anterior, em Fazendas de Almeirim, o Cartaxo recebeu e bateu o U. Almeirim (2-0), com os almeirinenses a ver quebrada uma excelente série de seis encontros sem derrota no campeonato, que, conjugada com a solidez que têm evidenciado no seu reduto, lhes confere nesta altura, com metade da prova disputada, um inesperado 4.º lugar na tabela.

Por seu lado, o Torres Novas conseguiu também, finalmente, “quebrar o enguiço” (cinco derrotas sucessivas no campeonato), ganhando na recepção ao Fazendense (3-1), com este, depois do “brilharete” do encontro anterior, a regressar à irregularidade com que tem sido pautado o seu desempenho na competição, nesta altura com um decepcionante (e algo preocupante) 10.º posto, apenas três pontos acima do trio da cauda da classificação (At. Ouriense, U. Abrantina e Amiense), e com um único ponto de vantagem face ao Moçarriense.

Por fim, neste momento de viragem para a segunda volta da competição é de anotar ainda mais uma campanha positiva dos Empregados do Comércio, na 5.ª posição, a cinco pontos do União de Tomar.

Antevisão – No próximo fim-de-semana, com a entrada do novo ano, retomam o seu curso regular as diversas competições, depois da quadra natalícia.

Na I Divisão Distrital, logo na ronda inaugural da segunda volta, há um desafio de sensação, com o líder Fátima a receber o 2.º classificado, Cartaxo, num confronto que poderá vir a assumir contornos determinantes, em especial em caso de triunfo dos fatimenses, que, nesse cenário, descolariam do perseguidor, cavando um fosso de seis pontos… veremos se o Cartaxo estará “pelos ajustes”… Mas há outros encontros de interesse, como o U. Tomar-Mação, com os unionistas a procurar preservar a sua magnífica série de vitórias. Ou o que, noutras circunstâncias, seria um jogo de grande cartel, entre Empregados do Comércio e Riachense, na situação actual, em qualquer caso, uma importante disputa pelos pontos e por uma progressão na tabela classificativa. E, ainda, mais um aliciante “derby”, entre Fazendense e U. Almeirim, com o conjunto das Fazendas a pretender a desforra dos dois desaires já averbados nesta época no terreno do rival (no Campeonato e na Taça do Ribatejo).

Na II Divisão Distrital, a Norte, o principal encontro da ronda será o U. Santarém-Pego, mas poderá ser também de interesse o Atalaiense-Assentis. A Sul, o destaque vai para o Barrosense-Samora Correia.

No Campeonato de Portugal, a aproximar-se da sua etapa decisiva nesta primeira fase (atingindo-se já a 15.ª de 18 jornadas), o Alcanenense recebe o Sertanense, em jogo que, em caso de vitória, poderá proporcionar ao grupo de Alcanena a tranquilidade necessária para que a segunda fase decorra de forma bem positiva, sem especiais preocupações no que concerne à manutenção no Nacional. Por seu lado, o Coruchense, tendo a visita do Loures, enfrentará porventura dificuldade acrescida, esperando-se, em qualquer caso, um desfecho animador para as cores da turma do Sorraia.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 30 de Dezembro de 2015)

3 Janeiro, 2016 at 11:00 am Deixe o seu comentário

O Pulsar do Campeonato – 13.ª jornada

Pulsar - 13jornada

(“O Templário”, 23.12.2015)

Na retoma do Campeonato Distrital da I Divisão, assinalando o termo da primeira volta da competição, com o posicionamento relativo das várias equipas ainda algo perturbado por quatro jogos que subsistem em atraso, da 12.ª jornada, num ápice, beneficiando do desaire do Cartaxo, o Fátima assumiu a liderança destacada da prova, com seis pontos de vantagem – pese embora os cartaxenses terem um jogo a menos –, enquanto o União de Tomar regressou ao 3.º lugar, agora a nove pontos do 2.º classificado.

Destaques – A grande saliência desta última ronda da metade inicial do torneio é, necessariamente, a quebra da invencibilidade do Cartaxo, desfeiteado em Fazendas de Almeirim, mercê de um solitário tento sofrido, por uma equipa do Fazendense, que, após um longo jejum de vitórias (desde a 6ª jornada!), voltou a triunfar, parecendo disposta a galgar postos na pauta classificativa… até onde lhe for possível, arredada que está da disputa dos dois primeiros lugares.

Mas esta foi uma ronda marcada por alguns outros desfechos dignos de registo: desde logo, mais uma categórica vitória do Fátima, na recepção ao Torres Novas, impondo-se por 3-0, no que constitui o quinto capítulo de uma terrível série de derrotas consecutivas dos torrejanos no campeonato (a que acresce a do jogo da Taça do Ribatejo, em Tomar), a cair já para a zona perigosa da tabela (10.º lugar, apenas três pontos acima do trio da cauda).

Assim como, também, o importante triunfo do Amiense em Abrantes, ante a U. Abrantina (3-1), que lhe possibilitou igualar esse opositor, assim como o At. Ouriense, e, mais importante, reduzir para apenas dois pontos o atraso face ao 10.º classificado.

Ou, ainda, a concludente vitória do Mação em Ourém, frente ao At. Ouriense (4-2), interrompendo também uma “seca” de vitórias, neste caso ainda mais prolongada que a do Fazendense (desde a 5.ª ronda!), dando assim um salto na classificação, até ao 6.º lugar (partilhado com Riachense e Rio Maior); ao invés, os oureenses, também com um ciclo de cinco desaires sucessivos, caíram na indesejada posição de “lanterna vermelha”, actualmente repartida pelo trio já antes referido.

Surpresa – De regresso às surpresas está o Moçarriense, indo ganhar (1-0) a Rio Maior, o que – após uma sucessão de seis jogos em que somara um único ponto – lhe permitiu voltar a ganhar algum “fôlego”, procurando manter-se “à tona”, ocupando o 10.º lugar, dois pontos acima dos

Confirmações – Recebendo a visita dos Empregados do Comércio, o União de Tomar, vencendo por 4-2 – curiosamente, repetindo o desfecho do jogo anterior, em Santarém, no final da época passada (e isto depois dos célebres 8-0 de há duas épocas) –, retomou o 3.º posto, ultrapassando precisamente este opositor, o qual, entretanto, baixou à 5.ª posição. Mas não foi nada fácil mais este triunfo dos unionistas – a atravessar excelente fase, melhor da época até ao momento, tendo somado a quinta vitória consecutiva (três para o campeonato, e duas na Taça do Ribatejo) –, já que começaram por se ver em desvantagem, ripostando depois, com eficácia, num curtíssimo período, invertendo o marcador de 0-1 para 4-1, vindo, já nos derradeiros minutos a consentir o segundo tento. Uma referência particular ao “golaço” do brasileiro Douglas, no seu jogo de estreia ao serviço do U. Tomar.

Por fim, também o U. Almeirim confirmou a sua excelente campanha em casa – quinto triunfo em sete jogos, mantendo a invencibilidade caseira –, recebendo e batendo a sempre difícil turma do Riachense (2-0), ascendendo desta forma a um excelente 4.º lugar.

II Distrital – Na abertura da segunda volta da prova, o destaque vai para os empates entre Ferreira do Zêzere e U. Santarém e Benfica do Ribatejo e Benavente (ambos a uma bola). A Norte, mercê do triunfo averbado ante o At. Pernes (2-1), o Pego ampliou para seis pontos o seu avanço sobre o 2.º classificado (os ferreirenses), distando os escalabitanos dez pontos do guia. A Sul, o Benavente, mantém quatro pontos de vantagem sobre o adversário desta ronda, e cinco pontos em relação ao Glória do Ribatejo, vencedor do “derby” em Marinhais (3-0).

Campeonato de Portugal Prio – O Alcanenense confirmou de alguma forma as expectativas positivas, indo empatar (1-1) no terreno do Águias do Moradal; mantém assim o 6.º lugar, já com oito pontos de vantagem sobre o penúltimo classificado (precisamente o seu opositor nessa jornada), pese embora disponha de avanço de apenas quatro pontos face ao 8.º classificado, Sertanense. Por seu lado, o Coruchense não conseguiu evitar a derrota em Massamá, ante o Real, por 2-0, vendo-se igualado pelo Sacavenense, repartindo o 8.º e 9.º lugares, apenas à frente do Eléctrico de Ponte de Sôr, a cinco pontos.

Antevisão – No próximo fim-de-semana, ocasião apenas para acerto de calendário na I Divisão Distrital, com a disputa de três jogos que se encontram em atraso da 12.ª jornada, com destaque para o Riachense-U. Tomar, enfrentando os unionistas uma difícil saída, ante um dos actuais 6.º classificados; para além do Cartaxo-U. Almeirim (desafio que poderá revelar-se crucial para as aspirações dos cartaxenses de voltar a aproximar-se da liderança) e do Mação-Rio Maior – tendo o outro encontro, entre Torres Novas e Fazendense, sido agendado para 23 de Dezembro.

Efectivamente quer a II Divisão Distrital, quer o Campeonato de Portugal, estarão em pausa de Natal, apenas sendo retomadas estas competições no fim-de-semana de 3 de Janeiro do novo ano, antecipando-se, desde já, os principais confrontos dessa ronda: U. Santarém-Pego (na II Distrital) e Alcanenense-Sertanense e Coruchense-Loures (no Nacional)..

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 23 de Dezembro de 2015)

27 Dezembro, 2015 at 11:00 am Deixe o seu comentário

O Pulsar do Campeonato – Taça do Ribatejo

Pulsar - TRibatejo - 2

(“O Templário”, 17.12.2015)

Após a realização da 2.ª jornada da fase de grupos da Taça do Ribatejo – e faltando disputar apenas a derradeira ronda, agendada para o próximo dia 16 de Janeiro de 2016 –, garantiram já o apuramento para os 1/8 de final da competição os seguintes clubes: U. Tomar, Fátima, Cartaxo, Riachense, Ferreira do Zêzere e Atalaiense (estes dois últimos a militar no escalão secundário). Ao invés, estão já virtualmente eliminadas as seguintes formações: Alferrarede, Tramagal, Caxarias, Assentis, At. Pernes, Pego, Barrosense, Forense, Marinhais e Empregados do Comércio (única equipa do escalão principal já sem possibilidades de qualificação).

Destaques – O principal destaque vai, desta feita, para a vitória do União de Tomar sobre o Torres Novas (2-0, com tentos de Pelé e Joca), tendo os “rubro-negros” chegado ao triunfo numa fase em que jogavam já em inferioridade numérica, situação que, aliás, enfrentaram ao longo de quase todo o segundo tempo do desafio, em mais uma demonstração de forte carácter do grupo unionista – que obtém o quarto triunfo sucessivo (dois para o campeonato e outros dois para a Taça do ribatejo) –, ao mesmo tempo que agrava ainda mais o terrível ciclo negativo dos torrejanos, que, incrivelmente, somaram o quinto desaire consecutivo.

Com presença assídua nesta secção de destaques, é também de realçar mais uma categórica vitória do líder da I Divisão Distrital, Cartaxo, goleando os Empregados do Comércio por 6-3, ditando assim o afastamento dos escalabitanos, actuais 3.º classificados do campeonato.

Assinalam-se igualmente mais algumas goleadas nesta jornada: 5-0 no Ferreira do Zêzere-Alferrarede e no Fazendense-Marinhais; 4-0 no Riachense-Pego; 5-2 no Rio Maior-Barrosense; e 4-1 no Porto Alto-Forense.

Surpresas – Não se pode dizer que tenha havido efectivas surpresas nos 16 jogos que compunham esta ronda, mas, ainda assim, é de sublinhar a boa réplica oferecida pelo At. Pernes na deslocação a Fátima, impondo, por duas vezes, situações de igualdade no marcador – quebrando assim uma série de sete jogos de inviolabilidade da baliza dos fatimenses –, sendo que apenas já na fase final do jogo os visitados conseguiriam desfazer o empate a duas bolas, com a obtenção de mais dois tentos, que fixaram o marcador em 4-2.

De resto, nas partidas entre equipas de escalão diferente, registam-se também os nulos entre Samora Correia-Amiense e Benfica do Ribatejo-U. Almeirim, assim como o empate do Benavente no terreno do Moçarriense (1-1), de alguma forma a confirmar os vaticínios que aqui antecipara na passada semana, com bons desempenhos das equipas da II Divisão Distrital.

Por fim, é de assinalar ainda o nulo imposto pela equipa do Vale da Pedra na deslocação à Glória do Ribatejo, resultado que a coloca em posição privilegiada para alcançar o apuramento.

Confirmações – Seriam mais ou menos expectáveis os desfechos dos restantes quatro encontros, nos quais os visitados confirmaram o favoritismo que, à partida, lhes poderia ser já atribuído: At. Ouriense-Caxarias (3-1); Mação-U. Abrantina (2-1); Atalaiense-Tramagal (2-0); e U. Santarém-Assentis (3-1).

Campeonato de Portugal Prio – O Alcanenense prossegue a sua positiva campanha no Nacional, tendo ganho por 1-0 frente ao Benfica de Castelo Branco, mantendo o 6.º posto, mas ampliando assim para oito pontos a vantagem face ao 9.º classificado, curiosamente o seu próximo opositor (tendo o 8.º classificado, V. Sernache, agora a cinco pontos). Por seu lado, o Coruchense, jogando também no seu terreno, empatou a uma bola com o 1.º Dezembro, mantendo também a 8.ª posição, três pontos à frente do Sacavenense.

Antevisão – No retomar do Distrital da I Divisão, com a disputa da 13.ª ronda, última da primeira volta, teremos um fim-de-semana repleto de emoções e forte competitividade, com jogos “para todos os gostos”: começando pelo U. Tomar-Empregados do Comércio, em disputa do 3.º lugar (actuais 4.º e 3.º classificados, contando os unionistas com um jogo em atraso); prosseguindo com o Fazendense-Cartaxo, com o líder a ser, uma vez mais, colocado à prova; ou com o Fátima-Torres Novas (conseguirão os torrejanos quebrar a espiral de resultados negativos?); passando ainda pelo U. Almeirim-Riachense (actuais 5.º e 6.º classificados); e, na procura de escapar aos lugares da parte baixa da tabela, em desafios já a assumir cariz de alguma forma determinante, o At. Ouriense-Mação, U. Abrantina-Amiense e o Rio Maior-Moçarriense.

Na II Divisão Distrital, já a abrir a segunda volta desta primeira fase da prova, destaca-se o desafio que opõe o Ferreira do Zêzere ao U. Santarém (actuais 2.º e 3.º classificados), que poderá vir a revelar-se crucial no posicionamento final das equipas, com o guia, Pego, a receber o At. Pernes. A Sul, o jogo grande da jornada será o Benfica do Ribatejo-Benavente (actuais dois primeiros classificados) – com o 3.º classificado, Samora Correia a folgar –, registando-se também o “derby” Marinhais-Glória do Ribatejo.

No Campeonato de Portugal, o Alcanenense desloca-se ao terreno do penúltimo classificado, Águias do Moradal, sendo expectável que possa dar continuidade aos resultados positivos que vem registando. Já o Coruchense terá uma difícil saída, para defrontar o 4.º classificado, Real Massamá, equipa ainda bastante envolvida na disputa dos lugares de topo, que poderão dar acesso à disputa, na segunda fase da prova, à promoção à II Liga, dado ter apenas dois pontos a menos que o actual líder, Casa Pia.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 17 de Dezembro de 2015)

20 Dezembro, 2015 at 11:00 am Deixe o seu comentário

Liga Europa – Sorteio dos 1/16 Final

Valencia – Rapid Wien
Fiorentina – Tottenham
Borussia Dortmund – FC Porto
Fenerbahçe – Lokomotiv Moskva
Anderlecht – Olympiakos
Midtjylland – Manchester United
Augsburg – Liverpool
Sparta Praha – Krasnodar
Galatasaray – Lazio
Sion – Sp. Braga
Shakhtar Donetsk – Schalke 04
Marseille – Athletic Bilbao
Sevilla – Molde
Sporting – Bayer Leverkusen
Villarreal – Napoli
St.-Étienne – Basel

Os jogos da primeira mão dos 1/16 Final serão disputados a 18 de Fevereiro de 2016, estando a segunda mão agendada para 25 de Fevereiro.

14 Dezembro, 2015 at 12:59 pm Deixe o seu comentário

Liga dos Campeões – Sorteio dos 1/8 Final

Gent – Wolfsburg
Roma – Real Madrid
Paris St.-Germain – Chelsea
Arsenal – Barcelona
Juventus – Bayern
PSV – At. Madrid
Benfica – Zenit
D. Kyiv – Manchester  City

Os jogos da primeira mão serão disputados nas seguintes datas: 16, 17, 23 e 24 de Fevereiro de 2016. Por seu lado, as partidas da segunda mão estão agendadas para 8, 9, 15 e 16 de Março.

14 Dezembro, 2015 at 11:19 am Deixe o seu comentário

O Pulsar do Campeonato – 12.ª jornada

Pulsar - 12

(“O Templário”, 10.12.2015)

Tendo a generalidade dos encontros da 12.ª ronda da I Divisão Distrital sido adiados para o próximo dia 27 de Dezembro, devido à participação da selecção distrital na “Taça das Regiões da UEFA” – apenas tendo sido disputados dois desafios (Empregados do Comércio-At. Ouriense, 3-2, com os escalabitanos a regressar aos triunfos ao fim de oito jornadas de “jejum”, enquanto os oureenses somaram quarto desaire sucessivo; e Moçarriense-U. Abrantina, 1-3, com duas equipas em trajectórias opostas, que agora se cruzaram, com a turma de Abrantes a ultrapassar a da Moçarria, que, assim, caiu já num desconfortável penúltimo lugar) – é altura para um balanço intercalar das principais evoluções dos concorrentes no presente campeonato, até à data, e comparativamente ao ano anterior (por referência à 11.ª jornada).

Destaques – O principal destaque vai, necessariamente, para o Cartaxo, a fazer uma campanha a todos os títulos notável, ainda invicto, somando uma série de sete vitórias consecutivas, liderando de forma imprevista o campeonato; totalizando já 29 pontos (em 11 jogos), regista um acréscimo de 11 pontos em relação ao ano precedente, coroado com uma magnífica progressão, do 7.º até ao 1.º lugar; mais, nesta altura conta com seis pontos a mais do que os obtidos pelos então líderes do campeonato da época transacta, Coruchense e Empregados do Comércio.

Com um desempenho idêntico a nível pontual, mas que, neste caso, seria mais expectável, o Fátima (despromovido do Campeonato Nacional de Seniores na última temporada) segue de “braço dado” com os cartaxenses, na expectativa de poder vir a libertar-se desta companhia…

Por fim, salienta-se também o bom campeonato que o recém-promovido U. Almeirim tem vindo a realizar, sobretudo no seu terreno, onde se mantém invicto – não perdendo, em termos globais, há já cinco jornadas –, que lhe conferia, à 11.ª jornada da prova, um inesperado 4.º lugar.

Surpresas – As surpresas são diversas e, no essencial, quase todas pela negativa, com realce para o caso de um dos principais favoritos à partida, o Fazendense, modesto 10.º classificado (há cinco jogos sem ganhar), com dez pontos a menos do que no ano passado, em que ocupava, nesta altura, a 4.ª posição; mas, também, o do Mação (agora 9.º, muito em resultado de uma série negativa de seis jogos sem vitória), que perde seis pontos em relação ao campeonato anterior, baixando assim do 6.º posto que registava então; assim como o At. Ouriense (despromovido do Nacional), agora em preocupante 11.º lugar, tendo entretanto ampliado para quatro o seu negativo ciclo de derrotas sucessivas; e, ainda, o Torres Novas, igualmente com quatro desaires consecutivos, num discreto 8.º posto, cinco pontos abaixo da pontuação que lhe conferia, há um ano, o 5.º lugar; por fim, o Amiense, penalizado por um péssimo arranque (apenas um ponto nas sete primeiras jornadas!), “lanterna vermelha”, pese embora apenas quatro pontos aquém do desempenho na prova precedente, em que era então 9.º classificado.

Confirmações – Os restantes seis clubes concorrentes vêm confirmando, na generalidade, as expectativas, com menção especial às boas posições que U. Tomar e Empregados do Comércio continuam a manter, demonstrando uma trajectória de alguma consistência: os unionistas, apesar de cinco pontos abaixo do ano anterior, mantinham o 3.º lugar de há um ano; os escalabitanos, perdendo oito pontos, baixaram da 1.ª posição ao 7.º lugar (tendo recuperado entretanto, com o tal “jogo a mais”, do passado fim-de-semana, até ao 3.º posto). Por fim, Riachense e Rio Maior têm registado também desempenho positivo, enquanto U. Abrantina e Moçarriense confirmam igualmente as dificuldades que, logo no início, seriam de alguma forma previsíveis, atendendo à respectiva condição de recém-promovidos ao principal escalão.

II Distrital – Na derradeira ronda da primeira volta, o principal destaque vai para o triunfo (2-0) do Caxarias, treinado por Marco Marques, sobre o U. Santarém; em paralelo, as equipas do Pego (1-0 ao Atalaiense) e do Ferreira do Zêzere (2-0 ao At. Pernes), tendo ganho os seus desafios, reforçaram as suas posições, tendo ampliado a vantagem de que dispõem face aos escalabitanos (ainda no 3.º lugar), já para oito e quatro pontos, respectivamente. A Sul, em função do nulo registado no Benfica do Ribatejo-Glória do Ribatejo, beneficiaram o líder Benavente (vencendo no Porto Alto por 2-0) e o 3.º classificado, Samora Correia (ganhando por 2-1 ao Vale da Pedra); assim, o Benavente ampliou também o avanço sobre o 2.º classificado, Benfica do Ribatejo, para quatro pontos, estando o Samora Correia apenas um ponto abaixo.

Campeonato de Portugal Prio – Prosseguindo a boa campanha que vem fazendo de há algumas jornadas para cá, o Alcanenense conseguiu resultado de alguma “sensação”, empatando (0-0) em Leiria, ante o líder incontestado, U. Leiria, isolando-se no 6.º posto, agora já com uma margem de segurança de seis pontos face à linha de água” (cinco pontos em relação ao 8.º classificado, V. Sernache). Por seu lado, o Coruchense, visitando o agora líder Sintrense (pese embora à condição, dado ter um jogo a mais), não evitou a derrota, perdendo pela margem mínima, de 0-1, mantendo a 8.ª posição, com três pontos a mais que o Sacavenense (9.º).

Antevisão – No próximo fim-de-semana os Campeonatos Distritais voltam a estar em pausa, para disputa da 2.ª jornada da Taça do Ribatejo, de que se destacam os seguintes confrontos: desde logo, o grande “clássico” do Distrito, U. Tomar-Torres Novas (com os unionistas a poder “carimbar”, desde já, o apuramento, em caso de vitória); mas, também, o Cartaxo-Empregados do Comércio, o encontro entre vizinhos Mação-U. Abrantina, Samora Correia-Amiense, Moçarriense-Benavente e Benfica do Ribatejo-U. Almeirim, nos três últimos casos com equipas do escalão secundário a pretender “agigantar-se” perante opositores da divisão principal.

No Campeonato de Portugal, o Alcanenense recebe o B. C. Branco (actual 4.º classificado, a três pontos do 2.º, Caldas), em partida que não deverá oferecer facilidades; o mesmo se aplicará na recepção do Coruchense ao 1.º Dezembro (anterior líder que, em função de desaire na última ronda, baixou entretanto à 4.ª posição, mas apenas a dois pontos do agora 2.º da série, o Real).

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 10 de Dezembro de 2015)

13 Dezembro, 2015 at 11:00 am Deixe o seu comentário

Europeu 2016 – Sorteio da Fase Final

Realizou-se hoje o sorteio da Fase Final do Europeu 2016 de Futebol. É a seguinte a constituição dos Grupos:

Grupo A                Grupo B                Grupo C
França                 Inglaterra             Alemanha
Suiça                  Rússia                 Ucrânia
Roménia                Eslováquia             Polónia
Albânia                País de Gales          I. Norte

Grupo D                Grupo E                Grupo F
Espanha                Bélgica                Portugal
Croácia                Itália                 Áustria
R. Checa               Suécia                 Hungria
Turquia                Irlanda                Islândia

Apuram-se para os 1/8 de final os 2 primeiros classificados de cada grupo, assim como os quatro melhores dos 3.º classificados.

A selecção de Portugal estreia-se a 14 de Junho, em Saint-Étienne, frente à Islândia; joga com Áustria em Paris (Parque dos Príncipes), a 18 de Junho; concluindo a fase de grupos, a 22 de Junho, em Lyon, com a Hungria.

12 Dezembro, 2015 at 5:54 pm Deixe o seu comentário

Artigos mais antigos Artigos mais recentes


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Fevereiro 2016
M T W T F S S
« Jan    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
29  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.