Óscares – 2015 – Vencedores

E os vencedores dos Óscares foram:

  • Melhor filme – “Birdman”
  • Melhor realizador –  Alejandro González Iñárritu (“Birdman”)
  • Melhor actor – Eddie Redmayne (“A Teoria de Tudo” – The Theory of Everything)
  • Melhor actriz – Julianne Moore (“O Meu Nome é Alice” – Still Alice)
  • Melhor actor secundário – J. K. Simmons (“Whiplash”)
  • Melhor actriz secundária – Patricia Arquette (“Boyhood”)

Consultar a lista completa aqui.

23 Fevereiro, 2015 at 1:26 pm 1 comentário

O pulsar do campeonato – Taça do Ribatejo – 1/8 de final

Pulsar - TRibatejo - 1-8-final

(“O Templário”, 19.02.2015)

A eliminatória correspondente aos 1/8 de final da Taça do Ribatejo, disputada no passado fim-de-semana, foi marcada pelo equilíbrio, com quatro empates (curiosamente, todos eles, a uma bola) e por três vitórias tangenciais. A única equipa a “destoar”, desta feita pela positiva, foi o “lanterna vermelha” da I Divisão Distrital, U. Santarém, com um triunfo por margem convincente (3-0) na deslocação a Minde, frente ao Vitória local (actual 2.º classificado na série Norte da II Divisão Distrital).

Na reedição dos confrontos entre Empregados do Comércio-Cartaxo e Fazendense-Amiense (sendo de notar que estas duas equipas repartem entre si a conquista das três últimas edições da prova), duas igualdades, com as formações de Santarém e de Amiais de Baixo a serem mais competentes e/ou felizes no desempate por via de pontapés da marca de grande penalidade, tendo o Amiense afastado portanto o actual detentor do troféu. Situação similar se registou nos desafios Mação-Coruchense e Samora Correia-Pego, em ambos os casos com os visitantes a saírem vencedores por via de tal fórmula de desempate.

O Assentis, recebendo a U. Abrantina, líder da II Divisão Distrital, voltou a evidenciar o seu potencial e bom momento de forma, ganhando por 2-1, depois de operar a reviravolta no marcador. O mesmo se verificou em Tomar, com o Torres Novas, depois de ter começado por sofrer um golo, a apontar os dois tentos que lhe conferiram a vitória (repetindo o desfecho de há quatro épocas, na mesma competição).

O União de Tomar – não obstante algumas limitações de plantel, a nível nomeadamente de lesões – realizou uma boa exibição, não tendo, porém, conseguido concretizar as soberanas oportunidades de que dispôs para ampliar a vantagem de que beneficiou até cerca de meio do segundo tempo, começando por sofrer o empate em lance algo desafortunado, para, de seguida, quando buscava de novo o golo do triunfo, acabar por vir a ser surpreendido, averbando assim o segundo desaire caseiro da temporada, depois da derrota com o Coruchense, no início do mês de Novembro do pretérito ano – após ter completado praticamente toda uma volta do campeonato (defrontando todos os restantes doze clubes concorrentes) em que se manteve invicto.

Na partida restante, entre clubes a militar no escalão secundário, o Glória do Ribatejo impôs-se no terreno do Vale da Pedra, mercê de um solitário tento, juntando-se assim ao Assentis e Pego, como um dos três representantes da II Divisão Distrital nos 1/4 de final. É também já conhecido o alinhamento de jogos dessa fase da prova, a disputar a 15 de Março: Glória do Ribatejo-Torres Novas; Amiense-U. Santarém; Coruchense-Assentis e Empregados do Comércio-Pego.

Na ronda inaugural do Campeonato Nacional de Seniores, na série de manutenção, destaque para a goleada infligida pelo Fátima na recepção ao Alcanenense, ganhando por categórico marcador de 4-0. A outra equipa do Distrito, At. Ouriense, estreou-se da melhor forma: depois de, na primeira fase, em 18 jornadas, ter obtido uma única vitória (frente ao Fátima), começou agora logo a ganhar, em Ponte de Sôr, frente ao Eléctrico local, por 1-0.

Os três clubes representantes da Associação de Santarém (após a desistência do Riachense) continuam a ocupar os três lugares da cauda da tabela, agora com Fátima e Alcanenense igualados com 12 pontos (a dois pontos do Torreense, e a três do Eléctrico de Ponte de Sôr), somando o At. Ouriense seis pontos. Na próxima jornada, o Fátima desloca-se a Torres Vedras, recebendo o Alcanenense o Eléctrico de Ponte de Sôr, e o At. Ouriense o U. Leiria.

Estarão também de regresso os campeonatos distritais, já a entrar na fase das decisões… Depois da decepcionante eliminação da Taça do Ribatejo – prova em que depositava justificada expectativa de poder ir mais além –, o União de Tomar enfrenta um teste porventura determinante em relação às suas aspirações à conquista do 1.º lugar no campeonato, deslocando-se a Coruche, onde defrontará o actual líder. Com as equipas separadas por um escasso ponto, só a vitória da turma unionista lhe permitirá, no imediato, ascender novamente ao comando; não obstante, um eventual empate poderá ser também um resultado positivo, na perspectiva de manter tais aspirações, pese embora o desfecho desfavorável registado na primeira volta. Esperemos que não haja “cinco sem seis” (jornadas de mudança de líder na segunda volta)…

De entre as outras partidas agendadas, destaque para a difícil saída dos Empregados do Comércio, de visita a Rio Maior, assim como para um outro jogo de “tripla”, entre Mação-Torres Novas. O Fazendense reúne favoritismo na recepção à equipa do Benavente.

Na II Divisão Distrital, já para disputa da penúltima ronda da primeira fase, o guia, U. Abrantina, tem uma curta deslocação até ao Tramagal, onde um empate lhe deverá bastar para garantir a presença na fase de apuramento do Campeão. Mas o grande embate será entre Pego-Mindense, equipas que repartem o 2.º posto, com o Assentis (dois pontos mais abaixo) na expectativa de – caso consiga vencer o jogo que disputará em Caxarias –, ascender ainda ao grupo dos três primeiros classificados, e obter também tal qualificação.

Na série mais a Sul, o líder, Moçarriense, recebendo o “lanterna vermelha”, Porto Alto, pode também confirmar desde já a participação na fase de apuramento do título; havendo, também neste caso, um desafio decisivo, entre Samora Correia (actual 4.º classificado) e Glória do Ribatejo (3.º, somente dois pontos acima), com o U. Almeirim (2.º classificado) a ter igualmente a oportunidade de garantir o apuramento, em caso de desfecho positivo na visita ao terreno do Vale da Pedra.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 19 de Fevereiro de 2015)

22 Fevereiro, 2015 at 11:00 am Deixe o seu comentário

Liga Europa – 1/16 Final (1ª mão)

Young Boys – Everton – 1-4
Torino – At. Bilbao – 2-2
Sevilla – Borussia M’gladbach – 1-0
Wolfsburg – Sporting – 2-0
Ajax – Legia Warsaw – 1-0
AaB Aalborg – Brugge – 1-3
Anderlecht – Dinamo Moskva – 0-0
Dnipro – Olympiakos – 2-0
Trabzonspor – Napoli – 0-4
Guingamp – D. Kyiv – 2-1
Villarreal – Salzburg – 2-1
Roma – Feyenoord – 1-1
PSV Eindhoven – Zenit – 0-1
Liverpool – Besiktas – 1-0
Tottenham – Fiorentina – 1-1
Celtic – Inter – 3-3

19 Fevereiro, 2015 at 10:26 pm Deixe o seu comentário

O pulsar do campeonato – 18.ª jornada

Pulsar - 18

(“O Templário”, 12.02.2015)

Diz o ditado que “não há duas sem três”… neste caso, não houve quatro sem cinco: pela quinta ronda sucessiva (todas as da segunda volta até agora disputadas) houve mudança de líder.

Com os primeiros classificados separados pontualmente por diferenças tangenciais, ainda nenhum deles conseguiu – enquanto ocupante de tal posição, e desde o início da segunda metade da prova – vencer, pelo que, ao sofrer um deslize, o adversário mais directo imediatamente lhe subtrai o comando: aconteceu assim com o Empregados do Comércio (empatando com o Fazendense na ronda inicial da segunda volta, e, na terceira jornada, perdendo com o Amiense), de seguida com o União de Tomar (empatando no Cartaxo), e depois com o Coruchense (também com uma igualdade ante o Fazendense).

Para, desta feita, ser de novo o União de Tomar a ceder, não conseguindo ir além da igualdade (1-1) na recepção à equipa de Mação. Ao intervalo, tudo era favorável aos unionistas, que, ganhando então (1-0), viam, em paralelo, o Coruchense empatar (1-1) em Benavente, e os Empregados do Comércio a perder (0-1) em casa, ante o Cartaxo. Porém, no final do tempo regulamentar, a configuração tinha-se invertido, com os tomarenses a consentir o tento do empate, enquanto as turmas de Coruche e dos “Caixeiros” marcavam, cada uma, mais um golo.

O Coruchense (ganhando portanto por 2-1 em Benavente, desforrando-se do desaire caseiro da primeira volta), somando quatro vitórias e um empate na segunda volta, é portanto o novo líder, mantendo, não obstante, um único ponto de diferença face ao União de Tomar (três vitórias e dois empates em igual período). Por seu lado, os Empregados do Comércio (empatando com o Cartaxo a uma bola), aparentando alguma quebra de rendimento (apenas duas vitórias, dois empates e uma derrota), atrasaram-se, estando agora já a três pontos do comandante.

Quem aproveitou esta alternância entre o trio da frente foram os perseguidores imediatos, Torres Novas e Fazendense, ambos agora a seis pontos do guia; os torrejanos, recebendo o “lanterna vermelha”, U. Santarém, venceram com naturalidade, por 3-0, somando quarto triunfo consecutivo; por seu lado, o grupo de Fazendas de Almeirim conseguiu enfim quebrar a série de quatro empates, ganhando no sempre difícil terreno de Amiais de Baixo (3-1), interrompendo o ciclo de quatro vitórias sucessivas do Amiense.

Nos outros dois desafios da jornada, defrontavam-se quatro equipas em posição delicada na tabela classificativa, com o Rio Maior a conseguir a melhor operação, ganhando em Pontével por 2-1 (equipas com simetria quase perfeita nos cinco jogos já disputados na segunda volta), isolando-se no 10.º posto, a somente um ponto do adversário da ronda (recorde-se que subsiste o risco de os cinco últimos classificados poderem vir a ser despromovidos à II Divisão Distrital, na eventualidade de despromoção de duas equipas de entre o trio formado por Alcanenense, Fátima e At. Ouriense, do Campeonato Nacional de Seniores); o U. Chamusca, goleando o Barrosense por 4-0 saciou a “fome de golos” (só tinha nove tentos apontados até então), igualando assim o seu opositor na classificação, e agravando a crise de resultados da turma da Barrosa, que regista derrotas em todos os encontros da segunda volta.

Também a II Divisão Distrital, rapidamente a aproximar-se do termo da primeira fase (faltando apenas disputar duas jornadas), se apresenta empolgante, em ambas as séries, na perspectiva da disputa dos três primeiros lugares, que darão acesso à série de disputa do título e de promoção.

Com o empate do Pego em Ferreira do Zêzere (2-2), tendo U. Abrantina (4-0 ao Alferrarede), Mindense (3-0 ao Sabacheira) e Assentis (4-0 no Rossio ao Sul do Tejo) ganho os seus jogos, torna-se ainda mais acesa a luta pelo 3.º lugar, com o Assentis agora apenas a dois pontos do par Mindense e Pego. Por seu lado, a formação de Abrantes, com cinco pontos de vantagem face ao 4.º classificado, tem praticamente garantido o apuramento para a fase seguinte.

A Sul, com os empates registados nos confrontos Samora Correia-Moçarriense (0-0) e Atalaiense-Glória do Ribatejo (1-1), o U. Almeirim foi o principal beneficiado, fazendo o seu trabalho, ganhando, embora com dificuldade (por 3-2) ao At. Pernes, ascendendo à 2.ª posição, a dois pontos do líder, Moçarriense, ultrapassando o Glória do Ribatejo (agora um ponto abaixo), com o Samora Correia também ainda na luta, a dois pontos do 3.º lugar.

No próximo fim-de-semana os campeonatos distritais sofrem nova pausa, para dar lugar à Taça do Ribatejo, com a disputa dos 1/8 de final, com a particularidade de se voltarem a cruzar os caminhos de Empregados do Comércio-Cartaxo (reedição do jogo da última ronda do campeonato) e Fazendense-Amiense (que se reencontram, agora em Fazendas de Almeirim). Outros desafios de grande cartaz serão o União de Tomar – Torres Novas e o Mação-Coruchense. Para além do Mindense-U. Santarém (única partida entre equipas de escalão diferente), menção ainda para a curiosidade de três eliminatórias entre equipas da II Divisão Distrital: Samora Correia – Pego, Assentis – U. Abrantina e Vale da Pedra – Glória do Ribatejo.

Estará de volta também o Campeonato Nacional de Seniores, com a ronda inaugural da 2.ª fase, com o Fátima a receber o Alcanenense, enquanto o At. Ouriense se desloca a Ponte de Sôr. Recordemos as pontuações de partida das equipas concorrentes na série de disputa da manutenção: U. Leiria, 17; Sertanense, 16; Eléctrico de Ponte de Sôr, 15; Torreense, 14; Alcanenense, 12; Fátima, 9; e At. Ouriense, 3 pontos. O último (7.º) classificado será despromovido aos Distritais; o penúltimo disputará a manutenção com o 6.º de outra série.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 12 de Fevereiro de 2015)

15 Fevereiro, 2015 at 11:00 am Deixe o seu comentário

O pulsar do campeonato – 17.ª jornada

Pulsar - 17

(“O Templário”, 05.02.2015)

A cada jornada que passa, e à medida que se vai aproximando da fase das decisões – prestes a entrar no derradeiro terço da prova – mais empolgante se vai tornando a presente edição do Campeonato Distrital da I Divisão.

Curiosamente, depois de, ao longo de toda a primeira volta, ter sido líder o grupo dos Empregados do Comércio, nas quatro jornadas já decorridas da segunda metade da competição, em todas elas se registou mudança de comandante: começou por ser o União de Tomar; regressou à liderança a equipa dos Empregados do Comércio; depois, assumiu a posição de guia o Coruchense; agora foi a vez de a formação unionista recuperar o 1.º lugar.

Mantendo a sua solidez exibicional e competitiva, o União de Tomar, cumprindo a sua parte, deslocou-se a Santarém, para defrontar o “lanterna vermelha”, U. Santarém, vencendo por 2-0, com mais um tento apontado por Pelé. Beneficiou, por outro lado, da igualdade registada entre Fazendense e Coruchense (1-1), com a turma de Coruche a alcançar o tempo do empate já na etapa final do desafio, no qual, aliás, acabaria reduzida a nove elementos.

Esta foi a quarta ronda consecutiva (todas as da segunda volta) em que o grupo de Fazendas de Almeirim não conseguiu ir além do empate, assim se começando a atrasar de forma vincada na disputa dos lugares cimeiros, agora já a sete pontos do guia, vendo-se assim igualado no 4.º posto pelo Torres Novas, vencedor tangencial (2-1) em Rio Maior.

Por seu lado, com uma reacção bem afirmativa ao desaire caseiro da jornada anterior, os Empregados do Comércio venceram por categórica marca de 3-0, na deslocação ao difícil terreno da Barrosa, mantendo o 3.º lugar, com os três primeiros classificados agora separados, entre cada um, por um único ponto.

Quem continua com um percurso perfeito nesta segunda volta – somando quarta vitória em outros tantos jogos – é a equipa do Amiense, que recebeu e derrotou o U. Chamusca por 3-1, mantendo a 5.ª posição, com um ponto a mais que o Mação, que ganhou ao Benavente, em casa, mercê de um solitário golo.

Por fim, falta-nos referir o derby municipal do Cartaxo, encontro de intensa rivalidade, que, lamentavelmente, não acabou bem… aliás, em boa verdade, nem chegou a acabar, dado que a partida foi interrompida ainda com cerca de dez minutos por jogar, por inferioridade numérica do Pontével, após quatro expulsões, e uma lesão de um dos seus jogadores, pelo que o árbitro se viu obrigado a suspender o jogo, quando os cartaxenses venciam por 3-0.

Projectando a próxima ronda, o União de Tomar, procurando preservar a sua posição de líder, recebe o Mação, no primeiro de seis desafios de especial dificuldade, em que defrontará todas as equipas da primeira metade da tabela, com a particularidade de, nos cinco jogos que lhe resta disputar em terreno alheio – condição na qual se mantém invicto desde Abril do ano transacto, portanto quase há dez meses –, ter de se deslocar aos campos dos 2.º a 6.º classificados…

Mas também os seus mais directos perseguidores não esperarão decerto tarefas fáceis: o Coruchense tem uma curta deslocação, até Benavente, para defrontar um adversário, que, na primeira volta, surpreendeu, ganhando em Coruche; por seu lado, os Empregados do Comércio recebem a visita de uma sempre difícil equipa do Cartaxo (por coincidência, tendo os cartaxenses ganho também no jogo da primeira volta); já o Fazendense, sem “margem de erro” (na perspectiva de poder ainda chegar ao topo da pauta classificativa), desloca-se a Amiais de Baixo, onde encontrará a equipa com a maior série de triunfos actualmente em curso.

Também a II Divisão Distrital, apenas a três jornadas do termo da primeira fase, está ao rubro, em especial na disputa do 3.º lugar, que dará acesso à série de disputa do Campeão… e de promoção ao escalão principal.

A Norte, os dois primeiros não foram além do nulo, no encontro realizado no Pego, que recebeu o líder, U. Abrantina; tal possibilitou a aproximação do Mindense (com categórica goleada, por 5-0, no Rossio ao Sul do Tejo), agora a três pontos do guia, e, também, de Assentis (em mais uma manifestação de grande poderio, goleando por 7-0 na recepção ao Tramagal) e Ferreira do Zêzere (ganhando na Sabacheira por 2-0), ambos a cinco pontos do comandante e, mais importante, somente a dois pontos do 3.º classificado.

A Sul, houve também “cimeira de líderes” na Glória do Ribatejo, com o Moçarriense a impor-se por 2-1, isolando-se assim no comando, passando portanto a dispor de três pontos de vantagem. Quem ficou mais perto da equipa da Glória foram as formações do U. Almeirim (ganhando na Golegã por 1-0) e do Samora Correia (vencendo no recinto do Vale da Pedra por 3-0), agora respectivamente a um e a dois pontos do 2.º lugar.

Na próxima jornada, o destaque vai para os seguintes encontros, entre equipas a disputar os lugares cimeiros: Ferreira do Zêzere-Pego, desafio crucial para as aspirações dos ferreirenses (com as restantes três equipas da frente da tabela, a Norte, a assumir claro favoritismo nas respectivas partidas); Samora Correia-Moçarriense, também um jogo de maior responsabilidade para os visitados; e Atalaiense-Glória do Ribatejo (com o U. Almeirim favorito face ao Pernes).

Por fim, o Campeonato Nacional de Seniores subsiste em demorada pausa, entre a primeira e a segunda fases, apenas sendo retomado a 15 de Fevereiro, com a série de manutenção em que participam as equipas do Distrito reduzida a sete concorrentes, dada a desistência do Riachense.

(Artigo publicado no jornal “O Templário”, de 5 de Fevereiro de 2015)

8 Fevereiro, 2015 at 11:00 am Deixe o seu comentário

Artigos mais antigos Artigos mais recentes


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Março 2015
S T Q Q S S D
« Fev    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @RuiMCB: Pronto, já ñ "preciso" pedir + faturas até ao fim do ano (além das de saúde e educação). Já esgotei o benefício máximo de despe… 1 day ago
  • 30º golo de @Cristiano na liga espanhola desta época 3 days ago
  • RT @iDesporto: CNS - Zona Sul (subida) 1.º Dezembro-Operário 0-0 Nogueirense-Louletano 2-1 Caldas-Mafra 2-1 BC Branco-Casa Pia 2-1 1.º Dez… 3 days ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.