JOGOS OLÍMPICOS – 1976 – MONTREAL

5 Agosto, 2004 at 12:30 pm 2 comentários

Montreal - 1976
Os Jogos Olímpicos de Montreal ficariam marcados pelo boicote dos países africanos, em protesto contra o facto de a equipa de râguebi da Nova Zelândia ter feito uma digressão pela África do Sul, e isto em contestação ao regime político de apartheid deste país africano.

O número de participantes reduziu-se consequentemente para 6 084 atletas, representando 92 países, disputando 198 provas, entre 17 de Julho e 1 de Agosto.

Pela primeira vez, disputaram-se competições femininas de Andebol e Basquetebol.

O símbolo maior destes Jogos seria a ginasta romena Nadia Comaneci, de 14 anos, alcançando, pela primeira vez na história da ginástica, na prova de Paralelas Assimétricas, a nota máxima (10), traduzindo a “perfeição” (que repetiria por mais seis vezes), e que obrigaria a uma revisão da tabela de pontuação, com um acréscimo do grau de dificuldade dos exercícios obrigatórios. Esta seria a minha primeira “memória viva” de uns Jogos Olímpicos.

O italiano Klaus Dibiasi conquistava a terceira medalha de ouro consecutive na prova de Saltos para a água, sagrando-se também o georgiano Viktor Saneyev (URSS) tri-Campeão Olímpico do Triplo-Salto.

A polaca Irena Szewinska alcançava a sua sétima medalha, em 5 provas diferentes. O cubano Alberto Juantorena conseguiria, pela primeira vez na história, uma dupla vitória nos 400 m e 800 m.

O húngaro Miklos Németh tornou-se no primeiro filho de um Campeão Olímpico a conquistar também a medalha de ouro olímpica, no Lançamento do Dardo; o pai, Imre, vencera a prova de Lançamento do Martelo em 1948.

Carlos Lopes, Campeão Mundial de Cross, fez sonhar os portugueses, mas na última volta das 25 que integram os 10 000 metros, o finlandês Lasse Viren, que sempre seguira na peugada do português, arrebataria nova medalha de ouro, relegando Carlos Lopes para o segundo lugar e correspondente medalha de prata – 8 anos depois, Carlos Lopes viria a confessar que, durante muito tempo, “se sentiu perseguido pela passada de Lasse Viren, qual fantasma sempre atrás de si, que finalmente tinha exorcizado”.

Com uma pequena comitiva de apenas 19 atletas, Portugal conquistaria uma outra, e surpreendente, medalha de prata, por Armando Marques, no Tiro – Fosso Olímpico.

Na tabela geral de medalhas, os primeiros países foram os seguintes:

1. URSS – 49 / 41 / 35
2. RDA – 40 / 25 / 25
3. EUA – 34 / 35 / 25
4. RFA – 10 / 12 / 17
5. Japão – 9 / 6 / 10
6. Polónia – 7 / 6 / 13
7. Bulgária – 6 / 9 / 7
8. Cuba – 6 / 4 / 3
9. Roménia – 4 / 9 / 14
10. Hungria – 4 / 5 / 13

30. Portugal – 0 / 2 / 0

[1644]

About these ads

Entry filed under: Jogos Olímpicos. Tags: .

…8 DIAS – NIAGARA FALLS VAN GOGH (VI)

2 Comentários

  • 1. catarina  |  5 Agosto, 2004 às 12:49 pm

    Foi também a minha primeira memória dos Jogos Olímpicos, a Nadia Comaneci. Há pouco tempo encontrei uns recortes de jornais da época (era uma espécie de ídolo das meninas). :)

  • 2. Robina  |  5 Agosto, 2004 às 4:48 pm

    O que por aqui se aprende…


Autor – Contacto

Destaques

Literatura de Viagens e os Descobrimentos Tomar - História e Actualidade União de Tomar - Recolha de dados históricos

Calendário

Agosto 2004
S T Q Q S S D
« Jul   Set »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Pulsar dos Diários Virtuais

O Pulsar dos Diários Virtuais em Portugal

O que é a memória?

Memória - TagCloud

Jogos Olímpicos

Eleições EUA 2008

Twitter

  • RT @pedro_sales: que raio de bloqueio comercial é este que permite à maior empresa russa, e braço financeiro do poder de putin, patrocinar … 9 hours ago
  • RT @pedrofmarkx: Fiquei com azia, mas o Marco já está com a cabeça fria. Não me lembro de um treinador assim no Sporting. Inteligente, frio… 10 hours ago
  • 40 golos em 8 jogos! a verdadeira loucura na Liga dos Campeões 11 hours ago

Categorias

Notas importantes

1. Este “blogue" tem por objectivo prioritário a divulgação do que de melhor vai acontecendo em Portugal e no mundo, compreendendo nomeadamente a apresentação de algumas imagens, textos, compilações / resumos com origem ou preparados com base em diversas fontes, em particular páginas na Internet e motores de busca, publicações literárias ou de órgãos de comunicação social, que nem sempre será viável citar ou referenciar.

Convicto da compreensão da inexistência de intenção de prejudicar terceiros, não obstante, agradeço antecipadamente a qualquer entidade que se sinta lesada pela apresentação de algum conteúdo o favor de me contactar via e-mail (ver no topo desta coluna), na sequência do que procederei à sua imediata remoção.

2. Os comentários expressos neste "blogue" vinculam exclusivamente os seus autores, não reflectindo necessariamente a opinião nem a concordância face aos mesmos do autor deste "blogue", pelo que publicamente aqui declino qualquer responsabilidade sobre o respectivo conteúdo.

Reservo-me também o direito de eliminar comentários que possa considerar difamatórios, ofensivos, caluniosos ou prejudiciais a terceiros; textos de carácter promocional poderão ser também excluídos.


%d bloggers like this: